História Trip to Love - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Lili_Mendes

Postado
Categorias Sabrina Carpenter, Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes
Tags Brasil, Canadá, Carpenter, Colegial, Colégio, Ensino Medio, Escola, Intercâmbio, Mendes, Romance, Sabrina, Sabrina Carpenter, Shaw, Shaw Mendes, Shawn, Shawn Mendes, Viagem
Exibições 103
Palavras 1.346
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Primeiramente, desculpe por ficar quase um mês sem att kkkk
Segundamente (?), a capa coloco amanhã pois está salva no pc
Terceiramente (??), eu coloquei aquela capa daquele capítulo sem capa (??????)
Quartamente (!?!?!?!?!?!?), vejo vocês nas notas finais, boa leitura!

Capítulo 5 - Everything Has Changed


And all I feel in my stomach
Is butterflies the beautiful kind
Making up for lost time, taking flight
Making me feel right
[...]
I just want to know you better know
You better know you better now
(Everything Has Changed/Taylor Swift ft. Ed Sheeran)

Os dias passaram normalmente, com a exceção de que Shawn e eu estávamos mais próximos e Laura e Ross... bem, por mais que não esteja nada assumido... Não percebe quem não quer e é burro de mais, não?
Os momentos "constrangedores" continuaram, porque óbvio que eu sou um desastre de pessoa, pareço um barco sem âncora, sem velas talvez.

Assim que as porteiras (portões) da fazenda (escola) foram abertas, os bois (alunos) deram a largada, e quem estivesse em seu caminho, seria levado junto. É sexta-feira, bae!
Graças a Deus eu fiquei p'ra trás e não fui levada pelos seres apressados que literalmente correram para a saída, porque, acredite, eles levam realmente tudo o que tem em seu caminho!

Uma vez eu estava em seus caminhos e não precisei dar um passo, literalmente.
Pensei que ia morrer, não 'tava dando p'ra sair do aglomerado de gente, cara!
Ta aí uma coisa que não muda de país para país!
Rio de meus pensamentos ridículos e volto a guardar meu material; quando estou passando pelo corredor, ouço chamarem pelo meu nome, ergo a cabeça e encontro uma pessoa alta, quase uma muralha (Shawn), ofegante e com os olhos arregalados, como se tivesse corrido uma maratona.

- O que que é isso, Shawn? - Pergunto tentando parecer séria, mas n'uma tentativa falha de segurar o riso.

- Por que você não desceu junto com a sua sala? Fiquei igual um tonto te procurando e você na maior lerdeza p'ra sair da sala de aula! - E de tudo o que ele falou, eu só foquei n'uma coisa: ele estava me procurando. Mas por que?

- Por que você estava me procurando? - Pergunto num tom mesclado em confusão e curiosidade.

- Não quero passar esse final de semana olhando as paredes e o teto de meu dormitório. - Pois é; mesmo morando por aqui, Shawn prefere ficar nos dormitórios disponíveis, pois diz ele que não é pontual, e isso o ajuda a não se atrasar.

- E? - Pergunto tentando raciocinar algo, mas nada me vem a mente.

- E, eu quero sair com você. - Diz direto logo ruborizando após perceber o quão direto foi.

- 'Tá bem. - Digo simples mantendo a calma, mas ei! Eu quero pular!

[...]

- Vocês vão ter um encontro!? - Laura esperneia fazendo-me tacar-lhe um travesseiro, fazendo também com que ela quase caia (eu sou um pouco fortinha, risos).

- Não é um encontro Laura! - Digo num tom um pouco, bem pouco, mais baixo que o seu. - A gente só vai sair p'ra não ficar no quarto, entediado, fazendo vários nadas! - Justifico revirando os olhos. - Como sempre - complemento com mais uma revirada de olhos... Está virando mania!

- Dane-se Sabrina! Você vai se encontrar com ele, é um encontro! - Ô guria teimosa... mereço, viu!

