História Tudo me leva até você... - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias All Time Low, Asking Alexandria, Black Veil Brides (BVB), Bring Me The Horizon, Falling In Reverse, Frank Iero, Gerard Way, Juliet Simms, Machine Gun Kelly, Memphis May Fire, Motionless In White, My Chemical Romance, Panic! At The Disco, Pierce The Veil, Sleeping With Sirens
Personagens Alex Gaskarth, Andrew "Andy" Biersack, Ashley Purdy, Ben Bruce, Bob Bryar, Brendon Urie, Christian "CC" Coma, Christopher "Chris Motionless" Cerulli, Dallon Weekes, Danny Worsnop, Frank Iero, Gerard Way, Jack Barakat, Jack Fowler, Jacob "Jake" Pitts, Jaime Preciado, James Cassells, Jeremy "Jinxx" Ferguson, Juliet Simms, Justin Hills, Kellin Quinn, Machine Gun Kelly "MGK", Mike Fuentes, Mikey Way, Oliver Sykes, Ray Toro, Ronnie Radke, Ryan Ross, Tony Perry, Vic Fuentes
Tags Bert, Frerard, Kellic, Olic, Perrentes, Ronnie & Andy
Visualizações 91
Palavras 2.416
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oim
Desculpe qualquer erro, boa leitura 🌈😻💕

Capítulo 14 - Eu prometo


-N- Não... Senhora Fuentes .- Falei tentando me levantar, mas meus braços estavam fracos, e eu pai no peito de Vic novamente. Vivian riu.

- Não queria encomodalos mas, seu pai ligou Kellin.- falou um pouco preocupada .

- Ele o que?- não me importei com a dor nem nada, apenas levantei e dei um gemido de dor.- Vivian, você não falou nada , né ?- Perguntei um pouco assustado.

- Não, ele só falou que... Que...- Ela engoliu em seco, hesitando em falar.

- Que ...- Falei baixo, mas ela continuou calada. Eu não queria saber o que meu pai falou, mas parecia ser algo sério.

- Que logo a casa será dele...- falou baixinho .

- Não ...- Dei um passo para trás .- Ah não, mas não vai ser mesmo!- Falei com raiva, me virei e comecei a procurar minha calça, não me lembro de ter tirado ela mas, é.

- Kell...- Vic começou a falar, ergui meu indicador em direção a ele.

- Shh, Cala a boca Victor! E bota uma roupa descente porque você vai sair comigo! Agora!- Ele arregalei os olhos. Olhei para a senhora Fuentes que também olhava assustada para Vic.- Ele pode?- Falei com uma voz doce, ela assentiu com a cabeça. Eu Sorri e Olhei para Vic, que já estava com uma calça e um moletom em mãos .- Não não não, Vic, você não vai com essa calça!

- Por que?- olhou para mim.

- Está suja!- Falei indo até ele. Que parecia intrigado .

- É uma manchinha pequena na coxa Kellin!

- É, e chama a atenção! Eu não quero ninguém ...- Ele arqueou a sobrancelha e eu fiquei quieto . Me virei de frente para o seu armário e catei uma calça preta, jogando nele e pegando a outra calça e o moletom de sua mão , me virei de novo para o armário e peguei uma camisa de manga comprida branca, joguei nele.

- Não quero usar isso...- Arqueei minha sobrancelha e ele fez uma careta.- Já sei até o que você vai falar..." Eu não perguntei se você quer ou não, eu estou dizendo que você vai usar e você vai blá blá blá agora eu vou me achar porque fiz o Vic me obedecer e blá blá blá "- falou fazendo uma voz nojentinha, possivelmente querendo imitar a minha.

- Eu não falo assim!- cruzei meus braços . Ele riu e aproximou seu rosto do meu, tocando seu nariz no meu.

- Assim não, mas é bem parecido.- Falou e se endireitou.

- Eu vou bater na sua cara...

- Tenta.- falou e ficou nas pontas dos pés. Fiz o mesmo e tentei bater na cara dele,mas ele se esquivou. Uma coisa que eu odeio pra caralho é ser mais baixo que ele, isso me dá raiva. Ele gargalhou e eu fiquei com mais raiva ainda, peguei um Vans que estava no chão e tentei jogar nele, mas Vic foi correndo pro banheiro do quarto .

