História True or Consequence (One Shot) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Fifth Harmony, Halsey, Ian Somerhalter, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Paul Wesley, Zayn Malik
Visualizações 421
Palavras 4.240
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Russian roulette


Fanfic / Fanfiction True or Consequence (One Shot) - Capítulo 1 - Russian roulette

Lauren Jauregui's point of view.

27 de novembro - USA, Costa Oeste.

Era manhã de sexta-feira, a brisa fria de Portland me arrepiava dos pés a cabeça mesmo de baixo das cobertas. Tomei impulso e me levantei da cama, sentindo uma pontada correr pela minha coluna assim que botei os pés no chão. Fiz minha higiene matinal, me vesti e tratei de chamar Allysson, minha melhor amiga e colega de quarto. Hoje nada faria eu me atrasar, nem Ally. 


-Ally? Anda, acorda. Último dia baby, precisamos ir. - falei dando uns tapinhas em suas costas a fazendo despertar e resmungar.


-Por isso mesmo, me deixe dormir, Jauregui. 


-Deixe de ser rabugenta, anda logo vai, temos que combinar com o pessoal sobre hoje a noite. - sentei em sua cama, tirando a coberta de cima de seu rosto e lhe dando um beijo na bochecha. - Te dou 5 minutos. - dei um tapa em sua bunda e saí do quarto correndo, se ficasse ali com certeza ela me mataria. 


-Vai se foder, Lauren! 


Ouvi já do outro lado da porta. Encostei na parede do corredor da Stanford University, peguei meu celular e digitei uma mensagem para Dinah, dizendo que tinha algo importante para hoje e que com certeza ela gostaria. A loira me encheu de mensagens, totalmente aflita. Apenas visualizei a deixando mais curiosa, ela saberia na hora certa. 


Minutos depois, Ally saiu de nosso quarto e fomos juntas para a primeira aula do dia. O campus estava agitado, mas não era para menos, era nosso último dia na S.U. e logo nos formaríamos. Eu estava nervosa, muito nervosa, mas feliz o suficiente para querer uma grande comemoração e é exatamente isso que vamos fazer.


Chegamos à sala do terceiro ano vendo Ian agarrado ao pescoço de Dinah enquanto Paul ria de algo numa conversa entretida com Zayn e JB, todos numa roda animada. Sorri e me aproximei, passando meu braço direito ao redor do pescoço de Zayn que agarrou minha cintura em um abraço. 


-Parece que alguém acordou disposta hoje. - Ian falou.


-Claro, não é para menos. Último dia! 


-Ai meu deus, ainda não acredito que vamos nos formar, é surreal.  - Dinah disse animada. 


-Conseguimos Jane! - comemoramos com um high five. - Onde está Normani? - perguntei.


-Ela chegou aqui mas logo saiu, se não me engano foi na sala do primeiro ano. - Justin informou. 


-Fazer o quê? - falei confusa.


-Não sei Lo, acho que foi falar com uma garota, mas não lembro o nome... lembra cara? - disse se virando para Paul.


-Acho que era... Camila! Isso, Camila o nome. 


Camila? Esse nome não me é estranho, mas continuo confusa. Por que diabos Normani está na sala do primeiro ano? E ainda com essa garota? 


-Ok pessoal, eu já volto.


Falei e saí rapidamente da sala, logo descendo as escadas e chegando onde minha amiga estava. Corri os olhos pelo local e pude ver Normani ao fundo, haviam duas pessoas ao seu lado. Pareciam conversar animadamente sobre algo. 


Resolvi me aproximar, avançando alguns passos e adentrando a sala, recebendo olhares curiosos. Poderia dizer que sou dona de fama e reputação conhecida por todos, talvez por conta de meu temperamento e braços tatuados. Alguns tinham receio, o que sempre me causava boas risadas. Passei pelo mar de olhares e me juntei a Normani.


-Hey Mani,o que faz aqui? 


