História Trouble Finds You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, F(x), Girls' Generation
Personagens Amber Liu, Jessica, Kai, Krystal Jung
Tags Angst, Jungsis, Kaistal, Kryber, Short Fic
Exibições 151
Palavras 4.846
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei com mais um capítulo, e nem demorei, não é?
Boa leitura, xoxo.

Capítulo 2 - Is Now Or Never


Seul, Coreia – Janeiro, 2016 

A vida de Soojung havia mudado completamente, já não era mais uma adolescente no primeiro dia de aula da faculdade, e sim uma mulher de 22 anos, no seu último ano da faculdade. Ainda era tímida, mas tinha vários amigos, e agora era conhecida como Krystal, a maioria de seus amigos, e inclusive seu namorado, Kim Jongin, a chamavam assim, menos Amber, sua melhor amiga, que ainda a chamava de Soojung, ou Soojunguie.  

Falando na Amber, ela foi crucial para que Soojung conseguisse fazer amigos, o jeito amigável da garota atraia muitas pessoas, que logo foram virando amigas também de Soojung, mas Soojung e Amber sempre foram mais próximas, alguns até diziam que pareciam irmãs, faziam quase tudo juntas e parecia que sua amizade só aumentava e que era indestrutível. Sooyeon não gostava muito da amizade das duas, e Soojung acreditava ser por ciúmes, afinal, ela nunca havia ficado tão próxima de alguém como da Amber, e talvez isso estivesse incomodando a irmã mais velha.  

Quando Soojung apresentou Jongin para Sooyeon, a mais velha ficou radiante de felicidade, parecia até que era ela que estava namorando, para Soojung aquela felicidade toda era porque o Jongin era um bom garoto, fazia faculdade de dança e sonhava em ser um grande bailarino e conhecido mundialmente.  

Soojung namora com Jongin há dois anos, e é um namoro estável, embora as vezes Soojung sinta que falta algo, ela não sabe bem o que é, mas deixa passar, ela gosta do namorado mesmo assim. Isso mesmo, gosta, ela nunca falou um "eu te amo" para o garoto, ela acha que ainda não o ama, mas isso não impedia o jovem de fazer inúmeras declarações para sua namorada, que ficava mais constrangida do que encantada.  

Agora os dois caminhavam por uma praça, de mãos dadas, enquanto Soojung tomava um sorvete e Jongin contava histórias nas quais ela não estava realmente prestando atenção, estava pensando mais na volta as aulas que seriam em menos de um mês. O garoto pareceu perceber que sua namorada não estava com entusiasmo algum e parou de andar, o que fez com que Soojung  olhasse para ele.   

– Você não está dando a mínima para o que eu estou falando, não é? – Perguntou o jovem, assim que Soojung olhou para ele.  

– Desculpe, estou pensando na volta as aulas, isso não sai da minha cabeça. – Respondeu Soojung, um tanto envergonhada por seu namorado ter percebido sua falta de atenção. – Mas então, do que era que você estava falando mesmo?  

– Eu estava falando sobre a festa que vai ter antes das aulas começarem, todo mundo está falando sobre essa festa, acho que nós deveríamos ir.  

– Não quero, e você sabe que não gosto de festas, muita gente e bebida, não é bem o meu lugar. – Soojung estava um pouco irritada, ele sempre a chamava para festas mesmo sabendo que ela não gostava de ir. — Mas se você quiser ir sozinho, pode ir, eu não vou me incomodar. Contanto que você não decida me trair. — A última frase ela falou em um tom brincalhão, ela confiava em seu namorado e sabia que ele não seria capaz de tal ato.  

– Ah, tudo bem, acho que o jeito vai ser ir sozinho, de novo, pra essa festa. – Seu tom era um pouco triste, mas Soojung já estava acostumada. – E sobre permancer fiel, eu não posso garantir nada, sou um homem lindo indo pra uma festa sozinho. – Depois de falar isso, ele riu das próprias palavras, fazendo Soojung rir também.  

A jovem olhou as horas e viu que já era hora de voltar pra casa, ela teria que sair com Sooyeon mais tarde.  

– Já está na hora de ir embora, se eu me atrasar a Sooyeon vai me matar, e você sabe muito bem como ela é quando está com raiva. – O jovem deu uma risada com o que a namorada disse.  