Mesmo assim eu joguei, e consegui acertar em sua cabeça antes que ele entrasse no banheiro . Ele deu um grito e eu comecei a rir.

Peguei minha calça e vesti. Vivian não estava mais na porta, e eu não havia visto a hora em que ela havia saído. Botei meus tênis devagar e fui até o armário de Vic, peguei um casaco branco e vesti.

- Vai logo Vic! -Gritei para ele.

- Espera !

- Não!

- Espera sim.

- Espero não.

- Cala a boca.

- Vem calar!- Falei e ele saiu do banheiro . Maldito. Sai do quarto rápido e ele veio atrás de mim correndo .- Sai de mim!- Gritei descendo as escadas.

- Só depois que eu calar a sua boca!- Falou e me abraçou por trás quando descemos as escadas.

- Tá bom, já deu né?

- Você ainda não calou a boca...- ele me virou e olhou para mim, aproximou seu lábios dos meus, mas não encostou. Eu fiquei paralisado.- Agora sim.

- O que... Filho da mãe.- Ele sorriu .

P.O.V. TONY

Senti alguém fazendo carinho em meus cabelos, estava bom. Me estiquei e abri meus olhos, Aonde eu estava mesmo? Ah é, quarto do Mike... Espera, o que eu estou fazendo aqui?!

- Fuentes...?

- Sim Perry...

- O que eu tô fazendo aqui?- Perguntei e Olhei para o lado, mas ele não estava ali, só então eu percebi que estava em cima dele.

- Não lembra de ontem?- Ele falou e eu tentei me lembrar. Eu acho que eu estava bêbado... Não me lembro de muita coisa. Eu me lembro de ter falado com o Alex, lembro do, uh, Oliver, e Mike... Aahh, merda Perry!! Mike, que droga! Eu ataquei ele, eu acho...

- N-Não, não lembro de nada.- Falei e Olhei para ele, que sorriu e bagunçou o cabelo, e aquilo foi muito, sexy. Merda...

- E-Eu que...- tentei falar apontando as marcas no pescoço dele.

- Se foi você que fez isso comigo? Sim, foi você mesmo.

- Desculpe...

- Relaxa, pelo menos agora você já marcou território.- falou e fez uma careta.

- O que?!

- Ontem você disse que queria marcar território...- Okay, disso eu não me lembro. Senti minhas bochechas pegarem fogo, eu nunca mais vou beber, não perto de Mike.

- Eu... Não sei o que dizer.

- Eu sei o que você pode dizer.- eu o olhei confuso.- Você poderia dizer a verdade... Eu sei que se lembra de ter feito isso comigo .- Ele deu um sorriso malicioso.- E sei que se lembra de ter me beijado na frente da minha mãe.- Ele riu alto. Puta merda, eu realmente me lembro disso!! O que eu estava pensando?!

- Não sei do que tá falando.- Falei e virei minha cabeça para o lado. Ele segurou em minha cintura e nos virou na cama, ficando por cima de mim.

- Vamos lá garoto, eu sei que se lembra.- Falou e deu um beijo em meu pescoço. Prendi minha respiração, mas foi inevitável não soltar um gemido. Ele riu contra meu pescoço e eu mordi meu lábio inferior fechado meus olhos.- Tem certeza que não se lembra de nada?

- Absoluta!- Falei rápido de mais. Ele apertou mais minha cintura e foi dando beijos leves em meu pescoço, mas quando ele lambeu aquela área foi mais forte que eu, soltei mais um gemido e segurei em seus cabelos.- Tá bom, Tá bom, E-Eu me lembro s-sim.- Falei e senti ele sorrir, desceu duas mãos de minha cintura para minhas coxas e as apertou.

- Eu sabia.- Abri meus olhos e ele olhou para mim. Minha respiração ficou mais pesada e meu coração acelerou.- E você se arrepende?- Ele aproximou seu rosto do meu.

- E-Eu... Eu...

- Você?- Mike apertou minhas coxas com mais força e eu quase gritei.

- Não!- Tapei minha boca com as mãos e fechei meus olhos. Ele tirou minhas mãos da frente de minha boca.

