História True Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haja Coração
Personagens Apolo, Beto, Tancinha
Exibições 8
Palavras 2.209
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mas um capítulo cheio de amor para vocês.

Capítulo 6 - A true love story never ends...


Tancinha: Acordo ainda me acostumando com a luz do dia, viro para o lado da mesinha olho o relógio que marcam 6:30, vejo que ainda é muito cedo mas não consigo dormir novamente e fico olhando para o teto alguns minutos quando sou surpreendia por um leve beijo do Apolo na minha bochecha.

- Já tá acordada meu amor? (Apolo me pergunta)

- Já, perdi o sono.

- Tem alguma coisa te preocupando?

- Não Apolo, só perdi o sono.

- E já são que horas?

- agora é 6:35

- Nossa não acredito, já tô mega atrasado. ( Diz se levantando e indo direto pro banho)

- Ma cê tá atrasado pra ir a onde? (Em alta voz e me sentando na cama)

- Não acredito que cê esqueceu que hoje eu vou viajar pra Argentina correr no Riller é uma corrida importantíssima!

- Ah ma eu tinha esquecido, desculpa, ma olha eu vou ir fazer o seu café da manhã amor.

Tancinha: Preparo algumas torradas e café com leite, o Apolo vai passar uma semana fora, não gosto quando ele viaja para passar muito tempo longe.

- Apolo vem comer amor, já tá pronto!

- Já tô indo Tancinha, hmm essas torradas tão com uma cara deliciosa.

- Ma tão mesmo viu e não foi porque eu que fiz. (Digo sentando a mesa)

- Ontem cê tava estranha, do jeito que você deitou na cama foi logo dormindo, a gente nem teve tempo pra conversar, e aí como foi ontem na cantinha.

Tancinha: Aquela pergunta me acertou em cheio eu não podia contar pro Apolo que o Beto teve lá.

- Ah foi normal, nada de diferente. ( Digo meio sem graça sem olha-lo, não queria que ele percebesse que eu tava mentindo).

- Meu anjo, agora tenho que ir tô mega atrasado pra pegar o vôo. (Diz se levantando e vindo em minha direção)

- Ma boa sorte, vou ficar aqui rezando pra minha santinha pra você poder vencer.( Digo abraçando-o)

- Aiai tô vendo que vou morrer de saudade desse seu sorriso lindo. (Diz acariciando meu rosto) Mas se tudo der certo vou trazer aquele troféu pra você, te amo e fica bem.

- Ma também me amo você, vê sê se cuida. Ah e não se esquece de passar lá nas crianças.

- Imagina se eu ia esquecer das minhas crianças, tchau amor.

- tchau e volta logo. ( digo o acompanhando até a porta).

Tancinha: Vejo que ainda estou de robi, vou até meu guarda roupa escolher algo para vestir, pego um uma blusa de crochê e uma saia azul florida e vou até a casa das crianças. 

* * *

Beto: Não estava com a mínima vontade de me levantar da cama, até que meus planos foram frustados por uma ligação do Henrique.

- Oi ( Digo com a voz de sono)

- Ei que voz de sono é essa ainda cara.

- Eu tô quebrado meu amigo, se eu te contar você não vai acreditar. ( Digo dando um sorriso de lado)

- Então me conta cara! (Conto tudo pra ele da noite anterior)

- Beto Velásquez, você não aprende mesmo, seu cabeça dura, se afasta dessa mulher  enquanto ainda dá tempo!

- E se eu te contar que eu não quero me afastar dela. Eu sei que tô maluco, mas eu preciso ficar perto dela.

- Beto, a Tancinha tá casada, CASADA! Cê ouviu bem ou quer que eu repita.

- Eu sei! Não precisa ficar me lembrando.

- Ainda bem que se você se ferrar vai está consciente.

- Obrigado pelas palavras que me toca.

- Eu tô sendo sincero com meu amigo porque não quero que mais pra frente ele se dê mal como já aconteceu.

- Eu sei Henrique mas cê tem que lembrar que eu não sou mais aquele cara imaturo. Agora eu preciso me arrumar, hoje é o meu dia de ir passear com as crianças.

- Tchau Beto.

- Tchau. (Digo desligando o celular).

Beto: Tomo meu café da manhã, visto uma roupa casual, pego meu carro e aproveito e paço em uma loja de presentes, de frente vejo uma floricultura e penso em levar um buquê para Tancinha, que bobagem falo pra mim mesmo, Tancinha deve receber flores todo dua do marido, então pego os presentes e vou direto para a vila.

* * *

Tancinha: Faço uma faxina daquelas na casa das crianças e tô quase terminando de fazer o almoço quando escuto alguém bater na porta. 

- Oi Tancinha. (Sorriso)

- Ma oi Beto, ma entra, o quê que cê tá fazendo aqui? (Dou um sorriso surpreso)

- Oe hoje é o meu dia de ficar com as crianças esqueceu!

