História Trouxa aos 21. - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Amor, Bts, Drama, Trouxa
Visualizações 25
Palavras 2.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi♡ Esse cap está ótimo, aproveitem!

Capítulo 41 - Blecaute.


Fanfic / Fanfiction Trouxa aos 21. - Capítulo 41 - Blecaute.

Por Alice.

- Sua... O que você pensa que está fazendo? - Rosé segurou o rosto sentindo a dor.

- Você não sabe o quanto eu queria ter feito isso naquele dia. E eu deveria ter feito mesmo, assim você entenderia qual é o seu lugar! - quase gritei.

- Paciente... Vamos voltar... - a enfermeira estava perdida em toda aquela cena.

- Não, eu vou ficar. - disse.

- Como você ousa bater em mim assim? Eu vou processar você, Alice! - ela gritou.

- Pode processar, faça o quê você quiser! Mas nada, Rosé, nada vai mudar o fato de que o Jimin não gosta de você. Você está apenas se comportando como uma idiota, uma adolescente problemática. É  isso que você é! - eu disse.

- Sua! - ela veio para cima de mim com raiva.

A garota estava enfurecida, veio para cima de mim e começou a me bater com puxões de cabelo e tapas, a enfermeira se colocou no meio tentando separar a briga e gritando pelos seguranças. Eu batia nela sem medo, apesar de todas as dores que estava sentindo, a adrenalina estava fazendo bem o seu trabalho. Jimin estava paralisado vendo aquela cena, sem saber direito o que fazer então disse:

- Alice! - ele apontava para mim.

Os seguranças seguraram forte a garota que ficou gritando que nem uma louca, os pacientes simplesmente sairam dos quartos para olhar a confusão, eu me sentia anestesiada. Olhei para o chão e vi o sangue escorrer pela minha perna:

- Você abriu o seus pontos venha! - a enfermeira me puxava.

Fui levada para o quarto e o médico veio me ver:

- Ela o quê? - ele perguntou histérico.

- Se envolveu numa briga e agora seus pontos abriram... - disse a enfermeira.

- Inicie o procedimento, sim? E você garotinha, pare de fazer loucuras, se quiser sair daqui bem, me deixe fazer o meu trabalho! 

- Desculpe... - sussurrei.

- Não é a mim que você precisa pedir desculpas, é ao seu próprio corpo. - ele saiu da sala.

A enfermeira fez a limpeza e depois meus novos pontos foram colocados. Eu apenas fechei os olhos, sentindo a dor atravessar meu corpo de forma grosseira. A ferida latejava como nunca, e meu rosto ganhou novos cortes, das unhas da menina.

Por Jimin.

- Me solta! Me larga, agora! - a menina se debatia até a saída. - Jimin... Faça alguma coisa.

Eu apenas olhava tudo de longe enquanto outros pacientes e funcionários assistiam aquilo com curiosidade. A garota estava assanhada e suas mãos estavam manchadas de sangue. Lá fora, as fãs e alguns jornalistas cercaram a menina que logo foi acolhida pelos seguranças e levada até o carro.

- Que inferno... - lavei meu rosto no banheiro.

Subi até o corredor e Suga me surpreendeu:

- Jimin, que porra foi essa aí? Você estava beijando a Rosé? 

- Ela estava me beijando, e a Alice viu e bateu nela, e elas brigaram. E cadê Alice? - expliquei rapidamente.

- No quarto. O médico e a enfermeira acabaram de sair, disseram que ela precisava descansar, Namjoon esta lá com ela. - ele respondeu sentando no banco.

Entrei no quarto e vi os dois, iluminados apenas pela luz de um abajur, ela estava de olhos fechados enquanto ele mexia no celular. Assim que me viu ele sorriu e deixou o quarto. Me aproximei e sentei ao seu lado:

- Alice...

Ela abriu os olhos e me olhou séria:

- Jimin...

- Desculpe... Eu... Ela me agarrou e me beijou, eu tentei sair mas fiquei com medo de machucá-la. - tentava explicar. - Eu não tinha aquelas intenções de verdade, foi tudo um mal entendido...

- Eu odeio hospital....

- Hã...? Por quê? - perguntei confuso.

- Eu sempre saio mais machucada do que quando entro. Da última vez foi um fora e agora uma traição... Ah, sinceramente, estou exausta... - ela sussurrava.

- Alice... Eu sei que eu sou um merda, só faço besteira, fico te machucando desse jeito...

Ela começou a chorar e cobriu o rosto com as mãos:

- Ei... - Me aproximei.

- Não... Eu estou horrível... - ela disse de repente.

- O quê? O quê tem de errado, Alice? - eu perguntei.

