História True Love - Haleb - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Kate Randall, Lucas Gottesman, Melissa Hastings, Mona Vardewaal, Noel Kahn, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Tom Marin
Tags Emison, Ezria, Haleb, Pll, Pretty Little Liars, Spoby
Visualizações 90
Palavras 1.857
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello...it's meeeeee👋 (aaaaa é difícil quando a pessoa tem problema mental 😂😂)

Tenho que confessar uma coisa: cada vez mais estou gostando de escrever esta história!Que infelizmente está acabando 😿 (mas vai ter 2 TEMPORADAAAAAA )

Bom, chega de enrolação!

💞BOA LEITURA!!!💞

Capítulo 59 - Temos que sair daqui!


Fanfic / Fanfiction True Love - Haleb - Capítulo 59 - Temos que sair daqui!

Me viro de costas e vejo ela encostando a porta.

–O que você acha que está fazendo? – pergunto rindo da situação.

–Eu?O que eu deveria ter feito a muito tempo – ela se aproxima de mim lentamente,aqueles lindos olhos azuis me penetravam de uma maneira – seu...– ela pega uma coisa pontuda e vem pra cima de mim.

–Você acha mesmo que vai ganhar de mim? – a jogo na cama e no mesmo momento um pedaço de espelho caiu da mão dela – sério isso? – pergunto rindo e segurando seus braços.

–EU TE ODEIO! – ela sussurra em meu ouvido.

Me aproximo de seu rosto...como sentia falta de seu perfume.

–Você é tão linda! – digo alisando seu rosto e ainda segurando seus braços em cima da cabeça.

•POV HANNA•

Ele acha mesmo que eu não tenho um plano B?

Eu não deveria fazer isso,mas o empurrei com todas a pouca força que ainda me restava.

–Você acha que vai conseguir se livrar de mim? – ele pega o pedaço de vidro que havia caído no chão e vem pra cima de mim.

–Eu acho que talvez você deveria ser menos convencido – digo rindo.

–Eu acho que não...–ele vem pra cima de mim e nós dois caímos no chão,ele em cima de mim – não precisa ter medo...não farei nada contra nossos lindos bebês – ele diz com o pedaço de vidro enfiando em minha perna.

–Quem disse que estou com medo? – eu seí que na verdade eu estava,mas me lembrava que ainda tinha o plano B.

Até que ele tira pedaço de vidro de minha perna e volta a ficar em cima de mim.

–Eu te amo...– ele diz sorrindo.

–Belas últimas palavras! – digo enfiando em suas costas um outro pedaço que tinha de vidro em meu bolso.

–Você...– o empurro e saío de cima dele.

–O que achou de sua morte?Eu não gostaria que a pessoa que eu amo me matasse!Mesmo eu não sendo correspondido! – digo com os meus pés em cima dele.

–Hanna,me ajude! – ele diz segurando meu pé e colocando a mão nas costas.

–Claro que eu te ajudo! – pego o pedaço de vidro e dessa vez enfio em seu peito – boa sorte no inferno!

Pego a chave do bolso dele,pego os dois pedaços de vidro e os coloco em meu bolso. Procuro nas calsas dele se acaso ele tinha um celular,mas infelizmente não.

Saío do quarto e tranco a porta com medo de que talvez ele ainda consiga sair.

–Eu tenho que cuidar disso! – digo andando meio manca e olhando pra minha perna.

Começo a andar (na verdade eu me arrastava) ,paro um pouco e rasgo minha calsa (seí que como alguém que se interessa por roupas e ainda sendo uma roupa de marca,não devia ter feito aquilo) e amarro em minha perna pra ver se para um pouco esse sangramento.

–Agora tenho que dar um jeito de achar a Mona antes que ela me ache! – levanto depois de amarrar o pedaço de calsa.

•POV CALEB•

Logo que chego em frente ao apartamento delas,começo a apertar desesperado a campainha.

–Alguém?Sou...eu...– digo quando Spen abre a porta.

–Oi! – ela diz sorrindo a dando passagem para eu entrar.

–O que está fazendo aqui?

–Nós...tá, não vou mentir,nós estamos aqui tentando bolar alguma coisa...– ela diz me levando até a cozinha.

–Oi! – digo vendo as meninas e o Ezra.

–Oi. Sabe,eu estava tão,mas tão bêbada que talvez eu tenha visto alguma coisa...eu só queria,só quero que saíba que nós vamos estar aqui para lhe ajudar nesse momento! – diz Aria se aproximando para um abraço.

–Claro! – digo.

–Não estava falando coisa com coisa mesmo! – disse Ezra tentando quebrar o momento tenso – não parava falar de unicórnios, unicórnios e mais unicórnios...

