História Troca-Peles (Livro 1: A lua de prata.) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 29
Palavras 1.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem, essa é a minha primeira história, eu não ia postar mas alguns amigos meus me convenceram a postar, então aqui esta o primeiro capítulo, espero que gostem.
:3

Capítulo 1 - Capítulo-01


Fanfic / Fanfiction Troca-Peles (Livro 1: A lua de prata.) - Capítulo 1 - Capítulo-01

Prologo:

Eu estava caído no chão, tinha muito sangue a minha volta, grande parte dele não era meu, mas parte dele não, tinha uma flecha na minha coxa esquerda e uma faca no meu ombro, Math estava com uma espada verde enfiada em seu peito, com seus olhos azuis abertos e sem vida, Lisa estava caída com sua espada ao seu lado, e João estava abraçado a sua irmã que já estava morta a essa altura, André se aproximou me pegou pelo pescoço e me levantou, ele olhou para os meus olhos, e eu olhei nos dele, aqueles olhos vermelhos, e não verdes como eu tinha conhecido a alguns anos atrás, então ele falou:

-Antônio, Antônio, eu vou te matar primeiro para que você não me de mais trabalho.

Cap. 1:

P.V:Antônio:

Bem, meu nome é Antônio, eu sou um cigano, e bem, eu vou contar a minha história para vocês, ela começa um pouco chata e maçante, mas no final eu garanto que vai ter valido a pena, então, vamos começar?

Bem, tudo começou quando eu tinha 10 anos, na casa na floresta do meu avô, a minha família tem um pequeno segredo, nós somos Troca-Peles, isso quer dizer que podemos nos transformar em animais, no meu caso em um lobo negro gigante, os meus poderes despertaram quando eu tinha 10 anos, no começo eu fiquei assustado, mas acabei me acostumando, minha família não foi muito legal comigo no começo, os meus pais me mandaram para um colégio interno na Itália, eu fiquei lá até os 13 anos, quando eu voltei para o Brasil, mas eu cometi alguns erros no final do ano passado e acabei sendo expulso da minha cidade pelos ciganos, e tive que me mudar para uma cidade no sul do país, mas meus pais e minha irmã não vieram comigo, eu vim sozinho e moro em um apartamento com o meu gato, então assim começa a minha história.

Eu estava deitado na minha cama, meu braço esquerdo estava caído para fora da cama e meu gato estava lambendo o sangue que pingava da minha unha, o sangue não era meu e eu não sabia de quem era, eu me levantei da cama, estava sem camisa e com uma calça jeans skinny preta.

Fui ate o banheiro, me olhei no espelho, eu estava com os meus cabelos negros e lisos bagunçados, eles estavam quase chegando na altura do meu ombro, os meus olhos castanhos meio claros continuavam do mesmo jeito e o meu nariz quebrado também, eu lavei o meu rosto e sai do banheiro, vesti minha camisa do uniforme, botei o meu All Star preto de cano médio e fui até a cozinha, peguei a minha mochila, meu casaco azul marinho e minha carteira e sai de casa.

Ao chegar na escola eu vou direto para a minha sala de aula, as aulas passaram rápido e quando eu sai da sala João veio falar comigo:

-Eae Antônio, vai pro clube de cinema hoje?

-Ah, sim, estava indo para lá agora.-falei.

Nós fomos para a sala do clube de cinema, ao entrarmos lá Julia estava sentada em uma cadeira com as pernas em cima da mesa e Math estava sentado em uma cadeira usando o celular, eu me sentei em uma cadeira e fiquei lendo um livro, essa era a minha tarde, ficar sem fazer nada na sala do clube de cinema.

Quando a noite chegou eu fui para a minha casa, ao chegar lá tinha um pacote na frente da porta do meu apartamento, eu a peguei e entrei, lá dentro eu botei ela em cima da mesa e a abri, dentro dela tinha um frasco com um liquido azul, um dente de algum animal e uma carta, eu abri a carta, nela tinha um bilhete que dizia:

“Oi Antônio, aqui é o Vítor, to te mandando alguns presentes que a sua avó mandou, ela falou que você vai precisar deles em breve, bem, é só isso, em algum tempo eu vou te visitar, então encontra um lugar pra mim dormir ai, bem ate mais.”

Eu botei a carta de volta na caixa e a guardei no meu guarda roupas, troquei de roupa e fui me deitar.

 

P.V:Gustavo:

Eu estava no meu quarto, estava suando frio, era lua cheia, eu estava quase tendo um ataque, eu estava prestes a me transformar, eu estava com medo de me descontrolar e atacar alguém, machucar alguém, sem o Antônio aqui para me impedir isso com certeza aconteceria.

Sem aviso algum eu senti uma dor passar pelo meu corpo inteiro, era uma dor insuportável, eu cai no chão, só consegui ter força para sair de dentro de casa, no exato momento que fiz isso eu me transformei, meu corpo virou o de um humanóide entre lobo e humano, meus pensamentos estavam desconexos, eu não conseguia controlar as minhas ações muito bem, então eu perdi a consciência do que estava fazendo.

Quando eu a recuperei a consciência eu estava amarrado por correntes grossas, e estava com uma flecha no meu ombro, um homem se aproximou e falou:

-Finalmente acordou seu lobisomem de merda.

Ele era um caçador de criaturas místicas, eu tava muito fudido.

P.V:Antônio:

Eu estava na minha cama, deitado, meu gato estava ao meu lado, eu estava com muito sono, mas não queria dormir, mas o sono foi mais forte e me venceu, quando eu percebi eu estava tendo um sonho, eu estava em um lugar úmido e escuro, um lugar aconchegante e familiar, na minha frente estavam paradas duas garotas, uma de cabelos lisos negros e longos, ela se parecia um pouco comigo, o seu nome era Star, minha irmã mais velha, e a outra era uma garota de cabelos brancos e olhos azul elétrico, o nome dela era Glacies, ela era minha guardiã, então Star falou:
-Finalmente veio nos visitar neh maninho.

-É, desculpa, não tive tempo ultimamente.-falei.

-O que você quer dessa vez Antônio?-Glacies perguntou.

-Bem, eu queria lembrar sobre uma coisa.-falei.

-Sobre o que?-Star questionou.

-Bem, sobre o dia da morte dos meus amigos.-falei.

-Mas por que você quer ver isso novamnete?-Glacies perguntou.

-Bem, acho que tenho uma pista sobre algo que estou procurando no meio das lembranças.-falei.

-Tudo bem, mas se você ficar mal a culpa não vai ser minha.-Star falou.

-Ok, vamos logo, eu estou com pressa.-falei me deitando no chão.


Notas Finais


Bem, aqui termina o primeiro capítulo, espero que tenham gostado, podem comentar e favoritar, pfv, mas não se sintam obrigados.
:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...