- Senhorita Marano, trate de ficar quieta... AGORA! - Digo formalmente até chegar no "agora" e berrar. - eu não fico te enchendo quando você sai com o Ross; muito menos quando chega a todo sorrisos de suas saídas-encontros! - Me defendo em vão.

- Sabrina, Mon'amour, nos duas sabemos que quieta é a única coisa que você não fica! - Rimos.

- Você é ridícula, Laura! - Digo em português por causa dos risos.

- Não sei o que você falou, mas sim, ou obrigada, não sei o que você falou. - Rio mais ainda depois disso e ela me acompanha.

- Beleza, eu vou comer uma torta. - Repentinamente Laura diz, simples, e eu rio quando a mesma sai do quarto. Menina doida!

Sigo para o closet e pego roupas quentes. Tomo um banho rápido, me visto e, como se tudo estivesse cronometrado, assim que solto o cabelo, meu celular toca avisando uma nova mensagem.

"Está pronta?" - Ignoro-a e sigo para a entrada encontrando Shawn. Sorrio timidamente enquanto ele sorri aberto.

- Vamos? - Ele pergunta assim que chego perto.

- Vamos, mas... aonde? - Pergunto curiosa.

- Não sei. - Ele dá de ombros indiferente.

- Uau; vamos sair de casa p'ra não fazer nada, tudo o que não pretendíamos. - Digo sarcástica fazendo-o rir.

- Sugere alguma coisa, madame? - Ele pergunta me fazendo uma reverência.

Caímos no riso e começamos a andar sem rumo, até que eu vejo um restaurante brasileiro. BRA-SI-LEI-RO!
Começo a cutucar Shawn desesperadamente e ele me olha como se eu fosse doida. Depois de várias cutucadas ele pergunta:

- Que é Sabrina?

- T-tem um restaurante brasileiro-o aqui-i-i! - Respondo-o gaguejando sem cessar os cutucões.

- Tudo bem, se eu te comprar alguma coisa você para de tentar amputar meu braço com o dedo? - Pergunta revirando os olhos e eu paro de cutuca-lo.

- Não, não! Você vai comprar uma coisa p'ra você! As coisas brasileiras são ótimas! - Digo determinada e começo a arrastá-lo restaurante adentro.

Quando entro meu olhar se foca n'uma única coisa: açaí!
Meus olhos brilham e eu deixo um sorriso involuntário escapar.
Eu e Shawn compramos um açaí para cada e o meu foi acompanhado com sonho-de-valsa triturado, acho que vou chorar!

- Essa coisa é muito boa! - Shawn diz e eu saltito alegre. - Acho que vou morar no Brasil... - diz pensando. - Não, eu tenho certeza! - Ele afirma e me encara com os olhos também brilhando; parecemos duas crianças!

Andamos mais um pouco até um parque, falando de minuto em minuto o quão açaí é bom. Jogamos o copo fora n'uma lixeira e nos sentamos em um banco de praça, observando a vista.

- Ross disse que isso é um encontro mas eu nunca me encontrei com uma doida dos açaí. - Shawn diz de repente, quebrando o silêncio de minutos, fazendo-me encará-lo; o mesmo estava com uma feição distante, parecendo pensativa.

- O que você tanto pensa? - Ignoro sua afirmação fazendo uma pergunta que martelava em minha mente todas as vezes que o pegava assim, pensativo.

P.o.v. Shawn Peter Raul Mendes

O que eu tanto penso? Isso era sério? Bom, o que eu tanto penso é que sou um idiota. Um idiota! Mal conheço Sabrina e já sinto que sem ela minha vida não tem sentido! Ela é como uma droga, me viciou, e agora sou dependente.
Todas as vezes que ela sorria, ria ou era idiota, como quando viu o tal do açaí, eu sentia uma tremenda vontade de sorrir, de abraça-la e...

- Hein? - Perguntou me tirando de meus pensamentos.

- Nada. - Respondi simples, aquele nada, para mim era tudo.