–Tá Ezra!Prometo que não vou mais beber,agora esquece isso! – ela diz.

–Agora que a Cat dormiu,o que acham de um café? – pergunta Em.

–É,fizemos hoje uns biscoitos! – diz Ali.

–Ah...– digo me sentando num sofá.

–Tá Caleb,não precisa ficar assim!Nós estamos dispostos a te ajudar! – diz Spen.

–Isso é verdade! – disse Ali.

–Você não suspeita de ninguém? – perguntou Ezra.

–Na verdade eu suspeito do Lucas.

–Lucas?Mas ele não tá preso? – disse Em.

–O Toby me disse que ele escapou! – digo olhando pro Ezra.

–Tá,me desculpe não te contar,mas é que era algo que o Caleb deveria ter contado primeiro! – ele diz olhando pra Aria.

–Eu tenho que contar uma coisa...– disse Aria – na verdade um tal de -🅰 descobriu sobre um segredo meu e fez com que eu mandasse o e-mail da Hanna.

–Tá mas que segredo? – perguntou Ezra.

–Eu não quero falar sobre isso! – disse Aria virando o rosto.

–Mas eu quero! – disse Ezra.

–Não precisa,né Ezra? – disse Spen se aproximando de Aria para um abraço.

–É,não precisa,de qualquer maneira -🅰 conseguiria o e-mail – digo frustrado.

–Mas conta Aria!Eu quero saber! – disse Ezra gritando.

–Não precisa falar assim também! – disse Em.

–Mas eu quero saber! – disse Ezra gritando bravo.

–O que tá acontecendo com você?Achei que nunca seria assim comigo!Sabe de uma coisa,eu te amo,tá?! Mas o problema,é comigo!Eu não posso ter filhos,eu...eu...não quero mais falar – disse Aria pegando suas coisas e saíndo.

–Se eu fosse você iria atrás dela! – disse Ali.

–É,pelo menos você tem alguém que te ame e que não está correndo perigo para ir atrás! – digo e ele olha no fundo de meus olhos e como se levasse um choque, saiu correndo atrás de Aria.

–Pelo menos você o incentivou a algo! – diz Ali se aproximando de mim.

–É... – me aproximo de seu ombro e coloco minha cabeça.

–Amanhã a gente começa as buscas – disse Spen – a gente tem que esperar eles se resolverem...eu espero.

–Eu também! – disse Em – mas eu e Ali não vamos ajudar a procurar ela.

–Porque? – perguntou Ali e levanto minha cabeça.

–Porque não podemos fazer coisas arriscadas quando temos a Catherine pra cuidar!

Percebo Ali olhar ferozmente pra Em enquanto ela ficava com uma cara de: “me entenda,por favor?”

–Eu acho que vou dar um passeio –digo me levantando do sofá.

–E logo o Toby vem me buscar!É melhor nós irmos! – disse Spen fazendo um sinal.

–É... tchau! – digo.

–Tchau! – nos despedimos.

Até que fomos pra fora.

–Vai ficar bem aí? – pergunto – se quiser eu posso te levar!

–Não!Eu não estava mentindo quando disse que o Toby viria me buscar.

–Então eu tô indo!

–Tchau!

Desço aonde ficam os carros para o tirar da garagem a fim de sair um pouco e tentar esquecer as coisas.

–Que droga!Quanto tempo que será que faz que a Hanna não o...– novamente me lembrava dela – droga! – bato algumas vezes com a cabeça no volante até que sem querer eu acabo buzinando.

Percebo e que ainda bem eu estava sozinho, então tentei novamente mais uma vez dar partida.

–Não vai! – desisto me encostando e me acomodando na poltrona.

Estava a um tempo alí sentado meio pensativo quando escuto um barulho de mensagem.

Deve ser sobre a Hanna – vejo um número diferente.

“Hello Caleb!Está sentido falta de mim?Saiba que eu estou morrendo...venha me buscar!”

–Eu tenho certeza que não é a Hanna! – digo atento a uma possível outra mensagem.

Até que meu celular vibra de novo.

“Estarei te esperando lá”

Ela manda um pequeno mapa em uma foto.

Mando:

“Agora?”

“Claro!Sabe que estamos morrendo de saudades um do outro!Quanto antes melhor!”

Fico estranhando a mensagem e resolvo mandar uma para o Toby.

“Cara,preciso de sua ajuda!Agora!”

Espero e ele não responde.Fico pensando se realmente deveria ir,não acho que a Hanna faria uma coisa dessas.

Até que o mesmo número mandou outra mensagem:

“Ah...e não venha com nenhum de nossos amigos e muito menos com a polícia!”

