História Tudo Pode Acontecer - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Dreams, Friends, Kawaii, Love, Secrets
Visualizações 8
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Min'na! Desculpem a demora pra postar, eu tava SUPER ocupada essa semana, eu tinha um trabalho do colégio pra fazer que estava me deixando LOUCA e sem tempo para absolutamente nada!

Mas agora, eu já estou livre! LET IT GO, LET IT GO!

(tá bom, parei)

Boa leitura!

Capítulo 21 - Mais Mistério...


Fanfic / Fanfiction Tudo Pode Acontecer - Capítulo 21 - Mais Mistério...

Depois de levarmos uma bronca da bibliotecária por fazer muito barulho, a gente se sentou na mesa e começamos a conversar para nos conhecermos melhor.

“E então, já que somos todos amigos, irei chamar cada um de um apelido diferente. A Leyla eu irei chamar de Le-chan, o Hakusho de Haku-kun e você de... Desculpe, mas eu ainda não sei o seu nome.” Afirmou Akane, olhando para Kyoko.

“Ah sim, meu nome é Heima Kyoko.”

“Hum, então seu apelido será Ky-chan! Gostaram?”

“Adoramos!” Respondemos juntos.

“Então, eu vou chamar você de Aka-chan e a Kyoko de Ky-san!”

“Pode me chamar de Ky-chan, se quiser.” Ofereceu Kyoko.

“Obrigada, mas eu prefiro assim.” Respondi, sorridente.

“E como você vai me chamar?” Perguntou Haku, sarcástico.

“Eu não posso te chamar apenas de Haku? Afinal, isso já é um apelido, já que seu nome é H-a-k-u-s-h-o!” Soletrei, entrando na ironia da brincadeira.

“Ah é, mocinha? Então acho que terei de fazer uma pequena punição em você...” Ele falou com um olhar maligno e malicioso, e eu não sabia se corava ou se sentia medo.

“O-o quê v-você vai fazer?” Gaguejei.

“Hum, deixe-me ver, acho que um ataque de cócegas seria uma ótima ideia.”

“O-O QUÊ? H-Haku, nem pense em-“ Antes que eu pudesse terminar ele se jogou encima de mim e me atacou com cosquinhas, mas eu não podia rir, pois estávamos numa biblioteca e já tínhamos levado uma bronca por fazer muito barulho.

“H-Haku, p-para c-com isso!” Implorei, enquanto me segurava para não rir muito alto.

“Gente, aquecimento global rolando aqui.” Comentou Ky-san.

“Pois é, a gente tá de vela, vamos sair de fininho.” Concordou Aka-chan.

“Mas antes, pega o celular e filma aí!” Pediu Ky-san apontando para a mochila.

“Beleza, agora que eu shippei, já era.” Disse Aka-chan, enquanto filmava tudo com o celular.

“Pois é.” Concordou Ky-san, enquanto olhava fixamente para nós. Então eu finalmente me dei conta que estávamos sendo observados e filmados, mas não só por nossas amigas, mas também por todas as pessoas que estavam na biblioteca.

 “H-Haku, tá todo mundo olhando pra gente!” Sussurrei envergonhada e ele parou de me fazer cócegas e finalmente percebeu a presença das pessoas nos encarando e saiu de cima de mim, lentamente, como se nada tivesse acontecido.

“Parece que vocês são famosos.” Ironizou Ky-san.

“Ei, vocês duas, parem de filmar agora!” Broonquiei.

“Não até rolar beijo.” Respondeu Aka-chan.

“E trepação.” Complementou Ky-san.

“Na verdade, eu não sei se iria querer ver essa cena...” Admitiu Aka-chan.

“Eu iria!” Afirmou Ky-san enquanto sorria maliciosamente e nós a encaramos com uma gota de suor na cabeça.

“A gente está ouvindo vocês, tá?!” Exclamei, corada.

“Nós sabemos, é pra ouvir mesmo.” Responderam juntas.

“Eu mereço...” Lamentei e elas riram.

“Mas então, como vocês dois se conheceram?” Perguntou Aka-chan pra mim e para o Haku.

“Bom, é uma longa história...”

“Ah, vai, conta aí, a gente ainda tem tempo!” Insistiu.

