História Troca de Destinos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Angel, Aquarius, Aries, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Charlie, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Knightwalker, Erza Scarlet, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gildartz, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Lector, Leon, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Metalicana, Midnight, Mirajane Strauss, Mystogan, Nashi Dragneel, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Ophiuchus, Pantherlily, Personagens Originais, Pisces, Ren Akatsuki, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Scorpio, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Erza Scarlett, Gajeel Redfox, Gale, Gralu, Gray Fullbuster, Gruvia, Igneel, Jellal Fernandez, Jerza, Juvia Lockser, Levy Mcgarden, Lucy Heartfilia, Nalu, Natsu Dragnel, Rogue, Stincy, Sting, Wendy Marvel
Visualizações 95
Palavras 2.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aí?
Outra vez, sem nada à adicionar nas notas, mas aquela vontade de escrever algo mesmo que seja sobre nada.
E aí? Vocês estão bem? Espero que o capítulo agrade.
No próximo as coisas iniciam no foco principal.


Esse capítulo é didicado à:

@zerel453
@edo-lu-chan12
@blazextremebr
@wildna
@raiRaichu
@RamonRibeiro

Muito obrigado pod favoritarem a história e espero que gostem do capítulo

Capítulo 4 - Lucy


Fanfic / Fanfiction Troca de Destinos - Capítulo 4 - Lucy


- Certifique-se de não estragar as coisas com o aquele garoto, o herdeiro dos Eucliffe...

- Sim, papai. – disse, atravessando a sala e indo até a escadaria.

- Bem-vinda de volta, senhorita Lucy. – disse Virgo, se curvando, parada no pé da escadaria e apenas a cumprimentei com um aceno de cabeça, subindo os degraus.

- Lembre-se que é importante para os meus negócios você ter aquele garoto ao seu lado. Não me decepcione.

- ... Sim, papai. – murmurei. – Ah, sobre a festa de amanhã, não poderei ir. Amanhã é aniversário de uma amiga e iremos nos reunir na casa da Mira pra comemorar.

- Qual amiga?- ai papai!! E agora!! Não planejei até aqui!

- Levy. – isso. Eu ainda não a usei como desculpa esse ano... – Ela está fazendo aniversário e combinamos de dormir na casa da Mira. Posso ir?

- ... Sim. Tome cuidado e não durma tarde. Irei ligar outra vez quando meu avião pousar. – disse quando eu já ia entrar não meu quarto e tive de me segurar para não gritar e saltitar como louca por aí.

- Sim, papai. E sobrejuntasiffe, não se preocupe tanto. Eu já o tenho em minhas mãos. Aceitei hoje seu estúpido pedido. O que posso fazer se ele está loucamente apaixonado por mim?- suspirei, seguindo até minha cama, tirando os saltos e me sentei em posição de lótus. – Quando fechar o contrato com o pai dele, me avise. Terei de aturá-lo só alguns depois e fazê-lo me trair, como fiz com meu último namorado. Não suporto ele.

- Que garota terrível que eu criei. – disse ele, rindo brevemente e sorri.

- Que garota malvada você criou. – falei e rimos.

- Estou desligando. – disse ele.

- Sim. Me ligue outra vez. – falei, antes de encerrar a ligação.

Argh! Ninguém merece! Meu pai sentir orgulho quando sou uma víbora e esmago o coação dos outros apenas para que seu negócio continue indo bem? Não é como se precisássemos de mais dinheiro, de todo jeito...

Segui em direção ao banheiro, me livrando das roupas e as abandonando pelo caminho, até parar diante do espelho. Linda, curvas perfeitas, medidas incríveis, pele sedosa, rosto perfeito... Eu sou a mais bonita dentre as meninas e pra quê ser modesta se é a verdade?

Tomei um banho pra me refrescar e saí apenas de toalha. Virgo estava recolhendo minhas roupas, quando saí.

- A senhorita deseja alguma coisa?

- Virgo, pode trazer... Aquilo?- sussurrei e ela confirmou, com um aceno de cabeça, antes de sair do quarto.

