História Tudo Pode Mudar - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cara Delevingne, Dianna Agron, Fifth Harmony, Kendall Jenner, Khloé Kardashian, Kylie Jenner, Lea Michele
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Cara Delevingne, Dinah Jane Hansen, Kendall Jenner, Khloé Kardashian, Kylie Jenner, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Achele, Camren, Lalua, Lually, Luca, Norminah
Exibições 73
Palavras 2.958
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem a demora fiquei sem net ontem. Sorry! Boa leitura.

Capítulo 28 - Capítulo 27 - Se conhecendo e Hotel.


Fanfic / Fanfiction Tudo Pode Mudar - Capítulo 28 - Capítulo 27 - Se conhecendo e Hotel.

POV. LUA


Quando saímos da Casa de Cara já era 13h da tarde, já tem mais ou menos 10h que eu estou dirigindo, ou seja, são 23h: 25min. Já tínhamos parado 3 vezes e agora Cara, Tônia e Sofia estão dormindo, Kendall e Lana estão conversando. De vez em quando eu converso com elas, quando puxam assunto comigo. O céu já estava escuro, o transito na Avenida Florida’s Turnpike estava livre sem quase nenhum carro em algumas partes. Já estava perto de West Palm Beach, eu ai escutando musica no carro no volume baixo. Eu estava correndo 120m/h, o cansaço já começava a bater.
– Meninas eu vou dar uma dormida com essas três aqui! – Avisou Kendall já se acomodando nos braços de Cara.
– Bons sonhos Kend! – Desejei. Meu pescoço já estava doendo então só o mexi pra ver se aliviava um pouco.
– Está com dor no pescoço? – Lana me perguntou me olhando, só concordei com um som nasal.
– Me deixa fazer uma massagem em você. – Ela disse, colocou a mão no meu pescoço hora apertando, hora fazendo caricia. – Tá melhorando?
– Muito! – Respondi gemando quando ela apertava meu pescoço. Ela ficou fazendo essa massagem por 1h mais ou menos, pra então para. – Obrigado! Melhorou e muito a dor no meu pescoço, eu quase não a sinto.
– Que bom, fico feliz! Você não quer parar um pouco e dormir?
– Não! Ainda não estou com sono! Se quiser pode dormir como elas!
– Não, tá tudo bem! Estou sem sono. Podemos conversar pra nos distrair! O que acha? – Lana me olhou com expectativa esperando minha resposta.
– Sobre o que você quer conversar? – Respondi dando a entender que aceite a proposta dela.
– Vamos fazer um jogo? – Lana me propôs enquanto mexia no meu Iphod vendo as músicas.
– Que tipo de Jogo? – Perguntei interessada.
– Eu te faço um pergunta e você me responde, vise e vessa! – Ela explicou como íamos fazer. 
– Tá bom! Começa você então pra eu saber mais ou menos como é! – Sugerir a ela que concordou com a cabeça e pensou.
– Onde você morava? – Perguntou depois de um tempo.
– Eu morava no Brasil! – Respondi sorrindo lembrando-me do meu País.
– Legal, deve ser incrível morar lá. – Falou olhando pra janela vendo algumas casas ficarem pra trás e começando a dar indicio que vinha a parte de árvores.
– Era sim! O que gostar de lê? – Era a minha vez de lhe perguntar.
– Hum... Eu gosto muito de lê livro de Ficção cientifica e Aventura! – Respondeu dando de ombro.
– Você tem bom gosto! – Respondi sorrindo notando que era os mesmos gêneros que eu gostava. 
– Obrigado! O que mais gostava de fazer quando morava no Brasil? – Perguntou curiosa e voltou a me fitar.
– Eu gostava muito de jogar bola e lutar com os meus amigos! O que gosta de fazer? – Sorri com as lembranças dos momentos que me vieram à cabeça.
– Gosto de jogar vídeo Game. Você tinha muitos amigos lá? – Perguntou com certa curiosidade. 
