História Trouble Love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor, Chefe, Justin Bieber, Secretária, Sexo
Visualizações 117
Palavras 1.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEI

EAI GOSTARAM ?
DESCULPE QUALQUER ERRO

Capítulo 5 - I want to fuck her


 " Você sabe que eu tenho aquele molho (molho), você sabe que sou saborosa
E estou sempre molhada, ninguém nunca precisou passar um gelzinho
Vou precisar que você vá mais fundo ainda, não é um caixão

Nós não estamos fazendo amor, trate de ser mais safado " - Sex With Me (Rihanna)

  Nathalie Banks -  Point Of View 


— Aqui é onde eu fico. — Florence uma das assistentes da empresa me mostrava cada canto em que eu poderia imaginar andar naquela empresa. Fazia exatamente uma hora que ela me apresentava pessoas e lugares. O que resultou em altas gargalhadas. 

No começo não queria ir com ela, porém a mesma disse que foram ordens do senhor Bieber, meu chefe. Sem pensar duas vezes a segui por todo canto. Florence era um mulher jovem de 28 anos, viúva e completamente ninfomaníaca o que me faz lembrar da personalidade de Ali. Ela é assistente de um homem chamado Tom, que a mesma diz ser um deus grego mas relembrando suas palavras "Ele é um gato mas não chega aos pés de Bieber". Não poderia negar que meu chefe era maravilhoso e também comprometido. 

— Bom acho que meu serviço acabou aqui. — sorrir, concordando. — Já vou indo.

— Foi um prazer de conhecer. — abraço a mesma. 

— Eu também, vamos almoçar juntas ?  — diz esperançosa.

— É claro passe aqui na hora. 

Então nos despedimos o que me fez ficar tensa já que Iria ter minha primeira conversa com o senhor Bieber. 

Bato na porta três vezes escutando um entre, respiro e abro a porta. 

O senhor Bieber se encontrava despojado em sua mesa, com a gravata um pouco frouxa e é uma cara fechada.

— Sente-se. — fala sem olhar na minha cara e logo faço o que ele mandou. — Bom como você sabe aqui é  uma das empresas de Turismo mais conhecidas no mundo. 

— Sim. — dou graças a deus por minha voz não sair trêmula. 

— Também percebeu que minha namorada é uma louca por te contratar ?  

Merda ele ia me demitir, eu sabia qie nao tinha experiência e que tinha pessoas mais qualificadas para o trabalho. 

— Sim. — repito novamente o fazendo me olhar sério. Merda!

— Você concorda que ela é louca ? — me olha divertido, por acaso ele é bipolar ?

 — Sim...quer dizer não.  — Me olha para divertido pelompelo me nervosismo. — Tenho certeza que há pessoas com mais experiência e com facilidades pro trabalho. 

 —  Ainda bem que você sabe. — sua voz sai arrogante. — Você sabe que além de secretaria tera que fazer alguns afazeres pessoais para mim ? 

— Sim. — Não, eu não sabia. No máximo que eu achei era que, eu tinha que receber ligações e marca horários das  pessoas. 

— Certo. — então se levanta e me olha como se eu devesse fazer o mesmo. — Espero que aproveite essa chance. — estende a mão e logo coloco minha mão na sua a apertando de forma firme. No momento em que nossas mãos se encostaram um choque passou pelo meu corpo fazendo eu me soltar da sua mão rapidamente.

— Vou te mostrar sua sala. — seu olhar parecia que estava lendo todos os meus segredos. 

— Vou ter uma sala só para mim ?  — perguntei surpresa.

— Sim, não são todas a secretarias que tem esse privilégio. — sorrir, e que sorriso. — Vamos.

 Aponta para a porta logo em seguida indo para a porta o que me faz seguir. Começamos a andar sem falar uma palavra é claro que por onde ele passava os olhares iam pra ele principalmente das mulheres. Ele estáva andando na minha frente quando o mesmo para faz meu corpo bater em suas costas.

— Olhe por onde anda. — meu chefe fala já me encarando. 

— Desculpe. — Sentia meu sangue ferve em minha  bochechas. Nada de ser distraída aqui Nathalie, pensei. 

— Bom aqui é sua sala. — a pequena sala cor creme era pequena mas não tanto com uma mesa espaçosa e com uma cadeira preta de couro um pouco grande. 

Ando para dentro junto com ele e logo minha atenção vai para a janela média que dava uma linda vista da cidade.

— É lindo. — Penso alto fazendo meu chefe me encarar.

— Sim, muito lindo. — me olha de cima a baixo fazendo eu ficar sem graça. — Sua sala não é longe da minha, quando quiser ligar para meu telefone aperte na linha um. A partir daqui você já sabe o que fazer, na sua sala tem tudo o que você precisa, mas é claro que você pode trazer coisas pessoais para cá. 

— Ok. 

Então o vejo de costas indo para porta, seus passos firmes sessão olhando para trás me encarando. 

— Nathalie ? 

— Sim, senhor Bieber. — falo esperando ele terminar. 

— A vista não é a única coisa bonita nessa sala. — fala logo saindo rapidamente da sala me deixando completamente sem graça e pensante. 

Ele se referia a mim ? 


       Justin Bieber - PointOf View 


Em êxtase era como eu me encontrava enquanto ia para minha sala. Desde dois dias atrás eu não tirava Nathalie da cabeça ou melhor dizendo minha secretaria. 

Sua voz era sexy e rouca, já havia visto mulheres atraentes mas igual a ela, nunca. Quando senti sua mão na minha foi como se meu corpo tivesse pegando fogo e percebi que ela havia sentido o mesmo. O que só  facilitou as coisa  para mim. 

Lembro da reação dos meus amigos quando a viram. 

     

       Flashback on 

O que você  achou dela bebê ?  — Megan me pergunta quando a tal da Nathalie são sai da sala. 

— Não tenho que achar nada, espero que ela saiba o como trabalhar. — Falo grosso.

— É claro que sabe...— me olha nervosa. — Vou indo, sua mãe me espera. 

Me beija e logo sai deixando eu e meus amigos sozinho. 

— Que mulher é aquela ? — Ryan Pergunta ainda atordoado, o que é estranho já que nunca se interessava por ninguém. 

— Uma mulher normal. — dou de ombros sentando em minha cadeira e vendo o currículo da Nathalie. 

Oh é claro, ela não tinha nenhuma experiência . 

— Nem experiência ela tem. 

— Meu amigo ela podia ser analfabeta, eu a contrataria. — fala Chaz exagerando ou não. 

— Certo, agora vazem. — aponto para a porta vendo meus amigos me olharem indignado. — Agora. 

Sem questionar ambos vão embora me deixando sozinho pensando em minha secretaria, sim eu iria a contratar. Pego meu celular discando o número de Chris.

— Fala aê bro — diz assim que atende. 

— Quero que você pesquise tudo sobre a vida de Nathalie Banks. — Falo direto. 

— Porque ?

— Não é da sua conta, quero ainda hoje.  — Falo grosso logo desligando em sua cara. 

               Flashback off

    

Eu só sabia de uma coisa eu iria ter aquela mulher na minha cama. Custe o que custar. Irei foder cada buraco dela irei levá-la para céu e logo em seguida para o inferno. 

 


 






 

 



Notas Finais


Eai ???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...