– Verdade, não quero perder minha namorada, ainda temos que casar. – Soojung se sentiu profundamente incomodada com aquilo, e não sabia bem o porquê disso, mas ela não pensava em casar com Jongin, pelo menos não tão cedo. – Vem, eu vou te deixar em casa.  

 

Ao chegar em casa, Soojung agradeceu por perceber que sua irmã ainda estava se arrumando, algo no que ela demorava bastante em fazer, e daria tempo pra ela se arrumar normalmente.  

Quando as duas estavam prontas e já no carro de Sooyeon, foi que Soojung decidiu perguntar para onde elas iriam.  

– Você não está tentando me sequestrar nem nada do tipo, não é? – Perguntou com um tom brincalhão. – Eu não posso ser sequestrada, tenho que dormir na casa da Amber amanhã.  

– Pode ficar tranquila, princesa, que eu só estou te levando ao shopping, vamos assistir um filme e comer por lá, nem é tão ruim, ou é?  

– Adorei, se tem comida eu já acho bom. – As duas irmãs riram alto depois da declaração da mais nova.  

– Tudo bem então, vamos lá!  

 

As duas estavam na fila para comprar os ingressos do cinema quando Soojung viu Amber de longe, sua vontade era de ir correndo e abraçar a sua melhor amiga, mas ficou quieta ao perceber que Amber andava com sua amiga Luna, e sentiu os ciúmes tomarem conta dela. Não que ela não gostasse da Luna, pelo contrário, ela só não gostava da Luna com a Amber. Soojung sempre teve ciúmes de Amber, sua primeira e única melhor amiga, se surpreendia por não sentir ciúmes assim do seu namorado.  

Ela decidiu ficar quieta ao lado de Soojung que não parava de trocar mensagens de texto com alguém, deveria ser algum namorado novo, ela não sabia, e também não queria tanto assim saber, era a vida pessoal da sua irmã e ela não era de se intrometer.  

A jovem já estava com o pensamento no mundo da lua quando ouviu atrás de si uma voz que ela conhecia muito bem falar "Bear Hug" e depois só sentiu alguém a abraçando por trás, não conseguiu conter o sorriso e a alegria por receber aquele abraço.  

– Sua lhama idiota! Você quase me matou de susto. – Ela falou, com um sorriso ainda no rosto.  

– Desculpe princesa, da próxima vez a sua serva aqui vai tomar mais cuidado. – Amber falou, de um jeito brincalhão único.  

– A fila andou, temos que ir logo se não quisermos que alguém entre na nossa frente. – Foi a vez de uma Sooyeon irritada falar, fazendo com que as duas amigas se despedissem, não antes de um abraço, e de falar com Luna também.  

– Não sei o motivo dessa sua implicância toda com a Amber. – Soojung disse, como se estivesse acostumada com isso, e ela realmente estava.  

– Não é implicância, eu só estou cuidando da minha bebê.  

Soojung olhou para a irmã mais velha em descrença e deu uma risada leve, era sempre isso que Sooyeon falava, ela já havia se acostumado com essa situação, mesmo que a incomodasse.  

– Quando é que vamos sair e você vai me deixar vir no meu carro? – Perguntou Soojung, assim que isso passou pela sua cabeça.  

– Nunca, eu tenho amor pela minha vida. – Após a resposta, Soojung fingiu uma cara de indignada que só conseguiu fazer sua irmã mais velha sorrir. – Vamos, é a nossa vez de comprar os ingressos.  

As duas passaram o resto da sua noite em um clima agradável, embora de vez em quando Soojung se pegasse pensando no fato de Amber estar ali no shopping com Luna, mas sempre que pensava nisso tentava tirar esse pensamento na cabeça, não queria ficar irritada sem um verdadeiro motivo.  

 

Soojung estava na porta da casa de Amber, esperando a garota abrir logo aquela porta, não como se ela já estivesse ali há muito tempo, ela só queria mesmo abraçar sua melhor amiga. Assim que a porta se abriu, Soojung pulou nos braços de Amber.  

– Amber! Eu estava morrendo de saudades.  

– Mas Soojunguie, você me viu ontem mesmo, esqueceu? – Respondeu a garota, um pouco confusa pela animação da amiga.  

