História Tudo em um destino - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~MandyAndradeh

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ficção, Originais, Super Poderes
Exibições 136
Palavras 2.698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Aqui estou com mais um capítulo novinho saindo! *-* h-hehe mas primeiramente muito obrigada pelos 500 favoritos!! *-* isso me deixou completamente feliz! *^* e gomen (desculpa) a demora gente a falta de criatividade impediu que eu postasse mais cedo ;-; espero que gostem e tenham uma boa leitura! ~(*-*~)

Capítulo 9 - O que aconteceu?


" _Mandy correu. Novamente aqueles insetos estavam de volta a perseguindo junto com Ambre e Debrah que riam cada vez mais dela. Um lugar sem saída estava em sua frente um enorme rochedo, mas ela correu de qualquer jeito, direto naquela direção._
   _Conforme corria, ela ganhou velocidade, uma velocidade impossível de um humano ve-la, e as árvores passavam por ela como um borrão. Ela conseguia sentir o vento em seus cabelos._
     _Quando ela chegou mais perto, ela pulou e, em um único salto, estava no topo do rochedo, a mais de nove metros de altura. Mais um salto, e ela voou pelo ar novamente, nove metros, seis metros, caindo no chão sem perder o ritmo, ainda correndo, correndo._
    _Ela olhou para baixo e, diante de seus olhos a terra virou neve, neve funda, branca e brilhante. Ela correu por uma campina coberta pela neve, o sol brilhava, e reconheceu o lugar onde havia passado sua infância, aquilo lhe causou arrepios que a muito tempo não sentia._
   _Na distância, ela podia sentir que seu irmão estava lá, de pé, no horizonte. Enquanto corria ela sentia que estava chegando mais perto dele. A imagem dele começou a ficar mais clara. Ele estava lá, com um sorriso largo os braços abertos._
   _Ela ansiava por ve-lo novamente. Ela correu o máximo pode. Mas sempre que chegava mais perto, ele se distânciava._
   _Derrepente ela estava caindo._
   _Uma grande porta medieval se abriu, e ela entrou em um lugar desconhecido. Ela caminhou pelo corredor pouco iluminado, tochas queimando em ambos os lados. Na frente dela um altar, estava um homem de costas para ela, ajoelhado. Quando ela chegou mais perto, ele se levantou e se virou._
   _Era um padre. Ele olhou para ela, e seu rosto se encheu de medo. Ela viu o sangue deve ferver, percebendo a coloração vermelha em seu rosto, e viu a si mesmo se aproximar dele, sem poder parar. Ele levantou uma cruz de prata, com medo._
   _Ela se lançou sobre ele. Ela sentiu algo tomar conta de si, causando sua transformação em lobo, e assistiu quando ela fincou seus dentes próximo ao pescoço do padre._
   _Ele gritou, mas ela não se importou. Ela sentiu o sangue dele sair, manchando seu pelo, aquela sensação a apavorava, mas nada podia se fazer._ "

    Mandy se sentou na cama, ofegante. Ela olhou ao seu redor, desorientada. A forte luz do sol entrava.

    Finalmente, ela percebeu que estava sonhando. Ela secou o suor frio da testa e sentou na beirada da cama.

    Silêncio. Julgado pela luz, já era dia e provavelmente suas aulas já haviam começado.

     Ela olhou para o lado vendo um relógio na parede, e pode confirmar que realmente estava tarde: 8h15. Ela iria se atrasar para a aula. "perfeito.." ela pensa, com sua visão ainda se ajustando.

     Ela estava surpresa por não ter acordado no horário. Todos aqueles anos, ela nunca havia se deixado dormir de mais. ".... Mas... Na onde e-eu estou?..." ela pensa, quando sua visão finalmente fica nítida.

   Ela pode perceber que não estava em seu quarto. Era um lugar diferente, cheios de cama e cortinas entre-abertas.

-Mandy que bom que acordou.. Se sente bem?..-

    Mandy olha na direção onde aquela voz tinha vindo, vendo uma mulher, jovem, cabelos negros e vestida de branco, percebendo que era um uniforme de enfermeira.
-... O-onde eu estou?.. E como vim parar aqui?...- Mandy pergunta ainda parecendo, atordoada e com sua voz baixa.

