História Trust - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Alfredo Flores, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Visualizações 34
Palavras 2.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


UAU!!!!

Muito obrigada pelas mais de 3.000 leituras e por todos os favoritos!!!

Obrigada pelas mensagens pessoal, vocês são demais!!!

E aqui vai mais um capítulo!!!

Boa leitura!!!!

Capítulo 41 - The Injury


Fanfic / Fanfiction Trust - Capítulo 41 - The Injury

EUA, North Carolina, Greensboro, 1921 W Gate City Blvd, Greensboro Coliseum, July 6 2016, 22h21

 

Justin Bieber P.O.V.

 

Assim que sai do concerto de mão dada com o Jaxon enrolei-o numa toalha para secá-lo e fiz o mesmo para evitar que ficássemos doentes com a água toda da atuação de “Sorry”. Cumprimentei o Nick, a Nina, o Scooter e segui caminho até ao meu camarim sendo acompanhado pelos meus seguranças.

 

    Mikey: Justin! -*olhei para ele que trazia o meu telemóvel nas mãos*-

 

    Eu: Tocou? -*perguntei desbloqueando o aparelho e vendo que tinha uma mensagem da Zoey*-

 

    Zoey: “Hey babe, saí agora do jogo quando puderes liga pra mim. Não te quis incomodar, beijo.

 

    Eu: Obrigada Mikey. -*estava a marcar o número da Zoey quando comecei a receber imensas mensagens de amigos e notificações das redes sociais referentes à Zoey*-

 

A curiosidade tomou conta de mim e abri as mensagens primeiro. A primeira era da Hailey.

 

    Hailey: “Hm..ainda tens a certeza de que gostas assim tanto dela?

 

A segunda era do Lil Za:

 

    Lil Za: “Men...aquilo foi fatela, tens que escolher melhor as tuas miúdas.

 

A terceira era do Brendon:

 

Brendon: “Não tomes decisões precipitadas...ouve-a primeiro.”

 

A quarta era do Neymar:

 

    Neymar: “Não a deixes escapar assim…

 

Mas o que raio se estava a passar com esta gente? Não respondi a ninguém e fui ver o que estavam a dizer da Zoey. Abri a primeira notificação que era do...Cristiano Ronaldo ? Estranhei aquilo mas abri o tweet que dizia: “A great supporter of our country...thank you @ZoeyPetterson” e tinha uma fotografia normal dos dois a sorrir.

 

A segunda notificação era de uma hashtag que tinham criado: #BestSupporter e era sobre a Zoey. Nos comentários e nos tweets só se via coisas do género: “Isso é que é entusiasmo” ; “A portuguesa mais internacionalizada com o melhor do mundo” ; “My babies are so sexy” e nas fotografias aparecia a Zoey abraçada a cada um dos elementos da seleção portuguesa.

Mas a terceira notificação era de um vídeo da TMZ, em que a Zoey entrava a correr dentro de uns balneários e saltava para cima de dois homens com quase o dobro do tamanho dela e que estavam seminus e depois dá um beijo na bochecha do Ronaldo.

 

MAS QUE MERDA ERA AQUELA? SÓ PODIAM ESTAR A BRINCAR COMIGO!

 

Mandei o telemóvel para um lado qualquer, mas felizmente ele caiu em cima do sofá e não se partiu. Respirei fundo e lembrei-me da mensagem do Brendon por isso fui até ao sofá e peguei no maldito telemóvel com raiva marcando o número da Zoey que atendeu depois de quatro toques.

 

    Zoey: Estou sim? -*perguntou com a voz rouca e cansada*-

 

    Eu: Acorda, precisamos de falar. Agora. -*disse seco e vi a porta do camarim abrir com o Jaxon a meter a cabeça lá dentro e a chamar-me para irmos embora. Fiz-lhe sinal que esperasse e ele logo saiu*-

 

    Zoey: O que foi? Aconteceu alguma coisa? -*perguntou agora mais atenta*-

 

    Eu: Sim, aconteceu. Eu quero saber que fotografias são aquelas que andam a circular na internet. -*pergunto lembrando-me de cada imagem*-

 

    Zoey: Quais fotografias? -*perguntou evidentemente confusa*-

 

    Eu: Umas fotografias tuas abraçadas ao Ronaldo, e um tal de Nani a abraçar-te sem camisola e deixas-te mesmo o Ronaldo beijar-te? -*eu estava a tentar esconder toda a minha raiva, mas estava a tornar-se impossível*-

 

    Zoey: Wow...vai mais devagar...eu deixei o Ronaldo beijar-me? -*por cada palavra que saia da boca dela a minha raiva só aumentava*-

 

    Eu: Sim, Zoey! Tu deixas-te o Ronaldo beijar-te porra! -*a minha paciência já estava a mil quilômetros de distância*- E no meio daquilo tudo, só ouviste isso?

