História True Love(Triangulo Amoroso) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook
Tags Amizade Colorida, Boy X Boy, Comedia, Emojis, Jimin X Jin X Jungkook, Lemon Hard, Mensagens, Romance Gay, Triângulo Amoroso
Exibições 36
Palavras 2.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa e a continuação do nosso primeiro LEMON nessa fanfic, boa leitura se gostar comente:)

Capítulo 5 - Nossa Primeira Noite Juntos


Fanfic / Fanfiction True Love(Triangulo Amoroso) - Capítulo 5 - Nossa Primeira Noite Juntos

Continuação....

E então eu começo a gemer não escondo dele o que sinto, enquanto Jimin começa a ir para frente e voltar, encima da minha cintura inclinando seu corpo perfeitamente chegando perto do meu rosto, fingindo que vai me beijar, mas é mera ilusão... Isso é tão bom!.

Jimin de repente para e desliza seus dedos, dês do começo do meu rosto, analisando com as mãos todas as partes.Sorrio olhando meu melhor amigo me "usando e abusando".Começo a se eriçar todo, quando as mãos invadem minha blusa por baixo, tocando de leve no meu abdômen e aos poucos conforme se levanta, vai desabotoando tudo, me deixando semi nú.

Me levantei para agarrá-lo, mas quem disse que Jimin deixou? não ele me colocou deitado de novo e dessa vez jogou a minha blusa longe, montou encima de min e sentou bem na minha virilha, me fazendo serrar os olhos...Pura provocação, mal me mantinha sã minha sanidade?foi embora, disse que ia voltar e não voltou.

— Não me tortura Jimin porque isso é maldade, é bom, mas se continuar assim vai me excitar e enlouquecer, mais que o normal...— suplicava por compaixão.

— Mas eu nem comecei Jun! — Jimin falou inconformado.

Segurei em seus braços e me levantei, o puxando para onde eu estava, fazendo invertermos de posição e agora o submisso era ele.

— Ah não? pretende me matar antes do ato? — Jimin me olha sério antes rir escandalosamente.

— Lógico que não né, quero aproveitar muito dê você — Jimin acaricia meu rosto com as mãos, aos poucos vai chegando na minha nuca aonde entrelaça, e se mantém firme.Antes de me dar um beijo, me deixando mole mole, vindo a tona minha fraqueza que ele descobriu e se aproveitou.

Sim, minha fraqueza é MEU próprio JIMIN.Ele não perdeu tempo, me jogou novamente na cama e dessa vez arrastava suas mãos nas minhas, levava as mesmas até o metal da cama e no criado mudo da mesma cor e estilo da cama, abriu uma das gavetas e tirou várias coisas a maioria escondeu embaixo da cama, fui ver e ele me fez deitar de novo me fazendo bufar.Jimin me beijava sem parar, eu enlouqueci de prazer até que meus pulsos são presos e eu me desespero.

— Ei! Isso é muito pervertido Jimin!, não faz isso comigo...Meu coração de pombo não aguenta — começo a resmungar e ele sai do quarto nas pressas , me deixando amarrado e sozinho.

Minutos depois ele volta me tranqüilizando e dê onde raios, tira lubrificante e camisinha?

— Eu não vou te machucar, não é necessário lubrificante e eu não tenho doenças, também não se é necessário camisinha — e mais uma vez ele sai do quarto dessa vez batendo os pés de raiva, credo, só porque eu não sou "perigoso" e não se precisa precaução para transar comigo, pois não sou agressivo, é motivo de raiva?

Finalmente ele chega e só de cueca, me enlouquecendo no shorts...começo a me debater querendo sair da li, mas ele me prendeu fortemente, aos poucos ele vem calmamente até min e eu desisto, fico quietinho quando ele chega.