– Sim, só que não deu para conversarmos direito, e você estava com a Luna. – Soojung falou isso tentando esconder os ciúmes que sentia da amiga, algo que pareceu não dar muito certo, porque assim que ela falou, Amber deu uma risada fraca.  

– E você com Sooyeon, então eu acho que está tudo bem, não é? Vem vamos assistir um filme e comer algumas besteiras pra animar a noite. – Depois disso, Amber saiu puxando Soojung até o sofá da sala, onde já haviam algumas comidas e o filme estava pronto para ser assistido.  

Nenhuma delas realmente assistiu o filme, estavam ocupadas demais fazendo brincadeirinhas bobas uma com a outra pra prestar atenção num filme que já haviam visto juntas milhares de vezes. E quando deram por si, já estavam caindo de sono e Amber já estava preparando a cama para que elas dormissem juntas, como de costume.  

Estavam deitadas, Soojung sobre o peito de Amber, ouvindo seu coração bater, a única iluminação do quarto era a luz que a lua proporcionava pela janela. Soojung se sentia em paz quando estava daquele jeito com Amber. 

– Soojunguie? – Chamou Amber, com uma voz um pouco hesitante.  

– Sim? – Soojung olhou sua amiga nos olhos, esperando alguma resposta.  

– Eu te amo.  

E naquele momento Soojung poderia jurar que estava ficando louca, porque sentiu seu coração bater mais rápido por algo que já estava acostumada a ouvir da sua amiga.  

– Eu também te amo, sua lhama idiota. – Ela respondeu enquanto deitava de novo sobre o peito da amiga e ouvia seu coração bater tão rápido quanto o seu. Ou o seu próprio coração estava batendo tão rápido que ela conseguia ouvir tão claramente?  

Amber depositou um beijo no topo da cabeça de Soojung e depois murmurou um "boa noite, princesa" e Soojung sentiu que poderia fazer isso todos os dias, ela amava estar perto da Amber.  

 

Soojung acordou cedo, ao ouvir o barulho do seu despertador, levantou rapidamente e logo correu para se arrumar, afinal, as férias haviam acabado e ela sempre ficava animada pro primeiro dia de aula, não esperava muita coisa, tudo o que ela queria já havia conseguido, de algum jeito, mas a possibilidade de aprender várias coisas novas sempre a deixava animada.  

Quando chegou à cozinha, achou um bilhete de sua irmã, que dizia "Tive que sair cedo pro trabalho, coma direitinho e por favor dirija com cuidado, não quero ter que lidar com um funeral tão cedo." A jovem deu uma risada fraca com a nota da irmã e não demorou em comer para logo sair.  

Em pouco tempo chegou à sua faculdade, estacionou e sentou no banquinho no que sempre sentava para esperar Amber, e não demorou muito até que a sua amiga aparecesse, com um largo sorriso no rosto, como era de costume dela.  

– Oi, Soojunguie! – Ela falou isso enquanto dava um daqueles abraços apertados. – Você está muito bonita hoje, como sempre. – Soojung sentiu seus rosto corar com isso, mesmo que fosse algo que sua amiga sempre falava.  

– Amber! Pare com isso, está me deixando com vergonha.  

– Você sabe que não precisa ficar com vergonha de mim, e além do mais... – Sua fala foi cortada pela voz de Jongin.  

– Krystal, podemos falar a sós? – Soojung assentiu com a cabeça e se virou para olhar sua amiga, que parecia um pouco desapontada, mas logo botou um sorriso no rosto de novo.  

– Eu tenho que ir, tchau casal, vejo vocês depois. – E com isso Amber deu as costas para os dois e foi embora.  

– O que você quer conversar, meu bem? – Perguntou Soojung, curiosa, seu namorado não era de pedir para conversar a sós com frequência.  

– Primeiro, eu queria te dar isso aqui. – Ele tirou uma caixa dos chocolates favoritos de Soojung e entregou pra ela, que já estava mais que sorridente pelo presente recebido. – E também queria dizer que te amo. – Depois disso o jovem depositou um casto beijo nos lábios da namorada, que ainda estava sorridente pelo presente que ganhou. – E não precisa dizer que me ama também, eu sei como isso é difícil pra você.  