-Oi Laur, vim dar uma palavrinha com eles. - apontou ainda sorrindo para os dois a sua frente. 


E só então eu coloquei meus olhos sobre o menino com rosto angelical, cabelos lisos e curtos, magro e um pouco mais alto que a garota ao seu lado. Deus, a garota. Ela era linda. Tinha cabelos ondulados que chegavam quase até sua cintura, uma franja que dava um charme a mais a seu rosto fino, de traços latinos e delicados. Tinha a pele morena e um corpo de deixar qualquer um babando como eu tenho certeza que estava fazendo agora. Normani percebeu meu ato e deu um empurrãozinho discreto em meus ombros, me tirando daquela bolha. Olhei nos olhos da garota que agora sorria visivelmente envergonhada. Eram castanhos, os mais bonitos que já vi. Linda. 


-Camila, não é? - perguntei a garota.


-Sim... Mas como sabe meu nome? - disse confusa. Sua voz era linda também. 


-Tenho minhas fontes. - falei com um sorrisinho de canto, a deixando ainda mais vermelha. - Então Camila, nós teremos uma comemoração de formatura hoje a noite, será na minha casa. Gostaria que estivesse lá. - falei por impulso.


-Eu? Junto com vocês? Acho que não seria uma boa ideia... - disse surpresa.


-Por que não? 


-Olhe para mim. Sou apenas uma garota do primeiro ano. 


-Estou olhando. - varri seu corpo descaradamente com os olhos, a observando de sua íris castanha a seus pés, logo voltando a seus olhos de novo e sorrindo maliciosa. - Mani te passa o endereço depois. Traga ele se quiser, estarei te esperando. 


E assim, peguei na mão de minha amiga e a arrastei para fora da sala, passando entre as pessoas e recebendo os mesmos olhares de quando entrei. Isso nunca mudaria? 


-O que foi aquilo, Lauren? E que comemoração é essa? 


-Ally e eu planejamos de última hora uma festa de despedida para celebrar a formatura, achei que gostariam da ideia.


-Isso é ótimo Laur, eu preciso mesmo encher a cara. O pessoal já sabe? 


-A essa hora Ally já informou a todos. As 4 turmas do terceiro ano estarão lá, Mani. Isso será épico. - disse erguendo os braços em comemoração. 


-Com toda certeza. Mas por que chamou Camila? Eu nem sabia que a conhecia.


-Eu a vi logo que chegou aqui em Stanford, fiquei curiosa. - sorri de canto. - Já faz um tempo que quero conhecê-la. 


-Não leve Camila para o mal caminho Lauren, ela é uma menina ainda. 


-Isso eu já não posso lhe prometer, Mani. - sorri abertamente. - Aqueles olhos não me enganam, ela é muito mais do que mostra ser. E eu pretendo conhecer todos os lados dela essa noite.


[...]


O dia passou se arrastando e eu já estava inquieta. A ansiedade para mais tarde me consumia. Posso dizer que parcela disso é culpa da garota que convidei de última hora hoje mais cedo. Camila. Será que ela realmente iria? Não parecia ter cara de quem frequenta esse tipo de festas, parece ser mais reservada. Mas algo me dizia que eu precisava chamá-la, algo me impulsionava a querer a garota em minha casa e eu sabia bem o que era, muito bem. 


Deixei que um sorriso malicioso enfeitasse meus lábios antes de espantar os maus pensamentos que me vinham a cabeça. Foi quando vi a porta do quarto se abrir, revelando Dinah, Normani e Halsey, outra amiga nossa. 


-Bora? - Dinah falou entrando no quarto, as duas vinham logo atrás. 


-Ally está no banho, mas deve ter morrido aí dentro, faz anos que não sai dali.


-Te dou 5 minutos Allysson Brooke! - Ela gritou na porta do banheiro. 


-E os garotos? Onde estão? - Halsey perguntou.


-Vão direto pra lá depois, querem comprar bebidas antes. 


