História Troublemaker - Pkalango - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe Z. "Felps", Guilherme Heitzmann Nogueira, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Matheus Neves "Pk Regular Game", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango", Zelune
Personagens Alan Ferreira, Felps, Guilherme Heitzmann Nogueira, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Matheus Neves, Mike, Pac, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango", Zelune
Tags Cellan, Febriel, Guaxibits, L3ddynton, Mitw, Phoenix, Pkalango, Pkxinim, Troublemaker, Zelune
Visualizações 63
Palavras 1.409
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ficção, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá leitores, como estão? Tranquilos?

Aqui estou com um capítulo fresquinho para vocês 🌹💕

Capítulo recheado de Pkalango :3 tem MiTw, Pkxinim e Phoelango (Phoenix e Calango)

Espero que gostem, boa leitura 🌹💕

Capítulo 2 - Encrenqueiro é o seu nome do meio


Fanfic / Fanfiction Troublemaker - Pkalango - Capítulo 2 - Encrenqueiro é o seu nome do meio

Matheus Neves POV: {Continuação}

— Eu não minto mal! — retruquei o encarando. 

— Então, admite que mentiu? — cruzou os braços a cima do peito.

— Eu não menti! — esbravejei.

— Por que você fica fugindo de mim? 

— Não fujo de você. — respondi.

— Está tentando mentir para um mentiroso. — sorriu de canto — Você não precisa mentir. Eu já escutei muita coisa, de muita gente e eu não me importo. Não sou movido pela opinião dos outros. 

Um detalhe sobre Thiago: Ele está sempre seguro de si. 

— Por que você é confusão. — suspirei. — Ficar perto de você só vai me atrair problemas Thiago. Chama atenção por onde passa, e isso é algo que não gosto. De você eu só quero uma única coisa: distância! — encarei o espelho novamente.

— Todo mundo tem problemas Matheus. — eu podia sentir sua respiração cada vez mais perto, contra meu pescoço. — E eu não me importo de ser um problema, estou no comando dessa situação. — enlaçou os braços por minha cintura. Virei-me o encarando, meus olhos foram de encontro aos dele, que tinham certo brilho.

Ele direcionou o olhar aos meus lábios, mordendo o seu inferior em seguida, e eu não pude deixar de notar. 

Ele estava prestes a beijar-me, quando coloquei a palma de minha mão contra seu rosto, logo me desvencilhando de seus braços.

— Parece que estava errado. — o encarei. — Eu estou no comando da situação. — lhe lancei uma piscadela. 

Thiago sorriu divertido, enquanto me via sair do banheiro, saindo logo atrás.

— Matheus, estávamos procurando você! — Lange apareceu, seguido por Gabriel e Tarik.

— No banheiro com o Thiago, hm? — Gabriel sorriu perverso, acompanhado pelos outros. 

— O que!? Não estávamos fazendo nada! — me defendi.

— Então o que foi? Ele acabou caindo acidentalmente de paraquedas no banheiro, bem na hora em que você estava lá? — perguntou Tarik ainda sorrindo. 

Revirei os olhos, seria inútil tentar explicar o que realmente aconteceu a eles, então resolvi apenas sair dali.

— Aonde você vai? — Lange perguntou. 

— Vou voltar para a sala. — respondi já caminhando em direção a ela. Ao passar pelo corredor pude ver Thiago conversando animadamente com Guilherme (Phoenix), um dos garotos de minha sala. O ruivo lhe lançava alguns sorrisos, enquanto ajeitava seus óculos.

Thiago retribuía todos os sorrisos. 

Revirei os olhos novamente, passando reto.

Poucos minutos atrás ele estava quase me beijando no banheiro, e agora está ai, tendo a cara de pau de flertar com Phoenix? 

Não que isso me afete. Thiago pode dar em cima de quem quiser. Não temos nada, e nunca teremos. 

Mas tinha que ser tão descarado?

Outro detalhe sobre Thiago: Ele nunca parece se importar.

Sentei em minha carteira, e fiquei a encarar a lousa vazia. Aos poucos os alunos iam entrando um por um.
 

Abri uma folha aleatória de meu caderno, e comecei a desenhar.

— O que está desenhando? — Lange voltou a se sentar a minha frente. Ignorei a fala do loiro, voltando a me concentrar no desenho. — Ei Matheus, lá fora... Foi uma brincadeira, você sabe não é? — perguntou com certo receio.

— Claro tudo bem Rafa. — não o encarei. 

Ele virou se assim que notou que a professora de biologia havia chegado. Ela comentava alguma coisa sobre DNA E RNA, mas eu estava perdido demais em meu desenho, para prestar atenção.

Depois de longos minutos, consegui terminar. No papel estava retratado um garoto em frente a uma árvore, no meio de uma noite. O céu estava completamente escuro, mas o garoto parecia se iluminar. Não entendi muito bem o porquê desenhei aquilo, só sei que a inspiração me veio, e foi isso que saiu.

O resto das aulas passou até um pouco rápido demais, e já estava na hora de irmos embora.

— Lange vai até a minha casa hoje, jogar videogame. Vocês vêm? — Gabe perguntou.

— Hoje não vai dar. — respondeu Tarik. — Tenho coisas a fazer. Mas quem sabe o Matheus não vai? — direcionou seu olhar para mim. 

— Não estou muito afim. — o que não deixava de ser verdade. — Vou para casa. 