– Obrigada por me entender, acho que você é o único homem capaz de me suportar desse jeito, é por isso que eu adoro tanto você. – Soojung depositou vários beijinhos pelo rosto do rapaz que começou a rir, até que ela selou seus lábios em um beijo rápido. – Tenho que ir pra aula, me acompanha até a minha sala? 

– Claro, tudo o que você pedir. Assim posso aproveitar e te falar como foi a festa a qual você não quis ir. – Soojung deu uma leve risada com o tom do namorado.  

– Claro, pode ir me contando tudo, Nini. – Os dois começaram a andar pelo campus da faculdade de mãos dadas, enquanto Jongin começava a contar sua história.  

– A festa estava cheia, como sempre, até Amber estava lá, acredita? – Soojung não ficou realmente surpresa ao ouvir isso, então ela só balançou a cabeça como um sinal de que acreditava. – E ela estava acompanhada, lembra da Sulli? Aquela que se formou ano passado. – Ao ouvir isso, uma onda de ciúmes percorreu o corpo de Soojung, ela não sabia que Amber era amiga da Sulli, e por que Amber não havia contado isso a ela?  

– Nossa, sério? Eu não sabia que elas eram amigas.  

– Nem eu acho que elas são. – Jongin deixou escapar uma risada nervosa. – Eu vi as duas se beijando em um lugar um pouco escuro, acho que pra mais ninguém ver. – Uma mistura de emoções percorreu o corpo de Soojung, era raiva, ciúmes e vontade, ela não sabia bem o que estava sentindo naquele momento, então só ficou calada. – Você sabia que a Amber é lésbica?  

– Sim, ela me contou com alguns meses de amizade, disse que isso não é algo que ela gosta de esconder dos amigos.  

– E você continuou sendo amiga dela? Isso sim é amizade, vence qualquer preconceito.  

– Ah... Sim, é isso mesmo. – Soojung estava um pouco desconfortável com aquela conversa, principalmente por não entender a bagunça de sentimentos dentro de si. – Chegamos na minha sala, acho que é hora de dizer tchau, pelo menos por agora. – A jovem deu um abraço e um último selinho no namorado antes de entrar na sala.  

Soojung entrou sem falar com ninguém e sentou no canto, agradeceu o fato de sua primeira aula não ser com Amber, ela não sabe como iria reagir se visse a amiga naquele momento. A primeira aula pareceu passar voando, e Soojung não lembra de ter prestado atenção em nada, ela passou a aula inteira pensando no que o seu namorado havia dito.  

O que era isso que ela estava sentindo? Por que ela se sentia tão incomodada pelo fato de Amber estar beijando alguém? Será que ela estava assim por ela não era esse alguém?  

Soojung tentou tirar esse pensamento da cabeça enquanto andava em direção a sua próxima aula, que teria com Amber, e ela faria de tudo para agir normalmente, não queria que a amiga percebesse que ela estava uma bagunça por dentro.  

Ao entrar na sala, ela viu Amber conversando animadamente com uma mulher que ela não conhecia, e viu sua amiga sorrir de um jeito diferente para ela, parecia até que estava flertando, ou era só coisa da cabeça de Soojung? Não importava para ela, já se sentia tomada pela raiva e passou reto pelas duas, sentando o mais longe possível. Ficou olhando pro teto como se fosse a coisa mais interessante do mundo e nem percebeu quando Amber chegou até ela e a cutucou.  

– Está tudo bem com você? – Perguntou com um tom de voz preocupado.  

– Sim, eu estou ótima. – Soojung respondeu friamente, de um jeito que ela quase nunca falava com Amber.  

– Você parece estar com raiva, eu fiz alguma coisa? Você brigou com Jongin? – A vontade de Soojung era de responder "Sim, você fez, beijou alguém que não era eu" mas nem ela sabia ao certo se era isso que a incomodava, e a preocupação da amiga apenas amolecia seu coração. 

– Não estou com raiva, e não aconteceu nada, não precisa de preocupar, eu só quero pensar um pouco. – Dessa vez ela usou um tom de voz mais brando, não queria que a amiga pensasse que ela estava com raiva.  

– Ah, nesse caso, então eu estou indo sentar, o professor vai chegar daqui a pouco.  

E assim foi a segunda interação das amigas naquele dia, Soojung não conseguia parar de olhar para Amber que passou a aula conversando animadamente com aquela garota que ela nem sabia quem era.  