- Não quero que me veja assim, completamente acabada... - ela ainda cobria o rosto.

- Alice... Não precisa disso, eu não importo, você sabe que eu te acho maravilhosa, e você quase morreu...

- Jimin... Você gosta da Rosé? - ela me perguntou.

- Não... - respondi. - Por quê você está duvidando do meu amor por você nessa altura do campeonato? - perguntei.

- Eu só... Estou preocupada... - ela disse.

- Pare de cobrir o rosto, você não precisa ter vergonha de mim. Sabe disso... - puxei sua mão.

- Jimin... Teria sido melhor se você estivesse com ela? 

- Alice... Por quê isso de repente? 

- Responde Jimin... - ela disse.

Vi seus cortes no rosto, nos braços, seus olhos cheios de lágrimas, prometi que lhe faria feliz e agora, olha para ela... Toda machucada e a culpa era minha:

- Se eu tivesse com a Rosé nada disso teria acontecido com você. Ainda estaria bem... Feliz... Eu não pude fazer isso por você, Alice. Eu falhei contigo... - senti meus olhos arderem.

- Jimin...

- Eu só quero que você fique bem, sim? Não quero te ver sofrendo nunca mais. E se tiver que ser longe de mim, então... Por favor, volte para o Brasil.

- A culpa não foi sua, e você sabe disso.... 

- Se eu tivesse contigo naquela hora isso não teria acontecido... Se eu não tivesse entrado na sua vida, isso não teria acontecido... 

- Eu não me importo com isso, Jimin... Não me importo de estar machucada, eu fiz tudo, tudo que eu pude e sobrevivi para estar aqui contigo hoje, para ver você sorrir daquele jeito de novo, então... Por favor... Não me peça para me afastar de você...

- Vai ser melhor para você... Vai ficar bem lá...

- Jimin... Não diga uma coisa dessas, por favor. - ela pedia com lágrimas no rosto.

Eu estava tão fraco, vendo a mulher que amo daquele jeito apenas encostei o rosto em sua cama e fiquei ali. O silêncio prevaleceu no quarto, e a menina, exausta, logo dormiu. Eu fiquei olhando para ela por um tempo e depois dormi também:

- Bom dia! - a voz do doutor invadiu meus ouvidos e logo acordei.

- Ah, bom dia... - respondi.

- Alice...? - ele chamou pela garota. - Acorde... - ele segurou seu braço e a chamou.

- Não... - ela sussurrou baixo.

- Alice? - ele perguntou.

- Ahhh! Não toque em mim! Não toque em mim! Saia de cima de mim! Me deixe em paz! - ela acordou gritando.

O doutor levou um susto e se apoiou na enfermeira:

- Meu Deus, que susto... - ele dizia e deu uma gargalhada.

- Alice... Você está bem? - toquei em seu braço.

A garota se soltou da minha mão grosseiramente, enquanto respirava pesado e tremia. O doutor apenas observou aquilo com cuidado. Ela analisou o quarto cautelosamente, e se deu conta de onde estava, olhou todos assustada e disse:

- Me desculpe... Eu tive um sonho estranho... - ela riu sem jeito.

O doutor riu para aliviar a situação e disse:

- Hora de tomar os remédios e comer... Mocinha...

- Ah, tudo bem... - ela pegou a bandeija e comeu devagar.

- Você deveria descer e comer algo também... - ela me olhou nervosa.

- Ah, sim. Eu vou lá, agora. - disse saindo.

Fui até o refeitório e comprei uns biscoitos, Jungkook e Taehyung estavam no hospital:

- Oi cara, a gente trouxe comida para você... - eles me olharam. - Vamos comer...

Subimos até o telhado e comemos algumas coisas, eu perguntei:

- Vocês acham que a Alice deveria voltar ao Brasil?

- Quê? - Tae perguntou.

- Claro que não... - disse Jungkook.

- Estou pensando nela, o que seria melhor para ela... - disse.

- Isso é algo que ela deve decidir, hyung... - disse Jungkook triste.

- Eu sei que tudo o que aconteceu foi um baque muito forte para ela mas também conheço a força daquela garota e tenho certeza de que vai ficar tudo bem. - disse Tae.

- É isso mesmo, hyung. Ela é uma garota forte, vamos ajudar em tudo que for necessário. Eu vou me esforçar. - disse Jungkook.

- Essa criança. Tão gentil... - Tae assanhava os cabelos do garoto.

- Estou com medo... - disse.

- Você não precisa ter medo, hyung, nós estamos aqui com você, não vamos deixar nada de ruim acontecer com ela... Você precisa ser forte, porque ela vai precisar de ti. - o garoto estava confiante.

