História Trust Me - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Hyunax

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine, Junkook, Romance
Exibições 34
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente essa é a primeira vez que escrevo. Espero que gostem amores.
Saranghae <3
(S/N) – Seu Nome
(N/M/A) – Nome da Melhor Amiga
P.S.: o que estiver em parênteses são os seus pensamentos.
(...) – Significa dizer que passou um tempo.
O que estiver entre << e >> também significa que você está em outro lugar, ou é outro dia, ou você está mandando mensagem pra alguém. Enfim, você entendeu.

Capítulo 1 - A Viagem


Fanfic / Fanfiction Trust Me - Capítulo 1 - A Viagem

Eu não podia, de forma alguma, perder o último dia de aula. Acordei extremamente atrasada, fui logo para o banheiro fazer minhas higienes matinais o mais rápido possível, saí do banheiro e desci as escadas em alta velocidade, passei pela cozinha e nem dei atenção aos meus pais que estavam sentados conversando, peguei uma maça que estava na bancada e fui em disparada pro colégio, sem nem mesmo me despedir deles.

(...)

Chegando na frente do colégio dou de cara com (N/M/A) me esperando no portão.

            - Sabe a quanto tempo estou te esperando aqui?! Você sabe que horas são?! Anda logo ou não vão deixar a gente entrar. – Ela fala como se o mundo estivesse acabando. E vai me empurrando para entrar no colégio.

(...)

Estávamos na sala esperando o professor chegar, enquanto ele não chegava ficamos conversando sobre coisas aleatórias, até que chegamos ao assunto do que iríamos fazer nas férias.

            - Você vai fazer intercâmbio mesmo? – (N/M/A) me perguntou fazendo uma carinha triste. Aquilo tocou meu coração.

        - Não sei ainda amiga. Meus pais ficaram de me dar uma resposta hoje. Mas se não for o intercâmbio, vai ser uma viagem normal mesmo. Mas não sei ainda. – Espero que, se eu for, ela não chore, senão eu não vou aguentar.

            - Ah.

            - Por que você não pergunta a seus pais se eles não deixam você ir junto comigo? Se eu for, no caso. Vai que eles deixam?! – Falei na expectativa de ela ficar mais feliz.

            - Posso falar com eles. – (N/M/A) disse esbanjando um lindo sorriso. Ah, como eu amo esse sorriso. Retribui.

(...)

Cheguei morta, só queria minha cama. Fui para o quarto e joguei a mochila na cama e entrei no banheiro pra tomar logo banho. A água estava bastante gelada, perfeita para relaxar. Quando saí ouvi meus pais me chamando, desci e os encontrei sentados no sofá da sala com uns papeis em mãos. Minha mãe logo se pronunciou:

            - (S/N)... toma. – Ela disse sorrindo e entregando os papeis que estavam em suas mãos a mim.

            - O que é isso?

            - Só abra. – Ela falou.

(NÃO ACREDITO!)

Quando parei para analisar melhor os papeis me dei conta de que eram passagens de avião para a Coréia.

(Eu estava louca pra viajar pra Coréia)

            - Vocês só podem estar me zuando. – Comecei a pular e os abracei chorando de felicidade.

            - Só queremos ver você feliz, minha princesa. – Meu pai acabou chorando também. O abracei mais forte ainda.

            - Mas... tem duas passagens aqui. – Falei meio que sem entender.

            - (N/M/A) vai com você. – Minha mãe respondeu. – Os pais dela disseram que ela não parava de implorar e chorar. 

(Não acredito que aquela doida fez isso. – Deixei um riso baixo escapar. – Vai ser a melhor viagem de todas. Éramos loucas pra viajar pra Coréia )

Fui para o quarto na maior felicidade e peguei o celular, e chamei (N/M/A) no Skype pra conversar.

<<Chamada de vídeo On>>

            - Não acredito que você chorou pra seus pais deixarem você ir. – Ri alto. Não pude me conter. – Você é doida.

          - Você sabe que eu iria fazer de tudo pra poder ir com você. – (N/M/A) falou e ao mesmo tempo ficou corada. – Já pensou na possibilidade de darmos de cara com algum K-Idol? Eu morreria. – Rimos juntas bem alto, feito duas descontroladas.

(Eu sempre esqueço que (N/M/A) é louca por essas coisas de K-Pop. Ela me mostrou alguns grupos: BTS, Monsta X, EXO, GOT7, e vários outros. Até que os cantores são bonitinhos. Ela sempre quis que eu gostasse dessas coisas de K-Pop, e acabei gostando de algumas bandas, mas nunca consigo diferenciar quem é quem e acabo me perdendo.)

           - Venha amanhã aqui em casa pra gente poder organizar tudo. Velho... ainda não tô acreditando. E já é daqui a duas semanas. Eu vou enlouquecer.

          - Tudo bem. – Ela respondeu. E ao fundo deu pra escutar sua mãe chamando e avisando que o jantar já estava pronto. – Ah, amiga tenho que ir. Beijos. – Antes de desligar, ela fez um gesto de beijo com a boca.