— Tudo bem, nos vemos amanhã então. — Gabe sorriu. — Vem Rafa. — puxou o garoto que nos lançou um aceno, antes de acompanhar Franco.

— Eu também preciso ir, até amanhã Math. — Tarik sorriu, logo sumindo de meu campo de visão. Parecia apressado. 

Tarik POV:

Guardei meu celular em meu bolso, e caminhei apressadamente até a parte de trás do colégio, onde se encontra uma casa abandonada, possivelmente usada pelo antigo Zelador. Entrei tomando cuidado, para não ser visto, fechando a porta em seguida.

Ele já estava ali.

— Que bom que chegou baby. — Mikhael sorriu. Estava sentado em uma das poltronas velhas dali. Ele levantou se, vindo até mim, tentando beijar me, mas eu desviei.

— O que está esperando para me convidar para o baile de inverno? — o encarei. Ele sorriu.

— Eu não te convidei. — disse com convicção. Arqueei a sobrancelha. — Por que achei que você soubesse que já iria comigo, mesmo sem eu te convidar Baby. — seu sorriso aumentou me fazendo sorrir junto. Selei nossos lábios num beijo casto.

— Várias garotas estavam de olho em você hoje. — o tom de voz mudou para enciumado. Ele voltou a se sentar.

— Isso tudo é ciúmes honey? — sentei em seu colo. 

— Eu não preciso ter ciumes de ti, preciso? — me encarou.

— Sou só seu, e é assim que vai continuar sendo. — sorri, vendo ele me roubar um beijo.

Passamos a tarde juntos, e ela não poderia ser melhor.

Matheus Neves POV: {Continuação}

— Matheus! Espera! — reconheci a voz de Guaxinim me chamando. — Você esqueceu um de seus cadernos! — me entregou o objeto de capa preta. 

— Obrigada Rafa. — sorri para o azulado, que retribuiu. Guardei o caderno em minha bolsa, para ter certeza de que não o perderia dessa vez.

— Você já está indo para casa? — coçou a nuca.

— Estava pretendendo ir. Precisa de alguma coisa? — perguntei.

— Eu só queria saber se... Quer companhia. — suas bochechas tomaram um rubor vermelho.

No mesmo instante, Thiago passou junto a Phoenix e acabou esbarrando (de propósito, eu sei que foi) em Guaxinim, derrubando o suco que tomava no moletom cinza do garoto.

— Ficou cego, ou o que!? — perguntei irritado.

— Ca-calma Matheus. — Rafael me encarou.

— Desculpe, eu não te vi ai azulzinho. — coçou a nuca, com um sorriso sacana nos lábios. Phoenix saiu de perto, dizendo que ia até o portão principal. Ótimo, menos plateia para o circo que Thiago armou.

— Idiota. — bradei. — Rafa, vai até o banheiro tentar secar isso, eu já te encontro lá. — o azulado assentiu, correndo em direção ao banheiro. — O que queria com isso tudo? Hein? -— eu estava um pouco, talvez muito irritado. 

— Deveria ouvir seu namoradinho, e tentar se acalmar. 

— Ele não é meu namoradinho! E se fosse ou não, você não tem que se meter na minha vida. 

Thiago me tirava do sério.

— Olha, foi só um pequeno acidente. — o sorriso continuava em seus lábios.

— Sei muito bem o que foi vindo de você. — retruquei.

— Ei Thiago, vamos logo! — Phoenix gritou do portão. 

— Acho melhor obedecer a seu namorado. — voltei meu olhar de Phoenix para ele.

— Não somos namorados, apenas me ofereci para leva-lo em casa. — defendeu-se. 

— Não me lembro de ter o perguntado. — resmunguei. — Imbecil. — lhe dei as costas para ir atrás de Guaxinim.

— Você gosta. — pude o ouvir dizer antes de sair.

Outro detalhe sobre Thiago: Ele não costuma levar as coisas a sério. 

— Rafa? Precisa de ajuda? — entrei no banheiro.

— Não, tá tudo bem. — sorriu mínimo. — Lavarei quando chegar em casa.

— Eu sei que eu não sou o Thiago, mas eu quero pedir desculpas pelo que aconteceu. Ele é apenas inconsequente. Tinham muitos outros “adjetivos” na qual eu podia denominar Thiago, mas isso não vem ao caso.

— E-eu sei que como ele é. Não precisa se preocupar. — voltou a sorrir mínimo. 

— Bem... Eu aceito sua companhia até em casa. — sorri. Saímos da escola juntos, e ele me levou até em casa.  

— Obrigada pela companhia Rafa. — depositei um beijo em sua bochecha e adentrei em casa. Subi para o meu quarto, sem ao menos procurar algo para comer. Tudo que precisava era descansar.

O sorriso debochado de Thiago não me saía da mente, assim como suas palavras, e o sorriso para Phoenix .Eu não devia pensar nele, mas estava inevitável não pensar.

Maldito, Thiago Elias.

❝ Oh oh oh
Encrenqueiro, encrenqueiro, sim
Esse é o seu nome do meio

Oh oh oh
Eu sei,você não é bom,mas você está preso em meu cérebro
E eu quero saber

Por que isso é tão bom, porém tão mal? - Troublemaker - Olly Murs feat. Florida ❞
 


Notas Finais


O que acharam de Phoelango?
Digam o que estão achando!

Até o próximo capítulo honey's 🌹💕

Kissus!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...