História Trust Me - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jungkook, Namjin, Taekook, Vkook, Yoomin
Exibições 41
Palavras 1.551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oe gente, então, eu queria dar uns informes pra vocês
A Trust me acabou de começar sim
Mas ela ja tá entrando em hiatus
Eu percebi que estou sempre inseguro e que não vou ficar satisfeito se não terminar tudo antes, então tipo
Euou terminar todos os capítulos, postar um por um não tá dando certo, esse não vai ser o último capítulo, tem outro aqui, mas depois desses, vou atualizar só ano que vem (que exagero)
Mas é isso, eu me explico mais no outro cap, bjs e boa leitura :3

Capítulo 9 - Descobertas.


Eu me sinto mal.

Me sinto mal por causa de coisas relacionadas a Jungkook, me sinto mal pelo fato de ele estar precisando da minha ajuda sendo que eu não consigo nem cuidar de mim mesmo ou controlar minha mente, me sinto mal por ele estar sendo o responsável por meus problemas mentais mais graves estarem voltando e ele nem saber que tudo isso é culpa dele.

E espero que continue assim, não quero que ele se sinta culpado, embora seja sim dele a culpa, o coitado já está enrolado nos próprios problemas.

E eu me sinto destruído por dentro, porque quero correr até ele, abracá-lo, e beijar sua boca da qual fiquei tanto tempo longo, sentir seu cheiro, seu toque mais íntimo nem que seja uma fração de segundos, mas me nego todos esses desejos quando ao vê-lo, quem está na minha frente é um criminoso acusado de assassinato, e que forjou sua morte, sem pensar nas consequências que causou, e que está voltando a causar, mas que como já disse, não pretendo deixar que ele saiba.

Meus pensamentos sobre Jungkook somem quando o despertador toca, trato de me levantar e fazer minha higiene matinal, me trocar e seguir para mais um dia no cybercafé.

Enquanto pedalo encontro poucas pessoas na rua, devido ao fato de ser bem cedo, e poucas pessoas terem saído de casa, obsevo elas, e me pergunto se imaginam que eu, estou escondendo um foragido em casa, mesmo que "inocente", assim mesmo, entre aspas, já que não me permito voltar a confiar nele, embora tenha me contado tudo.

Sacudo minha cabeça para espantá-lo da minha mente ao perceber que ele ocupa ela de novo.

"Você me deixa doido Jungkook".

Chego no Cybercafé e o abro, arrumo algumas coisas e em algumas horas alguns clientes já estão entrando e eu os atendo, os guiando até os computadores e voltando ao meu posto de, sei lá, balconista.

{...}

Insiro o pendrive no computador da delegacia, que logo lê os dados criptografados, e me exibe um histórico do uso do computador de Taehyung.

Começo a rolar devagar, mas acelero quando vejo que na lista só há links do sistema de gerenciamento da lan house, lago o mouse quando meu celular vibra, vejo quem é, sorrio e atendo.

-Alô?

-Oi meu amor, você vem me ver hoje?

-Caramba Seokjin, ainda são nove da manhã. Já está com saudades? - dou um riso.

-Estou, problema?

-Nenhum, adoro isso - volto a rolar o histórico.

-O que está fazendo? - Ele pergunta.

-Nada de mais meu lindo, e você?

-Me arrumando pra ir pra lan house.

-Lan house? Uh....

-Mas me responda, você vai me ver ou não?

Paro de rolar quando um link diferente me aparece, clico e depois de um tempo abre-se uma caixa de diálogo, leio rapidamente, é um aviso sobre a invasão ds privacidade, ignoro e clico no bitao verde, logo a página está carregada, leio rapidamente.

-Bingo - sussurro.

-Namjoon? - Seokjin diz da outra linha.

-Ah, oi meu amor, eu estou aqui, não sei se vai dar, estou abarrotado de serviço.

Leio mais atenciosamente, os emails trocados entre Jungkook e Taehyung, eu sabia que ele estava na área, mas... só tem isso, talvez tenha mais no histórico.

Desço a lista de novo, chego até o fim, e nada...talvez...o computador dele...com..como eu faria pra entrar na casa dele?

Uma conversa por email, a conta está expirada e no lugar do remetente só há um aviso de "conta inexistente".

Ele apagou o email, mas tenho certeza de que é ele, quem falaria com Taehyung com tanto sigilo, preciso dar um jeito de entrar no computador de Taehyung, e já sei como, só preciso por meu plano em prática.

-Espera, mudei de ideia, eu vou sim, espere que à tarde eu te encontro na lanhouse okay?

-Ok, até mais - ele diz e desliga.

{...}

Eu não sei em que momento isso se tornou desconfortável, apenas sei que estou tentando focar no meu trabalho enquanto Namjoon e Seokjin se pegam próximo ao balcão de forma nada discreta, tenho vontade de dizer a eles que aquilo irá espantar os clientes, o que não é verdade, já que não há ninguém a essa hora e na verdade eu só quero que eles parem de demonstrar afeto na minha frente, já que em casa há um Jungkook querendo fazer isso comigo, mas eu recuso quando a lembrança das coisas que ele fez gritam e brilham num letreiro neon na minha mente.