A semana de Soojung passou rápido, e ela havia se isolado um pouco, ainda estava confusa sobre tudo o que sentia e não queria incomodar ninguém com isso. Depois de uma semana ela desistiu de tentar se entender, e continuou com a sua rotina normalmente: falava com Amber, até dormia na casa dela, saía com o seu namorado, faziam as coisas normais que namorados fazem, mas principalmente, estudava, e estudava muito.  

Já era Julho quando Jongin finalmente convenceu Soojung de ir para alguma festa com ele, a garota aceitou apenas porque havia dito "não" muitas outras vezes, e não fazia mal acompanhar o namorado pra alguma festa.  

O dia da tal festa havia chegado, e Soojung estava apenas esperando o seu namorado chegar para ir à boate, ela estava muito arrumada, queria ficar o mais bonita possível, afinal, não era sempre que ela saía com o namorado pra lugares assim e queria estar deslumbrante nessas ocasiões.  

Jongin chegou e Soojung prontamente entrou no seu carro, ao entrar ela deu um beijo no namorado e logo se ajeitou no banco. Percebeu que o namorado a olhava boquiaberto e se sentiu um pouco tímida naquele momento.  

– Por que você tá me olhando desse jeito? 

– É que você está... está... não tenho palavras para explicar o quão linda você está agora. – Soojung sentiu suas bochechas corarem com a declaração do rapaz.  

– Obrigada, você também está muito lindo.  

Os dois foram em caminho da boate conversando coisas aleatórias e dando várias risadas, ao chegarem lá, Jongin desceu do carro e abriu a porta para Soojung, algo que ele sempre fazia quando saía com ela, para qualquer lugar.  

Entraram na boate de mãos dadas e logo foram dançar, passaram um tempo dançando e Soojung pediu para parar, queria beber alguma coisa, Jongin se ofereceu para buscar uma bebida e pediu que ela esperasse por ele ali mesmo onde estava.  

Assim que ficou sozinha, ela sentiu vários olhares sobre ela, e começou a se sentir muito incomodada com aquilo, resolveu olhar pros lados pra tentar disfarçar a vergonha que estava sentindo, foi então que ela olhou pra um canto escuro qualquer e viu Amber, com alguma garota que ela não fazia ideia quem era, mas tinha certeza que era Amber ali, ela conhecia bem a sua melhor amiga. Quando Soojung percebeu que elas estavam se beijando, ali, naquele canto escuro, ela sentiu uma vontade absurda de chorar, e não sabia bem o motivo dessa vontade, mas queria chorar, e queria ir embora.  

– Ei, eu trouxe aqui a sua bebida. – Seus pensamentos foram interrompidos pela voz de Jongin. 

– Obrigada, eu estava mesmo precisando disso. – Ela estava tentando seu melhor para fingir que não havia visto nada e que estava tudo bem.  

– Depois você vai querer dançar de novo? – NÃO! Pensou Soojung, mas ela não queria dar essa resposta, e como ela iria justificar isso, afinal?  

– Acho melhor não, por que não vamos embora?  

– Mas por que você quer ir embora? – Soojung não sabia o que responder naquele momento, por que mesmo era que ela queria ir embora? Ela nem mesmo deveria se sentir incomodada com aquilo. 

– Essa música alta está me deixando com dor de cabeça, me leve para casa, por favor, podemos dormir o resto da noite juntos. – Ela pareceu soar bem convincente, pois Jongin logo a levou para casa e Soojung passou a noite do seu lado, tentando dormir mas não conseguia, ela não parava de pensar na Amber. 

As coisas começaram a ficar cada vez mais difíceis para Soojung, quando Amber sorria para ela, ela sentia borboletas dançando em seu estômago, coisa que ela pensou que só acontecia nos livros de romance bobos que já havia lido.  

O que era isso que ela estava sentindo? E porque ela nunca havia se sentido desse jeito com Jongin? Será que ela estava apenas confundindo as coisas? Possivelmente era isso. Ela jamais poderia se apaixonar pela sua melhor amiga, ela não poderia se apaixonar por uma mulher, o que as pessoas iriam pensar dela? Como seria a sua vida se ela namorasse com uma mulher?  