– O que eu tinha pra mim já era o suficiente! Alias os que não moram aqui ainda estão vindos como bolsista de escola e faculdade. – Respondi dando de ombros.
– Que Legal! Você deve estar feliz por eles estarem vindo pra cá! – Concordou com a cabeça.
– Estou mesmo! Que curso pretende fazer na faculdade? – Perguntei por curiosidade.
– Eu quero muito fazer Engenharia de Produção! E você? O que pretende fazer? – Devolveu mostrando que estava assim com eu, curiosa.
– Eu quero Engenharia Mecatrônica! Já fez alguma aula de esporte? – Sorri a olhando por um breve momento.
– Fiz de Natação e de Vôlei de quadra! E você já fez? – Respondeu com a mão nos lábios como se tentasse se lembra, antes de fazer sua pergunta. 
– Eu já fiz de Taekwondo, Natação e Vôlei de quadra também! E curso técnico? – Fiz uma nova pergunta a ela que parou pra pensar de novo antes de responder. 
– Eu já fiz de computação, fotografia e desenvolvimento de sistemas. Você já fez algum? – deu de ombros como se não fosse importante.
– Eu já fiz de Engenharia Mecânica, Elétrica, Mecatrônica e da computação! E curso de língua estrangeira? Você fez alguma? – Respondi a deixando surpresa.
– Mas uh caramba! Os meus cursos perto dos seus são fichinhas. Fiz de Espanhol, Alemão e Francês e você? – Disse rindo e antes de me perguntar.
– Eu fiz de Espanhol, Inglês, Francês e sei o intermediário de Alemão e Grego. – Respondi terminado com uma careta por não ter terminado o curso.
– Legal! Podemos fazer você ficar fluente em Alemão e você me ensina Português, uma ensina a outra. – Propôs me fazendo abrir um largo sorriso.
– Pode ser! Quando você começar a morar em Miami pode começar a estudar. Você sabe tocar algum instrumento musical? – Perguntei
– Sei tocar Violão, Guitarra, Teclado, Piano e Flauta. E você? – Respondeu me deixando impressionada.
– Hum... Eu sei tocar Violão, Piano, Violino, Violoncelo, os dois tipos de Flauta, bateria e um pouco de cavaquinho. – Minha resposta também a deixou assim pelo visto.
– você fez curso pra aprender todos esses instrumentos? Nossa! – Perguntou me olhando em duvida.
– Na verdade eu não fiz curso pra aprender nenhum desses instrumentos. Eu aprendi lendo livros em ensinavam a como aprender a tocar. Assim como os idiomas, mas enfim comida favorita? – Quando a respondi a deixei surpresa, mas logo fiz outra pergunta a fazendo sair do choque e deixar de lado.
– Hum... Essa é difícil! Eu acho que é macarronada de Camarão! E você? – Respondeu passando a língua nos lábios, como se tivesse se deliciando.
– Em uma das viagens de férias que eu fiz com a minha mãe, fomos pra o norte do Brasil mais especificamente Belém. Lá tem um tipo de bebida chamada açaí, eu comi com peixe. Desde ai eu passei a amar essa comida, açaí com peixe frita! – Me recordei dessas férias com minha mãe, quero ver se volto a Belém.
– Droga agora eu fiquei com vontade! – Resmungou fazendo uma careta pelo que eu respondi.
– Um dia eu te levo lá pra comer, mas vou logo avisando quem não tá acostumado ele derruba as pessoas. Dá um sono e cansaço danado mais depois passa. Um lugar que você tem vontade de conhecer? – Sugerir fazer a viagem com ela, antes de fazer a nova pergunta.
– Eu vou cobrar, podemos ir quando estivermos de férias. Eu sempre quis conhecer Madagascar! Qual é o seu? – Respondeu se virando de frente pra mim e fez sua pergunta.
– Se eu fosse conhecer era pra ir ver as lêmures. O lugar que eu queria conhecer era França! – Respondi a olhando por um breve momento. – Inverno ou Verão?
