História Tudo o que você é - 2 temporada - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars, Cara Delevingne, Esquadrão Suicida, Jared Leto, Margot Robbie
Personagens Cara Delevingne, Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Jared Leto, Margot Robbie, Shannon Leto, Tomo Milicevic
Tags Arlequina, Cara, Coringa, Delevingne, Harley, Jared, Jargot, Joker, Leto, Margot, Quinn, Robbie, Shannon
Visualizações 91
Palavras 2.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 28 - O aniversário


Fanfic / Fanfiction Tudo o que você é - 2 temporada - Capítulo 28 - O aniversário

POV Margot

Eram 8:20hs quando acordei e vi aquela mensagem linda de aniversário do Jared no meu whatsapp. Meus olhos brilharam e minhas bochechas doíam de tanto que eu sorria. Começar o dia assim e ainda mais sendo seu aniversário era com certeza uma das melhores sensações do mundo. Mal acordei e o cara já estava fazendo o meu dia perfeito, como pode? O respondi agradecendo muito pela mensagem e dizendo o quanto eu o amava e estava feliz de tê-lo em minha vida.

A festa estava marcada para as 20hs, mas meu dia seria extremamente cheio. Cara disse que viria na hora do almoço pra me fazer companhia e me ajudar a arrumar as coisas. A festa seria em casa e eu queria fazer tudo bonitinho, então aluguei umas mesas, cadeiras e contratei algumas pessoas pra me ajudarem com a decoração do lado de fora, no quintal com alguns balões e luzes. A ideia era ter um ambiente externo, ao ar livre com mesas e cadeiras e também deixar as pessoas a vontade circulando dentro de casa: pela sala, sentando na mesa de jantar, nos sofás, nas cadeirinhas no balcão, etc. Pra dar conta da galera que viria (todo mundo da lista de convidados praticamente confirmou presença), também contratei alguém para fazer e entregar as comidas e bebidas. Tudo isso ia chegar por volta das 16hs e eu ainda teria que ir no salão dar um trato no cabelo e fazer uma maquiagem bacana. Meu Deus, que loucura.

Aproveitei a parte da manhã pra dar uma geral na casa toda e colocar tudo no lugar para receber meus convidados da melhor forma possível. Lá pelo meio dia Cara chega com suas 500 malas.

- Cheguei, vadia!!!! – grita ela, super “discreta” como sempre.

- Nossa, filha, vai passar o mês aqui? – pergunto lhe dando um abraço apertado.

- Não, né? Só uma noite mesmo, você não me chama pra ficar mais.

- Credo, não te aguento tudo isso não, criatura! – falo brincando.

- Deus tá vendo você sendo ruim comigo, viu dona Margot? Só por isso, não te dou seu presente.

- Brincadeira amiga linda, te amo! – digo abraçando ela apertado e dando vários beijos no rosto – Cadê meu presente??!!

- Mas é uma interesseira do caralho, viu. – Cara ri e me entrega uma mala inteira – Toma, tá aqui.

- Como assim? Tudo isso? – pergunto surpresa.

- É, ué. Abre aí. – Cara diz com cara de sacana.

- Nossa, que medo de você, não vai pular uma cobra daqui de dentro não, né? – levo a tal mala a sala de jantar e a coloco sob a mesa realmente com receio do que eu encontraria ali, a Cara é maluca, tudo pode acontecer.

- Quase isso. – ela diz rindo.

Abro a zíper da tal mala lentamente, na ponta dos dedos e até meio afastada com medo do que sairia dali de dentro. Quando eu abro, mal posso acreditar no que vejo.

- CARAAA!!! VOCÊ É DOIDA, MEU!! – levo as mãos a boca e começo a ter crises de riso.

- Eu sei que você curtiu! – ela responde também rindo.

A retardada da minha amiga simplesmente deve ter comprado o sex shop inteiro e colocado dentro da mala. Nela havia vários pintos de chocolate de todos os tamanhos, fantasias de coelhinha, enfermeira, policial, algemas de pelúcia, bombeiro, chicotinho, camisinhas de todos os sabores, calcinhas fio dental, baralho e dado erótico, óleo pra massagem, etc.

- Olha, com esses aqui você pode até brincar com o Jared de Joker e Harley Quinn – diz ela ainda rindo segurando o chicotinho e a algema de pelúcia.

Dou ainda mais risada e minha barriga chega até a doer.

- Ai, Cara – digo já com lágrimas nos olhos de tanto rir – Não acredito que você fez isso, só você mesmo, sua louca.