-Pronto meninas, podemos ir. - Ally disse saindo do banheiro. 


-Finalmente! - Dinah provocou.


-Vai à merda, Jane. Vamos logo antes que eu bata nessa vadia, Lauren. - ela disse séria, arrancando gargalhadas de nós quatro. Me levantei para então falar:


-Vamos garotas, hora do show.  


[...]


Demoramos cerca de 15 minutos até chegarmos a minha casa. Estacionei o carro em frente, já vendo tudo devidamente preparado ao lado de fora. Minha casa era bem grande, tinha um jardim extenso com direito a piscina e churrasqueira, nada luxuoso na parte interna, mas tudo muito confortável. Como fui emancipada, moro sozinha e tenho liberdade para fazer esse tipo de loucura como dar uma mega festa dentro da minha própria casa. Vantagens. 


Em pouco tempo podíamos ver as pessoas chegando e logo a casa estava cheia. A música animada e a pouca luz fazia com que as pessoas se preocupassem apenas em beber e dançar. Era possível ver garrafas de vodka e tequila espalhadas por todos cantos, a fumaça dos narguiles espalhados pelo lugar fazia tudo ficar mais embaçado. Pessoas se beijavam em todos os lugares sem o menor pudor. A noite mal havia começado e aquilo já estava mais interessante do que imaginei.


Eu estava numa roda com meus amigos, todos numa mesa lotada de bebidas e narguile no centro, todos fumando, bebendo e se divertindo em uma conversa animada. 


-Que tal brincarmos de verdade ou consequência? - Justin sugeriu.


-Eu acho uma ótima! - Normani falou animada. 


-Eu também! - Dinah. 


-Então vamos. Me passa essa garrafa, Zayn. - pediu. O garoto bebeu o resto da tequila da pequena garrafa e a entregou.


-Eu começo! - Paul pegou a garrafa e a girou sobre a mesa. A mesma parou em direção a Dinah. Ele sorriu antes de perguntar. 


-Verdade ou consequência, Jane? 

-Consequência.


Gritos animados soaram da mesa. Dinah sempre querendo desafios.


-Hm.... - falou pensativo. - Te desafio a beijar a Kordei. 


Eu arregalei os olhos juntamente de todos os outros enquanto Paul apenas sorria desafiador. Dinah olhou para Normani e depois para mim. Ali eu tive certeza que ela não deixaria barato. A loira andou em direção a morena que no mesmo instante se levantou, aproximando seus corpos. Dinah segurou em sua nuca e com a outra mão a puxou pela cintura e assim protagonizando o beijo mais quente que eu já havia presenciado na vida. Todos ali foram a loucura com gritos animados e eufóricos, enquanto Paul só as olhava de boca aberta. 

Ao se soltarem, Dinah voltou ao seu lugar, lançando um olhar carregado de ironia ao garoto e depois me dando um olhar cúmplice. 


-Minha vez! - gritei.


Bebi o resto de minha bebida e girei a garrafa, mas antes mesmo que ela parasse senti Normani me cutucar por de baixo da mesa. Olhei em sua direção e ela apontou para porta de entrada.


-Olha só quem chegou, Lauren. - disse perto do meu ouvido devido a música alta. 


Olhei para onde a morena apontava e vi quem eu realmente não esperava e foi impossível conter um sorriso. Era Camila, divinamente vestida em um macacão jeans claro rasgado pela extensão de suas coxas, preso apenas por uma alça, deixando seu abdômen lisinho totalmente amostra devido a blusa preta curtinha com alguns detalhes na frente. Usava uma gargantilha dourada e seus cabelos soltos e rebeldes. Nos pés um Converse preto. Despojada e linda. Após fazer toda a análise de seu maravilhoso corpo, acenei para ela que logo me viu a chamando para a mesa. Ela relutou um pouco, talvez estivesse envergonhada, então resolvi me aproximar.