-... Você está na enfermaria... Não se lembra?.. Você ficou em choque com algo e acabou desmaiando... Ambre e Debrah a trouxeram aqui junto com sua amiga... E foi isso que elas disseram sobre você..- a enfermeira fala indo até ela a olhando de perto vendo se tinha, algum sinal de incômodo em Mandy.
-.. Parece que você está bem, e tudo não passou de um grande susto.. Quando se sentir melhor para levantar acorda sua amiga está bem?.. Ela parecia em choque antes mas dei um tranquilizante e ela dormiu...- ela fala, logo se virando, começando a andar assim saindo de lá.

"... Jessie?..." ela pensa e logo suas memórias começam a voltar.

    As duas estavam lutando, após um tempo ficando com sede e indo até um bebedouro bebendo um pouco d'água, em seguida o sono repentino e logo, escuro.

     Ela sabia que aquilo não era normal, nunca dormiria daquela maneira tão pouco Jessie faria o mesmo, mas as lembranças que agora iam até ela lhe causou um arrepio enorme.

   Ela se recordou do que aconteceu. Em uma sala desconhecida, ela havia acordado com os gritos de sua amiga, presa e sem conseguir se mexer, seu corpo fica completamente paralisado, ao perceber que por toda parte haviam insetos a cercando, subindo em cima dela, andando por sua pele.

     Ela tinha pavor deles, e jamais encostaria em um por vontade própria, e logo aquela loira, e a morena que estudava com ela apareceram e as judaram.

     Mas o que aconteceu ali a intrigava. Quem poderia ter feito tal maldade com ela e sua amiga? Certamente não sabia de seu trauma, e se soubesse, faria do mesmo jeito? E principalmente, por qual motivo isso aconteceu?.

   Mandy pensava sobre isso, mas logo decidindo se concentrar em outra coisa, ela poderia tentar descobrir isso outra hora. Virando seu rosto para o lado, Mandy vê, Jessie deitada e dormindo em uma das camas da enfermaria.

    Ela se levanta, e assim caminha até a amiga, levando uma de suas mãos até ela a balançando de levinho.

-Jessie-chan.. Acorda... A gente vai se atrasar muito...- Mandy falava com sua voz baixa para não causar um susto na ruiva.

-....... S-só mais cinco minutinhos mãe....- Jessie responde, com sua voz, extremamente baixa e meio travada pelo sono, que a mesma sentia, pegando a mão de Mandy a abraçando.

   Um pequeno sorriso se forma no rosto de Mandy, a olhando.
-Eu não sou sua mamãe Jessie... Sou sua amiga que quer que você acorde então anda logo..- Mandy fala sorrindo, voltando a balança-la.

   Lentamente, Jessie começa a acordar, dando um pequeno bocejo ela leva uma de suas mãos até seus olhos os esfregando de leve, permanecendo com eles fechados e um pequeno biquinho acabando por se formar.
-... M-Mandy-chan?... Voshe veio até meu quarto me acordar?..... Q-que horas são?...- "e-eu to com sono..." Jessie pergunta com sua voz baixinha abraçando um pouco mais a mão da amiga.

-oito e tanto... Anda sua preguiçosinha você tem que levantar...- ela diz com um sorriso doce em seu lábios, levando sua outra mão até os cabelos de Jessie, começando a acaricia-los de leve.
-não estamos no seu quarto... Estamos agora na enfermaria...- A platinada fala enquanto a olhava e fazia carinho em seus cabelos.
  
   Devagar Jessie começa a abrir seus olhos, olhando em volta, com sua visão aos poucos se acostumando com a claridade do local, vendo que realmente ali não era seu quarto, acabando por fazer uma expressão um pouco confusa.
-..... O que eu to fazendo aqui?... N-não, por que nós duas estamos aqui?...- Jessie pergunta assim olhando para a amiga, sem entender o por que delas estarem lá.

   Mandy a olha, logo sentando na cama, ficando ao seu lado.
- você não se lembra Jessie-chan?.. Nós estávamos no campo treinando.. Daí fomos beber água mas depois disso, em alguns minutos, a gente começou a ficar com sono e acabamos desmiando eu acho...  Depois daí eu não sei bem o que aconteceu, só sei que depois eu acordei com você gritando pedindo socorro, enquanto nós duas ficavamos amarradas a uma cadeira e tinha centenas de insetos nossa volta..- Mandy explica para a amiga enquanto a olhava percebendo que aos poucos ela começa a se recordar.

