História Tronos de vidro - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Personagens Originais, Sehun
Tags Casamento, Chanhun, Romance, Sekai, Yaoi
Exibições 51
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá ! Depois de dias eu apareci, né? Me perdoem ! Estarei voltando a postar ><

Enfim, mais um cap... Boa leitura !!

Capítulo 5 - Primeira noite


O rapaz loiro se despia na frente do espelho, sentido-se como se fosse algo qualquer ao olhar o seu reflexo nú. E em seu abdômen havia uma cicatriz, aonde sua pele foi aberta com um bisturi e ali, uma cirurgia foi feita. 


Ergueu a cabeça e caminhou até a banheira, a enchendo e entrando logo em seguida. Suas mãos foram diretamente para as bordas de cada lado.


Não conseguia pensar em nada além de como iria sobreviver naquele lugar... A casa era enorme demais, maior que a sua... E o quarto desnecessariamente grande. 

Chanyeol era muito fechado, comparado ao Park da festa... Bipolaridade? Duas personalidades?... -- Tsc.. não importa, apenas o dinheiro é a base. - Disse, convencendo a si mesmo e afundando-se mais na água morna com espumas 


Assim que seu banho terminou, saiu do cômodo com um roupão felpudo. 

Deparou-se com o noivo sentado na escrivaninha, escrevendo com uma caneta  decorada com uma pena, trazendo lembranças dos séculos passados.


- Achei que não iria sair tão cedo... Cheguei a pouco tempo, estava tratando de negócios -Park percebeu a presença do rapaz ali.


- Imaginei -Oh Pontuou, ficando se frente ao pé da cama e pegando as peças que estavam esticadas na mesma e bem passadas, com ferro.


- Achei que iria me tratar melhor, já que iremos nos casar daqui a pouco tempo - Falou, Park com a voz rouca.


- Não mudo meu jeito por causa de dinheiro, querido. -Assim, respondeu Oh, virando seu rosto pro lado.


O maior revirou os olhos com a arrogância e se ergueu da cadeira amadeirada e seguiu até Oh, o puxando pela cintura que estava coberta pelo roupão de banho. E assim, colou as costas do mesmo em seu peito, e fez as nadegas do rapaz encostar entre suas coxas e volume da calça sobre o membro.

- Estou cansado dessa ignorância toda, Oh Sehun.


O menor engoliu seco e ficou vermelho no mesmo momento. Ainda segurava a camisa branca que iria vestir, porém, a soltou e a deixou cair no chão ao ser surpreendido pelo outro. -- E eu cansado de você achar que sou um brinquedo, Park Chanyeol. - E se soltou, se afastando.


O mais velho cruzou os braços e mudou sua expressão, ficando emburrado com aquilo. - Tsc...


-Voce sempre fica assim. - Disse, recolhendo do chão a peça e pegando as outras que estavam ainda em cima do acolchoado e após, deu passou lentos até a porta, mas, sua ação foi cortada ao seu braço ser pego. E quando virou-se para reclamar, sua boca foi calada por um selar vindo do mais alto. 


Não negaria que gostou, e que também não hesitou por isso. Então apenas continuou o ósculo que foi criado e assim, aprofundado aos poucos. Apertou entre os dedos as roupas e seu pequeno corpo foi puxado para ser colado com o do maior, que deslizou as mãos sobre seu ombro e desceu o roupão por seus braços até o limite, que era sua cintura, aonde estava o laço da peça de banho. 


Channie o arrastou até a cama, após, se sentando e o aproximando enquanto segurava o pulso do mesmo. Assim que o garoto sentou-se sobre suas coxas, pôde continuar o que estava fazendo, voltando ao ósculo profundo, qual as línguas se entrelaçavam e as salivas se misturavam, se tornando uma. 


O maior desfez aquele laço grosso e pôde ter acesso ao corpo nú do rapaz à sua frente. Terminou de retirar o tecido felpudo do corpo dele, o deixando complemente despido e pra si, era totalmente sexy. Suas mãos seguiram até as nádegas dele e as apertou com força e depositou um estalo sobre elas, o fazendo gemer entre os beijos e o xingar baixinho.   


Os olhos de Hun se ligou ao de Channie e sentiu os dedos do rapaz deslizar por seus lábios rosados, com um pedido mudo para deixa-los úmido. Então assim fez, os colocou em sua cavidade oral e deslizou seus lábios sobre os dedos longos do rapaz, e para facilitar, segurou o pulso dele e fez os dígitos irem mais fundos em sua garganta. Seu quadril se movimentou lentamente sobre o volume da calça social, fazendo o outro abaixo de si, gemer e apertar sua coxa farta. 

Foram retirados de seus lábios, fazendo uma linha de saliva ser a única ligação entre o dígito do rapaz e sua língua. Seus olhos se abriram e colocou-se mais pra frente, sentando-se por cima do abdômen do rapaz e sentiu seu interior ser invadido sem aviso, e gemeu em seguida de dor. 


Park fez movimentos de tesoura e após, estocadas para prepara-lo antes de tudo. Retirou seus ambos dedos e o colocou deitado no colchão e se ergueu, caminhando o criado mudo e ali dentro da gaveta, retirou dela o lubrificante que guardava ali. 