- Falando nisso, as meninas estão organizando uma festa para a Alice, para quando ela voltar, sabe. Mas não fale nada para ela, é surpresa. - Tae disse.

- Ah, tudo bem... - respondi. - Vamos descer.

Na porta, o médico conversava com a enfermeira:

- Acha que é algum problema psicológico, um trauma devido a tudo que aconteceu? - ele perguntou.

- Deve ser alucinações por causa da medicação, sabe, tem alguns efeitos colaterais... - a enfermeira comentou.

- É verdade... - disse ele.

Entrei na sala e vi a garota deitada olhando o celular:

- Oi? 

- Ah, oi... 

- Você está bem? 

- Estou melhor... - ela respondeu.

- Esquece sobre aquilo, tá? Eu não sabia o que estava dizendo... Eu, quero que você fique aqui comigo. - disse.

- Tudo bem, eu não estava pensando mesmo em seguir seus conselhos. - ela riu.

- Quer ver um filme? - perguntei.

- Pode ser... - ela sorriu.

Os dias se passaram e Alice estava melhorando, o inchaço dos hematomas diminuiu bastante e seus cortes aos poucos se fechavam. Todos os dias assistíamos alguma coisa e conversávamos. Ela recebia visitas de várias pessoas, sua família, meu chefe, os amigos, a Polícia vinha perguntar algo de vez enquanto, e também celebridades, tipo o Jackson do Got7, ela o viu na tevê no dia do ocorrido eles conversaram rapidamente, e quando ele soube de tudo ficou preocupado e decidiu vê-la. Eu fiquei vendo tudo pelo vidro, aquele cara era bonito demais e eu não podia vacilar, sabe, só por precaução...   

Ela melhorou ainda mais conforme os dias iam passando, tomava seus remédios corretamente e comia direitinho.

- Tem muitas fãs lá embaixo... Estão aqui desde que você chegou...

- É verdade, acha que eu deveria ir vê-las? - ela perguntou enquanto olhava pela janela.

- Acho que seria bacana, posso te levar lá, se quiser. - sugeri.

- Vamos lá, Jimin... Quero ir lá.

Ela colocou uma roupa adequada e descemos com os seguranças, demos umas voltinhas no jardim, acenamos para as fãs e agradecemos o apoio, distribuímos comida e bebida, e até conversamos com jornalistas:

- Você parece muito feliz... - reparei.

- É, eu estou, não esperava que suas fãs fossen ficar tão preocupadas....

- Park Jimin nos conte sobre a situação!

- Ela está se recuperando, logo estaremos longe daqui. - respondi.

- Nos conte sobre a visita de Rosé!

Ela estava sorrindo e de repente ficou séria, eu sorri e respondi:

- No começo achei que ela estava sendo muito gentil, mas depois apenas piorou nossa relação, com suas atitudes infantis... Espero que ela não volte. Bem pessoal, até depois. Vamos voltar agora, ela precisa descansar, obrigado por virem!

Subimos e Alice estava de mal humor:

- O que você tem? - perguntei.

- Nada, Park, vou me trocar... 

- Você está irritada com algo, é por causa da Rosé? É por causa dela?

Ela veio em minha direção e me prendeu contra a parede enquando dizia irritada:

- Eu não quero nunca mais que aquela garota se aproxime de você daquele jeito de novo, ok? Nunca mais quero seus lábios encostando os daquela pessoa... E se ela vier, diga que eu terei o prazer de arrancar seu cabelo fio por fio! Você entende...?

- Ui, ficou bravinha... Me lembre de não brincar contigo quando estiver de TPM. Mas eu gostei disso, tão sexy... - roubei um beijo.

- Jimin... - ela deu um tapinha em minha blusa.

- O quê foi? O que tem de errado? - sorri com seu rostinho corando.

- Estamos no hospital! Você sabe, podem entrar a qualquer momento e...

Eu interrompi sua fala com um beijo, doce e suave. Ela que estava irritada logo se derreteu em meus braços. Segurei sua mão e logo nossos dedos estavam entrelaçados, como se fosse automático. Acariciei seu rosto cuidadosamente enquanro seus lábios quentes abrigavam os meus. De repente nada mais importava, sentia como se o mundo à minha volta tivesse desaparecido por completo, mas percebi que estava enganado quando ela passou seus dedos pela minha nuca, me dando leves arrepios. O mundo não havia desaparecido, estava bem ali, na minha frente, me beijando, com tanto carinho e amor:

- Hun-hun... - o doutor entrou no quarto e viu aquela cena. - Hora de tomar o remédio...


Notas Finais


Ai♡♡ Tô adorando♡♡ bjo para vcs :3
Posto mais depois...
Hoje é meu niver e quem ganha presente é vcs ahdajsajsa
Até o prox


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...