– Verão! - Respondeu
– Inverno! – Foi a minha vez de dar a minha resposta.
– Um doce? – Lana Perguntou me olhando antes de coçar os olhos demostrando cansaço.
– Sorvete. – Respondi sorrindo em sua direção. Levei minha mão livre a sua perna fazendo um carinho e depois votando com ela ao volante. 
– Chocolate! – Ela respondeu sorrindo pra o meu carinho. Ela se encostou com a costa na porta e colocou as pernas em cima do meu colo, tirei o tênis dela com a mão livre e joguei pra o chão do seu lado a deixando só de meia.
– Um mico? – Sorriu pelo meu ato antes de pergunta.
– Quando eu cheguei atrasada no meu primeiro dia e aula e cair no meio da sala derrubando três cadeiras vazias. – Ela respondeu me fazendo dar uma risada a imaginando, mas eu sabia que o meu mico ia ser pior.
– O meu foi quando eu estava descendo as escadas do shopping tomando meu sorvete e não vi que ainda tinha mais um degrau, cair de peito e meu sorvete ainda caem no meu cabelo. – Dito e feito quando terminei a história ela já se espocava de rir, mas abafou com a mão quando as meninas se mexeram.
– OMG! Mentira! Eu teria rido muito de você. O seu foi pior que o meu! – disse rindo de mim e me olhando incrédula.
– Desde ai que eu não desço escada comendo qualquer coisa. – Disse dando de ombros e a acompanhando na risada quando ela riu. 
– Um Robbie? – Perguntou.
– Andar de Skate e Jogar vídeo game. - Respondi
– Jogar vídeo game e assistir serie. – Deu sua resposta.
– Matéria favorita na escola? – Fiz uma pergunta simples.
– Matemática e Biologia. – Respondeu me deixando surpresa por ter uma das minhas matérias favoritas.
– Todas de Exatas. – Respondi rindo e dando de ombro a vendo me olhar incrédula.
– Você não é normal! – Exclamou com indignação me fazendo rir mais ainda de sua cara. – As que são péssimas?
– todas de Humanas. Apesar deu saber muita coisa sobre as matérias. – Falei fazendo careta pelas matérias. – Eu demoro horas pra entender sobre determinado assunto de algumas dessas matérias de humanas.
– Física e Química. – Respondeu fazendo careta de desgosto. – Eu em! Sou ótima em humanas, mas Química e Física é o meu carma. 
– Que comida você não gosta? – Pergunte rindo de sua reposta.
– Frango. – Respondeu fazendo careta.
– Frango também! – Respondi fazendo a mesma cara que ela.
– Seu Filme Favorito? – Perguntou.
– Lado a Lado. – Respondi lembrando-me da minha mãe, o que me fez olha ao lado por alguns segundos.
– Por quê? O meu é Diário de uma paixão! – Perguntou estranhando minha reação.
– Era o filme que eu mais assistia com a minha mãe. – Respondi a olhando e dando um sorriso triste, o que a fez vim pra perto de mim e me dar um beijo na bochecha.
– Haa..  Qual animal você gosta menos e qual gosta mais? – Perguntou desconfortável, mas quando eu sorrir pra ela a fez ficar mais aliviada.
– Cachorros. – Me lembrando de como eu fiquei feliz quando eu ganhei Max e quando eu encontrei Luma. – O exemplo disso é Luma e Max que são como filhos pra mim.
– Cachorros também. – Respondeu olhando pra trás do meu banco onde Luma estava com certeza dormindo nos pés de Kendall.
– Tipo de Musica? – Perguntei atraindo sua atenção.
– Não tenho tipo de música, se eu gostar eu escuto! – Respondeu como se tivesse lendo minha mente.
– Somos duas! – respondi rindo por sua resposta.
– Cor Favorita? – Perguntou rindo e me olhando.
– Cinza e Azul. – Respondi e a olhei vendo que ficando com as bochechas vermelha então só ai me toquei que seus olhos são azuis.