Dou graças ao céus quando eles param, para Namjoon puxar o garoto para um canto e começar a cochicar coisa para ele, que não duvido muito que sejam safadezas.

Continuo tentando me concentrar no trabalho quando Seokjin me cutuca.

-Diga - falo me virando pra ele.

-O que vai fazer hoje?

"Cuidar de um foragido" penso em responder, mas apenas dou de ombros.

-Nada - digo sem muito interesse.

-Quero sair comigo e com o Namjoon?

-Eu...não sei - olho oara o garoto em cima dos ombros de Seokjin e o pego me olhando, e logo ele desvia o olhar.

-Ah Taehyung, você está tão sozinho, precisa se divertir.

-Aish, tudo bem - digo, pois não estou afim de discutir - eu te ligo e você podem passar em casa ok? - sugiro mais como uma ordem.

-Okay - ele diz sorrindo e se afasta em direção à Namjoon.

Eles cochicham algo e voltam a se agarrar, rolo meus olhos e observo o relógio, vejo que já está na hora de eu sair, então chamo Seokjin, que logo toma meu lugar no balcão para que eu possa sair.

Aceno para o casal e me mando do cyber café, aliviado.

Sigo em direção ao psicólogo, observando o céu que ficava mais escuro a cada pedalada que eu dava, espero mesmo que não chova, ainda preciso comprar algo pro Jungkook.

{...}

-Aqui - digo me jogando no sofá - coma, provavelmente não comeu nada o dia todo.

-Eu comi alguns salgadinhos que você me trouxe ontem - Kook diz revirando a sacola - comida japonesa? Uau.

-Por mais que você tenha feito a burrada que fez eu ainda te agrado e sei do que gosta Jungkook - me encosto.

-Eu já expliquei e já pedi desculpas Tae...

-Aish, eu sei - bufo - só preciso de tempo pra digerir tudo isso.

-Eu espero todo o tempo necessário por você Tae - se senta e começa a comer.

Após dizer isso eu engulo em seco, eu estou cedendo, porque vejo através dessas palavras que ele me diz, que meu Jungkook ainda existe, e sinto tanta falta dele.

-Acho melhor eu ir pra casa.

-Aigoo...Eu odeio ficar sozinho...

-Eu não sei se posso ficar - caminho até a janela.

-Se você for é capaz de acabar se molhando na chuva - caminha até mim e me abraça por trás, o que me surpreende - olha como as nuvens estão carregadas.

-Tenho medo de ficar. - respondo.

-Eu não vou fazer nada com você. - ele ri próximo ao meu pescoço, me fazendo arrepiar.

-Não é isso que me dá medo...

-Então diga o que é, - pede - se você não me disser não tem como eu te deixar seguro.

-Kook...Eu amo você - me viro e encosto na janela - e isso me assusta, me assusta saber que apesar de tudo o que você fez, meu sentimento por você não tenha mudado nem um pouco. 

-Em outras palavras...você não quer mais me amar...não se preocupe...não vou te forçar a nada - disse fitando o chão. - só quero que saiba que eu te amo mais do que tudo... se não nem teria voltado - estremeço com a última frase.

-Ta vendo? Não importa o que você diga eu sempre vou lembrar, não queria que tivesse feito aquilo.

-Queria que eu tivesse morrido?

-Não me faça perguntas assim - sinto as lágrimas chegando - é claro que não...mas você deveria ter pensado mais...em nós...em uma solução...em mim...pensou em como eu ficaria?

-Eu passei noites em claro pensando em você....em como você sofreria, e toda vez eu chorava, chorava até não poder mais - o olho e ele estava chorando -  e quando aconteceu, quando eu fiz, eu só queria voltar, pedir desculpas, ter você de volta...

-Eu..Eu...

-Tae...Eu estou arriscando ser descoberto...arriscando minha vida...só pra ficar perto de você de novo, isso não é suficiente? - ele me segura na cintura.

-Me desculpe - fecho os olhos segurando a lagrimas, e a chuva começa a cair. - bom...já que não vou voltar..vamos dormir... 

-Tudo bem - ele esfrega as mangas do casaco nos olhos - eu...vou terminar de comer - o observo pegar a sacola e subir as escadas.

-Onde você vai? - pergunto.

-Vou dormir Tae, boa noite.

Não respondo nada..o observo subir as escadas e me deito no sofá.

Eu não estou nada bem, eu me sinto mal, eu me sinto péssimo, Jungkook se arriscou pra me ver de novo e eu sequer tenho a coragem de perdoá-lo, eu vejo sinceridade nos seus olhos, mas nos meus...não consigo ver nada, além de confusão, não sei o que fazer, tudo o que eu quero é que fiquemos bem...Eu só preciso fazer algo pra todo meu egoísmo e as sequelas do que ele fez desaparecerem.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...