História Triângulo Da Psicopatia - O hospício - Capítulo 29


Escrita por: ~ e ~Bellamy_Lovers

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bellamy Smith, Ficção, Gay, Kate Medson, Nathaniel Smith, Policial, Psicopata, Psicótico, Revelaçoes, Romance, Tortura, Triângulo Da Psicopatia
Visualizações 37
Palavras 975
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Terminei 😊😊😊

Capítulo 29 - Sonhos e pesadelos. Temporada 1


Fanfic / Fanfiction Triângulo Da Psicopatia - O hospício - Capítulo 29 - Sonhos e pesadelos. Temporada 1

- Ei, Jary me espere, não vai querer deixar uma dama para trás, não é ? - Disse correndo atrás dele pelos corredores da faculdade, desviando do tumulto de gente que estavam bem nervosos para saber o resultado das provas.
            - Aleluia Kate, achei que você fosse me deixar. - Ele me cumprimentou com o nosso toque secreto e fomos direto para a parede onde estava algumas folhas com o resultado. - Jary, Jary - Dizia ele passando o dedo na folha a procura de seu nome, quando encontrou arregalou os olhos de um jeito que achei que fosse sair do rosto. - Passei, CARALHO EU PASSEI PORRA. - Nós abraçamos e eu cochichei em seu ouvido.
             - Parabéns seu viado. - Nós rimos e muitos olhavam curiosos pelo que eu havia lhe dito. - Nossa, porra eu tô muito nervosa, pelo amor de todos os bissexuais da vida, Jar vê como eu fui ?
            - Tá bem - Ele ficou olhando por alguns minutos a folha depois virou com uma cara de cachorro que caio da mudança.
           - Droga eu não passei né ?
           - Não você passou, só é que você tirou a nota mais alta da escola. - Ele soltou uma expressão de agora orgulho.
           - BUCETA EU PASSEI, tirei uma nota maior que a sua - Pulei eu seu colo e ele me carregou para fora da li, fomos comemorar em um bar ali perto.
      ~~ Anos depois ~~         

Lá está eu em mais uma cirurgia de parto em uma égua. A faculdade de veterinária sempre foi meu sonho, mas mesmo tendo tudo sinto que não tenho nada, que falta algo em min, talvez uma família, filhos, alguém para amar e ser amado... Deve ser bobeira minha, coisa da minha cabeça, talvez por eu não ter convivido muito tempo com minha mãe, e não conhece-se meu pai.
            Cheguei em meu apartamento na cobertura, fui direto para um banho depois me sentei no sofá e fiquei lá parada, olhando pro nada, pensando, refletindo, sozinha, sozinha, sozinha..........
               - Kate.. Kate .. KATE... - Mas que porra não tem ninguém a qui, será que enlouqueci e estou escutando vozes ?

     ~~ Bellamy ~~

               - E então doutor ? Como estou ? - Perguntei assustado pois ele não parecia querer me contar o que estava havendo comigo nesses últimos mêses.
                - Você tem carcinoma hepatocelular ...
                - Mas que droga é essa ?
                - É um dos mais perigosos tipos de cânceres, também conhecido como câncer de fígado ... - Cortei ele pois estava muito nervoso.
                - Tá mas é só fazer tratamento né ?
                - No seu caso é diferente Bellamy, você deve ter ele a anos pois como descobrimos agora e ele já esta no estagio mais avançado não ... - Cortei ele novamente.
                 - Eu irei morrer ?
                 -  0% das pessoas com a fase 4 do câncer de fígado sobrevivem mesmo fazendo transplante de fígado.
                 - Então isso quer dizer que vou morrer.
                 - Sim .. - Me levantei e fui até a porta de sua sala, mas antes de sair fui interrompido.
                 - Onde o senhor vai ?
                 - Irei me matar, prefiro uma morte rápida do que uma lenta e dolorosa. - Ele iria me repreender mas fui para casa, não iria ficar discutindo o dó porque eu querer me matar, não preciso de pisicólogo, se precisa-se estaria pagando um.
                 Me sentei no sofá velho e surrado, fui recebido por um Bruce Dickinson velho se deitando nos meus pés, comecei a beber uma garrafa de vodka e escultei uma voz ecoar pela minha cabeça, sozinha, sozinha, sozinha. Esperai "sozinha".
                  Comecei a abrir os olhos lentamente, porra graças a Deus era um sonho ou melhor um pesadelo, me levantei rápido do sofá duro por ainda estar escultando a voz, sozinha, sozinha, mas agora ela está mais reconhecivel, é a voz de Kate, vou até meu quarto e abro a porta lentamente.
                Parece que não foi só eu que tive pesadelo, pensei comigo mesmo. Fui até a berada da cama e comesei a acordá-la.
                  - Kate ... Kate ... KATE ... - A última vez que a chamei saio mais grave fazendo-a acordar assustada.
                  - Que droga aconteceu ? - Perguntou com uma voz embriagada pelo sono.
                   - Parece que nós dois tivemos pesadelos.

     ~~ Nathaniel ~~

                   Correndo para o nada, fugindo de min mesmo, bom não só de min tem aqueles demónios. Já faz 3 anos que meu irmão tirou Kate do hospício, mas ele nunca conseguio me tirar de lá, não que ele não tentasse, mas eu o mandei desistir, e depois de anos insistindo eu persebi que ele nunca cansaria e iria tentar até o fim, mas se eu conseguise fugir talvez ele percebesse que não era isso que eu iria querer, uma vida, já me acustumei a sofrer, não conseguiria viver no meio da sociedade com essa minha mente nada san.
                  Ei panaca, você está com fome, a última era magrinha de mais.
                 E para piorar essa situação, os demónios que eu vejo me fizer matar 5 pessoas só essa semana, o pior é que depois de matalas eu me alimento do sangue delas.
                Toda noite e sonho em que estou preso no hospício, e estou sendo torturados diversas vezes, eu só queria ter paz, ou pelo menos um sonho bom, ver como Kate cresceu, sinto tanta sua falta...
                  Olha o bebezinho vai chorar porque está sozinho. ..
                  Sozinho...
                  Sozinho. ..
                  Sozinho ...
  
                  Que porra, graças a Deus era só um sonho, um sonho que retrata a mais pura verdade, eu não tenho salvação, e nunca sairei da qui...

         

                  
 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...