   E ela não estava errada. Jessie aos poucos, ia se recordando do que havia acontecido. Não estava muito claro, mas o pouco que passava em sua mente era o suficiente.
-... Mandy por que a gente dormiu daquela maneira?... Me lembro que eu não conseguia me mexer.. Nem meu corpo me obedecia.. Daí acabei caindo e o sono tava muito forte, depois daí, eu acordei em uma sala escura mas que tava cheia daqueles insetos...- Jessie fala sentindo um arrepio percorrer por seu corpo a fazendo abraçar um pouco mais a mão de Mandy.
-... Eu não faço idéia de como chegamos lá... Mas agente não estava sozinhas.....- Jessie acaba sua frase assim olhando para Mandy, que agora a olhava com expressões de dúvida.

-Eu também não sei o porque de nós duas termos dormido daquela forma...- Ela fala mas logo percebendo o que mais a amiga tinha falado.

-Não estávamos?... Quem estava lá Jessie?..- Mandy pergunta a amiga, tentando adivinhar quem tinha estado lá com elas.

- Eu não sei... Senti o cheiro de algumas pessoas com a gente lá... Não estava conseguindo me concentrar direito mas por um pequeno momento eu senti... Tava muito perto de nós e eu pedia ajuda mas ninguém vinha.... Você não sentiu nada Mandy?- A ruiva pergunta, se sentando na cama a olhando.

   Mandy balança sua cabeça negativamente.
-não... Não senti cheiro algum nem presença de ninguém por perto.... Aquilo me causou um choque enorme sabe.... Mas Jessie, você disse que sentiu o cheiro.. Sei que humanos não costumam sentir cheiros assim e.. Sua presença é mais forte do que a deles... De que raça você é Jessie-chan?.. - Mandy pergunta enquanto a olhava e ficava sentada ao seu lado, fazendo uma carinha de curiosa.

   Jessie a olhava com aos poucos ficando com suas expressões receosas e sem saber ao certo o que falar.
-... E-err.. Eu sou..... E-ei agente não já tinha que estar na aula? V-vamos ou vai acabar com nós duas de detenção! - Jessie fala, mudando rapidamente de assunto assim descendo da cama, e ainda segurando a mão da amiga começa a puxa-la, logo começando a andarem.
-t-temos ainda que nos arrumar, e já perdemos as primeiras aulas- Ela fala enquanto a puxava já saindo da enfermaria, agora indo na direção de seus dormitórios.

     Agora em sua mente ficava o vazio, ela não queria dizer de qual raça ela era, nem mentir para a amiga, então ela preferiu mudar de assunto o mais rápido.

     Ela sabia que uma hora ou outra, teria que contar mas também sabia que sua raça não era a mais querida por todas, Mandy talvez pudesse aceita-la como ela é, assim como ela mesma havia aceitado que Mandy era uma lobo.

     Mas ela não queria arriscar, não agora.

  Mandy a olhava enquanto andava quase correndo, percebendo sem muito esforço que Jessie não queria contar.
-.. Entendo que não queira contar... Pois assim como eu foi bem difícil, não sabia qual seria sua reação... Mas ainda irei querer saber... Me conte quando achar melhor.. Tá?- Mandy fala para Jessie com um sorriso doce e gentil aparecendo em seus lábios.

-.... H-hai... Eu vou te contar sim Mandy-chan..- "só não agora..." Jessie termina sua fala em pensamento, retribuindo o sorriso para a amiga e após alguns minutos andando cada uma vai na direção de seu dormitório.

*

Pov's Jessie

   Era estranho ver o corredores de sua escola tão vazios, o completo oposto do dia anterior.

   Com as primeiras aulas já terminando, não havia ninguém por perto. Ela olhou para um relógio de parede 9h15. Faltavam 15 minutos para sua quarta aula do dia. Ela se perguntou se valia à pena ir à aula, mas afinal, ela não conhecia nenhum outro lugar para ir. Então, ela seguiu os números dos corredores até sua sala.

   Ela parou do lado de fora da sala de aula, e podia ouvir a voz da professora. E hesitou em entrar. Ela odiava interromper, chamar atenção. Mas não via  nenhuma outra opção.
  
   Ela respirou fundo e girou a maçaneta de metal.
   Ela entrou, e a turma inteira inteira olhou para ela inclusive a professora.
   Silêncio.

-Srta....- A professora, esquecendo o nome dela, foi até a sua mesa e pegou um pedaço de papel, examinando-o.
-... Yami. A nova aluna. Você está atrasada..- Uma mulher mais velha, a professora olhou para Jessie.
-o que você tem a dizer sobre isso?..-

   Jessie hesitou.

-D-Desculpe?...- Jessie fala com uma voz baixa.

