História Tristeza... O pior sentimento que pode ser sentido... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 12
Palavras 680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoas... Eu estou escrevendo esse pequeno texto pra agradecer às pessoas que comentaram no meu último (e primeiro ._.) capítulo desta história...

Não lembro de nomes agora... Sinto muito, mas...

Muito obrigado... Vocês fizeram diferença no meu dia... Eu reparei que existem pessoas que compreendem meu estado emocional e não ficam rindo, pensando que eu estou brincando ou que é besteira minha...

Já que está aqui... Eu vou deixá-lo ler o resto do capítulo...
Boa leitura...

Capítulo 2 - Um rancor que sempre vou sentir...


"Rancor... Um sofrimento doloroso que nunca vai sumir de seu pensamento... Ele sempre estará lá, e sempre vai te fazer sofrer... Quer você queira ou não..."

Bom, hoje vou contar sobre uma outra pessoa... Que até hoje, me faz ter pensamentos ruins e ter um trauma de infância...

O nome dela é Patrícia... Mas ela não me batia... Ela "mandava" em nós... E eu digo nós porque éramos um grupo de criancas (a maioria meninas) que todos os dias nos encontrávamos num parquinho que ficava perto de nossas casas...

Continuando...

Mas como eu digo "mandar"?

Sim, ela mandava em nós, falando o que iríamos fazer ou não... E se você discordasse... Todas as crianças ficavam contra você, te bulinavam e te mal-tratavam...

Eu e uma outra menina sempre fomos contra essa menina, mas tínhamos que aceitar... Então se passaram alguns anos...

Eu tinha 9 anos na época... E tinha acabado de descobrir que eu iria pro Brasil... E todas tiveram uma ideia de fazer uma pequena festinha de despedida pra mim... Todos concordaram e eu, a ingênua, fiquei muito feliz...

Então todas as crianças compraram alguma coisa pra festinha(bem adiantadas por sinal)... Entre copos de plástico e refrigerantes... Enfim... Coisas de festa...

Até aí estava correndo tudo normal... Mas um dia...

Faltavam cerca de 4 meses pra elas fazerem a festa (como crianças são adiantadas não é?)... E a menina "ordenou" que todos nós fôssemos brincar no prédio que eu (e a outra menina, a Ionara) morava...

Fomos brincar e talz, até que eu decidi em casa beber água, já estava de saco cheio de ver aquela menina mandando em todos... Cheguei em casa, peguei um copo de água e comecei a falar do que eu achava da patrícia (a menina que mandava em todos ._. vocês já entenderam não?)...

Uma pessoa falsa, mandona, metida à besta, entre outros comentários um pouco ofensivos (mas nada de palavrões ._.) à imagem da menina...

Ok, terminei de falar com a minha mãe, e fui sair de casa... Quando eu abri a porta... Quem estava ouvindo a conversa toda?

Exatamente! A patrícia! Ebaaa*palmas sarcásticas pra mim*

Sério isso mundo? (T-T)

A menina ficou muito... MAS MUITO PUTA COMIGO... Com razão, eu acho ._.

E bom, ela me deu a MAIOR bronca do século... E ela fez com que todos os meus amigos se virassem contra mim...

Nota:ainda faltava 5 meses pra eu viajar... Eu viajei em setembro ._. eu tô com preguiça de contar meses ao contrário, façam vocês e descubram ._.

Resumindo:Briguei com a pessoa que fez o resto do meu tempo em Portugal se tornar uma solidão total...

Eu não saí de casa por 5 meses... Tirando uma vez... Que eu decidi ir no tal parque novamente... 

Foi a pior coisa que eu fiz...

Eu peguei o meu patinete (que, só por falar mesmo, lá eles chamam de "Trotinete") e fui até lá... As crianças me olhavam feio, mas eu decidi ignorar e fiquei brincando sozinha mesmo...

Não durou 15 minutos... E a Ionara me chamou... Ela é o resto das crianças estavam me chamando, porque a "Rainha" tinha me chamado...

Lá naquele parque tinha um grande corredor de paredes estreitas, que levavam à rua (mas n tinha teto, era só uma parede mesmo) pois quando eu cheguei no final do corredor eu encontro a (FILHA DA PUTA) menina jogando TUDO o que a gente tinha feito naqueles meses no lixo(lá tinha uma grande lixeira)... Tinha muita coisa mesmo... E ela jogava tudo no lixo, rindo de mim... Eu não pensei duas vezes e sai chorando correndo pra casa... As outras crianças riam de mim também me vendo fugindo dali... Porque eu sempre fui ingênua... Bom... Hoje não sou mais... mas... Eu era bastante...

E depois do acontecido eu prometi a mim mesma que nunca mais pisaria naquele parque...

E assim como foi prometido... Aquela foi minha última lembrança do local que eu passei minha infância toda...

E é por isso que eu guardo Rancor desta menina até hoje... E é por essa história também que eu não gosto mais de ir pra tantas festas quanto eu costumava ir... Sr eu tiver escolha entre, ir ou não ir... Eu concerteza escolho a opção de ficar em casa...


Notas Finais


Bom pessoas... Por hoje é só...
Espero que tenham gostado de outro pedacinho da minha vida...
Então... Até à próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...