História Trying Not To Love You - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avril Lavigne, Nickelback
Personagens Avril Lavigne, Chad Kroeger, Daniel Adair, Mike Kroeger, Personagens Originais, Ryan Peake
Visualizações 9
Palavras 4.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa tarde! Mai um capítulo chegando.
Boa Leitura!

Capítulo 40 - The After Party



   Isis' POV:
   As bebidas estão sobre a mesa, são tantas, e de tantos tipos, que está difícil se controlar. Gosto de bebidas, e gosto do efeito que ela me proporciona, também gosto de estar bebendo com os meus amigos, não há nada mais divertido para mim. Estar com eles sempre fez eu me sentir eu mesma, agir naturalmente, como a louca que eu sou.
   Comemos alguns petiscos, e alguns doces, isso aliviou um pouco o efeito da bebida sobre mim, não que eu tenha controle sobre o meu corpo, ainda ando na diagonal e vejo tudo duplo, as palavras saem um pouco... inaudíveis e confusas, e talvez algumas atitudes involuntárias, mas eu tento manter o controle das mesmas.
   Nesse momento, Chad e Daniel estão sentados na beira da piscina, bebendo e dando risada, Alice e Rachel estão falando coisas que só elas entendem, acho que elas foram pegas de jeito pela bebida, seria trágico, mas é cômico. Mike e eu estamos escorados ao lado da mesa, não consigo parar de comer torta de limão, estamos conversando tranquilamente sobre assuntos diversos, e o mais engraçado, é um tentando parecer menos bêbado que o outro. E onde estão Ryan e Samantha? Bem, nesse momento, Ryan está na frente dela, suas mãos cercam a cintura dela e não se vê nada além do corpo dele em frente ao dela, e seu tronco curvado.
- Estava demorando. - Indico-os com o olhar.
- Isis, eles estão se beijando há mais de meia hora. - Mike diz com expressão séria. - E você passou pelo Ryan, e apertou a bunda dele. - Tranca o riso.
- Céus! Que beijo comprido! - Solto uma risada sonora. - Eu... apertei? - Fico séria por um instante.
- Uhum. - Mike toma um gole da sua bebida colorida. - E ele ficou odiado.
- Hey, se liga... - Sorrio sorrateiramente, solto meu prato com torta e vou em direção a Ryan, que agora, divide um copo de bebida com Samantha, que está sentada em um banco alto, distraídos, conversando.
   Passo por ele e dou um tapa em sua bunda com toda minha força, ele se vira para mim e faz uma expressão de pavor.
- Qual é o seu problema? - Pergunta agora erguendo uma sobrancelha. - Quer fazer o favor de deixar a minha bunda em paz?
- Não. - Sorrio debochada. - Ela é sexy. - Pego o copo da mão bele e bebo um gole, colocando o copo em sua mão, que não se moveu.
- Escuta aqui, ruiva chata! - Ryan finge irritação. - Eu vou jogar você na piscina!
- Não. - Faço uma voz manhosa e inclino a cabeça.
   Ryan dá uma risada baixa.
- Eu tenho uma ideia melhor. - Sorrio maquiavelicamente.
- Deus! - Ryan arqueia as sobrancelhas. - Tenho medo quando você tem ideias.
- Você está vendo aqueles dois distraídos ali? - Indico Daniel e Chad, que não estão dando a mínima para nós. - Estou afim de jogar eles na piscina de novo.
- No estado em que você está, você vai junto quando empurrar um deles. - Samantha dá uma risada debochada e tomba a cabeça para trás.
- É ai que o Ryan entra. - Faço ele me abraçar de lado.
- Hum... - Ryan faz uma expressão pensativo. - Na verdade, pensei nisso há dez minutos atrás.
- Não. Há dez minutos atrás, você estava agarrando a Samantha.
- É. - Samantha continua rindo. - O que? - Logo se dá conta do que falou. - Não, espera!