Jimin abre minhas pernas e nos cantos das minhas coxas ele vai colocando as mãos, adentrando meu shorts ...Com calma vai analisando usando as mãos, o tamanho e a grossura do meu " brinquedo" até que tira meu shorts e por não sair, ele puxa ainda mais forte tirando minha cueca junto, fiquei peladão e coradão também..Nunca vi um ser humano me olhar com tanta luxúria, seus olhos brilharam e seu pau endureceu em segundos...Nem olhava para ele a sanidade voltou e eu me dei conta do quanto Jimin é pervertido, perto dele eu sou inocente.

Jimin, mais uma vez me impressionou subindo até a minha virilha, em uma linha reta de pura saliva, vinda da língua dele que subia rapidamente, me deixando totalmente arrepiado(isso porque nem pelos tenho)

— Ah m-meu d-deus.. — supliquei olhando ele subir sua boca até a cabeça do meu pau.

— Jimin n-não... — eu engoli minhas palavras e ele o meu pau, em uma mamada até o final, fazendo ele tossir, mas continuar, enquanto eu gritava de prazer.

Comecei a se excitar ainda mais, fazendo meu pau babar pré gozo, que ele sugava tudo com o maior sorriso, enquanto o meu era um mais torto.

— Ah..Ha.... J-jimin! me chupa, me engole, faça tudo que eu mereço! — gemia e falava acelerado conforme ele melhorava suas chupadas, indo do começo ao fim, como a entrada e saída de um túnel.

— Ah, que delícia de pau, vontade de me auto foder...

Jimin mordeu meu pau, a extensão dele, me fazendo grunhir não de dor e sim de susto, mas ele começou a subir do final até o começo mordendo vorazmente(mas com cuidado) e aos poucos chegava na glande aonde começou a mordiscar.

— Cacete! ahh! delícia de boca! — elogiar e gemer essa é a minha função.

Jimin me olhava enquanto seus atos aconteciam e isso pra min é o mais safado que alguém já chegou a fazer, ele mostrou ser diferente, beijando e lambendo meu pau, isso ninguém fez.

— Uhhhhh.... — a sensação de algo gelado envolver meu pau é fodasticamente gostoso.

— V-vo g-gozar! — alertei antes de começar a me contrair tentando resistir, mas Jimin não parava tinha fome de pau, no caso o meu.

— Jimin!!!!! Ahhhhhhhh! — Comecei a gozar alto, jorrando jatos no rosto dele.Jimin fechou os olhos e fez uma cara de susto, bem na hora.

— Goza vai!, me suja de porra — Jimin chegou ainda mais perto e começou a me chupar mesmo eu gozando.

— Uuhhhh....! — pirava totalmente, parece machucar, mas dá um prazer pra caralho.

— Uh, ah.. Awnn! — ele engolia tudo, os jatos que ainda não cessavam e vinham, conforme ele me chupava, uma sensação talvez única.

— J-jimin... — supliquei exausto, enquanto ele ficava sentado na minha barriga

— O que achou para uma primeira vez com um homem? — Jimin, se limpava enquanto perguntava.

—Impressionante, agora que não te largo mesmo!

— Hahaha! — Jimin começa a gargalhar e o cheiro de sêmen se esvai lentamente...Começo a gemer e Jimin estranha, verificando meu pau, quê agora voltou a ficar em pé em pouco tempo.

— Aí meu deus! — Ele diz alegre.

— Isso é novo pra min, geralmente perco a vontade se transar depois que gozo, mas não tô sabendo lidar... Tô ativo denovo! — nenhuma garota, me dava tanto prazer, só encontrei isso no Jimin.

                            Jimin

Eu queria fazer o Jun gozar e sentir o sabor do mesmo, porém o inesperado acontece...

— Quer com ou sem camisinha?, vou pegar pelo menos o lubrificante, seu pau é grosso demais! — dou meio que uma bronca no Jun, que resmunga um: " não é minha culpa ". Fui e voltei rapidamente, pois é no quarto ao lado.

Aquele pau, grosso cheio de veias, que pelo que vi deve ser uns vinte centímetros, dolorosamente difícil sentar encima.Me preocupava ao máximo, acho que não aguento o pau dele.Minha bunda é grande, mas minha entrada é estreita.