 

    Zoey: Ouve, eu abracei o Nani sim, e o Rui Patrício assim como abracei toda a equipa da seleção portuguesa, qual é o problema Justin?

 

    Eu: Qual é o problema? Porque é que os estavas a abraçar?

 

    Zoey: Talvez porque eles ganharam um jogo? E porque Portugal vai jogar na final do Euro?

 

    Eu: Ai é? E porque é que estavas abraçada a outro...que estava sem camisola?

 

    Zoey: Porque eu estava eufórica e entrei no balneário sem avisar e fui contra dele para o abraçar, porque foi ele que marcou o segundo golo da noite...Tu estás com ciúmes?-*disse ela tentando conter uma risada*-

 

    Eu: EU. NÃO. TENHO. CIÚMES. -*gritei irritado*- E porque é que estavas a beijar o Ronaldo?

 

    Zoey: EU NÃO BEIJEI O CRISTIANO PORRA!-*vi que ela também estava a ficar irritada, mas sinceramente eu não queria saber, nada podia fazer-me sentir pior do que eu já estava*- Dei-lhe um beijo na bochecha! Mas ouve lá, qual é o teu problema? Estás te a passar ou quê?

 

    Eu: Eu não me estou a passar, okay? Mas acho que não ias gostar que eu andasse por aí com raparigas semi nuas a espalhar abraços e beijinhos.

 

    Zoey: Tu já fazes isso Justin. -*disse entediada*- E vês-me com ataques de ciúmes desses? Por amor de Deus. Tu estás a ficar doentiamente obcecado.

 

    Eu: Não estou obcecado. Eu apenas estou chateado. Tentei falar contigo mais cedo e desligaste-me o telemóvel na cara para veres a porcaria do jogo e depois vejo que andas nos balneários da equipa a distribuir beijinhos e abraços a homens seminus. Por amor de Deus, mete-te no meu lugar.-*ouvi-a suspirar e ela soltou um som estranho*-

 

    Zoey: Okay Justin, é exatamente isso que vou fazer. Vou meter-me no teu lugar. E vou dormir. Quando eu voltar falamos melhor sobre isto. Estamos os dois cansados e de cabeça quente, nós depois falamos okay? Ah e só para que saibas, és capaz de ver mais algumas fotografias minhas com a seleção porque eu vou andar com eles até acabar o Euro e quem sabe nas comemorações.

 

    Eu: O quê? Porque é que não me disseste isso? -*pergunto espantado por não saber de nada*-

 

    Zoey: Porque foi algo de última hora, foi a convite do Presidente da República e eu vou ficar. Não espero que compreendas, só quero que respeites a minha decisão. Nós depois falamos okay? Eu vou dormir e tu devias fazer o mesmo Justin. Até amanhã. -*respirei bem fundo antes de dizer alguma coisa mais*-

 

    Eu: Okay, até amanhã. Gosto muito, mesmo muito de ti…-*disse na esperança de ouvir o mesmo, mas tudo o que ouvi foi os bips do telemóvel a indicar que a chamada tinha sido terminada*-

 

Bufei com toda esta confusão e comecei a arrumar as minhas coisas para partirmos para a próxima cidade da tour. Sem a Zoey. Outra vez.

 

Eu detesto quando ela não está por perto, sinto-me incompleto, sinto-me monótono. Eu queria tê-la sempre a meu lado, onde quer que fossemos. Eu sabia que juntos éramos mais fortes e também sabia que estas pequenas discussões só nos afastavam, mas eu não conseguia deixar de me sentir medroso quando a vejo com outros homens, tenho medo de a perder para outro qualquer e eu não vou aceitar isso.


 

EUA, Connecticut, Hartford, 1 Civic Center Plaza, XL Center, July 10 2016, 22h45

 

Justin Bieber P.O.V.

 

Liguei a televisão presente no autocarro, num canal qualquer e vi que se tratava de um canal francês, deixei ficar ali mesmo pois não me apetecia fazer mais nada nem mesmo mexer-me para mudar de canal. Depois de um dia a jogar futebol e depois de um concerto, eu só queria descansar, por isso descalcei-me e despi-me enquanto ouvia as celebrações de uma equipa qualquer que tinha ganho qualquer coisa.

 

    Interlocutor: E estamos agora a ver a federação de futebol portuguesa a entrar em campo para dar os parabéns à equipa…-*olhei para a televisão tentando entender o que se estava a passar, mas desisti ao notar o quão enferrujado o meu francês estava. Deitei-me na cama e fechei os olhos tentando relaxar*- E agora...espera, o que é aquilo? Aquela é a Zoey Petterson?-*abri os olhos de imediato sentando-me na cama atento à televisão*- E é mesmo, estamos agora a passar imagens em direto da cantora portuguesa, Zoey Petterson, a entrar em campo…-*eles riram-se e eu fiquei a ver o que ela fazia*- Ela parece estar a dar os parabéns à equipa. Troca algumas palavras com Ronaldo e com Fernando Santos, vamos ver se conseguimos falar com ela mais tarde.

