História Tudo Pode Mudar - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Exibições 22
Palavras 1.583
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii!! Meus Raios de Sol🌞
Como vocês estão?
Obrigada pelos 11 favoritos, amo vocês.
Bom é isso...
Boa leitura!!!

Capítulo 8 - Tinta


Fanfic / Fanfiction Tudo Pode Mudar - Capítulo 8 - Tinta

Lá estava eu lendo o livro que eu já tinha lido milhares de vezes: A seleção. Esse é um daqueles livros em que você lê,lê,lê e não se cansa. Já estava na parte em que América corre para o jardim quando alguém colocou a mão em meus olhos.

- Sabe eu estava lendo nada ético seja quem for fazer isso.

- Nossa depois disso eu vou até embora com a minha mãe. - Ela respondeu e eu já sabia quem era.

- TIA GEMMA! - Já tinha pulado nela a abraçando. - Espera, a vovó tá lá em baixo? -Perguntei e ela assentiu com a cabeça sorrindo. Nem pensei se podia cair ou não só sai correndo lá para baixo o mais rápido possível, assim que cheguei no último degrau avistei: Vovó, Lux e Lou na sala. - VOVÓ. - Gritei e não precisa ser nenhum gênio para saber que eu sai correndo para abraça-la.

- Hope, você está bem? - Disse ela me soltando e me olhando de cima à baixo procurando um machucadinho.

- Sim vó, eu estou bem. - Disse mas mesmo assim ela não me escutou e continuou me analisando. Você sabe coisa de vó.

- Fiquei tão preocupado quando Gemma me mostrou as notícias que você estava internada. Tentei ligar para Harry porém só dava caixa postal então tive que vir ver meu bebê. - Disse ela apertando as minhas bochechas.

- Lux!!! Quanto tempo. - Eu tinha visto tia Lou não fazia muito tempo à final o hiatus nem tinha começado direito mas Lux eu não via tanto pois ela ficava mais junto com o pai dela.

- É coloca tempo nisso, você não é mais tão Baixinha. - Luz era um ano mais velha do que eu, ou seja ela tinha 16 anos.

- Ahhhh eu disse para vocês que um dia eu ia crescer. - Disse e ela riu. - Tia Lou. - A comprimentei com um beijo na bochecha.

- Olha só, nossa querida bebêzinha está lendo um romance. Conta para a madrinha quem é o pretendente. - Tia Gemma disse segurando meu livro enquanto descia as escadas. Revirei os olhos.

- Não comece. - Disse e ela riu.

Estávamos há um tempo conversando sobre as coisas que aconteceram lá na casa da vovó enquanto estive fora e a outra metade eu passei respondendo as perguntas da tia Gemma. Sabe aquelas perguntas que todo tia faz da sua vida que te deixam em um constrangimento gigante? Então essas mesmo. Até que alguém entrou.

- HARRY. - Lux gritou e saiu para abraça-lo.

- Lux minha princesinha. - Ele disse e retribuiu o Abraço. Depois eles sentaram e começaram a conversar animados.

Sabe aquele embrulho no estômago e aquela pontinha de dor no coração então era o que estava sentindo agora. Prendi a respiração e abaixei a cabeça. Aquilo era como uma tortura pra mim e como dizem o que os olhos não vêem o coração não sente. Recebi uma mão no ombro, e sabia que era Tia Gemma que havia percebido.

- Eu vou ao banheiro. - Anunciei e sai apressada. Eu cheguei no mesmo e me apoiei na pia e respirei fundo. Depois de alguns minutos fazendo a mesma coisa decidi sair. Fui até a sala e como estava todo mundo entretido eu aproveitei para subir para o meu quarto.

Engraçado como um gesto pode fazer você mudar de humor tão rapidamente não é mesmo?

.

Estava a um tempo deitada na minha cama pensando em como era melhor não ter nascido quando ouvi a porta ser aberta e fechei meus olhos fingindo estar dormindo.

- Ah fala sério, você acha mesmo que eu vou cair nessa? E eu não acredito que está fazendo isso de novo. - Disse tia Gemma e eu podia jurar que á tinha visto cruzar os braços.

- Isso o que ? - Perguntei confusa sentando na cama.

- Hope eu não sou boba, sei que quando acontece alguma coisa você se isola e fica se torturando com os pensamentos. - Ela sentou na cama. Eu sempre fazia isso.

- Desculpar, acho que seria tão mais fácil se eu não tivesse nascido. - Disse e ela se espantou.

- Ei, não fale isso. Sei que deve ser difícil morar com o idiota do Harry mas não esqueça que tem as pessoas as pessoas quem te amam. - Quando eu ia falar alguma coisa ouvimos risadas vindas do corredor no caso as risadas de Harry e Lux. - Vem, vamos fazer alguma coisa, você tem que sair dessa bad. - Disse e estendeu a mão para mim que peguei com desânimo. - Isso agora, o que você quer fazer?