–Se fosse realmente a Hanna não diria uma coisa dessas!

Mando outra mensagem:

“Sério? É um trote isso?Se realmente for a Hanna me diga algo que prove ser ela...”

Rapidamente a pessoa visualiza:

“Tá,não é a Hanna,mas estou com ela!Acha isso um motivo pra vir atrás de mim?”

Fico furioso quando recebo a mensagem:

“Tá, você está me irritando...quando eu chegar aí eu vou acabar com você!”

E respondeu:

“Veremos!”

Estava meio irritado,uma mistura de sentimentos me invadem e eu acabo irritando e tento de novo dar partida no carro,até que eu finalmente consigo e o ligo pra ir no lugar que essa pessoa mandou.

•POV HANNA•

Já fazia um tempo que estava escondida no carro,resolvo dar uma volta naquele enorme lugar.

–Lucaaas?! Cadê você?Já mandei uma mensagem pro Caleb,eu tô indo buscar ele...– reconheço aquela voz,Mona!

Como essa vadia tem coragem de falar essas coisas! Tenho vontade de pegar uma faca e enfiar no pescoço dela! – me irritava tentando não fazer nenhum barulho.

Até que fico um pouco quieta e não escuto mais nada,começo a andar pelo lugar e tentando procurar alguma roupa limpa pra me vestir.

•POV CALEB•

Acabei de chegar no lugar,na verdade faz quase uns dez minutos,estou começando realmente a acreditar que era um trote.

Vamos ver se é realmente verdade:

“Não disse que viria?” – mando uma mensagem.

“Estou mais perto do que você imagina” – leio a mensagem e começo a olhar por todos os lados.

Até que desisto de esperar e vou andar um pouco.

Até que aparentemente tropeço em uma “pedra” ,que na verdade era o pé de alguém.

–Quem é você? – tento reagir mais quando vou pra cima essa pessoa passou um pano por meu rosto que me fez apagar.

•POV HANNA•

Comecei a andar pela cada até que achei um quarto (e muito bonito por sinal), provavelmente o da Mona.

Até que achei um tipo de porão que ficava no chão quando achei no meio do caminho pro quarto.

Um tempo depois acabei dormindo.

Até que escutei uns barulhos estranhos e resolvi voltar pro quarto.

•POV CALEB•

Aonde eu vim parar? Acordo e estava em um quarto, somente de short sem camisa e com algemas que me prendiam na cama.

–Porra! – olhava pra todos os lados tentando me soltar e vendo se alguém vinha.

Fico um tempo tentando,até que escuto alguém tentando invadir o quarto.

–Quem é? – pergunto.

–Caleb! – vejo Hanna vindo correndo em minha direção e muito feliz por me ver.

–Hanna eu...–interrompi minhas próprias palavras a beijando,uma mistura de saudade com desespero e desejo.

–Vamos!Temos que sair daqui!Essa louca só pode estar aprontando alguma – diz Hanna indo até minhas mãos tentando tirar as algemas.

–Mas primeiro,como você está? – pergunto – e os bebês?

–Eu tô muito bem! – diz – os bebês eu espero que estejam também!

Fico meio preocupado pois ela disse que o médico falou que ela precisa de muito repouso mais no começo.

–Eu achei que você tinha morrido! – digo chorando.

–Mas eu não morri,tá? – ela sorri e em seguida me dá um beijo rápido.

–O que a gente vai fazer? – pergunto.

–Não sei – ela diz se levantando.

–Aonde vai?

Ela abre a porta e dá uma espiada e em seguida fecha.

–O que foi? – pergunto ao ver ela preocupada.

–Não pode ser!Eu acho que ela tá colocando fogo! – diz Hanna.

–Ela,ela quem? – pergunto.

Escutamos um barulho e rapidamente Hanna se enfiou de baixo da cama.

–Quem é? – pergunto vendo uma loira não dando pra ver muito o rosto por causa da fumaça que não deixava.

–Sou eu – escuto a voz e rápido a conheço:

–Mona?! – me espanto tentando sair – achei que você tinha...

–Eu não sou a Mona,sou a Hanna! – ela diz se aproximando da cama e ficando em cima de mim.

–Eu sei que você é ela!E pode tirar essa peruca falsa! – digo mas ela parece não entender e continua me encarando.

                                 💘CONTINUA...💘


Notas Finais


Então...estão gostando?

Espero que sim!😊

Nos vemos nos comentários!😘 (Espero que apareçam mais dessa vez 😉)

Até breve! 👋

Kisses💞💋

-Tia Ani Louca das Kebradas ✌💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...