-Vai na minha vez Mani, eu preciso ir ali. - falei já levantando da mesa e indo em direção a garota. 


Camila me observava enquanto andava ao seu encontro. Quando estava perto o suficiente, toquei seu braço e inclinei a cabeça na intenção de falar perto de seu ouvido devido a música alta. Senti o cheiro de seu cabelo mesmo sem querer, tinha aroma de morango. 


-Vem sentar com a gente. - falei bem perto de seu ouvido e a senti arrepiar.


-Eu não sei, Lauren, só conheço Normani ali. Tem certeza disso?


-E eu não conto? - perguntei e a olhei sorrindo. - Vem, vamos. Te quero perto de mim essa noite. 


Peguei sua mão e comecei a guiá-la até nossa mesa. Pedi que sentasse entre mim e Mani para não se sentir deslocada e assim ela o fez. Os outros ao redor da mesa já estavam tão bêbados que nem repararam em Camila, continuando o jogo normalmente. Estava na vez de Ian que desafiou JB a beber cinco shots de tequila e ele cumpria seu desafio. Se já estava bêbado, ficou muito pior agora. 


-Agora sou eu! - ele disse um pouco embolado. Girou a garrafa que parou justamente em minha direção. Merda.


-Querida Jauregui, verdade ou desafio? - perguntou irônico. E já que eu estava na brincadeira, que brincasse de verdade.


-Desafio, Bieber. - respondi sorrindo, logo virando o shot de vodka que roubei de Normani. 


-Então eu te desafio a pegar a garota gostosa que tá a sua esquerda, ou direita, na verdade tá tudo embaçado não tô vendo direito. - ele falou rindo junto com os outros. A garota que estava a minha direita era Dinah, que para minha sorte tinha acabado de sair em direção ao banheiro, então minha única opção era a garota à esquerda, que era justamente Camila. Naquele momento eu agradeci mentalmente a Justin por aquilo. 

Olhei para a menina e ela estava corada como um tomate, o que só realçou sua beleza. Me virei de lado e olhei em seus olhos, num pedido silencioso por sua permissão, que me foi concedida com um sorriso tímido e lindo no canto de sua boca e aquilo foi o suficiente. Inclinei-me em sua direção, virando mais um pouco de lado por estarmos sentadas. Levei minha mão a sua nuca, enquanto a outra ia para o pouco que eu podia tocar de sua cintura devido a posição. Fechei meus olhos sentindo meus lábios serem tocados pelos da garota. Eram macios e quentes, os mais gostosos que já provei. De início foi calmo, apenas um encostar de lábios, até que senti sua língua contornar meu lábio inferior pedindo passagem e eu logo cedi, sentindo sua língua aveludada serpentear sobre a minha, chupando devagar e arrancando um suspiro meu e dela. Sua boca tinha gosto de menta e álcool, provavelmente bebeu algo quando sentou conosco. O beijo de Camila era tão bom que me faltava vontade de soltá-la, mas quando o ar faltou me vi obrigada a desgrudar nossas bocas, terminando o beijo com pequenos selinhos. Abri os olhos e a olhei. Ela sorria envergonhada, meus lábios se expandiram livres em um sorriso aberto e cúmplice. 


Nos ajeitamos nas cadeiras recebendo olhares maliciosos de todos ali, porém não nos importamos e apenas continuamos brincando. Mas antes de girarem a garrafa novamente, Dinah surgiu atrás de nós, gritando para que todos a ouvissem.


-Vem pessoal, vamos dançar! - chamou.


Todos, com exceção de Zayn e eu, levantaram-se e foram para o meio da sala onde várias pessoas também dançavam. Camila foi com Mani e agora dançavam animadamente em trio junto de Dinah. Fiquei as observando, ou melhor, observei Camila enquanto dançava. Tocava uma música animada, de batida forte e totalmente latina, fazendo com que a garota mexesse seu belo volume exatamente no ritmo que a música ditava, balançando suas curvas com os olhos fechados, deixando que a batida a levasse. Wow, como tá quente aqui né? 