- Abra os olhos.- Sem questionar eu abri, ele estava sorrindo. Agarrou meus pulsos , os prendendo contra o travesseiro e me beijou.

Era a segunda vez que eu estava beijando, verdadeiramente, ele. Fechei meus olhos e me concentrei na língua dele que estava dentro da minha boca. Ele soltou meus pulsos e eu agarrei seu cabelo, ele foi nos virando devagar, até eu estar sentado em seu colo. Ele rodeou minha cintura com seus braços, me trazendo mais para si, foi parando o beijo com selinhos demorados e afastou minimamente seu rosto do meu, mordeu o lábio e me trouxe mais para seu colo. Eu dei uma gargalhada curta e apoiei minha cabeça em seu ombro.

- Olha o que você faz comigo.- Falei e fechei meus olhos. Ele botou a mão na minha cabeça e eu abri meus olhos, me distanciei um pouco dele e Olhei para seu rosto. Ele estava assustado.- Mike?

- Olha o que VOCÊ faz comigo...

- O que? Te deixar menos Insensível? Menos grosso? Mais amável? Menos chato? Um pouco mais legal? Ou...- Antes que eu continuasse ele me calou, me beijando. Mike botou a mão na barra da minha camiseta e foi levantando ela, passou suas mãos por minhas costas e a arranhou de leve. Parei o beijo e liguei o foda-se. Tirei minha camiseta com agressividade e ataquei seus lábios, ele grunhiu surpreso e segurou minha cintura. Puxei seu cabelo com força e mordi seu lábio inferior , ele nos virou e me jogou contra o colchão. Olhou para meu corpo e mordeu o lábio, corei e me segurei para não morde-lo inteiro. Mike deu um sorriso maldoso e em um segundo mordeu meu pescoço. Mordi meu lábio com força e soltei um gemido alto, ele passou seu dedos por minhas costelas e parou no cós de minha calça, foi distribuindo beijos por meu queixo, maxilar e em minha clavícula. Passei minhas mãos por suas costas e as arranjei com força, ele sufocou um grito em meu pescoço e mordeu com muito mais força, dei um gritinho curto e senti sangue escorrer de suas costas e do meu pescoço. Engoli em seco e quase gritei, a merda estava feita. Mike poderia fazer o que fosse mas nada, absolutamente nada, me deixava mais excitado do que sangue! Estranho? Pra caralho. Por isso quando eu estava assistindo AHS com Mike, em uma cena com muito sangue eu desviei o olhar, para, evitar certas coisas...

Passei meus dedos por suas costas, sentindo eles molhados, trouxe eles até na frente de meu rosto, encarei Mike e lambi meu indicador que já estava pingando. Mike fez uma careta assustado e eu ri fechando minimamente meus olhos, toquei sua bochecha , a sujando de sangue, ele foi aproximando seus lábios dos meus, mas antes de me beijar escutamos Vivian.

- Tony? Mike? Estão acordados?- Grunhimos frustrados.

- Ainda não!- Mike respondeu fechando os olhos, derrotado pela mãe.

- Tony?

- Sim?- Falei e dei um selinho  em Mike.

- Sua mãe e seu pai ligaram, acho que brigaram querido.- Apertei o braço de Mike com raiva, merda!

- Obrigado por avisar Vivian! Eu já estava indo também!- Falei gentilmente.

- Está bem... Mas se quiser ligar para eles e ficar aqui tudo bem, pelo menos Mike não fica sozinho, e vocês já perderam sula mesmo...- falou e acho que desceu as escadas. Olhei para Mike, que estava com cara de Pug abandonado. Sorri e o empurrei para o lado, levantando da cama. Catei minha blusa do chão, quando eu iria botar ela, sinto alguém me abraçando por trás.

- Mike...

- Você já vai?

- Tenho que ir, a situação lá em casa tá horrível...

- Quer que eu vá com você?- perguntou e eu me virei para ele.

- Você iria?

- É claro!- Seus olhos brilharam e eu sorri.

- Tá bom então.- mordi meu lábio o olhando. Eu não estava o reconhecendo , eu não estava ME reconhecendo . Por mais que antes eu odiasse Mike e quisesse que ele morresse, agora eu só quero ficar perto dele e, beijar aquela boca que agora, parecia chamar a minha, Zeus, como isso foi gay. Nada que eu não seja.