   Samantha tem seu rosto ruborizado, Ryan meio sem jeito e eu caio às gargalhadas.
- Então... - Ryan me encara com expressão de quem sente a necessidade de mudar de assunto. - Será que a Alice topa empurrar o Daniel?
- Claro que topa. - Sorrio convicta.
   Caminho em direção à Alice e Rachel, que estão conversando com Mike, e a expressão dele é de quem não está entendendo nada, Ryan e Samantha estão logo atrás de mim.
- Hey, Aly. - Cutuco seu ombro.
- Hum? - Pergunta virando quase o pescoço inteiro para trás. - Gente, pareço aquela personagem do exorcista.
- Quem é sadomasoquista? - Rachel pergunta com uma sobrancelha erguida.
   Caimos na risada, enquanto ela nos encara com expressão confusa. É cômico vê-las tão bêbadas como estão agora.
- Céus, ela não está legal. - Sussurro para Samantha.
- Quem está? - Pergunta rindo.
- Hey, eu estou ótima, falou? - Tento conter um sorriso, mas ele aparece no canto da minha boca.
- Sabemos. - Samantha tranca o riso.
- Ok, ok. - Espalmo as minhas mãos no ar. - Quem topa dar um banho no Daniel e no Chad?
- Hey, ninguém falou em banho, falou? - Ryan me repreende. - Não quero ver mais um pelado... de novo.
- Também não quero. - Mike tem as sobrancelhas arqueadas.
- O que íamos fazer mesmo? - Pergunto pensativa. - Ah, sim... jogar o Daniel e o Chad dentro da piscina.
- Não conta comigo. - Rachel dá uma risada sonora. - Eu não estou bem.
- Percebemos, amor. - Mike a abraça de lado.
- Shhhhhhh!! - Repousa seu dedo indicador sobre os lábios de Mike.
   Mike apenas tranca o riso e cochicha algo sobre ela não estar bem.
- Por que estamos esquematizando um plano para jogar eles na piscina? - Mike pergunta com expressão confusa.
- Sei lá, foi ideia da Isis. - Ryan dá de ombros.
- Topo! - Alice ergue as duas mãos.
   Olho para Ryan e pisco um olho.
   Samantha se põe ao meu lado, nós, Mike e Rachel ficamos observando Ryan e Alice executar o plano.
- Saquei sua pretensão desde o início, Isis. - Samantha sussurra para mim.
- Mulher esperta. - Sorrio debochada. - Sacou mais rápido que ele.
- Qual era a sua ideia inicial?
- Tirar as roupas de vocês, e trancá-los em um quarto sozinhos. - Dou uma risada maquiavélica.
- Você tem olhado bastante filmes, não é? - Samantha me encara com expressão de repreensão.
- Não tenho tempo. - Digo fingindo tristeza. - Me fala: gostou da minha "pretensão"?
- Hum... - Samantha dá um sorriso de canto.
- Nem precisa responder. - Gargalho baixo.
- Ele e bebida... não vai dar certo, amiga. - Samantha sussurra, sorrindo  sem jeito para mim.
- Ah, vai! - Sorrio pretensiosa e concordo com a cabeça.
- Isis! - Samantha estala os lábios, numa tentativa de me repreender. - O que você está pensando?
- O que você está pensando? - Pergunto maliciosa.
- Em nada. - Samantha sorri disfarçada.
- Uhu. - Resmungo e pigarreio, rindo debochadamente depois.
   Samantha revira os olhos e ri.
- Hey, o que eles estão esperando? - Mike pergunta.
- Eles estão parados... rindo! - Rachel grita. - Cadê a agilidade seus frouxos?!
   Alice está curvada, rindo freneticamentte, Ryan faz um gesto para nós, e também ri quase tanto como ela. Então nós vamos até eles.
- O que deu nessa louca? - Pergunto.
- Eu não sei. - Ryan arqueia as sobrancelhas e continua rindo. - Ela começou a rir do nada.