“É que... Ann...” Eu não sabia o que responder. E agora? O que eu iria dizer pra elas? Se eu falasse a verdade elas iriam achar que a gente saiu de um hospício! Mas eu sou péssima com mentiras, então se eu mentisse elas iriam suspeitar que menti!

“Anda, fala logo! Tá me deixando ansiosa!” Exclamou Ky-san enquanto balançava as mãos freneticamente.

“Então... A gente-“ Antes que eu pudesse terminar de falar, o sinal tocou indicando o fim do intervalo.

“Opa, infelizmente eu não poderei falar agora...” Falei, tentando disfarçar a minha cara de alívio.

“Ah, que saco!” Reclamou Aka-chan.

“Pois é, que vontade de quebrar esse sinal maldito!” Exclamou Ky-san.

“Tudo bom, moça?” Perguntei, a encarando com uma gota de suor na cabeça.

 “No final da aula você vai nos contar, hein!?”

“Tá bom, tá bom.” Respondi, fingindo estar levando aquilo numa boa, quando na verdade eu estava quase tendo um infarto de tanto nervosismo.

“Até mais, Ky-chan!” Disse Aka-chan, acenando.

“Até!” Ela acenou de volta então fomos andando em direção à nossa sala.

~*~

“Vejo você depois, Haku.” Falei.

“Até logo!” Então ele entrou na sua sala e eu entrei na minha junto com a Aka-chan.

“Vocês parecem ser bem próximos!” Comentou Aka-chan com um pequeno sorriso malicioso estampado em seu rosto.

“H-hein?! Nada haver, somos apenas amigos!” Respondi, corada.

“Uhum, sei. Pois saiba que eu já vi muitos amigos se tornarem namorados!” Meu rosto ficou completamente vermelho e eu não sabia o que responder.

Mas ter ficado em silêncio foi uma péssima ideia, pois depois ela me encarou com um sorriso como se soubesse exatamente o que eu sentia e pensava e então perguntou:

“Você gosta dele, não gosta?”

“O-O-O QUÊ?”

“Essa reação já responde tudo!” Ela sorria vitoriosa.

“N-não responde nada! Eu já disse, somos apenas amigos!”

“Mas eu tenho certeza que você queria que fosse mais!”

“O-olha só, a professora chegou! V-vamos nos sentar!” Tentei fugir daquele assunto.

“Droga! Mas não pense que escapou, a gente ainda vai terminar essa conversa, se não você vai ver só!” Ela ameaçou.

“H-hai!” Respondi, suando. Pode parecer estranho, mas, por incrível que pareça, eu tinha mais medo desse jeito ameaçador e pervertido da Aka-chan do que daquelas garotas que me fizeram parar no hospital!

Vai entender!

Enfim, a aula chata começou, e como sempre, eu fiquei desenhando, até receber mais um bilhete misterioso: “Então quer dizer que você está andando com ELA e ainda acha que ELA é sua amiga, HAHAHA! Você é tão ingênua!” O-o que é isso? O que isso quer dizer? Quem é ela? Quer saber, acho que isso não é nada de mais, deve ser aquelas vagabundas querendo me assustar, pois que ela saibam que eu não irei ter medo delas assim tão fácil!

~*~

“E então? Você fez o que eu mandei?”

“Claro que sim, Ayato-sama, aquela puta rosada não perde por esperar!”

“Logo iremos conseguir pôr as mãos nela e descobrir tudo!”

“E quanto tempo isso vai demorar? Eu quero acabar com ela agora!”

“Tenha calma, Yuri. Iremos conseguir o que queremos!”

“Mal posso esperar...”


Notas Finais


Parece que a quantidade de inimigos só aumenta...

Quem será a garota que o bilhete falava?

Deixem suas hipóteses e teorias aqui nos comentários!

Leyla; Caralho, tô segurando o RIM pra não falar quem é!
Kyoko: Eu também tô!
Akane: Ai meu Deus, tá na pontinha da minha língua! Se eu der uma vacilada eu vou falar que a garota do bilhete é-
Autora: Se vocês falarem eu ARRANCO os seus rins junto com o fígado!
Leyla: Eu nunca disse nada.
Kyoko: Tô quietinha aqui!
Akane: SHIII!
Autora: Isso mesmo, quietinhas, assim que eu gosto!

Bom, agora tchau min'na-san!
Leyla/Kyoko/Akane: Sayonara!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...