- Faça bom proveito!

- Eu não vou usar essas coisas!

- Claro que vai! To te ajudando a apimentar sua vida sexual com o Leto, minha querida. Você ainda vai me agradecer! Mas agora é sério .. olha no fundo da mala, seu presente de verdade está lá.

Procuro no fundo da mala e acho uma caixinha aveludada, a abro e quase morro do coração. Nela havia duas pulseiras de prata e nelas gravado as palavras: “Soul Sister” (irmãs de alma).

- Owwwwwwwwwn meu Deuuuuuus! – digo levando as mãos a boca novamente, mas agora de emoção mesmo – Que lindo, amiga!

- Um pra mim e uma pra você. Te amo, praga, você é minha irmã. Feliz Aniversário! – diz ela me abraçando apertado com um sorriso no rosto.

- Ai, Cara! Vou chorar, amiga, que lindo, eu amei o presente! Sério! Obrigada, você é minha irmã também! Amo você, obrigada por me aguentar e passar por todos esses perrengues comigo! – digo lhe retribuindo o abraço com os olhos cheios de lágrimas.

- Não me faça chorar com você, desgraça! – diz ela rindo ainda me abraçando.

Colocamos as duas as pulseiras e é a coisa mais fofa do mundo. Dou um super beijo no rosto dela e limpo uma lagriminha que conseguiu escapar do meu olho. Não sei o que seria de mim sem essa garota, desde o começo me ajudando, me apoiando e sendo um verdadeiro anjo em minha vida, não tem como não amar essa Delevingne.

Enquanto preparamos o nosso almoço, conto pra ela do rolo da noite passada com a perda do colar e Tom dando em cima de mim.

- Aff, Margot, se eu fosse o Jared eu esganava você por perder o colar. Aliás, me devolve ai minha pulseira que é capaz que você perca também, sua lerda. Eu mato você, amiga, já to avisando. Não sou tão boazinha assim que nem o seu namorado, viu? Cuida dessa pulseira como sua vida.

- Credo, Cara! Mas não foi descuido, tava na minha bolsa o colar, sei lá o que houve.

- E quanto ao Tom, mano, que cara chato da porra, você tinha que ter dado um chute no saco dele e mandado ele se fuder. Cara folgado! – diz ela irritada.

- Eu sei, amiga. Mas calma, as gravações estão no fim, não vai demorar até me livrar do Tom de uma vez, mas eu não quero confusão, entende? Você é famosa também, sabe a repercussão absurda que dá essas coisas, depois nossa imagem que vai pro saco.

- Eu entendo, gata. Mas ai, dá ódio mesmo assim.

Nós almoçamos juntas e depois Cara me ajudou a organizar mais algumas coisas na casa pra festa. Em seguida fomos pro meu quarto e ela me ajudou a escolher a roupa pra noite: optei por um sapato de salto alto fino, um vestidinho azul turquesa alguns palmos acima dos joelhos e poucos acessórios: brincos de argola, a pulseirinha de Cara e um colar com pedrinhas brilhantes um pouco mais longo, já que o colar de Jared estava desaparecido. Só de lembrar disso já me dava aquele aperto no peito, ainda não acredito que deixei isso acontecer.

Lá pelas 16hs o pessoal da organização da festa começou a chegar para montar as coisas no meu quintal e eu e Cara ajudamos no que foi possível. Tomei um super banho e fui ao salão. Cara ficou em casa pra receber também o pessoal da comida e bebida que iria fazer a entrega enquanto eu estivesse fora.

**

Algumas horas se passaram e quando cheguei me surpreendi ao ver o quanto tudo ficou bonito na minha casa para a festa: tudo muito aconchegante, iluminado, com balões, as mesas e cadeiras arrumadas, tudo perfeito. Eu estava super animada.

Enquanto eu e Cara nos arrumávamos, lá pelas 19:30hs, recebo uma mensagem de Jared:

“Oii amor. Só pra avisar que eu e Shannon já estamos nos arrumando aqui no hotel pra ir na sua casa. Mas talvez a gente se atrase um pouco, porque meu irmão é uma moça pra se arrumar, já viu, né? Hahaha Deu tudo certo hoje aí?”

“Oii lindo. Deu certo sim, já está tudo organizado. Cara está aqui comigo desde a hora do almoço.” – digito.

“Hum, meu irmão vai ficar feliz com isso.”

Dou risada e chamo Cara para ver aquilo.

- Cara!!! Olha aqui o que o Jared falou.

- Ai meu Deus, amiga! Começou! – ela ri animada ao se aproximar e ler a mensagem.