Sorri, indo até meu closet e abri a porta. Um pequeno quarto repleto das peças mais lindas, caras e que estão completamente na moda do verão esse ano. Sapatos organizados em uma prateleira de cristal, que vai do chão ao teto. Meus vestidos separados em uma tiara mais distante. Gavetas para deixar tudo mais organizado, paredes rosas, meu rosto espalhado por todo canto com retratos e pinturas.

Mas não é o que quero.

Fui até o fundo do closet e me abaixei, pegando uma caixa marrom escondida sob as caldas de alguns vestidos de gala que nunca usei e tomara que eu não precise usar. Abri a caixa e achei o que eu poderia usar sempre mas não uso.

Moletom.

Minha calça cinza com elástico pra ajustar, minha blusa branca comum e minha blusa de frio cinza que combina com a calça. E as pantufas, claro. Mas como não está fazendo frio, vesti apenas a blusa branca, que roubei de algum ex meu, não sei, e ela ficava na metade das minhas coxas. Prendi meu cabelo em um coque baixo e voltei pro meu quarto.

Peguei meu notebook sobre a mesa de estudos e me aninhei na minha cama, após ligar o ar condicionado. Me escorei na cabeceira da cama, apoiada por alguns travesseiros e acessei minha conta.

Eu poderia estar no meu twitter, postando as maravilhas da minha vida, mas eu odeio aquela porcaria. Apenas mantendo aquilo por que as meninas dizem ser necessário. O que gosto mesmo é outra coisa e se meu pai descobrir, me manda para alguma ilha remota sen internet ou meio de comunicações até que eu me "cure" desse vício. Minha mãe desmaia só de pensar que eu sou capaz de algo assim.

- Senhorita Lucy. – Virgo entrou no quarto, empurrando o carrinho com minhas maravilhas e sorri. Hambúrguer, pizza, sorvete, torta, bolo com cobertura de chocolate, salgadinhos, coca... Eis meu segredo: não engordo.

Que culpa eu tenho se posso comer um caminhão de bobagens e não ganhar uma grama na balança? Mas claro, para parecer uma pessoa normal, finjo me esforçar pra ficar tão linda assim, mas a verdade é que nem academia preciso fazer, pois meu metabolismo acelerado me permite comer o que quiser. Mas claro, a culpa não me permite comer tudo isso e ficar por isso mesmo. Por isso faço boxe, jiu-jitsu, muay thai e estou aprendendo kung fu nos últimos meses. Sendo linda e rica, preciso saber ao menos me defender.

- Faça bom proveito, senhorita Lucy. – Virgo disse, antes de se retirar. Sorri, enquanto pegava um hambúrguer da pilha que Virgo me trouxe.

- Agora... Em qual episódio eu parei...?- comecei à descer a tela, até ver o episódio marcado em azul. – Gintama, episódio cento e vinte e três... Eu não estava no oitenta e quatro ontem? Ou era antes de... Ah, tanto faz. Deve ser esse mesmo. – cliquei pra continuar vendo e como imaginei, eu estava naquele episódio mesmo. Como consigo avançar tanto se estou vendo quatro animes ao mesmo tempo? Eu devia estar escrevendo, estudando, gastando dinheiro com as minhas amigas, mas não. Estou sendo o pior pesadelo dos meus pais: uma otaku.

Meu celular começou à tocar e o atendi sem nem olhar quem era.

- Lucy! Não íamos sair hoje?!- Levy disse e franzi o cenho.

- Íamos?- perguntei.

- Íamos!- disse, impaciente. – Estamos igual três retardadas aqui no shopping há uma hora! Cadê você?!- não me lembra de termos combinado nada com... – Tem trinta minutos pra estar aqui!- disse ela, antes de desligar.

Fiquei ali, imóvel, tentando puxar da memória exatamente quando combinamos de ir ao shopping, quando de repente, lembrei de estarmos no refeitório e Levy propor a ideia. Combinamos tão rápido e jogamos o assunto pro ar por estarmos falando sobre o show de amanhã que nem guardei espaço pra lembrar disso...