- Amiga... uma folha me atacou! -  Alice diz ainda rindo e limpa as lágrimas do seu rosto. - Gente, eu fui atacada por uma folha!
- Chega de bebida para ela. - Sussurro para Samantha.
- Também acho. - Dá uma risada baixa.
- Hey, era maconha? - Rachel pergunta.
- Não. - Alice responde com voz óvia.
- Ah. - Rachel murcha os ombros.
- Lá se vai o plano de vocês. - Samantha indica Chad e Daniel, que vem em nossa direção.
- O que deu nela? - Chad pergunta com expressão confusa, mas soltando leves risadas.
- Eu fui atacada... por... maconha. - Alice solta uma risada sonora. - Não! por uma folha!
- Não... questiona. - Ryan espalma sua mão no peito de Chad, que dá uma risada baixa.
- Onde estavam indo? - Daniel pergunta, e abraça Alice.
- A gente estava indo... - Penso em uma resposta, e nada me vem à mente.
- Buscar bebidas. - Samantha dá sua resposta sorrateira.
- Isso. - Sorrio, olho para Rachel e Mike, que também concordam.
   Daniel olha para Alice, que começa a rir imediatamente.
- Ok, a gente ia empurrar vocês dois na piscina. - Tomba a cabeça para trás e gargalha.
- Ótimo. - Reviro os olhos. - Eu odeio você.
- Qual é, Peake? - Daniel o encara com uma sobrancelha erguida.
- Foi a Isis. - Ryan aponta para mim.
- Cara! - Exclamo incrédula. - Valeu, amigos. - Faço um sinal de positivo com o dedão, que soa como um gesto irônico.
- Você vai ver, ruivinha. - Daniel ameaça.
   Debocho da ameaça de Daniel, sorrindo e tombando a cabeça para trás.
-Eu quero mais uma dose. - Digo e me aproximo de Chad, buscando sua mão e entrelaçando nossos dedos.
- De que? - Ryan pergunta.
- Sei lá. - Dou de ombros. - Só quero beber, falou?
- Você quer? - Ryan pergunta para Samantha.
- Vou com você; - Sorri e vai em direção a ele.
   Daniel e Mike comentam alguma coisa entre si, olho para Chad, ele retribui o olhar e pisca um olho.
- Dani, por que você está com essa cara de orgasmo? - Chad pergunta
   Daniel aponta o dedo do meio para Chad, logo o mesmo solta uma risada sonora, e nós rimos.
- Cara, preciso sentar. - Digo e dou as costas, indo em direção à mesa, onde se encontram algumas cadeiras.
   Sinto algo me agarrar pelas pernas, e deitar  meu corpo no ar. Sinto duas mãos se entrelaçarem acima do meu peito, olho para cima e vejo Daniel com expressão sorrateira.
- Puta que pariu! - Grito e me debato.
- Isso é por querer nos jogar na piscina, ruivinha. - Ouço a voz de Chad, e logo sua risada maquiavélica.
   Caminham até a piscina com passos rápidos, continuo me debatendo.
- Seus filhos da p... - Sinto um impulso, e logo meu corpo totalmente imerso.
  Sinto uma grande dificuldade de emergir, estou meio tonta e não sei onde eu estava quando me pegaram. Enfim, finalmente coloco a cabeça para fora da água.
- Puta! - Grito para eles.
- Estamos atrás. - Ouço a voz de Chad vindo de trás de mim, logo dá uma risada sonora.
   Me viro e os encaro, Daniel e Chad tem o semblante  vingado.
- Odeio vocês. - Digo contrariada, saindo da piscina.
   Vou em direção a eles, e os mesmos continuam rindo de mim. Desisto de tentar manter minha cara amarrada e começo a rir.
- Ok, vamos beber. - Sorrio e dou a mão para Alice, que caminha estranho e ri sozinha.
   Vamos em direção à mesa, onde se encontram algumas bebidas ainda, porém, sinto alguém segurar meu pulso novamente, dois passos antes da mesa.
