História Tua - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Em Família, Giovana Antonelli, Tainá Müller
Personagens Personagens Originais
Tags Clarina, Giovannaantonelli, Romance, Tainamuller
Exibições 232
Palavras 1.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom aqui vai.... ja vou avisando que não vou abandonar isso aqui, aa e sou uruguaia entao relevem os erros aqui e nas notas finais, pq na historia eu recebo ajuda de uma "irma" brasileira. Entao la vai.... boa leitura😘

Capítulo 1 - Deusa


Pov Marina

Minha visão está meio turva mas a única coisa que eu quero é comer está deusa que tenho grudada em minhas costas, ela beija meu pescoço e assim fica impossível conseguir abrir a porta. Ela me vira para ela e me dá um beijo de tirar o fôlego, com direito à mãos bobas e tudo, ela termina o beijo com uma mordida e tira a chave da minha mão e consegue abrir a porta de primeira. Pronto estamos dentro do me apartamento. Ela me lança um olhar sedutor e entra rebolando gostoso pra parte da sala, começa à tirar o casaco que ainda a cobria, joga no chão da sala mesmo e continua caminhando em direção às escadas. Ela para e me olha, eu continuo parada olhando aquela mulher desfilar lindamente bem diante dos meus olhos. Saio do meu transe quando ela chama pelo meu nome, faço que sim com a cabeça respondendo a pergunta dela sobre o quarto ficar no andar de cima. Eu tranco a porta e vou correndo até ela, ela de costas para no meio da escada, eu a seguro de costas e a grudo em mim, minha mão direita a segura firme na cintura, enquanto a esquerda vai subindo pela sua barriga, chego nos seios pequenos dela e dou uma leve apertada, ela geme manhosa para mim, porra de gemido gostoso que ela tem. A minha mão esquerda segue subindo e eu dou um puxão no seu cabelo expondo seu pescoço bronzeado para mim. Vou distribuindo beijos e começo a guiar ela até meu quarto. Empurro a porta, ela para e olha todo meu quarto. Depois olha para mim e morde o lábio inferior, porra eu nunca tive a minha calcinha tão destruída assim antes. Dou uma olhada nela de novo, dos pés à cabeça. Não aguentando mais, à agarro em mim novamente, a gente se beija até acabar o ar , eu vou descendo os beijos pelo seu pescoço e vejo ela arrepiar ali sobre meu toque, dou uma leve mordida no lóbulo da sua orelha e continuo beijando. Minhas mãos vão pras suas costas para achar o feche do vestido, ela está sem soutien então é perceptível para mim aquele bico durinho que está me dando água na boca faz tempo. Finalmente consigo tirar aquele vestido branco que até agora era a minha perdição. Ela empurra o vestido com os pés e volta a me beijar. Procura pela abertura do meu vestido e o tira facilmente. A gente fica se encarando, uma adimirando a beleza da outra. Saio do meu transe com ela me puxando novamente, eu a levanto do chão e ela enroscou as pernas na minha cintura. A levei até a cama e deitei sobre ela e comecei a beijar novamente, ela com as suas mãos alcançou o fecho do mwu soutien e o retirou, ela inclinou o tronco para ver se conseguia alcançar meu seios com a boca mas eu a parei, empurrei pelo ombro e lá estava ela deitada de novo, nenhuma de nós falava, a gente se comunicava pelo olhar. Eu começo à beijar seu pescoço novamente, dou uma mordida forte e depois chupa, minha marquinha vai ficar ali por algum tempo. Começo à beijar seu colo e finalmente coloco minha boca naquele seios pequenos que tanto eu quis chupar a noite toda. Passei a lingua pelo seu bico que logo foi ficando durinho, do jeito q eu queria. Chupei e dei leves mordidas os deixando avermelhados, e quando eu estava finalmente saciada comecei a descer pelo seu corpo, tentando aproveitar cada canto daquele corpo escultural q estava na minha cama entregue totalmente à mim. Cheguei à sua barriguinha chapada e pude perceber sua pele se arrepiar, pude constatar sua excitação. E distribuindo beijos molhados, cheguei ao local almejado à tempos por mim, aquela visão acelerou meu coração e deixou meu corpo todo em alerta, sua intimidade totalmente exposta e molhada pra mim. Fiquei por segundos contemplando a cena até ser despertada da hipnose, por gemidos sôfregos, era ela se contorcendo por minha respiração q ia forte e quente de encontro ao seu local mais sensível. E com a consciência retomada passei a ministrar beijos pela região ao redor do seu íntimo, ela estava em um estado de desespero tamanho q eu resolvi parar de lhe torturar. Levei meus dedos à boca umidecendo-os e depois os levei à seu clitóris, comecei a estimular aquela região sensível. Ela gemia de uma maneira tão gostosa q até parecia música pros meus ouvidos. Quando senti q o clitóris da minha deusa estava totalmente durinho, levei meus dedos, indicador e o do meio, até os lábios menores e um movimento de separação os afastei e pude finalmente ter a visão de sua entrada pingando em excitação. Sem mais delongas finalmente levo minha boca de encontro à sua carne e começo à fazer movimentos circulares com minha língua em suas entrada. Por um momento olho para cima e sou brindada com uma cena q vai ficar cravada em minha mente... Ela estava com os lábios separados deixando sua boca entreaberta, como se quisesse gemer mas sem conseguir soltar som algum, fios de cabelos estavam grudados em seu rosto por conta do suor q tomava conta dos nossos corpos, e ainda segurava um de seus seios na tentativa de aliviar a tenção q percorria cada célula de seu corpo. Resolvo provocá-la um pouco e ordeno q me olhe. Quando tem seus olhos cravado em mim eu a instigo...