-Fecha a boca Lauren, vai babar desse jeito. - ele falou rindo dando um tapinha no meu queixo.


-Olhe pra essa garota Z, ela é sensacional. - disse alto o suficiente para que ele ouvisse.


-Realmente. - disse a olhando. - Gostosa.  


-Essa eu vi primeiro Z, tire o olho. - falei brincando. 


-Então seja esperta Laur, ou perderá o pário. - disse apontando para ela no meio de toda aquela gente.


E realmente eu precisava ser rápida. Uma loira de altura média, magra e até bonita estava rodeando Camila enquanto dançavam, era nítido seu interesse e a garota não parecia negar a loira. No mesmo instante me levantei, indo em sua direção. Quando estava perto o suficiente a puxei pela cintura, grudando nossos corpos. Camila me olhou assustada e surpresa. 


-Lauren? O que...


-Vamos dançar, Camila. - a interrompi e comecei a balançar nossos corpos de acordo com a música, que agora não tinha mais a batida latina e sim um ritmo pop e totalmente dançante. A garota sorriu e apenas botou suas mãos em meus ombros enquanto manti as minhas em sua cintura, nos deixando perto demais. Ela olhou em meus olhos e se virou de repente, ficando com suas costas coladas em meu peito e começou a rebolar no ritmo das batidas, o que fazia com que meu juízo diminuísse a cada movimento. Apertei minhas mãos em sua cintura e colei meu rosto em seu pescoço, aspirando seu cheiro doce e roçando meus lábios por ali, parando no lóbulo de sua orelha e o puxando entre os dentes. Senti sua mão por cima das minhas em sua cintura, apertando mais a região.


-Camila... - sussurrei em seu ouvido. - Não faça assim...


Ela virou de frente para mim novamente, falando bem perto de minha boca.


-Eu preciso de você Lauren... Agora. 


Aquilo me fez borbulhar por dentro. No mesmo instante peguei sua mão e a tirei dali, andando em direção a uma espécie de escritório um pouco afastado da sala. A puxei para dentro e bati a porta, abafando o barulho lá fora. Prensei seu corpo contra a parede clara do escritório me sentindo ferver por dentro. 


Camila Cabello's point of view.


Lauren mantinha seu joelho entre minhas pernas, pressionando forte aquela região. Nos beijávamos como duas deseperadas, sedentas pelo toque, por algo mais íntimo. Eu estava enlouquecendo. Lauren ergueu uma de minhas coxas na altura de seu quadril, se encaixando melhor a meu corpo e nos unindo ainda mais em um desejo totalmente carnal. Não havia sentimento, tudo o que tínhamos ali era vontade e um desejo louco uma pela outra. Levei minhas mãos à jaqueta que Lauren usava, a puxando para fora de seu corpo. De baixo dela a morena usava somente um sutiã preto e rendado, que fazia um contraste lindo com sua pele branca e lisinha. Comecei uma massagem gostosa em seus peitos, os apertando de forma que a fez suspirar. Ela soltou a outra alça de meu macacão, facilitando para tirar minha blusa e por baixo dela não havia nada. Fiquei nua da cintura para cima, o que fez Lauren parar e admirar meus peitos expostos para ela. A garota umideceu os lábios e mordeu o inferior, mudando de minha boca para meu pescoço, onde chupou e mordeu com força, eu tinha certeza que aquilo ficaria marcado.  


-Filha da puta. - falei agarrando seus cabelos recebendo outro chupão, enquanto sentia suas mãos em meus peitos em aperto gostoso. Lauren prendeu meus mamilos entre o polegar e o indicador e precisei morder o lábio inferior para conter um gemido. 


Sua boca continuou descendo até parar sobre meu seio esquerdo, onde senti sua língua macia fazer movimentos circulares ali enquanto com a outra mão ela continuava acariciando o direito.  Eu era só suspiros e pequenos gemidos, mas precisava de mais, eu queria mais.


