História Tudo bem, é amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sherlock
Personagens Charles Augustus Magnussen, D.I. Greg Lestrade, Dr. John Watson, Jim Moriarty, Mrs. Hudson, Mycroft Holmes, Personagens Originais, Sherlock Holmes
Tags Sherlock
Visualizações 10
Palavras 768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem ♡

Capítulo 1 - A chegada


Estava a olhar o movimento das ruas através da janela do táxi que havia pegado hoje cedo. Eu estava de mudança temporária para casa da minha tia. Senhora Hudson. Ela era dona de alguns imóveis e os alugava. Me mudei para cá porque sempre fui apaixonada por Londres, mas não tinha oportunidade. E agora, apareceu. O táxi havia parado, paguei a corrida e apanhei minhas bagagens do porta-malas com a ajuda do taxicista. Eu o agradecimento e o esperei dar partida. Nervosa e com os batimentos acelerados toquei a campainha.                           

-Já vou! Só um momento! -Não deu muito tempo até uma senhora com um sorriso simpático me atender.-Olá querida! No que posso ajudá-la?

-Oi! Sou eu, Elizabeth, sua sobrinha de Nova York! 

-Oh! Entre! Deixe que eu te ajudo com as bagagens.-Ela falou já pegando metade delas.

-Obrigada.

-Disponha!

Entrei no pequeno edifício, fomos direto a uma porta ao lado de uma escada de madeira. A madeira tinha um tom escuro que fazia contraste com a parede clara. Havia luminárias em dourado instaladas nas paredes. A senhora Hudson abriu a porta para que eu entrasse no apartamento. A porta era de vidro com "moldura" marrom, quase preta e a maçaneta dourada. Logo examinei o cômodo que havíamos entrado. Era uma cozinha. Uma cozinha bem arrumada e bonita. Variava sempre do branco a tons pastéis. Reparei que a mesa estava cheia de bolachas e doces acompanhados de xícaras de chá. Depois de examinar o lugar eu me dirigir a senhora Hudson que se encontrava no fogão esquentando água em uma chaleira.

-Senhora Hudson, poderia me dizer onde fica meu quarto?

-Claro querida! Está vendo a última porta do lado direito do corredor? -Disse ela apontando para uma porta marrom escura.-É lá, pode se arrumar enquanto eu termino isso aqui.

-OK, obrigada mais uma vez! -Falei me dirigindo a porta indicada. Examinei o quarto com cuidado. Havia uma cama box com uma cabeceira estufada azul pastel. Em uma das paredes tinha um papel de parede azul pastel com várias pequenas flores tom rosé. Piso de madeira escuro, do mesmo tom das escadas. Várias iluminárias douradas, uma janela virada para rua com cortinas brancas. Também tinha uma escrivaninha branca e uma estante com poucos livros, provavelmente só para enfeite. Embaixo da escrivaninha continha um puff marrom escuro redondo. O quarto era lindo, perfeito. Havia um guarda-roupas no quanto do quarto, rosé desgastado, fazendo conjunto com a estante. Estava arrumando minhas coisas coisas quando escuto a voz de alguém no andar superior.

-Senhora Hudson! Me traga chá! -Uma voz masculina grossa gritou lá de cima. Só o que me faltava, um velho chato pedindo coisas para minha tia o dia todo.

-Não sou sua empregada! -Senhora Hudson respondeu ao homem e entrou no meu quarto. 

-Querida pode levar para o apartamento 221b? 

-Claro. -Peguei a bandeja, continha uma xícara de chá, uma chaleira e cubos de açúcar. Só havia aceitado o favor pela senhora Hudson, não por aquele velho ranzinza. Fui até a cozinha e confirmei o apartamento.

-Apartamento 221b?

-Isso querida!

Saí do apartamento da senhora Hudson e subi as escadas já pensando como deveria ser o velho ranzinza. Bati na porta.

-Já vai! John atenda a porta. -Disse o velho rabugento. 

-Ah casa também é sua Sherlock! -Uma voz diferente se instalou no corredor. Era masculina também. -Tá bem, eu atendo, só que na próxima VOCÊ atende. 

Atendeu um homem baixo, loiro e de olhos claros.

-Pois não? -Disse o homem em um tom simpático.

-Com licença, eu sou a sobrinha da senhora Hudson e ela pediu para que eu entregasse isto.

-Oh! Sim, entre! -Disse o homem me dando passagem. Coloquei a bandeja na mesinha no centro da sala. Nela havia um homem enrolado em um lençol com uma cara furiosa. Mas o que me decepcionou é que não havia nenhum velho rabugento ali, apenas um homem muito bonito enrolado em um lençol branco.

-Não ligue para ele, ele fica assim quando não consegue resolver um caso. Sherlock! Temos visita! Ao menos ponha uma roupa.

Sherlock o ignorou completamente.

-Qual seu nome? -Perguntei ao homem loiro.

-John. John Watson. E o seu?

-Elizabeth Hudson. 25 anos, solteira.-Disse Sherlock avaliando minhas mãos. -Provavelmente criminologa, ao julgar pelas suas mãos. É americana, cozinha muito bem mas precisa melhorar.

-C-como você--

-Sabia tudo sobre você? Simples dedução.

-Desculpe por isso. Ele sempre faz isso. Uma hora você se acostuma. -Falou John.

-Tudo bem, achei incrível. Vou indo, foi um prazer conhecê-los.

-O prazer foi nosso! Adeus! -John disse me acompanhando até a porta. Desci as escadas e entrei no meu apartamento. A senhora Hudson estava me esperando na mesa. Me sentei e começamos a conversar, contei tudo sobre Nova York e ela daqui. E meu dia encerrou assim.



Notas Finais


Obrigada por ler ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...