Assim que pegou, caminhou segurando seu pote com o líquido e voltou a subir na cama com mola, ficou no meio das pernas do rapaz e voltou a beija-lo e a acariciar o corpo definido do rapaz. 

- Oh... Deixa eu mostrar como sou por baixo de toda essa máscara.... - Sussurou


- Aproveite... Estou confiando - Respondeu, aproveitou que estava por baixo e levou uma das mãos até o volume da calça do rapaz e o apertou, conseguindo ouvir o murmuro de prazer do rapaz. Desabotoou a peça e tentou retirar-la, porém o mais velho já fez isso pra si, e então ficou despido com a ação. 

Encarou o corpo dele e sorriu de canto, não seria sua primeira vez, mas era com Park Chanyeol, então estava ansioso.


Park separou as pernas dele que se juntaram assim que saiu do meio delas, e abriu o tubo com o líquido. Colocou em sua palma da mão e espalhou por seu membro ereto, cheio de veias que pulsavam por atenção. Se masturbou com a destra e chegou mais perto; com a ajuda da mesma, o penetrou lentamente e deitou-se por cima dele, se apoiando no acolchoado com um braço de cada lado da cabeça do rapaz. Logo começou a se mover, estocando devagar e com força dentro dele.


Oh cravou as unhas com força nas costas do mais alto e gemeu, sentindo um certo incômodo no começo, porém foi se acostumando aos poucos. Park não tinha tanta piedade de si,  então a cada estocada forte, sentia seu interior se contrair e isso o fazia querer mais, então movia seu quadril e pedia por mais. E foi concedido, Chanyeol segurou firme na cabeceira e moveu mais rápido e mais intenso, entrando completamente e saindo quase por inteiro, mas o penetrava novamente. 


Ambos ficaram nessa e Oh pediu que ficasse por cima, e assim o fez. Sentou-se sobre o abdômen dele e penetrou novamente o pênis e se moveu pra cima e pra baixo; seus olhos reviravam com o prazer momentâneo. - C-Chanyeol ! - Apertou com força o tecido da camisa de Park, a única peça que sobrara no corpo do mesmo e logo se desfez, sujando a mesma; mas não parou, continuou a mover-se até que o mais velho se desfizesse. E assim, foi preenchido por ele após minutos, e caiu sobre o peitoral dele exausto e ofegante. 

Fechou os olhos e engoliu sua saliva, molhando a garganta que secara pelo esforço que fez. 

-- Merda... 


-- O que? - disse Park, ficando preocupado


- Você acabou de me ver agindo como um desesperado por sexo... Eu até chamei pelo seu nome.


- Acontece... Isso quer dizer que você estava pensando apenas em mim, e não me traiu pelo pensamento - Disse e riu da sua própria lógica. 


- Tsc...- Saiu de cima dele e caminhou até o banheiro banhar-se, ignorando o que Park disse 



Oh revirou-se na cama, e colocou a perna no vazio onde Chanyeol se deitava e acordou ao se vê sozinho na cama. Suspirou de decepção e xingou mentalmente o noivo que nem ao menos avisou que iria sair... Mesmo que fosse noivado de faixada. 

Se ergueu e colocou a camisa social branca que estava no chão, tal era de Park e ficara larga em seu corpo magro. Caminhou até o banheiro e lavou o rosto, encarando a si próprio no reflexo e sorriu bobo, saindo em seguida e indo procurar por alguém para conversar, já que ficaria sozinho novamente. 


O corredor largo que havia várias portas, parecia não ter fim; então assim que achou uma porta que nunca viu antes, a abriu e se deparou com apenas a escuridão e uma escada que levava para um aparente porão. Então, desceu a escada até o quarto degrau e conseguiu ver de longe uma luz, e uma figura alta... Parecia ser alguém conhecido, Pensou.

Forçou a vista e lembrou de Chanyeol de costas e podia ver ele se movimentar de um lado para o outro, parecendo pensativo e atrás do mesmo, uma pessoa sentada na cadeira e amarrada. 


- Huh? - murmurou e desceu até lá devagar, fazendo o mínimo de barulho possível e se escondeu atrás de um espelho, vendo a tal pessoa se contorcer na cadeira e sua boca fora costurada e sua roupa encharcada de sangue... Era um rapaz ! Um rapaz muito bonito por sinal... Seria um modelo ? Oh arregalou suas orbes quando o noivo aproximou-se do garoto com uma tesoura e acariciou o rosto dele lentamente com o metal e após, cortou a franja molhada de suor do rapaz, que deu um pulo de susto e resmungava querendo gritar mesmo sendo incapaz com os labios naquele estado. 


Park ria como uma criança, como a criança de anos atrás... Ele sentia prazer a cada tentativa de berro do garoto novinho que sequestrou... Adorava brincar com ele nas horas vagas, até acordou cedo para se divertir com o rapaz... Mas sentia que algo estava incompleto, talvez... Seu noivo deveria participar de sua loucura também? ... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...