- Ah é verdade tinha esquecido, ma olha a Carol foi pra casa de umas amigas, o Nicolas foi jogar na casa de um amiguinho da escola e a Bia tá aqui na vizinha então cê só vai poder levar a Bia pra passear.

- Papai Beto! ( Bia vem gritanto)

- Oi minha pequena. ( Digo a pegando no colo)

- Ma Bia como cê mi soube que o Beto tava aqui?

- Eu vi o carro dele e vim direto pra cá!

- Olha eu trouxe presente!

- Sério deixa eu ver. ( Bia diz toda feliz)

- Olha Tancinha como é lindo meu ursinho. (Diz mostrando)

- Ma olha é bem bonito mesmo.

- Bia eu ia levar você e seus irmãos para passear mais como eles não tão aqui eu vou levar só você, e aí cê topa? (Digo sentando ao lado dela)

- É claro que eu topo papai Beto. Mas à onde vai ser esse passeio.

- É surpresa! (Sorriso para ela e ela retribiu)

- Tancinha vamos com a gente. (Bia diz toda eufórica)

- Ah ma eu não me acho uma boa ideia, melhor ir só vocês mesmo. 

- Vamos Tancinha, o papai Apolo nem tá aqui, eu não quero te deixar sozinha. (Diz triste)

Beto: Estranhei o Apolo não está mas também não perguntei nada.

- Cê deixa papai Beto à Tancinha ir?

- Se ela quiser ir... Olha mas se fosse eu nunca que eu ia resistir ao pedido dessa menina linda.(Digo olhando sorrindo para Tancinha)

- E quem disse que eu resisto, ma tá bom se é a Bia pedindo assim eu mi vou, deixa eu só trocar de roupa.

- Nem precisa Tancinha cê tá linda. (Digo olhando pra ela dos pés a cabeça)

- Ah então eu mi vou assim mesmo.(Fiquei com meu corpo bambo com o olhar do Beto, mas não deixei ele perceber)

Tancinha: Antes de sair notei se não tinha ninguém olhando para depois não sair nenhum fuxico e não dar problema. Foi estranho entrar no carro do Beto depois de tanto tempo.

Beto: Entramos dentro do carro, percebi que ela tava meio sem graça e coloco um somzinho para quebrar o clima.

Tancinha: Beto sempre fazendo surpresas, eu não fazia idéia onde podia ser eu até tentei fazer com que ele contasse mas não deu certo, até que chegamos numa praça cheia de árvores e flores.

- Chegamos.

- Papai Beto a surpresa era essa, a gente veio fazer o que nessa praça? 

- Aqui é um bosque Bia, aqui a gente faz piquenique, tem o lago cheio de patos, tem um monte de árvore cheias de frutas, cê vai gostar.

- Nossa ma como é lindo aqui, nunca tinha visto um bosque. ( Digo admirada)

- Cê ainda não viu nada Tancinha.

Tancinha: Tinha um monte de gente, uns andando de bicicleta, outro de patins, skate, uns fazendo piquenique, tinha até gente dando comida pros patinhos, tudo uma belezura só. 

Beto: As duas estavam encantadas com o lugar, principalmente Tancinha, não parava de mostrar as coisas pra Bia.

-Nossa Beto, Ma precisava disso tudo! (Digo olhando para nossa piquenique)

- Claro que precisava a gente vai passar o dia aqui.

- Passar o dia todo aqui! (Digo apreensiva)

- É Tancinha, mas aqui é tão legal que vocês nem vão perceber a hora passar. Olha a Bia toda contente brincando.

- Ma olha é mesmo viu a Bia tá numa alegria só! 

- Então aproveita também Tancinha.

Tancinha: Ma aquele bosque era tão bonito que eu não podia deixar de aproveitar. Enquanto a Bia brincava com as outras crianças eu e o Beto sentamos na toalha e começamos comer tudo, a gente tava morrendo de fome!

- hmm ma esse bolo tá uma delícia.

- Certeza que mais gostosa que essa torta de chocolate não tá, pega experimenta. (Digo colocando um pouco em sua boca)

- Hmm ma tá uma delícia mesmo, olha experimenta agora essa torta de franco. (Digo colocando um pedaço na boca dele)

Tancinha: Aquilo tava estranho, mas era tão natural, eu estava feliz e só isso importava, a gente se divertiu tanto fizemos tudo o que tinha direito eu, a Bia e o Beto, depois de comer Beto foi bricar com a Bia, enquanto brincavam fiquei observando-o e confesso que senti uma ternura tão grande por ele,  meu coração se encheu de alegria.

Beto: A felicidade estava estampada no rosto da Tancinha, aquele sorriso lindo que iluminava tudo ao seu redor, naquele momento eu quis tando abraça-lá, beija-la Mas aí me veio as palavras do Henrique em minha mente.

