História Trilogia Luar- Ele é a bela - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abo, Alfa, Amor, Beta, Ômega, Trilogia
Exibições 9
Palavras 1.440
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie.
Bom pessoal + um cap.
Curtam, e desculpem os erros.

Capítulo 2 - On the first day...


               Thilo p.o.v

Ai meu primeiro dia de aula estou muito ansioso, cara. Levanto rapidamente da cama, e me direciono ao banheiro. Faço minhas higiênes pessoais, e desço as escadas.

-Bom dia, mãe!  -falei com minha mãe que estava na cozinha, ela preparava o café da manhã.

-Bom dia, Thilo!  -minha mãe é professora em uma universidade, e por isso ela sempre me ensinou em casa.  -Thilo, olha filho você tem certeza de que quer ir pra escola? Olha eu poderia...

-Mãe!  -eu a interrompo.  -Nós j conversamos sobre isso, e a senhora prometeu que quando eu fizesse 16 anos, eu poderia ir a escola.

 -Eu Thilo, mas, é tenho medo que você se machuque.  -mamãe sempre teve medo dos alfas, fazerem algo contra mim.  -Pensa nisso, tá? Olha eu preciso ir, mas o Francis está vindo te buscar.

-Tá, tchau mãe.  -nossa minha mãe é fogo. Corre para o meu quarto para terminar de me arrumar, tô nem aí, pra café.  -Vamos ver que roupa eu vou usar?

Estava procurando uma roupa, vesti uma camiseta e joguei uma jaqueta verde por cima, uma calça jeans e botas cano longo, e claro não poderia esquecer a minha tiara de flores. Arrumei minha franja e eu estava pronto! 10 minutos depois ouço uma buzina tocar e percebo que meu primo chegou.

Saiu pela porta e tranco a porta de casa, e vou em direção ao carro cinza à minha frente, entro e bato a porta.

-Hey, devagar Carthilo.  -disse Francis ele nunca me chama de Thilo.  -Eu ainda estou pagando tá?

-Oi pra você também, Francis.  -disse e ele bufou, revirando os olhos. Francis da partida no carro e seguimos a minha nova escola. Em silêncio ele resolve quebrar o gelo.  -Ahm.. você está ansioso, Carthilo?

-Claro, é meu primeiro dia, né?  -eu falei e perguntei.  -Francis, por que você não me chama de Thilo...?

-Cadê sua identidade, está como você?   -eu respondo com a cabeça e abro minha mochila, mostrando ao Francis.  -Que nome está escrito aí?

-Cathilo J. Merez?   -falo irônicamente.

-Então tá aí a resposta, seu é Carthilo, e não Thiiiiilo.   -ele prolonga quando  fala Thilo, ficamos calados novamente até que chegamos a um grande predio.   -Chegamos! Carthilo, bem-vindo à Wonder High School.

-Uau!  -eu falo de boca aberta.

Pronto você desce aqui, que eu precisarei estacionar.   -ele disse, enquanto eu desço ele me chama novamente e eu olho pela janela.   -A outra coisa, não diga pra ninguém que você é meu primo, entendeu?

-Mas, Francis...

-NINGUÉM...  -ele puxa o carro quase me levando junto.

-Nossa! Tudo bem, você consegui Thilo.    -eu adentro no prédio, e vejo varios adolescentes. Passando rapidamente.

CUIDADO!  -eu me esbarro com um garoto de skate e nós dois caímos.   -Hey olha por onde anda, você não...que cheiro é esse?

O garoto respirava fundo, acho que era meu cheiro de ômega. Será? Eu me levanto rapidamente do chão.

-Oh me perdoi, você cheira tão bem.   -ele começa cheirar meu pescoço, e eu lhe dou um tapa novamente.

  -Quem você pensa que é para me cheirar deste jeito?  -perguntei irritado.  -Me dá licença.

-Espera, me desculpe... -nem esperei ele terminar.

Continuei andando, até avistar um garoto. Todo "empiriquitado" sentado em banco qualquer no jardim da escola, ele estava bem concetrado. Quando me aprocimei ele me olhou meio que de lado, foi quando percebi que ele usava oculos, seu cabelo era todo pro lado e "lambido". Ele usava um suéter muito fofo.

 -Oi, será que você poderia me ajudar?   -ele me olhou assustado fechando o livro, e eu percebi que o livro que ele estava lendo era o meu preferido "Um amor incondicional".   -Olha você também ler esse livro!

-Oh... você e-es-está, falando comigo?   -eu concordei com a cabeça.  -Em que eu posso te ajudar?

-Bom primeiro meu nome é Carthilo, mas, você pode me chamar de Thilo.   -eu disse esticando a mão pra ele, e ele pegou desconfiado.   -Eu queria saber onde é a sala do... Sr. Patterson.

-Bom Thilo, já que você interrompeu minha leitura, eu te levo até lá.     -ele disse colocando o livro na mochila, e se levantando.    -E meu é Bobby.

-Bobby?    -perguntei.

-Bom, meu é Robberto, só que eu prefiro Bobby.   -ele disse e eu ri. andavamos pelo corredor, quando chegamos a sala do Sr. Patterson.    -Com licença, Sr Patterson?