- Não, não me joga na piscina de novo. - Faço uma voz manhosa e bato meus pés.
   Vejo que é Chad, e ele ri da minha manha.
- Escuta, pega leve, falou? - Chad diz num tom autoritário, o que eu adoro, porém, não agora.
- Não fode, falou? - Digo séria.
- É sério, preciso ir ao estúdio da Avril mais tarde. - Me explica calmamente.
- E onde eu entro mesmo? - Pergunto com uma sobrancelha erguida.
- Você... dirige. - Responde com expressão séria.
- Você não está tão mal assim. - Cruzo meus braços e o encaro ainda com uma sobrancelha erguida. - E eu já disse... Avril vai chupar um pau.
   Chad solta uma risada sonora.
- E para o seu bem, é melhor que não seja o seu. - Digo em tom de ameaça.
   Chad me encara com expressão séria, logo puxa um sorriso no canto da boca.
- Eu vou te dar um soco! - Digo com as sobrancelhas baixas. - Fala! - Seguro sua camiseta úmida, e ele começa a rir descontroladamente.
- Calma, ruivinha. - Diz entre as risadas. - Eu não falei nada. - Espalma as mãos no ar.
- Hum. - Solto-o em um só movimento.
   Continuo o encarando com expressão séria, mas estou gargalhando internamente.
- Ok. - Reviro os olhos. - Só mais uma dose, e eu paro, falou?
- Traz a garrafa para cá. - Chad diz.
   Pego a garrafa e ele me abraça de lado, então voltamos para perto de Daniel, Mike e Rachel. Alice sumiu do meu campo de visão, e voltou para perto de Daniel com outra garrafa.
- Eu quero! - Ouço a voz fina de Rachel.
- Que desespero. - Sussurro para Chad.
- Fazer o que? - Chad dá de ombros. - Quando é bom, sempre queremos mais uma dose.
   Olho para ele, e ele está sorrindo pervertidamente, apenas dou risada em resposta à sua frase de duplo sentido.
- Já está no fim? - Mike pergunta.
- Essa está. - Sorrio e o sirvo, faço o mesmo para Daniel, Alice e Rachel.
   Ficamos mais um bom tempo bebendo, Chad e eu paramos, Alice ficou em um estado péssimo, ela não se aguentava em pé, e nós rimos demais com isso. Rachel foi fumar na beira da piscina, bêbada, quase como Alice, ela tombou, só ouvimos quando o corpo dela se encontrou com a água, então corremos para tirá-la. Mike, Chad e Daniel passaram certo trabalho para tirá-la, mas enfim, conseguiram. Só então percebemos que Samantha e Ryan sumiram, e nem fizemos questão de procurá-los com medo do que encontraríamos.
  Então, Daniel e Alice se recolhem, Rachel também resolve ir dormir, Chad, Mike e eu ficamos mais um tempo do lado de fora, não vale a pena dormir algumas horas, prefiro ir sem dormir.
*
- Terminou, ruivinha? - Me assusto com a voz de Chad e dou um pulo da cadeira.
- Porra, Chad! - Bato minha xícara na mesa, fazendo respingar algumas gotas de café. - Termi... - Me viro para ele, e vejo seu look.
  Chad está vestindo uma calça jeans e uma camisa preta, e uma jaqueta de couro preta complementa o seu visual.
- Onde você vai? - Pergunto com uma sobrancelha erguida.
- Temos compromisso, sabia? - Pergunta franzindo o cenho.
- Não, você tem. - Repreendo-o. - Precisa se arrumar assim?
- Como assim? - Pergunta com expressão confusa. Porra, odeio quando ele faz isso.
- Nada, Chad. - Reviro meus olhos, bebo meu últomo gole de café e largo a xícara com violência sobre a mesa. - Vamos logo. - Me levanto com expressão nada simpática.
- Devolvo depois, falou? - Chad aponta para si mesmo.
- Pode ficar. - Mike dá de ombros.
