História Troca-Peles (Livro 1: A lua de prata.) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem, aqui está mais um capítulo, espero que estejam gostando, favoritem a fic, ajuda muito.
s2
:3

Capítulo 9 - Capítulo-9


Fanfic / Fanfiction Troca-Peles (Livro 1: A lua de prata.) - Capítulo 9 - Capítulo-9

Cap. 9:

P.V: Maria:

Eu tinha ido até a casa do Antônio para pegar algumas coisas, não tinha ninguém em casa quando eu cheguei lá, mas a irmã dele tinha deixado a chave da porta em baixo da porta, colada por uma fita, então eu a peguei e entrei na casa dele, fui direto para o quarto dele, quando entrei o quarto estava do mesmo jeito, a cama do lado da janela, a escrivaninha com a T.V é o computador do lado oposto da cama e o guarda roupas no fundo do quarto de frente pra porta, então eu fui em direção a escrivaninha dele, lá tinha alguns cadernos, e algumas fotos, entre as fotos tinham alguns que chamam a minha atenção, como a do Antônio com o seu abrigo grupo, ele tinha um sorriso no rosto, um sorriso de verdade, no fundo dava pra perceber que tinha uma casa de dois andares feira de madeira, uma casa bonita, e estavam em uma floresta, em outra foto, tinha Antônio e os primos dele, e ao lado dela uma outra foto dele com os primos e a irmã, mas em forma de lobo dessa vez, ele já era um lobo negro gigante, o primo dele, Raphael, era o lobo cinza escuro, o primo mais novo dele era o lobo castanho escuro, o primo mais velho era um castanho claro, e a irmã um castanho com pelos cacheados.

Pelo que parecia ele gostava muito dessas fotos, já que eram as que ele guardava com mais cuidado. Mas eu tinha ido até lá para pegar uma coisa, e não para ficar assinando fotos do passado, então eu peguei o diário de capa branca de Antônio, onde ele anotava informações sobre criaturas, demônios e outras coisas, guardei ele não minha bolsa e fui em direção a porta da saída da casa, ao chegar lá eu ouvi a campainha tocando e abri a porta tinha um cara de mais ou menos 21 anos, cabelos castanho escuros e curtos, roupas militares e uma jaqueta jeans, com um pacote estreito e longo, embrulhado em papel cartão, então ele falou:

-Antônio mora aqui?

-Sim, mas ele não está agora, quem é você?-perguntei.

-Eu me chamo Victórius, mas me chamam de Vic, eu e o Antônio temos um amigo em comum, que acabou morrendo recentemente, mas antes disso ele me pediu para entregar isso para o Antônio, você é quem?-ele perguntou.

-Eu sou a noiva dele, ele vai está no momento.-falei.

-Ah, entendi, então você pode entregar isso para ele? É porque estou sem tempo.-ele me entregou e pacote e foi saindo, então falei:

-Boa viagem exorcista.

Ele olhou para trás e deu um leve sorriso.

Então eu retornei para o quarto do Antônio e desembrulhei o pacote, era uma coisa preta, e quando eu a abri, tinha uma Katana lá dentro, o cabo dela era negro, e na lâmina tinha o desenho de um gato demônio de um lado e o de um demônio do outro lado, então eu botei ela na bainha novamente e a deixei no guarda roupa dele e fui embora.

P.V: Antônio:

Eu estava de volta a cidade, o ônibus tinha parado próximo a minha escola, então eu desci dele e fui caminhando para o meu apartamento, estava frio, mais frio do que quando eu tinha saído, eu parei em uma padaria de um amigo meu e comprei uma carteira de cigarros Black de cereja, e retomei o meu caminho para casa.

Ao chegar no meu apartamento, quando eu abri a porta tive uma surpresa, D estava sentado na minha poltrona assistindo T.V com o seu cachorro ao seu lado, e minha prima estava olhando para ele com cara de nojo, então eu falei:

-O que vocês estão fazendo aqui?

-Bem, eu vim aqui para te falar uma coisa, e não sei por que esse cara tá aqui.-Minha prima falou.

Ela tinha cabelos negros e lisos, como os meus, e os olhos dela eram castanhos, ela era uma vidente, via o futuro, uma das melhores que eu conhecia.

-Mari, esse é o D, o Destruição, um perpétuo.-falei.

-Ele, eu não sabia.-ela falou se sentando na minha cama.

-Mas então, oq você veio me falar?-perguntei.

-Eu vim falar que os seus amigos estão em perigo, perigo mortal, ainda não sei porque, mas estão.-ela falou.

-Eles tão fudidos, e você também Antônio, acho que já vou indo, deixei uma coisa pra você na cozinha, um presentinho do Nick.-D falou.

Então ele saiu e minha prima foi atrás dele, sem nem mesmo me dar mais nenhuma explicação, eu estava muito confuso, então fui até a cozinha, quando cheguei lá, tinha um canivete preto com a lâmina prata e um isqueiro Zippo preto fosco, os dois itens pertenciam a um amigo meu, o Nick, um exorcista, mas o que essas coisas estavam fazendo aqui?


Notas Finais


Espero que tenham gostado, favoritem e comentem.
:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...