– Verde. – Respondeu ficando mais vermelha ainda, me fazendo gargalhar. – Para! Está me deixando sem graça.
– Me desculpa tomatinho! – Pedir tirando graça com sua cara. Ela me deu uma tapa no braço, deixando ele vermelho com a marca de sua mão. – Oxe Mulher! Mão pesada essa sua tomatinho!
- Para de chamar de Tomatinho, Lua! – Me pediu fazendo bico, eu rir e peguei meu celular do seu colo pra ver a hora e já era 3h: 30min. – Que horas são?
– São 3h: 30min da manhã eu acho que já temos que parar em algum lugar pra descansar, Mas pelo visto vai ser difícil está passando pela parte que não tem nada a não serem árvores. – Disse vendo as árvores passando como vulto no escuro pela janela do carro. 
– Continua pelo que eu tô vendo aqui no GPS pelo que eu tô vendo estamos quase passando dessa parte e vamos entra numa área aonde tem civilização! – Disse olhando no seu Celular e eu concordei acelerando o carro mais ainda indo a 200m/h. Depois de 30min começou a aparecer algumas casas pela estrada e logo a placa de boas vindas a Orlando apareceu. – Para no primeiro Hotel que tiver perto da estrada.  
– Tá bom! Vai acordando as meninas logo! Elas dormem o resto numa cama!
– Meninas acordem! Acordem vai! – Pediu e as meninas começaram a desperta e olharam pra Lana, que logo tratou de explicar. – Lua vai parar em hotel pra gente descansar. Estamos em Orlando!
– Nossa já!? Dormimos tanto que nem vimos o tempo passar! – Cara falou chocada olhando pra janela vendo as ruas desertas. Parei em um estacionamento de Hotel, e olhei pra trás vendo as meninas me olharem de volta.
– Você dirigiu até aqui sozinha sem descansar? – Tônia me perguntou me olhando incrédula e preocupada.
– Sim, Lana ficou conversando comigo a viagem toda e tudo que mais queremos é uma cama agora! – Respondi dando meu celular pra Lana segura e tirando meu Iphod do cabo que conecta ao som do carro. - Vamos?
Vamos! – Responderam saindo do carro e pegando suas bagagens com Tônia do banco de trás. Carreguei a da Lana na minha costa e puxei pelas rodinhas a minha mala, já que minha mochila estava com Lana.  Andamos até a recepção do hotel pra fazer a reserva dos quartos.
– Boa Noite, em que posso lhe ajuda-los? – Perguntou a recepcionista sorrindo em nossa direção.
– Gostaríamos de 3 quartos pra dormir com cama de casal, por favor! – Pedia a olhando que concordou com a cabeça e sorrindo antes de começar a mexer no computador.
– Temos somente 2 quartos, um é com duas camas de casal e o outro é com uma cama de casal! Vocês iram querer? – Perguntou me olhando e eu concordei com um som nasal.
– Está aqui a chaves. Seus quartos são um de frente pro outro um é o 307 e outro é 308. Sejam bem vidas e bom descanso a senhoritas! – Desejou sorrindo entregado às chaves pra mim. Saímos da recepção e andamos em direção ao elevador, apertando o botão pra chamar o elevador e enquanto isso esperava.
– Foi impressão minha ou a recepcionista estava dando em cima da Lua? – Perguntou Cara abraçada a Kendall, entramos no elevado quando ele chegou. – Como vai ficar a divisão dos quartos? Quem vai ficar com quem?
– Em um quarto vão ficar Eu, você, Sofia e Kendall. Elas dormem no outro quarto com a cama de casal! – Tônia falou me fazendo ficar confusa. – E a ruiva lá estava dando em cima dela mesmo! Ela só não foi vulgar! – Respondeu a Cara saindo do elevado quando ele chegou ao andar e andamos até para em nossos quartos. – Eu vou me deitar! Quando der 11h a gente sair pra almoçar antes de pegar a estrada novamente! Tá bom pra vocês?