“Ele disse que de hoje não passa! Hahahahaha Oh, louco!” – digita Jared.

 Eu e Cara levamos nossas mãos à boca praticamente ao mesmo tempo e soltamos uma super risada ao lermos aquilo.

- Nossa senhora, amiga, é hoje! Se prepara! – digo me divertindo muito com a situação. O que eu mais esperava naquela noite era que Cara e Shannon finalmente se pegassem e parassem de enrolação.

- Eita porra, to ficando nervosa já, gata. – diz ela com uma das mãos no coração - Ainda bem que tá tudo nos “trinques” aqui embaixo.

- Sem putaria dentro da minha casa, hein, caramba!

Terminamos de nos arrumar 20hs em ponto e alguns minutos depois meus familiares são os primeiros a chegar. Aos poucos a galera também começa a chegar e quando vejo metade da minha casa já está cheia de gente. Cumprimento todos com muito carinho enquanto eles vão se acomodando lá dentro e lá fora já se servindo dos comes e bebes e curtindo a música.

A campainha toca e quando abro dou de cara com o par de olhos azuis que faz meu coração acelerar toda bendita vez. Jared abre aquele sorriso arrebatador dele de sempre e sem ao menos falar oi, me puxa pra perto de si me abraçando apertado, levemente me levanta do chão e me beija apaixonadamente. Mal tenho tempo de pensar no que estava acontecendo, ele realmente me pegou de surpresa. As pessoas em volta veem a cena e começam a assoviar e fazer gracinhas pra nós dois.

- Você está linda. Não resisti quanto te vi. – diz ele me colocando no chão após o beijo.

- Obrigada, amor. Você também está um gato, como sempre. – sorrio, passando as mãos pelo seu rosto com cara de apaixonada.

- Aloouu!! Tem outras pessoas aqui, viu cunhadinha? – Shannon acena pra mim atrás de Jared.

- Shannon! Nossa, perdão. Nem te vi aí, desculpa mesmo.

- Por que será, né? – ele ri e ambos vão entrando em casa.

Eles me dizem que Tomo chegaria mais tarde. Shannon me dá parabéns, um embrulho de presente e um abraço apertado. Logo em seguida já vejo ele igual uma águia olhando atentamente a sua volta, com cara de quem estava procurando por alguém. Imagino por quem.

- Linda, meu presente pra você está lá no carro. Vamos lá rapidinho? É que ele é meio grande e se eu entrasse com ele chamaria muita a atenção. – diz Jared.

- Ai meu deus, não é um daqueles presentes bizarros seus quando começamos a gravar Esquadrão, não é? Já me basta o presente da Cara hoje cedo.

Dou uma escapadinha da festa com Jared até o carro e conto do presente da minha amiga. Ele racha de dar risada e diz que realmente é cara dela me presentear com esse tipo de coisa, já que ela não bate muito bem. Em compensação, ele acha admirável o segundo presente que ela me deu, que é a pulseirinha do “soul sisters”.

- Pô, essa Delevigne é doida, mas é amiga de verdade, hein? Muito bacana a amizade de vocês. Tomara que ela se ajeite hoje com meu irmão para sairmos os 4 de casal um dia. Mas enfim, agora a minha vez, não é? – ele diz quando paramos em frente ao seu carro.

Vejo ele tirar um embrulho enorme que estava nos bancos de trás e fico cada vez mais curiosa e ansiosa sobre o que pode ser.

- Espero que você goste, sei que curte presentes mais simbólicos e com significado do que coisas materiais e caras, então planejei isso.

Abro o embrulho e me deparo com um daqueles enormes painéis com vários porta retratos juntos e em cada espaço uma foto nossa em algum momento: nós dois apresentando o Oscar em 2016, na outra nós dois como Harley e Joker no filme, dele me abraçando por trás na cena do helicóptero, foto nossa juntos nos premieres do Esquadrão Suicida e outras fotos nossas juntos depois que começamos a namorar. Pra completar o painel ainda era personalizado e no meio dele estava esculpido em madeira branca a palavra: #JARGOT.

Não consigo parar de sorrir.

- JARED! Meu Deus! Que lindoooo, meu amor!!! Eu ameiiii! – digo empolgada com os olhos brilhando.

- Gostou mesmo? Eu quis colocar aqui um pouco de cada momento nosso, pra relembrar desde o começo da nossa história até agora. E claro, não podia faltar o “Jargot” no meio. Espero que depois que você pendurá-lo na sua casa você olhe pra ele e lembre-se sempre do quanto você é importante pra mim e do quanto somos perfeito juntos, é sério, Margot, não sei se a expressão está correta, mas.. eu amo “nós”.