Fechei o notebook e me levantei, já me livrando daquela blusa, correndo pro closet. Peguei um vestido qualquer e o primeiro sapato que vi na frente, antes de me trocar enquanto tentava pentear meu cabelo. Não preciso de maquiagem, mas por precaução, enfiei um batom rosa na bolsa, antes de sair correndo porta afora.

- Tira aquelas coisas do meu quarto, Virgo. – disse, passando por ela, enquanto ela estava próximo à escadaria, em seu eterno posto de vigia. Não esperei pra ouvir sua confirmação, quando saí de casa e meu motorista abriu a porta do carro assim que me viu aproximar. – Para o shopping. O mais rápido possível, Capricórnio. - o apelido dele. Ele é um daqueles fanáticos por signo e tem uma barbinha esquisita no queixo, como um bode. Ou cabra. Sei lá. Só sei ué o apelido lhe convém.

- Sim, senhorita Lucy. – disse, antes de fechar a porta pra mim.

Meu Deus... Como pude esquecer de um compromisso? Devo isso à ansiedade de terminar de ver aquele episódio. Tenho tantos animes atrasados na minha lista, assim como os que comecei à ver e nunca terminei, os que ainda estão lançando e os que pretendo ver, os que me indicaram... E pensar que tudo começou com Sailor Moon, passando em um canal aberto. Eu não devia ter visto aquilo. Minha vida está dominada pelos seus semelhantes...


Quando o carro parou em frente ao shopping, saltei e corri o máximo que pude com aqueles saltos e quando enfim encontrei as meninas na praça de alimentação, tomando milk shakes, todas emburradas, parei, respirei fundo, me ajeitei e passei o batom que trouxe comigo usando a tela do meu celular de espelho. Sorri e segui na direção delas, mas travei ao ver quem vinha na mesma direção. Ao me ver, ela também parou e fechou a cara.

- Chegaram!- disse Levy, se levantando e se aproximando de nós.

- O que ela faz aqui?- nós duas perguntamos ao mesmo tempo e nos encaramos, irritadas. – Você quem a chamou?- outra vez, nosso timing foi perfeito, o que me fez odiar mais ainda essa falsa.

- Calma, meninas. – Levy disse. – Tudo por um bem maior. Se não querem fazer as pazes, ótimo. Mas vamos trabalhar em equipe uma última vez, okay?.

- Mira quer que todas vamos juntas. – Erza disse, ainda sentada em seu lugar e Mira concordou com um aceno de cabeça. – E nós iremos.

- Ir aonde?- Juvia, a traiçoeira disse.

- Ao show do Oracion Seis que vai haver na cidade. Poucos sabem porque vai ser um show promocional, mas ainda assim, é um show da banda. – Erza respondeu e Juvia me encarou.

- S-significa que... – ela murmurou.

- Usaremos o nosso “esquema” de sempre. – sorriu Levy. – Amanhã será o show. Precisamos nos preparar bem. Identidades falsas, sacar dinheiro, roupas que condizem com o lugar, câmeras...

- Por isso viemos aqui. – Erza tornou à tomar a palavra. – Não vou usar jeans repetido e vocês deveriam fazer o mesmo.

- Isso, isso!- concordei. – Usar roupa repetida não é legal.

- É. – concordou Levy.

- Por isso Juvia odeia vocês. – Juvia disse, seca e todas a fitamos, fazendo careta. É impossível perdoar Juvia. Ela e essa língua de trapo. – Tanto faz. Juvia quer ir ao show e pais da Juvia confiam apenas em Mira... – suspirou. – Vou cooperar. Mas depois disso, quero distância de vocês.

- Não é como se quiséssemos a presença de uma víbora como você. – falei.

- Juvia acha ironia você falar isso de Juvia, se é da sua boca que escorre o veneno. – retrucou.

- É apenas efeito colateral da sua presença, querida. Sou um amorzinho quando não lembro da sua existência. – falei e Erza se levantou, assim como Mira.

- Chega vocês duas. – disse Erza.

- Vamos às compras?- Mira disse, sorrindo. – Por favor... Não briguem... Não até estarmos no show...