- Valeu. - Chad dá um abraço de leve em Mike. - A gente se vê, cara.
- Falou.
- Tchau, Mike. - Digo sem a mínima vontade de ser simpática, e o abraço.
- Tchau, ruivinha. - Bagunça rapidamente meus cabelos.
   Reviro os olhos e sorrio, então Chad me abraça de lado e damos as costas, indo em direção ao carro de Chad.
- Quer que eu dirija mesmo? - Pergunto me escorando no carro e cruzando meus braços.
- Não. - Chad diz e aperta o botão que abre o carro. - Entra ai.
   Reviro meus olhos e obedeço. Entro no carro, Chad faz o mesmo, ele liga o carro, e então partimos.
  Só quero ir para casa, espraguejá-lo até a hora que ele chegar, se ele não se perder com aquela imitação de Barbie.
   "Ele pode se perder com ela, mas eu procuro os dois até no inferno, e quando eu achar..."
   Tenho a cara amarrada, e quando percebo, estou bufando de raiva só de imaginá-lo perdido com ela.
- Você está legal? - Chad pergunta sem tirar os olhos da estrada.
- Estou. - Digo séria. - Se liga na estrada.
- Grossa. - Chad diz como um xingamento. - Por que você está assim?
- Estou demorando para aceitar o fato de que você está indo encontrar a sua ex.
- Não é um encontro, falou? - Chad me repreende.
- É trabalho. - Faço uma voz fina. - Foi mal. - Pigarrio. - É trabalho. - Faço uma voz grossa, tentando fazer o mais parecido com a voz de Chad.
- Não... faça isso. - Dá uma risada debochada. - Relaxa, ruivinha. - Chad puxa minha orelha e ri.
- Não fode, Chad. - Repreendo-o e ele solta uma risada debochada. - Chad, esse não é o caminho da sua casa.
- Não. - Responde com voz óbvia. - Estamos indo para o estudio, esqueceu?
- Eu não vou com você!
- Ops... - Chad ri sorrateiramente. Pau no cu! 
- Eu vou te matar! - Bufo. - É sério, Chad. - Faço uma voz manhosa. - Me deixa em casa.
- Não. - Responde sério. - Você vai comigo.
- Qual é? - Pergunto com as sobrancelhas baixas. - Eu estou toda molhada.
- Suas coisas estão ali atrás. - Indica o banco de trás com o dedão.
- Que?! Como assim?! - Pergunto com expressão confusa. - Você...
- Sim, eu separei roupa para você enquanto você estava no banho.  - Chad diz num tom impaciente. - Quer ir logo com isso?
  Bufo, passando para o banco de trás.
   Pego a mochila, tiro a primeira roupa que vejo, roupas de baixo pretas, um short jeans preto, uma regata verde-folha, e um tênis comum verde-claro.
  Ouço Chad controlar e trancar as risadas enquanto visto meu short de forma desengonçada, devido ao espaço.
- Isso é ridículo. - Reviro os olhos.
- É. - Solta uma risada debochada. 
- Vá se foder. - Termino de vestí-lo e volto para o banco da frente.
- Não precisa pedir duas vezes. - Dá um sorrisinho pervertido.
  Dou o dedo do meio para ele, mas acabo me deixando levar e gargalho baixo.
- Meus cabelos estão ótimos. - Ironizo.
- Trouxe escova para você.
- Trouxe perfume também? - Pergunto com um ar sarcástico.
- Sim. - Responde com voz óbvia.
   Olho para ele incrédula, e ele sorri cheio de si. Merda, ele me conhece melhor que eu mesma.
   Arrumo meus cabelos, mesmo que seja para esperá-lo no carro, e me perfumo para me livrar do cheiro de bebida e água da piscina.
   Chegamos no estúdio, Chad desliga o carro e me encara.
- Vou ficar no carro, falou? - Pergunto e cruzo meus braços, me ajeitando no banco.
- Nem fodendo. - Diz num tom de repreensão. - Deixa de ser fútil, Isis.
