História Triângulo Da Psicopatia - O hospício - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~Bellamy_Lovers

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bellamy Smith, Ficção, Gay, Kate Medson, Nathaniel Smith, Policial, Psicopata, Psicótico, Revelaçoes, Romance, Tortura, Triângulo Da Psicopatia
Visualizações 52
Palavras 1.374
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - Vodca e vinho. Temporada 1


Fanfic / Fanfiction Triângulo Da Psicopatia - O hospício - Capítulo 20 - Vodca e vinho. Temporada 1

  Tudo vai bem com Kate e Nathaniel,  quando não tem ninguém por perto eles trocam carícias e citam nomes para o futuro membro da família.
      Kate - se for menina ira se chamar Jayd ou Mary. - Ela dizia em um tom calmo e dando um selinho em seu amado.
      Nathaniel - Se for um menino será Miguel ou Michael. - Ele aliza os cabelos longos da namorada fazendo com que ela sentise protegida a cada toque.
      Bellamy ainda com a ideia de levar Kate e seu irmão para casa. Hoje é seu encontro com James, talvez essa fosse a oportunidade perfeita para contar sobre a gravidez de Kate.
       ~~ Bellamy ~~

      Vesti uma calsa preta não muito apertada, uma camisa preta do Iron maiden e um allstal branco. Eu espero James enquanto ouso AC-DC e tomo uma garrafa de vodca, sei que no futuro serei um alcolatra sem salvação, mas nunca vou deixar de fazer o que preciso para esconder o meu passado.
      Um bate de porta como tok tok soa alto ecoando pelo apartento apertado. Desligo o son e abro a porta rapidamepuão. James está vestindo um casaco de frio verde o que  faz com que  os seus olhos reflitam luz e uma calsa azul.
      Bellamy - Olha todo malandro com essa roupa de repper,  tá bem gato. -  Ofereso uma bebida mas ele recusa, ai me lembro que ele está de carro.
      James - E você está de rockeiro gótico com um lapis de olho exagerado e quase bêbado. - Ele riu baixo com o próprio comentario, saio e fecho a porta, entramos em seu carro grande, escutamos musicas até  chegar em sua casa ou devo dizer mansão.
      Bellamy - Serio, se isso não é um pedaso da América não sei o que  é. - Sorrio meio sem graça.
      James - Bobagem é só uma casa nada mais. - Ele diz em tom que pude ver que ele não se importa com bens materiais.
      Ele abrio a porta da casa fazendo com que eu arregalase os olhos ao ver a sala organizada e com móveis modernos.
      James - Gosta de pipoca doce ? - Ele se dirigia a outro comodo que era a cozinha cheia de eletros domésticos.
      Bellamy - A pergunta correta seria o que eu não gosto de comer ? - Rimos com o tom malicioso, logo ele pegava uma panela e ia e vinha para lá e para cá na cozinha enorme atrás dos ingredientes, eu só o seguia com os olhos vendo sua alegria ao fazer uma simples pipoca. - Você cozinha algo além de pipoca ?
      James - Fiz curso de culinária quando tinha 15 anos,  é divertido e distraí. - Ligou o fogo e colocou o óleo na panela. - Bel você gosta de vinho ou só de cachaça ?
      Bellamy - Eu aprecio tudo que tiver álcool.
      James - Então abre aquele armário ali. - Ele apontou para o meu lado direito onde abri as portas do armario e vi várias garrafas de vinho caro e bem antigo.
       Bellamy - Não sabia que você bebia. - Disse em tom de deboche enquanto colocava uma das bebidas em duas taças de vidro que estavam no balcão proximo ao loiro.
      James - Eu não bebo eu apreciou o sabor é bem diferente. - Tomou uma das taças da minha mão e depois de rodar o líquido bebeu em grandes goles fazendo caretas.
      Bellamy - Persebi pela sua cara de que levou um soco. - Ri e ele mostrou a língua cruzando os braços como uma criancinha.
       Conversamos muito até a pipoca estar pronta e ele despeja- lá em um pote, pegamos outras 2 garrafas de vinhos pois ja secamos a outra e seguimos para à escada.
       James - Vamos pro meu quarto lá a TV funciona melhor.  - Ele segurava em minha mão me puxando para cima enquanto na outra eu segurava o vinho e ele o balde de pipoca.