- Oi, licença, será que eu posso tirar uma foto de vocês? (Diz um fotógrafo) 

- Uma foto? Mais porque? (Pergunto olhando pra Tancinha)

- É para um trabalho, onde eu tenho que fotografar famílias se divertindo.

- Olha moço, desculpa ma a gente não mi é nenhuma família. ( Digo envergonhada)

Tancinha: Aquilo mecheu comigo, eu não podia tá alí, enquanto meu marido tá viajando à trabalho eu tô me divertindo com outro cara e até sendo confundida como esposa dele, isso não tá certo.

- Ma olha Beto eu acho que esse passeio já tinha o que dar né, vamo embora eu até acho que a Carol e o Nicolás já chegaram em casa.

- Ah Tancinha, mas agora. (Bia me pergunta)

- Bia olha cê já brincou bastante, agora é hora da gente voltar pra casa.

- Ta bom, então.

- Olha eu sei que cê ficou com vergonha do que aconteceu.( Digo à Tancinha)

- Ma não é nada disso Beto, só não acho legal eu tá aqui com você enquanto meu marido tá viajando.

- O Apolo tá viajando?

- Tá, mas isso não te interessa. (Digo brava pegando algumas coisas e colocando dentro do carro)

- Ei também não precisa falar assim, eu só fiz uma pergunta e se você tá com raiva do que aconteceu, eu não tive culpa nenhuma do cara lá ter tê confundido com minha mulher. (Digo me aproximando dela).

Tancinha: Quando eu fui falar percebi a Bia nos olhando então deixei pra lá e resolvi entrar no carro.

Beto: Fomos o caminho todo sem dizer nenhuma palavra, até chergamos na vila.

Tancinha: Chegamos na vila sem trocarmos nenhuma palavra, graças a minha santa cherupita não tinha ninguém vigiando a rua, fiquei até mais tranquila. Mesmo estando “brigados” o Beto ainda entrou na casa das crianças para ver a Carol e o Nicolás.

- Eu já tava preocupada com vocês, já ia ligar. (Disse Carol aliviada)

- Ma pode ficar tranquilha que a gente já chegou, cê não viu o bilhete que deixei.

- Sim eu vi mas o mundo tá perigoso né, mas o bom é que vocês já tão aqui.

- Cadê meu abraço Carol, esqueceu foi? (Digo estendendo os meus braços)

- Ai Beto imagina que eu ia esquecer de dar um abraço bem apertado no meu pai. (Rimos)

- Cadê o Nicolás?

- O Nicolás já tá dormindo.

 - Ah que pena, mas não tem problema quando eu vinher aqui eu vejo ele. Ah e antes que eu me esqueça eu trouxe um presente para cada um!

-Beto não precisava, mas mesmo assim muito obrigada.

- Bom agora vou indo.

- Mas já papai Beto, fica mais um pouquinho.(Diz triste)

- Ma Bia agora o Beto tá cansado, ele já passou o dia inteirinho com você.

- Olha pequena agora eu não posso ficar mas eu prometo que depois eu venho. (Digo fazendo juramento com os dedos, deposito um beijo em sua testa e me despeço dela e da Carol)

- Bia agora me conta como foi o passeio fiquei curiosa. ( Diz Carol)

- Carol foi um dos melhores passeios que eu fiz na minha vida... ( Diz eufórica puxando Carol até o quarto deixando eu e Tancinha a sós)

- É.. Eu vou indo, tchau.(Digo a olhando)

- Beto espera! Ma olha eu não devia ter agido daquela forma com você me desculpa.

- Tancinha eu não tenho nada que te desculpar, eu sei que você ficou daquele jeito por ter sido confundida como minha mulher e você não gostou só isso.

- Beto não foi por isso, ma até porque eu nunquinha que ia achar ruim de ser sua mulher (percebo que falei besteira)

- Não? (Digo me aproximando dela)

- Agora eu me tô casada com o Apolo (Digo me afastando dele) 

- E isso não pega bem né, ma se eu falei alguma besteira me desculpa, cê foi tão legal comigo e com a Bia não merecia aquilo.

- Imagina se eu ia ficar com raiva de você por alguma coisa, e cê sorrindo pra mim com esse sorriso lindo eu não resisto.

- Ma é melhor você ir né, já tá tarde e não é bom os vizinhos ver você saindo essa hora daqui. (Digo envergonhada)

- Cê tem razão, melhor eu ir. (Digo dando um sorriso de lado).

Beto: Tancinha me leva até a porta viro para trás e dou um tchauzinho, ela me devolve com outro.

Tancinha: Depois de dar tchau fico observando até ele ir embora, depois entro fecho a porta e não deixo de dar um sorriso envergonhado.

* * *





















Notas Finais


Espero que tenham! Não deixem de me fazer pedidos OK! Preciso de idéias rsrs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...