Engoli a única sanidade que me restava e fui pra cima do Jun, com o lubrificante.Espalhando rapidamente no seu pau.Que já jorrava de lubrificante de tanto que passei...Ele nada disse, parecia até me entender.

— Jiminzinho, me solta por favor!— ele repete, milhões de vezes, enquanto eu tiro minha cueca.

Resolvo desamarra-lo e assim que eu termino ele me ataca, fazendo minhas pernas ficarem ao arredor da sua cintura, enquanto fico por debaixo dele.

—Você prometeu! — o lembro...

— Eu menti! — e então Jun, começa a me aconchegar embaixo dele, me deixando tocar seu corpo.

— Mentira, não vou te machucar prometo! — suas últimas palavras, antes de me virar de bruços.

— Essa bunda... — Jun desfere dois tapas.

— Ahh!.. Ah! — a mão quente, ficou marcada na pele.

— Safado! Jimin safado! — Jun tenta falar sério, mas quase ri.

Não parava de judiar da minha bunda, deixando ela marcada de mãos e avermelhada.Até que Jun resolve apertar com força me fazendo gemer em deleite.

— Ahhm Jun! — me afundo no travesseiro e empino minha bundinha.

Jun, coloca os braços nos lados do meu corpo e roça seu pau na minha bunda, me fazendo sentir a semi penetração.Jun posiciona e penetra de leve

— Ahh!— não enfiou nem a glande, mas já me fez gemer.

Expulso seu pau de dentro de min, me contraindo e depois fico de quatro, me inclinando para frente e descendo a cara no travesseiro

— Mas e as preliminares?, não quer atenção na bunda?— Jun pergunta quase me estocando com os dedos.

Abre de leve minhas nádegas vendo o anel rosa e começa a me dar prazer...Jun, me penetra com a língua e eu gemo igual puta de pornô, não satisfeito ele começa a me estocar com a mesma, me fazendo delirar no pequeno mundo, que se chama travesseiro.E então ele para, e inesperadamente e sem avisar, me penetra com um dedo, urro de prazer, não senti dor pela lubrificação, da língua. Antes que eu pudesse gemer mais, ele passa para mais um dedo, indo devagar, me fazendo se prender na cama.

— Ahh Jun! me fode dê uma vez! — me arqueio para trás e ele empurra o dedo na minha bunda, começa uma série de idas e vindas, dentro de min, girando e fazendo movimentos dê tesoura, me alargando por completo.

— Agora assim, finalmente! posso foder meu amigo.

Antes que eu respondesse ele continua...

— Você não aguentaria Jimin, até poderia aguentar, mas eu tiraria sangue dê você — Jun fala meio receoso e se deita na cama.

                      Jungkook

— Sou seu, faça o que e como quiser..— permaneço apenas deitado, relaxado e olhando seus movimentos atentamente.

— Argh... — Jimin dá tapas no meu pau, fazendo o mesmo ir de um lado para o outro, dói.Ele continua nisso me fazendo grunhir de dor, mas eu não nego.

— Ahh....— começo a gemer, quando ele aperta  e balança, agora assim!

A dor passa e agora me vem o prazer e a vontade de gozar denovo, o aviso com sussurros entre gemidos e Jimin ignora, me fazendo pirar no meu mundinho bissexual.

Urro pra deus e o mundo e o pego na marra!.Coloco Jimin de quatro e fico atrás dele.

— Aceite meu presente Jimin... — devagarinho vou me colocando dentro dele, e Jimin geme muito, tentando passar a dor.

Segurando meu pau com a mão, coloco um limite entre nós, até ele se acostumar com o tamanho e a grossura do meu dote.

— Argh, como dói... — Jimin, fala manhoso e eu acabo ficando com pena.

— Jimin, se não quiser tudo bem, não vou te forçar...— tento relaxa-lo conversando enquanto fico dentro dele.