Soojung aproveitou que estavam de férias para se isolar, ela precisava entender o que sentia, não havia falado nem com Sooyeon sobre seus sentimentos, não queria confundir a irmã também. O tempo foi passando a Soojung foi se entendendo cada vez mais, tudo o que ela sentia, o que ela sempre sentiu pela Amber. Depois de um mês de férias e de ficar isolada quase sem falar com ninguém, ela percebeu que sentiu mais falta de Amber, sentiu mais falta do abraço da Amber, das piadas e do sorriso bobo.  

Então ela tomou uma decisão, decisão essa que foi muito difícil para ela, mas era algo que tinha que ser feito, ela precisava terminar seu namoro, não podia continuar namorando com aquele garoto maravilhoso enquanto se sentia como ela estava se sentindo por outra pessoa.  

Ela chamou Jongin em sua casa para conversarem, enquanto Jessica não estava lá, queria aproveitar para dizer a ele toda a verdade, não queria mentir para um garoto que sempre lhe falou a verdade. Estava sentada no seu sofá esperando ansiosamente a chegada do garoto, e quando ouviu alguém batendo na porta foi correndo abrir, ele abriu um largo sorriso ao ver sua namorada e deu um abraço apertado, mas Soojung não conseguiu esconder a cara de quem tinha péssimas notícias.  

– Aconteceu alguma coisa? – Perguntou o jovem, que já parecia preocupado por ver a cara da namorada.  

– Jongin, ahm... nós precisamos conversar. – Falou Soojung, com um tom tão sério que seu namorado ficou surpreso. – Vem, vamos sentar no sofá. – Os dois foram até o sofá e sentaram um do lado do outro, Soojung colocou sua mão sobre a perna de Jongin e ficou pensando em como falar o que queria.  

– Então, do que você quer falar? É algo ruim?  

– Sim, na verdade, acho que é pior para você do que para mim. – A cara de Jongin foi uma mistura de surpresa e tristeza, parecia que ele sabia o que estava por vir. – Eu... eu estou gostando de outra pessoa e acho que... não podemos continuar com esse namoro se eu só consigo pensar nesse outro alguém. – Jongin parecia estar com vontade de chorar, mas se manteve sério. 

– É a Amber, não é? – Soojung não conseguiu esconder a cara de surpresa ao ouvir o nome que não saía mais da sua cabeça. – Pela sua cara, é ela mesmo, tudo bem, eu sempre imaginei que isso aconteceria.  

– Por que você diz isso?  

– Você sempre preferiu sair com ela, sempre deu mais risada das piadas dela, sempre parecia estar mais apegada à ela do que à mim – Ele falou calmo, como quem realmente já esperava que isso fosse acontecer algum dia. – Sem contar que você sente ciúmes dela, e não consegue esconder isso.  

– Me desculpe, eu não queria que as coisas fossem assim, eu realmente me importo com você, e você sempre vai ser uma pessoa muito importante na minha vida. – Soojung falou aquilo da forma mais sincera que conseguiu.  

– Está tudo bem, de verdade, mas saiba que quando quiser voltar, e se quiser voltar, eu vou estar à sua espera, a qualquer momento. Lembre-se que eu te amo, e esse amor não vai passar tão cedo.  

Depois dessa conversa, Jongin foi embora e Soojung sentia como se sua energia havia sido drenada, se sentia exausta por algum motivo e não sabia o que fazer a seguir. Afinal, o que ela poderia fazer agora? Está apaixonada pela melhor amiga, não é algo que ela gostaria que estivesse acontecendo.  

Ela decidiu ligar para uma das únicas pessoas que ela acreditava que podiam a ajudar naquele momento: sua amiga mais velha, Victoria. Ela sempre tinha os melhores conselhos para as situações mais complicadas.  

"– Krystal! Quanto tempo" – foi a voz de uma Victoria animada que recebeu a ligação da mais nova.  

– Oi, Victoria, eu preciso de um conselho... 

"– Pode falar, meu bem, você sabe que eu sempre estou aqui para você."  

– É que, bem, eu terminei com o Jongin e... – Soojung foi interrompida por uma Victoria que já queria falar alguma coisa. – Não precisa se preocupar com isso, o que eu quero dizer é que... eu terminei com o Jongin porque eu estou apaixonada por outra pessoa.  

"– Essa pessoa sabe que você é apaixonada por ela?"  