       Bellamy - Eu já posso dizer que bebi o suficiente para não me lembrar de nada do filme. - Sorri bobo tentando acompanhar seus passos rapidos e tropeços pelo caminho, acho que ele realmente não bebê porque está totalmente ridículo com aquele sorriso de adolecente que bebeu pela primeira vez.
       James - Quem disse que eu te chamei só para prestar atenção em um filme barato qualquer que comprei só para ter uma desculpa pra você vir me visitar. - Ele disse lento e de um jeito engrasado, sua indireta deu na cara que já estava bêbado e não controlaria suas ações o que não é diferente de mim. Chemgamos em seu quarto e ele correu para a cama de casal enorme, deitou-se tirando o sapato o cinto da calça e quando ia tirar a calça eu o interrompo.
       Bellamy - O que pensa que está fazendo ? - Me aproximei bebendo goles de vinho.
        James - Achei que a gente ia...  Se sabe. - Ele sorrio pervertido de um jeito sensual, eu queria pegar ele ali mesmo e beijar aqueles labios e todo seu corpo, mas não posso, não se ele acordar no outro dia e não se lembrar de nada seria muito chato.
        Bellamy - Não vamos fazer isso tá, vamos assistir o filme e beber até desmaiar. - Ele assentio com a cabeça fazendo cara de tristonho e colocando filme.
      Assisti o filme todo e James acabou dormindo deitado em meu peito eu alisava seus fios loiros mas senti ele muito quente.
       Bellamy - Droga não acredito que você é tão fraco que fica com febre quando enche a cara.  - Susurrei baixo para não acordá-lo, me soltei de seus braços que me apertavam a cintura e tirei sua camisa, vendo que isso não adiantaria tirei sua calça deixando-o só de cueca mostrando seu volume.
      James - Bellamy tá doendo. - Ele apontou para sua ereção, sua voz era fraca, manhosa e embriagada.
      Bellamy - Talvez um banho frio resolva sua febre e isso.
      Ele estendeu os braços para que eu o carregasse,  e assim fiz, carreguei o loiro até o banheiro de seu quarto o mesmo ficou em pe se seguarando em mim para que não caise enquanto eu me agachava tirando sua cueca e o deixando-o completamente nú expondo seu corpo sarado. Seu membro realmente deveria estar doendo do jeito duro que estava mostrando seu tamanho enorme me fizeram ter pensamentos nada inocentes dele.
       James - Hum, dói. - Ele gemia e percebi que ainda estava agachado encarando seu membro, me levantei e pus a mão em sua testa fervendo.
        Bellamy - Você ainda está muito quente. - Fui até a banheira e liguei-a sentindo à água fria em minhas mãos, ele sentou-se dentro dela encostando a cabeça na parede atrás de si deixando à amostra todo o seu belo corpo, mordi meu lábio, eu estava quase perdendo o juízo, mas não posso. Depois que à água cobri seu corpo ele já dormia calmamente e a febre já diminuída deixou seu rosto levemente corado, peguei um sabonete e esponja que ali havia e esfreguei seu corpo todo,  lavei seu membro que não estava mais ereto e por fim seus cabelos que ficaram caídos sobre o rosto.
      Bellamy - Ei acorda baby,  não vou conseguir te tirar dai, não sou o incrível Huck. - Ele abolh olhos lentamente apoiouse em min para que não escorregase e saio da banheira, sequei-o com uma toalha que ali havia e o levei de volta para o quarto o deitando na cama, fui até seu guarda roupa e peguei uma cueca box azul, vesti nele que log dormio rapido o ajeitei e fui tomar banho. Quando acabei ia vestir minhas roupas mas estavam sujas de pipoca doce e suor, então vesti só uma de suas cuecas box e deitei na cama e quando estava quase pegando no sono, ele me abraçou entrelaçando nossas pernas.
      Isso foi bom se divertimos e no final eu cuidei dele, eu queria poder dormir com ele para sempre, senti que tinha que protegê-lo e amá-lo.
       James - Eu te amo Bel. - Ele cochichou com sua voz rouca não mais embriagada que me fez arrepiar.
       Bellamy - Eu também te amo. - Disse fechando os olhos e caindo em sono profundo.
     


Notas Finais


😍😍😍😍 Que lindo o Bel todo protetor, e o james todo safado n deixa de ser fofo. 💛💙💜💚❤💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...