            - Beijo, até amanhã. -  Devolvi os beijinhos.

<<Chamada de vídeo Off>>

<<Dia seguinte>>

            - Que roupa você vai vestir no dia que a gente for? - (N/M/A) me perguntou enquanto revirava meu armário, e eu a olha deitada de barriga pra cima na cama.

            - Não sei. – Fiquei olhando para o teto. – O que você sugere?

            - Eu vou de calça, moletom e tênis.

            - Ah, então eu também vou assim. Pronto, está decidido. – E rimos juntas.

Minha mãe nos chamou para lanchar. Fomos comer e depois ficamos assistindo alguns filmes. Então aproveitando que (N/M/A) estava lá em casa, eu a convidei para dormir. Antes de irmos dormir, ficamos conversando sobre o que esperávamos da viagem, se encontraríamos algum famoso, dos micos que poderíamos passar, e várias outras coisas.

            - Não vejo a hora dessa viagem chegar. - (N/M/A) falou bem animada.

            - Eu também. – Respondi já sonolenta. – Boa noite amiga.

            - Boa noite.

Estávamos dormindo na mesma cama (minha cama, no caso) então cada uma virou para um lado e acabamos dormindo. Dormimos mais cedo do que eu esperava.

<<Dia da viagem>>

            - ANDA MÃE, SENÃO VOU PERDER O VOO. – Gritei pra ver se ela se tocava de que já estávamos atrasadas.

(Eu já estava morrendo de ansiedade por causa da viagem, e minha mãe inventa de demorar. Como não se estressar?!)

Já estávamos no aeroporto. Meu pai foi logo fazer o check in, fui com minha mãe procurar (N/M/A). Ela estava com a mãe, então fomos ao encontro delas, logo em seguida meu pai chegou e todos juntos seguimos para o portão de embarque. Como em todos os filmes (e na vida real também né?!), foi aquela choradeira. Então todos se abraçaram e nos despedimos deles e entramos em direção ao avião.

<<No avião>>

Eram dois dias de viagem, baixamos até uns filmes e músicas no celular para assistir e escutar enquanto não chegávamos. Parecia até que as horas demoravam um século para passar.

            - (N/M/A) tira as pernas aí, preciso ir no banheiro. - (N/M/A) ficou sentada na cadeira que era exatamente do lado do corredor, então pra poder passar eu teria que incomoda-la. Mas ela acabou tirando as pernas e eu passei.

Quando cheguei a porta do banheiro, notei que a mesma se encontrava com a trava de ocupado. Não demorou muito tempo até que um rapaz alto saiu de dentro. Ele vestia umas roupas esquisitas e usava uma touca e uma máscara (aquelas que as pessoas usam quando estão doentes), então não tinha como ver seu rosto direito, mas ele parecia ser bonito, e por incrível que pareça, ele me era familiar. Ele ficou me encarando, senti meu rosto esquentar.

(Meu deus. Quando fico envergonhada fico com cara de retardada. Acho que eu tava com essa cara)

Desviei o olhar, ele fez o mesmo (percebi que ele também ficou envergonhado), ele seguiu seu caminho e eu fiquei em pé em frente a porta. Antes que eu pudesse entrar fiquei olhando-o para ver onde deveria ser seu assento, até que de repente ele olha para trás e me encara, e eu (retardada) num ato de desespero, corro para dentro do banheiro e tranco a porta. Quando saí fui ao encontro de (N/M/A) e do meu assento, e nem tinha percebido que havia passado pelo mesmo rapaz que tinha visto a pouco tempo e (o pior), ele estava sentado na poltrona ao lado, junto a, o que parecia ser, amigos. Ainda não tinha percebido a sua presença, até a hora em que me virei para (N/M/A) com o intuito de contar o que tinha acontecido, e com um breve salto na cadeira me deparo com o rapaz, sentado próximo de nossos assentos, ele não tinha me notado. (N/M/A) perguntou o que aconteceu pra eu ter me assustado, então lhe contei o que aconteceu e disse que o rapaz estava do nosso lado.

          - Ele parece ser bonitinho, mas com a máscara não dá pra ver direito. (N/M/A) falou enquanto encarava os meninos, que não perceberam.

(Graças a deus)

Acabou que chegamos, o avião já havia pousado e todos já estavam se arrumando para descer. Peguei a minha mochila, (N/M/A) pegou a dela e em meio a fila que havia se formado dentro do avião começamos a andar, e todos desceram. Fomos em direção ao lugar onde pegava as bagagens, enquanto (N/M/A) procurava um carrinho para colocar as malas, eu fui procura-las. Então vi a primeira vindo pela esteira, não consegui pegar pois estava muito pesada.

            - Deixa que eu pego pra você. - ???

Não sabia quem era. Olhei para seu rosto. Era ele.

            - Você de novo? – Falei e o rapaz parecia não entender nada.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Desculpem qualquer erro de português. Vou tentar lançar novos capítulos o mais rápido possível.
Saranghae


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...