– Eu acho que não, e também acho que ela não gostaria de saber disso... Não é a coisa mais comum do mundo.  

"– Krystal, não me diga que você finalmente percebeu o que sente pela Amber?"  

– Como assim? Por que isso sempre foi tão óbvio para todos menos para mim? 

"– Pra você foi mais difícil, claro, você tinha que se aceitar primeiro, olha, se eu fosse você, iria logo dizer isso para ela, o que você tem a perder afinal?"  

– A amizade dela? Você não acha? 

"– Claro que não, se não for um sentimento recíproco, eu duvido que ela pare de ser a sua amiga só por isso, você conhece a Amber, ela te ama demais como para parar de falar com você por conta disso."  

– Você faz tudo parecer mais fácil do que realmente é, eu vou pensar nisso, depois decido o que fazer, obrigada pelos conselhor Vic-unnie.  

"– De nada, Krystal, eu já falei, estarei aqui por você sempre que precisar, agora eu tenho que desligar, nos falamos depois."  

Soojung deitou na sua cama e começou a encarar o teto enquanto mil coisas passavam por sua cabeça. Será que ela nunca conseguiu amar Jongin porque ela sempre foi apaixonada por Amber? Será que ela é mesmo lésbica? E se ela estiver fazendo uma grande confusão? Se ela só estiver assim porque viu Amber beijando alguém e sentiu ciúmes por medo de perder a amiga pra uma possível namorada?  

Setembro havia começado e Soojung ainda não sabia o que fazer, ela queria mais do que tudo falar para Amber como se sentia, mas e se Amber ficasse com raiva? E se ela parasse de falar com ela? A amizade de Amber era o mais importante para Soojung, e o seu maior medo era perder Amber para sempre.  

Faltava uma semana para o aniversário de Amber, e Soojung estava decidida, ela iria até a casa de Amber e diria como se sentia.  

Era um sábado de tarde, ela se vestiu como sempre se vestia para visitar Amber, não queria deixar tão na cara que tinha algo daquele tipo pra contar. A jovem estava uma pilha de nervos, e cada segundo que passava ela se perguntava se era aquilo mesmo que ela queria fazer.  

Ao sair do seu quarto, com a chave do seu carro em mãos, ela deu de cara com Sooyeon na sala, que pareceu surpresa ao ver a irmã pronta para sair daquele jeito.  

– Desde que terminou com Jongin, sem motivo aparente, essa é a primeira vez que vejo você saindo de casa sozinha. – Soojung se sentiu um pouco incomodada, estava escondendo a verdade da irmã e a mesma sempre fazia questão de falar que ela havia terminado com Jongin sem motivo algum.  

– Ah, estou indo para a casa da Amber, semana que vem é o aniversário dela e temos que decidir o que fazer... – Foi a única mentira que passou pela cabeça de Soojung naquele momento, Sooyeon não pareceu muito feliz com o que acabara de ouvir mas acenou com a cabeça em sinal de que havia entendido. – Estou indo, te vejo depois.  

– Até mais, little Jung.  

Soojung entrou no seu carro e o nervosismo tomou conta dela, ela iria mesmo fazer isso? Ela iria mesmo dizer para Amber que estava apaixonada por ela?  

Embora ela tivesse quase certeza de que Amber não gostaria de ouvir isso, ela precisava falar, não conseguia mais manter isso dentro de si, e precisava aproveitar que naquele dia ela estava com coragem, uma coisa que ela não tinha certeza que poderia acontecer de novo algum dia.  

Quando estava chegando perto da casa de Amber, seu coração queria sair pela boca, quais seriam as palavras que ela diria? Como ela faria para não parecer uma completa idiota?  

E com esses pensamentos ela parou na frente da casa da Amber, chegou até a porta e o nervosismo parecia estar comendo as suas entranhas. Ela pensou em voltar, até fez o seu caminho de volta pro carro, mas preferiu fazer o que a tinha levado até ali: ela precisava se declarar para Amber. 

Com o coração à mil, e um nervosismo que ela nunca havia sentido antes, ela chegou mais perto da porta da casa de Amber e tocou na campainha enquanto encarava a porta.  

Era isso, era agora ou nunca.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, perdoem qualquer erro e etc.
Até o próximo (e último) capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...