- Você está me provocando...

- Você está deixando eu te provocar...- Ele revirou os olhos sorrindo e foi andando para frente e eu andando para trás, até bater as costas na porta. Mike me levantou segurando em minhas coxas, ( Acho que ele tem um sério problema com as minhas coxas, puta que pariu.) E eu rodeei sua cintura com minhas pernas.

- Bota a sua blusa antes que eu rasgue ela e a mande pros quintos do inferno.- falou, mas não sem antes de passar suas mãos por minhas costelas, barriga, e cintura. Sorri e botei minha blusa, que estava na minha mão.

- Agora vai botar uma camiseta.- Falei.

- Hum, não.- falou em um tom infantil.

- Michael, bote uma camiseta.

- Namm- disse e enterrou a cabeça na curva do meu pescoço.

- Christopher!!!- tentei brigar com ele, mas não consegui . A respiração dele batia diretamente na pele do meu pescoço, e porra, o pescoço é o meu ponto fraco!!!

- Tá bom...- disse e me pôs no chão, se virou e eu quase gritei.

- Mike!- tapei minha boca olhando suas costas, estavam totalmente marcadas e com um pouco de, sangue.- T-Tá doendo?

- Não... E eu espero que esteja feliz por ter "marcado território", porque eu marquei o meu é estou bem de boa.- falou e eu me lembrei... Meu pescoço. O toquei e notei que estava sangrando um pouco.

- O que eu vou falar para a sua mãe... Você tá acabado... E eu marcado!

- Relaxa ela já viu.- arregalei meus olhos, ele pegou uma camisa preta sem estampa e veio até mim.- Ela está feliz em saber que estamos nos dando bem... Super bem.- deu um sorriso malicioso.

- Vem... Eu tenho que ir para casa.

- Vamos lá então.

P.O.V. VIC

- Ainda bem que Kyle deixou você entrar.- Kellin disse abrindo a porta do quarto em que a senhora Quinn estava. Kyle, Hum, nada a ver esse cara, eu não gosto do jeito que ele olho para o Kellin... E sim, isso é ciúmes!

- Mãe?- Kellin foi ao lado da cama, eu fechei a porta.

- Oi filho... Vic?! Criança!!- Ela sorriu. E eu sorri junto.

- Olá Mary.- Falei ficando ao lado de Kellin.

- Como se sente?- Ele perguntou a ela.

- Eu não sei... Eu pergunto ao Kyle se eu vou ficar bem, ele diz que sim, mas eu sei que não. Bom, pelo menos eu sei que você estará em boas mãos.- Falou olhando para mim, e eu entendi, sorrindo para ela.- Kell, filho, eu quero deixar a casa para você. Seu pai não precisa ficar lá, ele é só um bêbado idiota.

- Concordo.- Falei baixinho.

- Vic, querido, eu quero que cuide dele quando eu não estiver mais aqui. Quero que demonstre todo o amor, que eu sei, que sente por ele.- Ela riu e eu senti minhas bochechas corarem. Ela sempre soube...- Eu sei que vai cuidar bem do filho.

- Pode ter certeza que eu vou.- Falei com sinceridade.

- Eu acredito em você Victor.- ela disse e sorriu. Olhei para Kellin, que se segurava para não chorar, peguei em sua não é entrelacei nossos dedo.

- Eu prometo que vou!


Continua...


Notas Finais


Sobre o casal Perrentes :3 🌈🌈🌈

GENTE, COMENTEM OQ VCS ESTÃO ACHANDO, BJS DA TIA TAY, ATÉ O PRÓXIMO LINDO PURPURINADO E GAY, CAP DESSA FANFIC QUE TALVEZ VAI SER DIVULGADA EM UM FUCKING BLOG DE LEITURAAAAAAAAHHH!!!!!!


EU TO MORRENDO AKI NO CHÃO CARAAA, MINHAS LEITORAS SAO DEMAIS!!!! AMO VCSSS!!!!🌈🌈🌈🌈💕💕💕😻😻😻💕💜💜💜💜🌚🌚💜🌚😻😻💕🌈🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...