- Chad, não vou ficar entre quatro paredes com você e a sua ex, falou?
- É só não ver por esse lado.
- Posso ficar no carro? - Insisto irritada. 
- Não. - Diz num tom sério.
- Ok, vou em uma cafeteria aqui perto.
- Não vai não. - Mantém sua expressão séria.
- Chad! - Bufo. - Ok, vou para a sua casa, e busco você quando terminar o seu trabalho, falou?
- Eu não trouxe celular. - Dá uma risada curta. - Escuta, eu não vou ficar aqui, implorando para você ir, falou? - Pergunta num tom áspero. - Se você vai ficar misturando as coisas, ótimo, mas eu tenho que fazer isso.
   Chad sai do carro e bate a porta, porém, faz a volta e se escora no mesmo.
   Reviro meus olhos, pego minha bolsa e saio. Fecho a porta e Chad a tranca, guardando o controle no bolso. Dou as costas e caminho em direção à entrada, Chad agarra minha mão e a aperta.
- Dá para parar com isso? - Chad pergunta ainda sem paciência.
- Eu não pedi para estar aqui. - Digo entre os dentes e viro meu rosto.
  Admiro o que está ao meu redor, e tento não transparecer irritação, mas não funciona muito bem. Chad bufa, e eu dou pouca importância à isso, seguindo ainda de mãos dadas com ele, sem vontade nenhuma de estar aqui.
   Adentramos uma das salas, e avistamos uma moça de pele clara e cabelos escuros, vestida com roupas simples.
- Bom dia. - Chad a cumorimenta.
- Bom dia, senhor Kroeger. - A moça sorri. - Vou avisar a senhorita Lavigne que você está aqui. -Se levanta, indo fazer o que prometeu.
- Nunca entendi porquê tanta formalidade. - Chad diz meio contrariado.
   Dou risada dele, enquanto ele se acomoda em um sofá no canto da sala, perto da mesa, que reune várias cadeiras em volta.
- Sala de reuniões? - Pergunto e me sento ao seu lado.
- Acho que sim. - Dá de ombros e cruza uma perna sobre a outra.
   Ficamos em silêncio, então ouvimos passos no corredor, e logo ela se materializa em frente à porta.
   "Legal, demônios existem e surgem como fumaça." "A mulher perfeita, para quem adora brincar com Barbies."
  Tranco o riso, repouso minha mão em punho abaixo do meu queixo e tento me concentrar em qualquer coisa, só para me livrar de meus próprios deboches internos.
- Chad. - Avril sorri e vem em nossa direção.
   Chad se levanta e ela o abraça.
- Quanto tempo? - Pergunta com sua voz fina e delicada. - Você sumiu.
- Eu não. - Chad sorri, mas logo fecha o sorriso. - Sempre estive no mesmo lugar. - Se afasta dela e volta seu olhar para mim. - Avril, essa é a Isis.
  "Legal, estou sendo apresentada à ex do meu atual - se é que posso dizer que sou a atual." " Por que essas coisas só acontecem comigo?"
   Faço uma força para parecer simpática, e me levanto.
- A fotógrafa Isis Brokwell? - Sorri e me abraça.
- Minha namorada. - Chad corrige.
  "Ok, agora é oficial. Sou a atual, sendo apresentada à ex. Essas coisas só acontecem comigo."
- Ah... sua namorada. - Sorri com um pouco menos de vontade. - Escolheu bem.
   "Eu vou matá-la antes de sair dessa merda de estúdio! "
   Respiro fundo e conto até dez.
- Sempre faço boas escolhas. - Sorrio sarcástica.
  Avril se afasta, posso ver o semblante de quem não gostou do que ouviu, não ligo.
- Então, Chad. - Se volta para o mesmo. - Vamos lá?
- Uhum. - Sorri. - Vem, Isis. - Faz um sinal para mim.
- Estou legal aqui. - Sorrio e me ajeito no sofá.
   Chad me encara com uma sobrancelha erguida.