-Oh Robberto Swanboard, que bom vê-lo meu melhor aluno.   -o Sr. Patterson era um homem, que pelo cheiro que havia naquela sala, tava na cara que ele era ômega.    -O que deseja, filho?

-Sr. Patterson, esse aqui é um aluno novo e...   -algo estava tocando, parecia um sinal, acho que é isso que indica o inicio das aulas.    -Bom, acho melhor eu ir, com licença Sr. Patterson e... Thilo.

O Bobby saiu da sala e só ficamos eu e o Sr. Patterson, ele se sentou na sua cadeira.

-Bom, você deve ser... o Carthilo Merez.     -ele diz olhando alguns papéis.    -Você, vai fazer o 3° ano, e aqui diz que você estudava em casa com sua mãe certo?

-Sim.  -eu disse.   -Eu gostaria de saber onde vai ser a minha sala?

-Bom, Carthilo seja bem-vindo e aqui tem as suas aulas e...   -nesse instante entra um homem segurando o braço de um garoto que tinha um olhar furioso.    -O que aconteceu agora Xavier?

-O seu filho! Mal começou as aulas e já está aprontando, peguei e um ômega se agarrando.       -disse o homem e largou o garoto.

-Itam, você não toma jeito mesmo né?   -disse o Sr. Patterson.    -Quantas vezes vou ter que dizer a você: Nada de namoros na escola.

-O que eu posso fazer se eu sou gostoso mãe?    -como assim mãe?  (deve ser por quê o Sr. Patterson é ômega) disse o garoto sentando na cadeira ao meu lado e cruzando os braços.    -Além do mais o cara, só disse que queria passar o cio dele comigo.

O tal "Itam" tinha aquele ar de garoto petulante, e rebelde. Que gosta de ter todos os ômegas.

-Aí Itam quando chegarmos em casa vou conversar com seu pai.... oh Senhor Merez mil perdões pelo meu filho, agora você pode ir pra sala.

-Obrigada!  -eu falei e o garoto olhou pra mim.

-Hum...  -disse Itam me olhando, malicioso e eu me assustei.   -O genro que mamãe pediu.

Hum, hum...   -tossiu o Sr. Patterson chamando a atenção de Itam, que soltou um "que foi?".   -Você é igualzinho ao seu pai....

Eu nem escutei o resto pois saí da sala, nossa que galinha. A escola era cheia de armarios, salas e escadas, nossa estou muito perdido. Fui até a sala que o papel indicava, e lá havia uma professora.

-Com Licença, essa é a turma da  Srta. Tina?   -eu perguntei.

-É sim e você é...?  -perguntou ela. enquanto alguns alunos assoviavam, eu corei. 

-Carthilo Merez, mas você pode me chamar de Thilo.   -eu falei.

-Pode se sentar Thilo, um sente se ali perto da Caterine.   -ela disse pra garota na carteira da frente, e eu obedeci.

-Oi eu sou...   -ela interrompeu.

-Thilo eu já ouvi!    -ela disse e eu dei de ombros.    -Você é novo aqui?

-Sim, e você?   -eu perguntei e ela negou olhando pra trás.

-Ai meu deus! O Léo tá olhando pra você.   -ela disse e eu olhei pra trás vendo um garoto loiro de olhos claros ele tinha olha fofo, e usava um uniforme.   -Não olha pra ele!

-Por quê?  -perguntei

-Simplesmente por que ele tem namorada.    -ela disse e eu concordei.

Depois de algumas aulas estava na hora do almoço, eu fui com Caterine. Nós estavamos nos dando bem, ser que fiz minha primeira amizade?

-Ai estou tão irritada, por que aquele garoto idiota ganhou o prêmio, e não eu.    -ela falou e eu não entendi.  -É que todo ano, tem concurso do aluno mais inteligente da Wonder High, e eu sempre ganhei. Porém do ano passado quem ganhou foi o Swanboard.

-O Bobby?    -eu perguntei já que lembrei do sobrenome dele.

-Como você conhece ele?  -ela perguntou.

-Bom, foi hoje pela manhã quando eu cheguei...   -eu fui interrompido, por umas garotas que sentaram ao nosso lado.

-Olha se não é a falsa amiga?   -uma das garotas disse a Caterine.

-O que você que Merlinda, se for encher meu saco é melhor você e essas peruas saírem daqui.      -nossa pra uma garota nerd a  Caterine não tem nada haver.

-E quem é esse?      -perguntou a tal Merlinda.

-É o MEU novo amigo, Thilo.    -disse Caterine   -Thilo essa é a minha velha amiga Merlinda.

-Oh vamos sair daqui garotas não quero pegar pulgas de ômegas.    -disse Merlinda saíndo.

-Não sabia que ômegas tinham pulgas.        -cocei a cabeça.

-Isso é inveja a Merlinda parou de falar comigo quando me descobri ômega e ela beta.      -disse a garota.  - Isso foi na 7° série.

-Caterine me espera um pouco aqui, eu preciso ir ao banheiro tá?    -eu disse, e ela concordou.

No momento enquanto eu subia as escadas me bati com o tal de Léo, ele caíu por cima de mim, e ficamos nos olhando, até que...

           







Notas Finais


Pessoal esse cap. foi só pra vocês conhecerem os personagens principais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...