— Tudo bem eu aguento Jun... —Jimin vai descendo chorando no meu pau, até chegar no final, atingindo sua próstata e fazendo ele gritar de prazer, enquanto eu piro no meu cantinho.

Dou uma única estocada fazendo a bunda dele vibrar com o contato, e ele geme doloroso, me chingando de tudo quanto é nome."Puto" foi o mais gostoso de se ouvir.

— Isso... chinga teu macho, mostra quem é que manda, seu viado gostoso! — agarro sua cintura e o puxo, atolando meu pau nele.Jimin começa a se masturbar durante...E sempre se contraia, literalmente me punhetando analmente.
Começo a bombar dentro dele, afundando sempre e alcançando meu objetivo: a sua próstata, Jimin se punhetando e recebendo minhas bombadas, começa a gemer alto e a rebolar no meu pau querendo bem mais que vinte centímetros.

Tomo o controle da situação e o bombardeio inúmeras vezes em poucos segundos, fazendo sua bunda pegar fogo.Até que ele goza no edredom da cama e se inclina para frente ficando só com a bundinha levantada,que eu por ainda não gozar, me afundei até as bolas baterem.Continuei e continuei, mais dez minutos, e Jimin rebolava pedindo por rola, que eu dava sem dó.Comecei a sentir o ápice chegar e fui subindo meus lábios nas suas costas, me deitei permanecendo com o meu pau dentro de sí, porém eu ficava por baixo, enquanto suas pernas eram levantadas indo para trás deixando, a bunda gostosa ser comida adequadamente.

— Ahh Hummmm Jimin...Vou te comer sempre! — Acariciava as coxas dele, as vezes fazia uns carinhos no pescoço, mas judiava sempre ...Aproveitando quê tô podendo.

Jimin, só se mantinha firme, me chingando e pedindo por mais rola então, me inclinava por baixo dele e enfiava até o talo, vendo o desespero na fala ser ouvido.

— Grrr!! Isso!Me fode gostoso! — Jimin começa a abrir suas nádegas e meu pau se arrasta pelos cantos, rasgando a bundinha ainda mais.

— Argh!, quê delícia!

Viro e coloco Jimin numa posição romântica, ficando de barriga para cima e as pernas ao arredor da minha cintura eu voltei a come-lo e agora beijava o como se não houvesse amanhã, assim gozei dentro dele, gemendo e beijando, misturando sentimentos pervetidos com românticos, continuei a dar mais algumas estocadas, antes de me retirar dentro dele, cansado de tanto foder.

Fiquei abraçado com ele e começamos a conversar  coisas saudáveis...

— Como fui? satisfeito? ou quer mais?

Jimin sorriu com gula e me olhou com luxúria, daquele jeito sedutor dele.

— Quando meu sangue esfriar, tenho certeza que ficarei cambaleando pela casa e com uma certa , dificuldade de sentar...— Jimin termina sua fala e rola pela cama, aproximando suas mãos e parando as mesmas no meu peitoral, me olhando com seriedade.

— Quero um segundo round, mas vou esperar você chegar... — Jimin diz tristonho...O pego e o coloco sentado em min.

— Que isso, é você quem manda, só obedeço...— o puxo para mais beijos e ele aceita sorrindo bobamente.

— Até porque foi você, quem me conquistou.

Me levanto pois preciso tomar um banho, não vou todo melado, para o trabalho.Jimin me acompanha.

Minutos depois, quando estou no banho ele adentra o banheiro totalmente pelado, óbvio e vindo em minha direção, antes que eu pudesse perguntar o motivo disso, ele envolve meu pescoço com seus braços e se joga para trás, me fazendo segurá lo firme.

— J-jimin...— suplico pedindo por compaixão e não tortura.Jimin, está esfregando seu pé no meu saco, do jeito que eu nem sabia que gostava, acabo sedendo e o prenso na parede.






























Notas Finais


O que acharam dê Jun X Jimin ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...