- É sério, Chad. - Sorrio para ele.
  Ele apenas sorrii, e eu faço um sinal de positivo com o dedão.
   Chad dá as costas, e se senta em uma cadeira, ficando de costas para mim. Avril se senta em sua frente, e eles começam a conversar sobre coisas de artistas.
    Ignoro-os e acabo dando espaço a meus pensamentos, que não estão muito sãs ainda, pela bebida, e pela implicância que já tenho com  Avril.
   "Cara, isso não é uma mulher, isso é uma boneca ambulante! "
  Tranco o riso novamente, e sinto os olhares dela sobre mim, então torno a ficar séria.
   Começo a lembrar da briga que Chad e eu tivemos, por uma bricadeira que Mike fez. Isso ainda me gera uma certa raiva, ainda mais quando começa a imaginá-los como casal, e vejo alguns sorrisos  dela lançados para ele.
   "Isso, sorria bastante, Bloody Mary, só eu tenho os melhores sorrisos dele..."  " ...Bloody Mary? Isis, você não presta!"
   Solto uma risada sonora, então Chad se vira e me encara com uma sobrancelha erguida.
- Tá tudo bem? - Ele pergunta entre risadas.
- Podemos continuar? - Avril pergunta num tom de repreensão.
- Foi mal. - Tento controlar o riso.
   Chad se vira para ela novamente, e eles continuam a conversar. Avril conversa tranquilamente, mas por algumas vezes, desvia o olhar e me encara, praticamente me analisando pouco a pouco.
  "Se ela cantar Girlfriend, eu bato nela com essa bolsa!"
   Começo a imaginar a cena, eu descontando minha raiva nela, usando a minha bolsa. Bem, ia ser cômico.
  "Isso é por fazer cara de nojo... isso é por ser tão chata... e isso é por você ter ligado para ele!" " Você não conhece outros artistas? Dave Grow, Brad Arnold, Chester Bennington, o diabo... "
  Ergo minha cabeça e tenho novamente o olhar deles direcionados para mim.
- O que foi? - Pergunto confusa.
- Você... está... pensando alto. - Chad diz pausadamente.
- Vocês ouviram tudo? - Faço uma expressão de pavor.
- Sim, sabemos que você gosta de alguns cantores, e adora ao diabo. - Avril me encara com expressão de repreensão.
- Não... é bem isso. - Sorrio sem jeito. - Foi mal, ignorem.
- É para já.  - Avril revira os olhos e sorri discreta.
   Então tornam a conversar.
  "Sabe quem adora ao diabo? Os seus fãs."
   Faço uma expressão de repulsa, eu sei, ela pode estar me olhando assim apenas pela minha postura ao chegar aqui. Continuo não me importando, eu não queria estar aqui, e não está escrito em lugar nenhum: "Isis, você tem que ser amiga da Avril",  ou "Isis, seja legal com a Avril".
  Pego meu celular em minha bolsa, coloco os fones e coloco Critical Acclaim do Avanged Sevenfold, eu realmente amo essa banda, eu tinha quatorze anos quando lançaram o primeiro álbum, desde então sempre acompanhei a banda.
   Fecho meus olhos e me perco ouvindo a voz maravilhosa de M Shadows, muitos não gostam do jeito que ele canta, confesso, é estranho, mas eu sou propensa a gostar de coisas  estranhas.
   Sinto batidas leves em meu braço, abro meus olhos devagar, e só então percebo que peguei no sono.
- Hum... - Resmungo e coço minha cabeça. - Céus! - Abro meus olhos rapidamente.
- Sim, você pegou no sono. - Chad tranca o riso.
- Foi... mal. - Sorrio sem jeito.
- Bebida? - Avril pergunta.
- Uhum. - Chad responde e sorri rapidamente. - Estávamos na casa do Mike.
- Ele estava de aniversário por esses dias, não?
- Sim.
- Eu ia mandar uma mensagem para ele, mas... ele me odeia. - Avril dá de ombros e sorri.