Seus olhos curiosos fitavam-me pensativos, como se apenas me olhando conseguissem decifrar meus pensamentos, sorte minha - e dela - que isto não era possível! Eu tinha os pensamentos mais idiotas do mundo quando se tratava dela, não me orgulhava muito disso mas aos poucos ia me acostumando e me entregando a este sentimento estranho no qual recuso-me a chamar de amor.

- O que você tanto me olha? - Resolvi quebrar aquele gelo, mas quebrei de forma errada. Sabrina ruborizou de forma tão rapida que foi quase impossível não soltar um riso. - Desculpa, eu esqueço que você é toda tímida. - falei debochado fazendo-a revirar os olhos.

- Como se você fosse o maior desencanado de todos! - Não pude deixar de sorrir ao ouvir mais uma de suas gírias brasileiras, logo ruborizei também por notar meu feito.
Esta garota me deixava todo confuso, eu nunca tinha nenhuma certeza com ela, a não ser a certeza de que um dia ficaria louco!

E tudo o que sinto no meu estômago
São borboletas, da mais linda espécie
Compensando o tempo perdido, voando
Fazendo com que me sinta bem
[...]
Só quero conhecer você melhor, conhecer
Você melhor, conhecer você melhor agora
(Everything Has Changed/Taylor Swift ft. Ed Sheeran)


Notas Finais


DESCULPEM O CAPITULO PEQUENO, AAAAAAAAH

eu demorei pq... nem eu sei kkkkk
Mas para quem está com abstinência de fics por ler apenas essa é algumas outra que demoram a att, podem ler minhas inúmeras one's que andei postando, eu deixo (você não tem que deixar nada verônica)

AGORA DEIXEM-ME SURTAR AGORA

primeiro: MAIS DE VINTE FAVS CARACAAAAAA
segundo: uma guria que eu acompanho as fics e amo de paixão favoritou. .. OOI MOÇAAAAAA
terceiro: crismei hoje, ESTOU FELIIIIIIIIZ
quarto: recebemos um comentário MUITO LEGAL e estimulante, pessoa que esqueci o user, abraça

ESTOU FELIIIIIIIIZ

De avisos só tenho sobre coisas minhas, nada sobre TTL...
Mas vamos lá, né kkkkk


Oneshot's
Fiquem bem ligados no meu perfil pois estou postando demasiadas Oneshot's. Esta é a quarta se não me engano. Todas as one's que estou postando são mais para drabble/droubbles, então não se preocupem com o quesito tempo, a menos que leiam todas as notas finais de todas elas kkkkk

Cinco Anos
Essa one foi postada em julho após o falecimento de minha professora de língua portuguesa.
Quando o período das Olimpíadas da Língua Portuguesa chegou, eu reescrevi esta one e guardei o rascunho (já que eram no máximo 4.200 palavras e a reescrita ultrapassava), eu passei na primeira etapa das Olimpíadas da Língua Portuguesa com esta minha one reescrita e irei postar este capítulo reescrito dela.

Trip To Love
Para quem acompanha esta fic, estou aqui para avisar que eu FINALMENTE vou atualizá-la, hoje mesmo.

A Cabana
Estou com um projeto de fanfic do livro A Cabana. Nas minhas idéias quero fazer uma história para o Matador de Meninas e no final o perdão, com várias conversas com Sarayu, Jesus e Papai, pois no caso do Matador de Meninas, ele não vai perdoar a outra pessoa, ele vai perdoar a si mesmo, então isso será trabalhado em mais de um final de semana. Não vi nenhuma história com esta idéia, aliás, fiquei bem triste por perceber que mal tem histórias com o tema d'A Cabana, apenas várias coisas sobre o mackenzie, até mesmo a história d'A Cabana com nomes diferentes, isso me matou. Mas voltando ao rumo divulgações... Se você leu, esta lendo ou pretende ler A Cabana, fique ligado no meu perfil pois além das one's e atualizações, postarei logo está minha fanfic d'A Cabana, que creio eu, terá por volta de dez capítulos ou menos.

Bom, foi isso, até mais, fiquem ligados no meu perfil, obrigada!
Comentem se possível =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...