História Trouble Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor, Chefe, Justin Bieber, Secretária, Sexo
Visualizações 75
Palavras 899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


◇ Hey Hey
◇ Sério não consigo para de escrever
◇ Qualquer erro já sabem
◇ nathi se coloca muito pra baixo. Como assim feia ? Um mulherão desses.

Capítulo 4 - Between light and darkness


" Diga-me você nunca me amou

Diga-me que era uma mentira

Eu quero sentir a dor

Eu quero ver a luz

Quebre meu coração " -  Break my Heart ( Hey Violet ) 



       Point Of View Nathalie 

          

Saia daquele grande edifício com as pernas bambas pelo acontecido de minutos atrás. O jeito que o tal Justin Bieber me fez perder o sentindos por segundos, ele era muito bonito não poderia negar mas já vi algumas matérias sobre ele e suas grandes noitadas, apesar que nunca havia visto um foto sua e se vi não me lembrava. 

Respirei fundo, remexi em minha bolsa a logo achei meu celular e ligando para Ali. 

— Alô. 

 — Sou eu ali. — suspirei 

Oi vadia— Sua vez contagiante me fez relaxar.  

Eu meio que consegui o emprego— Afasto o celular do meu ouvido quando ela solta um grito alto. 

Vai para casa vou ir lá

— Ok 

— Se prepara para enfrentar da sua irmã. — Desliga sem esperar qualquer resposta. 

O edifício da TurisBieber's  era situado em uma das ruas mais movimentadas de NY e que ajudou em pegar um táxi em minutos. 

Quando entrei dei o endereço para o motorista, que deu um leve sorriso e disse que não Iria demorar para chegar em meu destino. 

Encostei minha cabeça no vidro do carro pensando no chilique que Penélope (Minha irmã) iria ter quando soubesse que eu não poderia dar a atenção merecida em seu casamento. É claro que isso resultaria em minha mãe falando no meu ouvido que eu sou uma desnaturada e sem coração por nao ajudar em uma data tão importante para Penélope.

Ela sempre foi a queridinha de família o que tornava tudo mais difícil para mim já qie sou a mais velha, minha mãe sempre cede aos seus caprichos é lógico que meu pai apesar de colocar sua princesinha em um altar não deixava de colocá-la em seu devido lugar. 

Foi uma surpresa enorme para mim quando Peny anunciou seu casamento com Steven principalmente para mim.  

— Chegamos moça. — fui despertada com a voz do motorista que avisava que havíamos chegado, agradeço e logo pagando a corrida. 

Saio do táxi indo para portar da minha casa. 

Vamos lá você consegue .

Me dava forças mentalmente, respirei fundo abrindo a porta e indo para cozinha já que eu sabia que elas estariam lá. 

— Ainda bem que você chegou. — Minha irmã falou assim que me viu. — Formato quadrado ou redondo para o bolo ? 

— Quadrado. — Falo calma já observando o olhar de minha mãe sobre mim.

— Espero que tenha desistido da sua loucura. — fala me fazendo ficar irritada.


— Se a minha loucura é meu emprego. Não, eu não desisti. — vitoriosa é como eu estou me sentindo agora. 

Vejo o olhar de Peny entre eu e minha mãe. 


— E a propósito fui contratada, começo aqui dois dias.

— Você não pode me deixar na mão — Minha irmã indignada fala. — Você nao pode me deixar na mão. 

— Não irei te deixar na mão, porém não vou poder ficar 24h escutando seu  chiliques sobre o casamento.

— Mãe. — Olha para minha mãe esperando que ela mude minha opinião, o que seria impossível. 

— Você já sabe minha opinião. — fala com desgosto. 

— Ótimo. 

Faço pouco caso subindo as escadas que cabem para o meu quarto. 

Não iria me deixar abater por causa disso, não mesmo. Já superei coisas piores não seria mais essa, que eu não conseguiria. 

 Jogo minha bolsa na cama e logo vou direto para o banheiro tomar um banho relaxante enquanto Ali não chegava. 

                        ●  ●  ●

— Sua irmã é uma vaca. — diz Ali quando conto tudo. 

— Eu sei. — encosto minha costas na cama e solto um suspiro pesado. 

— Mas pelos menos, você irá sair desse inferno logo.— me olha esperançosa. 

— É...

Faço pouco caso vendo ela mexer na minha gaveta de calcinhas e logo me olha indignada. 


— Não acredito que você guarda isso. — vira o porta retrato para mim, fazendo meu coração apertar. 

— Eu ainda amo ele. — sinto as lágrimas começarem a nascer. 

— Se ele te amasse não teria te troca... 

— Não termina. — a interrompo vendo ela guardar no mesmo lugar e vim me abraçar. 

— E seu chefe é gato como falam ? — fala maliciosa mudando logo de assunto o que me fez agracer mentalmente. 

— Sim, porém sua namorada é um nojo. — fala lembrando da sua cara de superior. — Elas e dariam ótimas amigas. 

Falo simples logo em seguida giargalhando junto com minha amiga. 

— Deve ser inveja 

— Inveja de mim ? Nunca. Ela é linda, magra e rica. — vejo Ali fechar a cara. 

— E daí ?  Você é uma das mulheres mais lindas que eu ja conheci. 

— Não sabia qie gordura era considerada beleza. 

— Para de se colocar para baixo. Você nao é gorda, eu diria gostosa. 

Não iria questionar ela, eu não me achava bonita é claro que eu não horrível mas eu não gostava do meu corpo. Lembro-me da minha infância, adolescência quando era chamada de porquinho da Índia, ficavficava horas chorando. Fiz inúmeras dietas malucas  e que resultou em hospitais e psicólogos. 

Até que encontrei ele o cara que me fez ver a luz e logo em seguida me jogou na escuridão. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...