Faço cara de choro e levo uma das mãos ao coração, super emocionada.

- Ai, Jared. Como pode você ser tão lindo assim? – digo me aproximando dele, o fazendo encostar no carro e lhe dando um beijo apaixonado. Encosto minha testa na dele, mantendo os braços em volta do seu pescoço enquanto ele permanece com as mãos em volta de minha cintura.

- Te amo. – digo sorrindo.

- Eu também, lindinha. Feliz Aniversário!

Damos um selinho carinhoso e eu já me preparo pra pegar o painel no carro e levar pra dentro de casa, quando ele me segura levemente pelo braço.

- Ué, aonde você vai?

- Como assim? Vou levar seu presente pra dentro e voltar pra festa, esqueceu que tá rolando uma comemoração aqui na minha casa?

- A gente podia ficar aqui fora mais um pouquinho aproveitando o momento, não acha não? To com tanta saudade de você. – ele diz voltando a me beijar dessa vez de forma mais sensual.

Não resisto e acabo cedendo aos seus beijos, mas apenas por um minuto.

- Jared – digo me afastando e já rindo – É sério, embora eu quisesse ficar aqui com você, sou a anfitriã de uma festa, não posso largar meus convidados lá sozinhos. Temos que voltar.

- Tudo bem, dona Robbie, mas vou tá de olho em você. Cuidado que durante a festa a qualquer momento ainda te puxo num canto. – ele ri e me ajuda a levar o seu presente até em casa.

Jared leva o painel com as fotos para meu quarto, volta em seguida e passa a socializar com minha família, que o adora. Alguns minutos depois chegam Will, Karen, Joel, Jay e meu antigo diretor David. Não acredito que eles realmente conseguiram vir. Quase morro de felicidade. Era maravilhoso reunir meus amigos do Esquadrão novamente. Lhes dou um abraço super apertado e conversamos todos juntos sobre as novidades. Vou procurar Cara pela casa para que ela se junte a nós e vejo ela conversando com Shannon no quintal. Os 2 estão com um copo de cerveja na mão no maior papo animado. Não queria cortar o clima, mas a galera uma hora ou outra ia atrás dela de qualquer maneira.

- Oii, espero não estar interrompendo nada aqui – digo me aproximando – Mas é que a galera do Esquadrão chegou, amiga, estão todos doidos perguntando por você, mas se quiser digo que você está ocupada ... com alguém...  – falo lançando um olhar de cumplicidade pro meu cunhado que ri sem graça.

- Besta! – ela me xinga brincando e em seguida vira o olhar para Shannon – Vou lá cumprimentar o pessoal. Já volto, tá?

- Volta mesmo? – ele pergunta sério.

- Volto sim. Prometo.

- Que bom, porque qualquer coisa eu iria atrás de você pra te buscar. Ficar muito tempo longe de você não é uma opção hoje, Delevingne.–  Shannon lhe lança um daqueles olhares sedutores e hipnotizantes que Jared sempre me dá. É de família pelo jeito.

Arregalo os olhos e abro a boca já sorrindo sem acreditar na baita atitude de Shannon, que deixa Cara até sem fala.

- Tá .. tá bom – ela ri sem graça e nos afastamos dele. Sem Cara perceber, olho pra trás e faço um sinal de positivo com os dedos querendo dizer que ele mandou bem e ele ri.

Volto a olhar pra minha amiga que está com o rosto vermelho igual um tomate. Coisa difícil de acontecer já que raras coisas constrangem minha amiga.

- OMG! Alguém vai se dar bem hooojeeeee!!! Ta quente aqui ou essa cara vermelha é de vergonha mesmo??!  – digo rachando de rir enganchando em seu braço toda empolgada.

- E você cala a boca, Robbie! CALA-A-BOCA! – ela diz rindo indo comigo em direção à sala onde estão nossos amigos e eu continuo me divertindo tendo a certeza de que essa é a melhor festa de aniversário que já tive.


Notas Finais


Gente, a ideia era nesse capítulo já dar início à treta maligna, mas conforme fui escrevendo veio uma inspiração do Vale da Fofolândia e esse capítulo acabou saindo bem divertido e amorzinho *-*
Não sei se posso dizer isso do próximo, mas vocês vão descobrir em breve por vocês mesmas :x

Como sempre, amo vocês, mom's little monsters. Obrigada por tudo!

Até a próxima ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...