 

Lembrei-me então que hoje era o dia da final de Portugal com a França no Europeu 2016 e que a Zoey estaria ali para apoiar o seu país. Vi nas imagens que ela estava a abraçar a equipa e suspirei ao lembrar-me da discussão do outro dia ser exatamente por causa disto.


 

France, Saint-Denis, 93216 Saint-Denis, Stade de France, 10 July 2016, 20h39

 

Zoey Petterson P.O.V.

 

Fiquei revoltada quando o árbitro não marcou a falta do que fizeram ao Cristiano. Ele literalmente tinha a perna virada ao contrário! Foi uma injustiça o que aconteceu e pela cara que ele fez eu tinha quase a certeza que ele estava destruído por não poder jogar, por não poder contribuir para ajudar a sua equipa a chegar à vitoria. Sai da confusão que estava nas bancadas vips e fui até aos balneários onde muito provavelmente ele estaria.

 

Eu: CRISTIANO? -*gritei pelo nome esperando ouvir a sua voz para me guiar*-

 

Cristiano: Nos balneários!-*disse com a voz rouca pelo choro e eu tive vontade de chorar também. Fui até ele que estava a ser engessado e suspirei ao ver a sua perna vermelha e as lágrimas a escorrem-lhe pelos olhos*-  

 

Eu: Eu lamento imenso Cristiano, tu não merecias nada disto..-*disse sincera, mas ele apenas solta uma gargalhada irônica*-

 

Cristiano: Eu só queria fazer algo de útil pelo meu país, pela minha equipa. Eu tinha tanto pra dar NESTA MERDA DE JOGO! -*ele exaltou-se e atirou com alguns frascos que estavam a seu lado e eu dei um pulo pelo susto*- Desculpem…-*disse aos técnicos que tratavam dele*-

 

Técnico: Já acabamos. Agora cuidado com essa perna, não a esforces demasiado e depois vamos precisar de fazer uma avaliação mais detalhada para vermos o que tens aí, okay? -*ele apenas assentiu e eu comprimi os lábios sem saber exatamente o que fazer ou dizer para melhorar aquela situação. Aproximei-me dele, que continuava de cabeça baixa e a respirar rapidamente, e sentei-me a seu lado. Pousei a minha mão na sua mão e ele olhou pra mim rapidamente*-

 

Eu: Eu não sou a melhor pessoa para te aconselhar neste momento, porque eu não faço ideia do que estás a passar..-*ele olhou para mim sem expressão no rosto*- Mas eu quero que saibas que te estou a apoiar. Eu não sei se tu te apercebes-te do que aconteceu naquele campo quando tu saíste, mas tu tinhas os portugueses e os franceses a aplaudir-te de pé Cristiano, não é qualquer jogador que consegue isso. Eu quero que tu tenhas em mente que fizeste tudo o que estava ao teu alcance para chegarmos a onde estamos hoje. -*ele tinha lágrimas nos olhos à medida que eu ia falando*- Todo o país está a apoiar-te, os teus colegas, a equipa técnica, toda a gente te está a apoiar. Se não vais fazer este jogo, é porque o grandalhão lá em cima…-*disse com humor, o que fez rir um pouco*- Tem coisas melhores e maiores preparadas para ti.-*ouviu-se o apito para o intervalo e ele respirou bem fundo e eu percebi que ele estava com algum receio da reação dos colegas*- Agora o que tens de fazer é continuar a ser o excelente capitão de equipa que tens sido até agora e tens que passar a tua confiança à equipa que vai entrar por aquelas portas. Tens que lhes mostrar que embora não estejas em campo, estás com eles ali, tens que lhes mostrar que acreditas neles, certo? -*ele sorriu e assentiu limpando as lágrimas. Sorri vendo uma atitude mais positiva da parte dele e abracei-o rapidamente*- E não te esqueças, Não Somos 11, Somos 11 Milhões!

