História Troca de personalidade - Eldarya e Amor Doce. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Eldarya, Mitologia Grega
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Ezarel, Iris, Jamon, Kentin, Keroshane, Leiftan, Li, Lysandre, Melody, Mery, Miiko, Nathaniel, Nevra, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Valkyon, Violette
Tags Amigos, Amor, Amor Doce, Aventura, Eldarya, Games, Romance
Visualizações 67
Palavras 1.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mano, esse capítulo promete :3
É FOFO
Enfim.
Boa leitura meus cheiros <3

Capítulo 6 - Meu chefe de guarda me consola. Estranho.


A loira se paralisou no momento em que ela se tocou de quem era esse tal humano "misterioso", seu mundo desabou nesse exato momento, ela não queria mais olhar a face dele, aqueles olhos cinzas sempre a pegavam de surpresa, sem contar o seu cabelo vermelho, ah o seu cabelo, como Armely gostava de tocá-lo sempre que podia... Droga! Pensou Armely, fui pega pensando nele novamente. A partir dele nós somos inimigos, ele mesmo disse isso, não?

Ela respirou fundo, afim de controlar sua respiração acelerada e as borboletas em seu estômago, seus punhos estão cerrados de raiva e seus olhos tão fechados que chegava a doer:

- E eu que jurei que você iria rir, seu senso de humor é tããão divertido. - comentou o elfo mais irritante de todos. 

A humana respirou fundo, afim de se controlar e não sair por aí procurando Castiel, ela não gostaria de procurá-lo, porém, bem no fundo, ela sentia que deveria, que sensação estranha é essa?

- Eu.... preciso ir, deixem-o solto, ele é uma boa pessoa, mesmo que seja arrogante, agora eu só preciso respirar um pouco de ar fresco. Com licença. - disse, saindo da sala, com sua sola do tênis batendo e fazendo um ruído contra a sala, ambos a olharam, com os olhos arregalados. Miiko ficou observando-a sair da sala, como se nada demais tivesse acontecido, enquanto isso, Kero estava vitorioso, ele sempre soube que poderia confiar na loira, ela era uma boa pessoa.

Armely saiu da sala e deixou o medo e pânico a tomar por completo, sentiu seus olhos ficarem marejados e sua visão ficar turva e embaraçada, por que tudo isso estava acontecendo com ela? Poderia até vir Melody que seria mil vezes melhor...

Saiu correndo, cobrindo a face com as mãos, afim de esconder as lágrimas salgadas que desciam por sua bochecha vermelha. Ela não sabia aonde estava indo, apenas continuou a correr até onde suas pernas permitiam. Ao chegar na sala das portas, olhou em sua volta, ela precisava sentir o cheiro daquele lugar novamente, provavelmente deve estar trancado, porém, talvez Ezarel dê a chave.

Quando se virou deu de cara com um pescoço, um cheiro de hortelã invadiu suas narinas e mãos seguraram seus ombros:

- Calme! Não é porque eu vim atrás de você que precisa se jogar em mim assim! - comentou o elfo, mal humorado. Ele não gostava quando seu corpo e sentimentos o obrigavam a fazer o que não queria. Só que, bem no fundo, ele sabia que queria, ele precisava consolar a humana que estava secando suas lágrimas, afim de esconde-las do elfo, provavelmente se ele visse isso, ela iria ser subordinada pelo resto da vida. - Ei! - disse, arrancando as mãos pequenas e gélidas da loira, a fazendo o olhar para ele. - Não é porque você está chorando que eu vou te julgar, sabia? Há várias coisas que tem em você que posso julgar a vontade, porém chorar não está na lista, já que todo mundo faz isso. 

Armely se sentiu tocada com aquelas palavras, nunca pensou que o elfo abriria a mão de seu orgulho para confortá-la, e ela se sentia lisonjeada, já que todos nós conhecemos o quão coração de gelo Ezarel é:

- P-p-por que está sendo tão legal comigo? - perguntou, dando uma bronca em si mesma por gaguejar, não sabia o que estava acontecendo, apenas estava se sentindo bem com o toque do elfo. Conseguia sentir a maciez do toque de suas mãos em seu ombro, era bom e reconfortante.

- Acredite, não iremos virar amigos e sair pulando pelo bosque da amizade só porque fiz isso, certo? Eu apenas não sei o que aconteceu comigo hoje... acho que preciso dormir mais. - disse rabugento e puxou a garota para um abraço apertado, que transmitia carinho. Ezarel sentia que deveria fazer aquilo, a garota o provocava, porém, ele não conseguia simplesmente odiá-la. 

A loira ficou com as mãos no ar, surpresa pelo ato repentino do elfo, desde quando ele começou a ficar assim? Tão carinhoso e preocupado com ela? 

Então, já que era um momento único, não iria desperdiçá-lo, suas mãos, que estavam tremendo e molhadas por causa das lágrimas, foram parar nas costas do elfo, o abraçando com força, ela já não aguentava mais, se derramou em lágrimas, não se importando com as consequências e broncas que iriam vir de seu chefe logo depois. Quando ele se separou, a humana já se preparou para o pior: " Você molhou minha roupa! Sua humana inútil!" Porém, em vez disso, o elfo abriu um sorriso reconfortante, sem mostrar os dentes e fez carinho na bochecha da garota com o polegar:

- Vai ficar tudo bem, certo? Já que você deve conhecer esse humano, deverá apresentar o QG para ele, os outros não se sentiram muito confortáveis, imagino que você já deve conhecer a maioria dos lugares aqui, já que Alajéa, Ykhar e Nevra te levaram da floresta até aqui... b-b-boa sorte... Army. - comentou, secando as lágrimas da garota e indo em direção ao laboratório de alquimia, a deixando ali, plantada e surpresa pelos gestos de carinho que fez.

O que estava acontecendo com o elfo? Parecia que ele de repente sentiu um carinho pela garota, e resolveu ser carinhoso...

POV Armely

Droga! O que ele fez comigo? Por que estou me sentindo como se estivesse borboletas em meu estômago? Parece que o mundo ficou melhor agora... não, isso não é possível, eu NÃO estou apaixonada por ele.

Agora vêm a pior parte, eu terei que mostrar o QG para o Castiel, legaaal.

Andei na direção da Sala do Cristal, abri a porta enquanto secava minhas lágrimas com a manga de meu vestido, era meu primeiro dia, e já estava escurecendo, provavelmente irei apresentar o QG para ele amanhã:

- Army! - disse a coelha, correndo em minha direção. - Ai meu Oráculo! Você está bem? Ezarel te machucou mais ainda, não é?
Eu senti vontade de rir, porém o meu coração partido por causa de um cabeça de tomate não a deixava, então apenas deixei um sorriso escapar de meus lábios:

- Não, pelo contrário, ele me consolou e disse que ia ficar tudo bem... - todos me olharam, com os olhos arregalados.

- Você deve ser bem importante para ele, então. - comentou Nevra, de braços cruzados.

Miiko me olhou por alguns segundos, antes de comentar:

- Acho que você precisa de algum lugar para dormir, deve estar disposta para mostrar o QG ao humano amanhã de manhã. Venha, vou te mostrar o seu quarto, nós arrumamos hoje a tarde, enquanto houve o incidente com o Leiftan na biblioteca... 

Ela me puxou pela mão, na direção da saída.

Até que hoje o dia não foi tão ruim.


Notas Finais


Comentem<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...