-Lauren... - disse puxando seus cabelos. Meu quadril fazia movimentos involuntários em busca de mais contato. Eu precisava do corpo dela. - Eu preciso de você, por favor... - gemi. 


Senti suas mãos em minha cintura, indo para a barra da calça e começando a abaixá-la. Lauren ia se abaixando enquanto descia minha peça de roupa. Eu a ajudei a tirá-la e logo estava totalmente nua. Ela se pôs de pé apenas para observar meu corpo melhor, seus olhos estavam negros, a excitação era evidente ali. Juntou nossos corpos, voltando a tocar meus seios e aproximando sua boca de meu ouvido, deixando beijos molhados pela linha de minha mandíbula, deixando meu sexo em um estado deplorável quando sussurrou:


-Como você é tão boa, Camila. - ela falava ofegante, soltando fortes lufadas de ar, me deixando em expectativa. Desceu com uma de suas mãos, deslizando devagar por meu abdômen até chegar onde eu mais queria. Deslizou dois de seus dedos entre as dobras de meu sexo, fazendo uma massagem lenta e torturante que me fez gemer arrastado. - E está tão molhada pra mim. Mal posso esperar para provar de seu gosto.  

Senti uma pontada em minha boceta assim que ela terminou a frase. A necessidade de mais rapidez em seus movimentos me deixava em desepero. Meu quadril se movia inconsciente sobre seus dedos que deslizavam com facilidade ali. De repente ela os tirou de mim e os botou na boca, provando de meu gosto. Logo ela começou a se agachar novamente, distribuindo beijos molhados por meu abdômen pelo caminho. Ergueu uma de minhas pernas e a botou sobre seu ombro, se encaixando bem ali no meio. Senti seu hálito quente e fortes lufadas de ar bem perto de meu sexo, o me que fez remexer acima dela em ansiedade. Sem mais rodeios, Lauren passou de uma só vez sua língua em toda a extensão de minha boceta, me fazendo gemer alto e rouco. Levei minhas mãos a seus cabelos, fazendo pressão em sua cabeça naquela região enquato ela explorava toda a área de meu sexo, fazendo movimentos circulares com a língua em cima de meu clitóris com a pressão certa, depois indo até minha entrada e penetrando a pontinha de sua língua, me fazendo ver estrelas e depois repetindo os movimentos. Aquele ciclo estava me levando a loucura, eu não aguentaria por muito tempo. Segurei com mais força em seus cabelos e comecei a rebolar sobre sua boca, sedenta pelo ápice. 


-Oh Lauren, assim... Isso... Oh


E ela era incansável, não parou um segundo sequer. Eu já sentia minhas paredes se fecharem contra sua língua quando senti dois de seus dedos me invadirem de surpresa. Quase gritei em prazer quando Lauren começou a estocar forte e rápido enquanto chupava meu clitóris, aquilo era demais para mim. Sentia o precipício cada vez mais perto e quando a garota alcançou meu ponto esponjoso, estocando firme ali, foi o suficiente para ser lançada dele.


-Oh porra.


Mais três estocadas e meu corpo convulsionava em um orgasmo avassalador nos dedos de Lauren. Ela estocou até os ultimos espasmos, tentando prolongar ao máximo a sensação. Ergueu seu corpo e se juntou a mim, me beijando com desespero e me fazendo sentir meu próprio gosto. 


Levei minhas mãos até os botões de sua calça jeans azul claro, os abrindo e começando a abaixá-la junto com sua penúltima peça de roupa. Ela ajudou a retirá-la, tudo sem desgrudar nossas bocas. Soltei seus lábios e olhei em seus olhos, tirando seu sutiã e o jogando em qualquer canto, mirando seu corpo como uma felina sedenta. Percebi um sofá no canto da sala. Ótimo, ali seria nossa próxima parada.