Olhei para Juvia e ela me olhou como se fosse superior. Estufei o peito e sorri. Três centímetro à mais. Eis meu trunfo. Ela me encarou, indignada e sorri, vitoriosa, quando Erza enrolou o braço no meu e Levy no de Juvia. Em seguida, as duas seguraram no braço de Mira, que seguiu no meio e demos início à voltinha com a naja.



- Que lindo!- falei, enquanto olhava um vestido em um cabide. Era branco, com decote coração. A cintura era marcada por uma fita azul clara e a barra da saia era cheia de pedrinhas brilhantes.

- Pois é! Ficaria lindo em você. – disse Levy, sorrindo.

- Valorizaria sua cintura. – disse Mira e sorri. Erza se trocava no provador e nós ainda escolhíamos o que iríamos vestir, quando Juvia olhou o vestido por sobre o meu ombro.

- Juvia acha que te deixará mais gorda. – disse, azeda.

- Saiba que minha porcentagem de gordura total é zero. – falei, entre dentes. Talvez não seja totalmente zero depois daquele hamburger, mas vamos fingir que sim.

- Mas sua bunda e seu peito são enormes. Juvia acha que vai parecer um leitão. – a imagem de um porco me veio à mente, usando o vestido e batom vermelho, junto de seu ronco e sacudi a cabeça apavorada. Nem pensar. Eu? Um porco? – Porque não usa um saco de lixo? Juvia acredita que vai arrasar com um visual que te representa por dentro e por fora.

- Lucy acha que recalque de Juvia bate no cabelo brilhante e sedoso de Lucy e volta, porque beleza de Lucy é à prova de inveja. – falei, sorrindo e ela rosnou, antes de se afastar, resmungando algo.

Lucy 01 x Naja 00

- Que tal?- ouvimos a voz de Erza e ela saiu do provador. O jeans justo marcava suas pernas longas, e sua blusa preta, com mangas e gola compridas marcava cada curva sua, o que, outra vez, fez aquela pontinha de inveja cutucar minha nuca. Ela é linda até com roupas de pobre.

- Ficou maravilhosa em você!- disse Levy.

- Concordo. – Juvia disse e bufei. Parece que a birra dela é só comigo. Ótimo. Não sou tão boazinha ao ponto de ficar apenas nas farpas. Mas que ela inicie a guerra de verdade. Até lá, provocações será meu melhor trunfo.

- Ah, aqui!- peguei um vestido azul e olhei pra Juvia. – Que tal esse?- falei um pouco mais alto e todas me olharam. – Acho que o Gray iria gostar, não?- sorri pra Juvia e ela confirmou com um aceno de cabeça, sorrindo como uma idiota apaixonada. – Pois bem... – segui na direção dela, sorrindo e ela estendeu as mãos, como se eu fosse entregá-lo à ela. – Vou logo experimentar. Aposto que ele não resistirá à isso. – sussurrei perto do ouvido dela e passei direto por ela, seguindo para o provador, enquanto as meninas voltavam à escolher suas roupas.

Cantarolei minha segunda vitória em menos de cinco minutos, enquanto me olhava no espelho. Eu sou sim, uma víbora. Mas quem atacou primeiro foi ela.

Não experimentei aquele vestido. Não quero conquistar Gray, por que não vou poder ficar com ele. Fora que prefiro rosa à azul.

Quando saí do provador, todas riam e conversavam, e Juvia chorava no canto, com uma aura depressiva ao redor. Coitadinha... Eu sinto pena sim. Mas acontece que ela me irritou. Minha raiva supera qualquer outro tipo de sentimento e me aproximei das meninas, sorrindo.

Elas pareciam fingir não ver Juvia, o que me irritou mais ainda. Eu posso ser terrível. Mas elas também são. Não é por isso que andamos juntas?


Notas Finais


E então? O que acharam de Juvia e Lucy. Trocando farpas?
E o segredo de Lucy? Uma otaku no armário...
Pelo visto ela pode lutar. Há alguma situação que imaginam com essa informação? Se sim, digam kkk
Espero que tenham gostado e até o próximo

PS: Relevem os erros se houverem, por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...