– Pra mim tá bom! – Respondi por todas que estavam concordando com a cabeça. – Antes irmos almoçar So, vamos ligar pra Mama e o Papa!  
– Está bem, maninha! Bom descanso! – desejou antes de entrar e fechar a porta dela. Entrei no meu e vi que Lua já estava entrando no banheiro com roupa de dormir, sentei na cadeira que tinha ao lado da cama pra esperar minha vez. Puxei e abrir minha mala tirando lá de dentro minha toalha, sabonete liquido, uma calcinha e meu pijama Mickey Cinza. Fiquei 20min esperando Lana e quando ela finalmente saio do banheiro o cheiro do seu sabonete alastrou o quarto, o cheiro era de morango. Ela estava vestindo um conjunto de algodão lilás, ela estava lindo na minha opinião.
 Resolvi parar de reparar nela e ir tomar meu banho, levei minhas coisas pro banheiro me trancando  dentro. Tirei minha roupa toda, liguei o chuveiro na água quente já que estava frio o tempo. Lavei meu corpo todo e passei meu sabonete, seu cheiro era de bebê. Depois que tive a certeza que estava limpinha, fui escovar meus dentes e só então foi que eu desliguei o chuveiro. Vestir minha calcinha, minha calça moletom cinza e por último a parte de cima do moletom.

POV. LANA


Lua entrou no banheiro assim que eu sair do dele, me deitei na cama esperando a ela sair e pra desligar a luz. Quando ela saio seu cheiro dominou o lugar tirando todo o cheiro do meu sabonete, o cheiro do seu era de bebê que ainda é de colo. Ela vestia o moletom do Mickey. Guardou as roupas sujas dentro de um saco e colocou dentro da mala, o sabonete, toalha e escova de sente ficaram pra fora em cima da cadeira. Sua toalha estava pendurada na cadeira pra pegar vento e secar assim como a minha, depois que ela viu que tudo estava em ordem, foi que ela desligou a luz do quarto. Estava tudo escuro no quarto, mas sentir quando ela de deitou na Cama. Ligou o ar e dava pra ver no painel que ele estava no 17°, sei que daqui alguns minutos vou estar morrendo de frio. Ainda mais que eu quis dormir com o lençol e ela está com o edredom, estou me arrependemos da minha escolha.
O quarto não demorou muito pra esfriar e o frio atingir meu corpo, eu sabia que Lua ainda estava acordada.
- Lua! - Chamei encolhendo minhas pernas, ficando em posição fetal. - Ainda tá acordada?
- Oi princess! Estar sentindo alguma coisa? - Perguntou e pelo que eu sentir a cama de mover Ela tinha virado de frente pra mim. Sentir sua não na minha cintura. - Fala pra mim o que houve?
- Eu estou com frio! Será que você pode dividir o edredom comigo? - Perguntei a ela já sentindo meu corpo começar a tremer.
- Vem cá princess! - Me chamou me puxando pela cintura pra perto dela e pra debaixo do edredom, acomodando metade do meu corpo em cima do dela. - Você tá gelada!
- Não sei como você consegue dormir nesse frio! - Falei me aconchegando nela, coloquei minha mão dentro da sua blusa sentindo a pele quente de sua barriga lisinha, que com o contato com a minha mão gelado se retraio e a arrepiou toda. - Desculpa!
- Tudo bem! Vamos dormir agora. - Avisou Pra mim e colocou um de suas mãos no meu cabelo acariciando e a outra segurava minha cintura. - Boa noite Princess!  Qualquer coisa me chama! - Desejou dando um beijo na minha testa e em meus cabelos.
- Tá bom! Boa noite Lua! - Desejei dando um beijo no seu pescoço, meu rosto por la ficou sentindo seu cheiro. Não sei ao certo em que momento dormi, mas dormir me sentindo protegida nos braços dela.


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado. Hoje mesmo vou postar outro capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...