   Tranco o riso e me levanto.
- Ele não odeia você. - Chad diz.
  "Odeia sim!"
   Sorrio maquiavelicamente por dentro.
- Odeia sim. - Ela insiste. - Não esquenta, eu já curei essa ferida.
- Legal. - Chad sorri.
- Até logo, Chad. - Avril o abraça. - Se precisar falar comigo, me liga, ok? - Se afasta e sorri.
- Até logo. - Chad pega sua jaqueta sobre o escoro da cadeira. - Qualquer coisa a respeito disso, me liga.
- Claro. - Ela sorri. - E vamos marcar de sair para beber.
   Faço uma cara de poucos amigos imediatamente.
- Eu, você e a ... - Me indica com o nariz.
- Isis. - Digo com a mesma expressão.
- Isso. - Ela diz. - Até logo, Isis.
- Até. - Digo pegando minha bolsa.
   Chad agarra minha mão e então deixamos a merda da sala de Avril.
   Caminhamos em direção ao carro de Chad, entramos, ele dá partida e dirige rumo à sua casa.
- Se você cogitar a ideia de beber com ela, eu toco fogo em vocês dois vivos! - Digo entre os dentes.
- Eu sabia que você ia me ameaçar com algo do tipo. - Chad diz entre risadas.
- Haha! - Repreendo-o. - Idiota. - Distribuo tapas em seu braço enquanto ele ri.
- Relaxa, ruivinha. - Diz com uma calma que chega a irritar. - Hey, ela convidou você.
- Se você não tivesse oficializado, ela teria convidado você, e deixado a "fotógrafa" de lado.
- Acontece que a "fotógrafa" é minha namorada.
- Hum. - Resmungo pensativa. - Sem pedido oficial? - Pergunto debochada.
   Chad bufa e ri.
- Isis Brokwell, quer namorar...
- Não. - Interrompo-o. - Sem chance!
- Não quer? - Pergunta fingindo surpresa.
- Quero... só... esquece o lance do pedido oficial, falou?
   Chad solta uma risada baixa.
- Chad, me desculpa. - Digo sem jeito. - Eu não queria rir daquele jeito, e nem... falar dos meus ídolos e da minha "adoração ao diabo", e eu também não queria... dormir.
   Chad tranca o riso por pouco tempo, logo se descontrola e cai às gargalhadas.
- Você estava dormindo com a cabeça para trás, e a boca caída. - Diz entre risos. - Digno de uma foto.
- Não... você não... - Faço uma expressão de pavor.
- Não. - Responde triste. - Mas merecia.
- Idiota. - Dou um soco de leve em seu braaço. - Acho que passei a pior impressão possível.
- Passou a impressão de louca, ou de quem bebeu muito. - Chad ri debochadamente. - Está bom para você?
- Tanto faz. - Dou de ombros.
   Ficamos em silêncio enquanto Chad dirige até sua casa.
   Estou em uma guerra com meus olhos, eles insistem em fechar, mas eu preciso mantê-los abertos. Penso em perguntar para ele do que se trata a reunião, mas eu estou tão mal, que não vou prestar atenção em nada, então, me abstenho.
   Chegamos na casa de Chad, ele guarda o carro, entramos e vamos direto para o quarto dele.
   Meu corpo pede por uma cama, por um edredom e pelo corpo de Chad junto ao meu.
- Como você acha que eles estão? - Pergunto.
- Eles... ?
- Alice, Rachel, Ryan e Sam. - Digo com voz óbvia.
- Elas, eu não sei, mas o Ryan deve estar bem feliz. - Chad dá uma risada maliciosa.
- A Sam também. - Partilho da mesma risada.
- Golpe de sorte, ruivinha.
- Eu sempre dou bons golpes de sorte, Chad. - Sorrio cheia de mim.
   Ouço apenas a risada de Chad, abafada pelos meus cabelos, logo a sonolência me envolve, e eu adormeço.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...