 

Bruno Alves: EU NÃO ACREDITO QUE O ÁRBITRO NÃO MARCOU AQUELA FALTA! -*eles entraram no balneário aos gritos e todos nervosos e eu fiquei ainda mais nervosa pelo Cristiano. Esperei que eles notassem pela minha presença e ouvi o Cristiano gemer de dor ao tentar esticar a perna enfaixada para se levantar*-

 

Nani: Eu não quero saber, nós vamos ganhar esta merda! -*disse ele batendo com a mão na parede*-

 

Eduardo: Nós estamos lixados sem o Ronaldo. -*disse com as mãos na cintura e logo todos voltaram a falar ao mesmo tempo. Vi que o Cristiano se queria levantar e ajudei-o nessa tarefa ouvindo alguns dos murmurinhos que se formavam pelo espaço*-

 

Eu: HEY! -*eles viraram-se para mim e eu levantei uma sobrancelha*- O que é vocês estão para aí a dizer? -*eles entreolharam-se confusos*- O jogo não acabou. Ainda têm, no mínimo, mais quarenta e cinco minutos de jogo para mudar tudo.

 

André: Sim, mas o Cristiano…-*começou ele, mas eu interrompi-o*-

 

Eu: O Cristiano não vai jogar e depois? O Cristiano é um bom jogador, mas não faz a equipa sozinho. Ele não joga sozinho e vocês também não. Não é por ele não estar em campo que temos de aceitar que já tenhamos perdido. Porque nós ainda não perdemos. Vocês não vieram parar à equipa pelo Cristiano pois não? Vocês vieram porque vocês têm mérito e talento próprio. Vocês estão nesta equipa porque são bons naquilo que fazem e porque o fazem com paixão e dedicação. Vocês não estão dependentes dele..-*apontei para o Cristiano*- para ganhar este jogo. E eu garanto-vos uma coisa: Mesmo que não consigam marcar um golo que seja, se vocês derem o vosso melhor, ninguém e repito: NINGUÉM vos pode exigir mais. Eu e mais 11 milhões de pessoas acreditamos em vocês e no vosso talento e vejam onde isso nos trouxe…-*disse referindo-me ao facto de estarmos na final*- Está na hora de vocês acreditarem em vocês mesmos. Esqueçam os outros, esqueçam a imprensa e as merdas que eles dizem. Acreditem em vocês e no vosso talento. -*eles desviaram o olhar para o Cristiano e respiraram fundo parecendo que estavam a absorver as minhas palavras*-

 

Cristiano: Ela tem razão pessoal! -*ele aproximou-se de mim que tinha os braços cruzados e os encarava séria*- Eu posso já não estar a jogar, mas vou estar a dar-vos o meu apoio e vou ajudar-vos como puder. E tal como a Zoey disse..-*ele olhou para mim e sorriu assim como eu sorri para ele*- Vocês não dependem de mim para ganharem o jogo. Eu acredito em vocês e já chegamos até aqui, vamos conseguir ganhar. Eu tenho a certeza. -*olhei o Éder que bebia a sua água*- Não Somos 11, Somos 11 Milhões certo? Somos mais que uma equipa, somo uma família e uma nação unida pela mesma paixão, o futebol. Por isso vocês têm que entrar naquele campo e fazer o melhor que sabem. Portugal aos três. -*ele fizeram uma roda no centro do balneário e eu afastei-me para lhes dar espaço.*- Zoey, anda cá! -*ele puxou-me pela mão e eu arregalei os olhos pondo-me a seu lado*- 1,2,3, PORTUGAL! SIIMMMM! -*fizemos o  grito de guerra  do Cristiano e eles voltaram a preparar-se para a segunda parte do jogo*-

 

Fernando Santos: E é por isto que és um excelente capitão de equipa ! -*ele disse isto e foi-se embora deixando-me a sorrir*-

 

Cristiano: Zoey, obrigada pelo teu apoio e pelas tuas palavras. Tu sabes como animar qualquer pessoa. Obrigada. -*ele puxou-me pela cintura e abraçou-me. Retribui o abraço e logo me afastei para voltar ao meu lugar*-

 

Eu: Vou para o meu lugar. Portem-se bem okay? E força lá fora, Portugal está convosco. -*sorri e virei-me para poder vir-me embora*-

 

Enquanto passava pelos corredores senti uma mão no meu ombro e virei-me para trás encarando o treinador da seleção portuguesa.

 

Fernando: Obrigado pelo que fizeste ali dentro com os rapazes. Não sei que espécie de poderes é que tu tens, mas conseguiste restabelecer o espírito de equipa deles e o meu. Obrigado. -*eu estava completamente surpresa com o que tinha acabado de ouvir por isso apenas sorri e assenti saindo dali ainda um pouco confusa voltando para o meu lugar*-

 

Isto ainda não acabou.

 


Notas Finais


Este capítulo não tem muito emoção, eu sei. Mas quando o escrevi o Euro ainda estava a decorrer e foi assim que me senti e foi aquilo que pensei enquanto via o jogo.

Este capítulo é dedicado a todas as pessoas que perdem a esperança à primeira dificuldade!!!

MUITO OBRIGADO POR ESTAREM A LER ISTO!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...