- Eu: me diga o que vc quer q eu faça

- Ela: aaaah... Por... Por favooor

- Eu: diga!

- Ela: por favor droga, me chupa por favooooooo...

Não deixei que ela terminasse a frase e voltei minhas atenções para oq eu fazia anteriormente, e finalmente adentrei sua boceta com minha lingua tensa, comecei a movimentar a cabeça pra frente e pra trás, entrando e saindo com agilidade, o quarto agora era preenchido por susurros, grunhidos, gemidos gostosos finalmente liberados pela garganta da deusa. Depois de muitas investidas e chupões em seu clitóris, ela finalmente escorreu na minha boca, seu corpo tremeu e ela agarrando meus cabelos pra não perder o contato, se movimentou em um ritmo aluncinate na tentativa de aproveitar cada minuto do delicioso orgasmo q eu acabei de lhe proporcionar. Após ela estar saciada, eu subo por seu corpo, ela me puxa pra um beijo chupando meus lábios com resquícios de seu orgasmo. Quando nos separamos do beijo eu olho em seus olhos e lhe digo sobre o seu sabor maravilhoso. A gente transou mais algumas vezes até que o sono chegou e a gente simplesmente dormiu.

Pov Clara

Eu acordo com a luz do sol batendo na minha cara, tento me mover só que uma fisgada na cabeça me lembra que eu bebi demais ontem. Abro os olhos e não reconheço o quarto. Olho pro meu corpo e eu estou nua, olho pro meu lado e vejo uma menina mulher deitada com as costas para cima, costas esas que estão todas arranhadas, ela está com o rosto virado pro outro lado e com o cabelo preto tapando o mesmo. Eu não acredito que fiz isso. Eu transei com uma mulher….. porra eu tenho namorado. Bom ex... mas que droga. Fico ali alguns minutos olhando aquele corpo escultural dormindo ao meu lado. Lembranças do que passou ontem vem à minha cabeça, porra aquilo foi muito gostoso. Tento tirar esses pensamentos da minha cabeça, Clara isso é errado repito uma e mil vezes para mim enquanto procuro minha roupa. Antes de sair do quarto eu admiro mais um pouco aquela bela mulher.

Desço as escadas e chego à sala acho um papel e deixo uma notinha para ela, a final eu não podia sair assim sem dizer nada. Bom é isso q eu tô fazendo, mas pelo menos uma nota eu tenho que deixar. Foco clara FOCO. Deixo a nota na mesinha de centro na sala e vou embora.

Pov Marina

Acordo eram por volta das 12hs e logo sinto um vazio na cama, me mecho tentando achar a deusa que eu dormi ontem, ok que eu não lembro muito da cara dela, mas o corpo… a aquele sim eu lembro, aquela voz susurrando… É melhor eu parar por aqui. Vou procurar a mulher que me enloqueceu a noite. Procuro pelo banheiro quarto de hóspedes, cozinha até que chego na sala, e nada dela. Eu não acredito que ela foi embora… Deito no sofá e começo a lembrar tudo da noite passada, isso foi muito fodaaa. Penso em levantar para comer alguma coisa até que vejo na mesinha de centro, uma maçã que parecia deliciosa e uma nota de papel. Pego a maçã e vou logo comendo, e começando a ler.

"Marina, é... acho que esse é seu nome. Primeiro desculpa por sair assim do nada, é que eu tinha um compromisso, na verdade eu queria agradecer pela noite maravilhosa que tivemos. Sério amei cada minuto. Então é isso, tenha um bom dia….. bjos Deusa.

Ps: Vc que falou sobre o "deusa" tenho nada a ver com isso. Acho que você não lembrava meu nome rsrsrs tchau marina"

Porra ela não falou o nome. Bom vou voltar a dormir.

12 anos depois…..


Notas Finais


Bom e isso. Espero que tenham gostado. Obrigado Garcia linda do meu core hetero🌚 pela ajuda no hot e por corregir tudinho pra mim.... te amo irmã❤
Boa madrugada pessoinhas volto logo bjooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...