-isso não é o suficiente. Chegar atrasada na aula pode ser algo aceitavel de onde você vem, mas certamente não é aceitável aqui.

-I-Inaceitável..- Jessie disse e imediatamente se arrependeu.
   Um silêncio desconfortável cobriu a sala.

-como e?..- a professora pergunta lentamente a olhando.

-V-você disse 'não é aceitável'.. você quis dizer inaceitável...- Jessie fala tímida.

-OH MERDA!!- exclamou um menino barulhento da sala, e a turma inteira explodiu em risos.

   O rosto da professora ficou em um vermelho vivo.
-Sua fedelha.. Vá para a sala do diretor agora mesmo!!- A professora foi até a porta e a abriu para Jessie.

    Ela ficou à alguns centímetros de distância, perto o suficiente para que Jessie conseguisse sentir o cheiro de seu perfume enjoativo.
-Fora da minha sala!!-

     Normalmente, Jessie teria saído silenciosamente da sala, cabisbaixa na verdade, ela nunca teria corrido um professor.

     Mas por algum motivo ela fez, estava um pouco mais alto confiante. E sabia que poderia ser corajosa. Agora tinha alguém que desse inspiração e a encorajava.

   En vez disso, Jessie ficou onde estava, ignorando a professora e examinou a sala lentamente procurando por Mandy. A sala estava cheia, e ela havia procurado em todas as fileiras. Nenhum sinal dela.

-Srta. Yami! Você não ouviu o que eu disse?!-

Jessie olhou para ela com um olhar desafiador. Então ela se virou e saiu da sala lentamente.
   Ela pode sentir a porta bater atrás dela, e depois ouviu o falatorio abafado da sala, seguido por um, 'Fiquem quietos, todos!'.

   Jessie continuou a caminhar pelo corredor vazio, vagando, sem saber com certeza para onde estava indo.

   Ela ouviu passos. A distância, um guarda de segurança apareceu, ele caminhou na direção dela.
-Passe!- ele gritou para ela, ainda a uns 6 metros de distância.

-o-o que?..- ela respondeu.

Ele se aproximou.
-Onde está seu passe de corredor? Você deve carrega-lo em um lugar visível o tempo todo-

-Que passe?-

Ele parou e a examinou. Ele era um homem frio, com cara de mau e uma enorme cicatriz na testa.
-Você não pode caminhar pelos corredores sem um passe assinado. Você sabe isso.. Onde ele está?-

-e-eu não sabia..- Jessie diz o olhando.

-... Você cometeu uma violação do passe de corredor. Eu vou leva-lá para a detenção agora- ele fala sem desviar a atenção dela.

-Detenção?..- Jessie perguntou confusa.
-Do que você está faland-..- Ela é interrompida quando ele agarrou seu braço com força e começou arrasta-la pelo corredor.
-Nem mais uma palavra!- ele retrucou.

     Jessie não gostava de sentir os dedos dele apertando seu braço, arrastando-a como se ela fosse uma criança.

     Ela sentiu Raiva chegando. Ela sabia que em, alguns instantes, seria capaz dela não se controlar.

   Ela tinha que para-lo e sair de perto dele logo. Mas, enquanto os dedos dele estivessem nela, a raiva não iria embora.

   Ela puxou o braço rapidamente, antes que ela perdesse a cabeça, e viu que a mão dele voou para logo dela, e ele caiu para trás.

   Ele olhou para ela, chocado em ver que uma garota do tamanho dela havia conseguido joga-lo tão longe com apenas uma puxada de seu braço.

     Ele vacilou entre a indignação e o susto. Ela podia ve-lo perguntando a si mesmo se devia ataca-la ou recuar. Ele abaixou sua mão até o sinto, onde um grande frasco de spray de pimenta estava pendurado.
-coloque suas mãos em mim novamente jovenzinha, e eu vou usar o spray em você!- ele diz com uma raiva fria.

-então não coloque suas mãos em mim!- ela respondeu, desafiadora. Ela estava chocada com o tom que a própria usa ao falar. Ela havia mudado. Estava mais determinada, sem estar tremula.

   Ele tirou lentamente a mão do spray. Ele cedeu.
-Caminhe na frente, até o fim do corredor, subindo as escadas- Ele disse, agora sem mostrar reações.


Notas Finais


Hehe bem gente é isso :3 E ai gostaram? Espero que sim *-* mais uma vez muito obrigada pelos favoritos isso me incentiva muito! Espero que tenham tido uma ótima leitura e até a próxima! Beijinhus de luz!! *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...