Voltamos a nos beijar agora andando para o sofá perto de nós, deitei Lauren ali e fui sobre seu corpo, colando nossas bocas novamente enquanto nossos corpos se roçavam sem nenhum pudor, causando um atrito gostoso e torturante entre nossos sexos. Desci minha boca para seu pescoço, distribuindo beijos molhados e algumas mordidas, logo chegando a seu seio direito, onde sem cerimônia abocanhei o mamilo rosado e rígido pela excitação, também fazendo movimentos circulares ali enquanto maltratava o outro com a mão. Rocei devagarinho os dentes em seu mamilo, ouvindo seu glorioso gemido alto e totalmente rouco, me senti totalmente molhada outra vez. Minha mão que estava sem seio desceu por seu abdômen, arranhando de leve a região até chegar em seu sexo encharcado. Senti minha boca salivar só com a sensação. Os deslizei com facilidade entre suas dobras, indo a sua entrada e os molhando em seu líquido vissoso e voltando a seu clitóris com movimentos ritmados, fazendo certa pressão. 


-Assim Camila, porra... Assim...


Seu tom rouco me dava mais energia para continuar. A penetrei de surpresa com dois dedos, ouvindo outro gemido glorioso e estocando forte e rápido, eu daria a ela o mesmo orgasmo maravilhoso que me proporcionou. Meu corpo se movia junto com o seu em consequência dos movimentos de seu quadril contra meus dedos, meu sexo roçava em sua coxa, me arrancando gemidos sofridos. Eu continuava a dar atenção a seus peitos, a estimulando ainda mais. Sendo movida apenas pelo desejo a invadi com mais um dedo, a fazendo quase gritar abaixo de mim.


-Oh porra, Camila.


Eu podia sentir suas paredes se fecharem ao redor de meus dedos, ela não aguentaria muito tempo, nem eu. Em um ato rápido, tirei meus dedos de dentro dela, me ajeitando no sofá espaçoso e me encaixando entre suas pernas, fazendo nossos sexos se encontrarem em um glorioso contato que nos fez gemer alto. Ergui uma se suas pernas e a botei em meu ombro, me servindo de apoio para rebolar com vontade em cima dela. Suas mãos vieram para minha cintura, apertando forte e forçando meu quadril para baixo. Eu me esfregava de forma deseperada, Lauren ajudava movendo seu quadril para cima. Estávamos muito perto.


-Caralho Camila, eu vou gozar. 


Ela falou apertando minha bunda e me impulsionando contra si.


-Mais rápido, esfrega mais rápido. 


Mais três ou quatro reboladas foram o suficiente para chegarmos ao ápice, explodindo em um orgasmo que fazia nossos corpos tremerem deseperados. Prolongamos a sensação ao máximo, me fazendo cair sobre seu corpo totalmente cansada e ofegante. Ficamos assim até recuperarmos o fôlego e então eu apoiei o queixo em seu busto para olhá-la.


-Isso foi louco. - falei sorrindo, talvez um pouco sem graça. 


-Foi maravilhoso Camila. - ela disse sorrindo. - Sabia que essa sua carinha de santa não me enganaria. 


Rimos juntas. Meu corpo ainda estava sobre o seu. Lauren tinha o rosto corado por conta de todo o esforço, o que só reforçava sua beleza sufocante. 


-Acho melhor nós irmos agora, o pessoal deve estar nos procurando. - falei tomando impulso para sair de cima dela, mas ela segurou firme em minha cintura, me obrigando a ficar. 


-Estão todos bêbados Camila, aposto que nem notaram nossa ausência. - disse sorrindo de canto, botando uma mecha de meu cabelo para trás da orelha e acariciando meu rosto. - Nós poderíamos ficar aqui, ou ir para o meu quarto e talvez repetir a dose.


Sorriu maliciosa, apertando mais meu corpo contra o seu. Eu sorri da mesma forma, dando silenciosamente minha resposta. 

Definitivamente, aquela noite estava longe de acabar.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...