- Hmmmm.. - Pensei em alguma coisa. - Bom, faz tempo que eu queria pintar uma parede desse quarto então pode ser isso. - Disse e Tia Gemma assentiu.

.

Estávamos a um tempo na loja de tintas e eu já tinha visto mil tintas de cores diferentes mas nenhuma me agradava até que o vendedor me mostrou a Tinta de Lousa. Amei e escolhi essa afinal era uma coisa diferente e não ficaria aquela coisa monótona de uma cor só, aproveitamos e já compramos giz também.

Voltamos e eu escolhi pintar a parede da porta porque só quem entrasse no meu quarto iria poder ver o que tinha ali. Estávamos pintando a um tempo e como uma parte já estava seca resolvemos testar.

- Não sei o que desenhar. - Disse tia Gemma mas eu não prestei atenção estava focada demais desenhando algo que eu nem sabia o que era. Só parei de desenhar quando percebi que estava desenhando eu e Harry e a minha felicidade foi embora. - Ah não Hope, você já está tristinha de novo. Vamos pintar. - Disse e pegou o pincel e passou no meu rosto e riu da minha expressão de espanto.

- Ahhhh você não fez isso. - Falei molhando o pincel e correndo atrás dela. Que por sua vez abriu a porta do meu quarto e saiu correndo escadas abaixo.

- Meninas o que vocês estão fazendo?. - Disse vovó assim que viu Tia Gemma correr rodeando o sofá.

- Ahh Oi. - Disse assim que vi Tio Liam, Louis, Niall e Freddie sentados no sofá. Mas ainda estava focada em pintar Gemma. Corri até ela porém ela correu para a frente do sofá foi ai que tive a brilhante idéia de pular pelo braço do sofá para chegar até ela. Fiz e não é que deu certo. O que não deu certo foi que ela correu para a porta mais próxima e eu sai correndo atrás também. Foi ai que eu ouvi.

- Harry me ajuda. - Ela disse e se escondeu atrás de Harry, eu tentei parar mas já era tarde. O pincel tinha ido bem na camisa branquinha dele.

- Desculpa. - Sussurei evitando olhar para ele.

- Você é tão inútil assim que nem sabe olhar para onde está indo? - Ele falou e eu sabia que todos estavam olhando para nós e eu provavelmente já estava vermelha de vergonha.

- Me desculpa, desculpa. - Foi ai que percebi que estava sussurrando isso várias vezes. - Sai correndo e me tranquei no meu quarto.

Algumas horas depois.

Ninguém tinha ido bater na porta do meu quarto ainda. Eles sabiam que eu precisava de um tempo sozinha, provavelmente para me torturar com os meus pensamentos como diz tia Gemma. Mas dessa vez decidi fazer diferente, comecei a pintar a parede para ver se não ficava pensando em tudo e estava dando certo. Só restava o cantinho perto do teto quando ouvi as batidas na porta. Suspirei e fui abrir.

- Eu estou bem. - Disse assim que abri a porta achando ser Tio Liam.

- Eu não perguntei se você estava bem. - Disse Freddie já invadindo meu quarto. - Uou. Está ficando legal Hope.

- Não lembro de ter deixado você entrar. E eu sei que está ficando legal. Agora sai. - Disse e abri a porta de novo.

- Você sabe que eu não vou sair. - Ele disse e simplesmente sentou na minha MINHA cama.

- Bom, eu sei mas não custava nada tentar uma vez não é mesmo? - Perguntei ironizando. - Ja que está aqui vai ser meu escravo. Vai pintar aquela parte pra mim. - Disse apontando para a única parte que faltava tinta.

- Coitada. - Ele falou cruzou os braços e arqueou as sobrancelhas.

- Vai por favor!!! - Disse tentando fazer uma cara fofa de cachorro que caiu da mudança.

- Ok. Só porque eu sou muito bom. - Pegou o rolo e começou a pintar.

- Ainda não sei como você consegue ser tão alto se o Tio Louis é baixinho. - Eu disse e ele riu.

- Será que é genética da minha mãe? - Perguntou zoando comigo. Derrenpente ele ficou sério e me olhou. - Você está bem?

- Estava demorando para perguntar isso. - Disse e suspirei. - Eu já falei que estou bem Ok? Já estou acostumada com essas coisas. Então eu nem ligo mais. - Ou talvez eu ligasse. Ligasse muito.

- Não apareceu que você não Ligava lá em baixo. - Disse e se virou continuando a pintar, provavelmente ele já sabia que eu iria ficar constrangida com a pergunta. Eu não era melhor pessoa para demonstrar sentimentos.

- Olha se você continuar com essas perguntinhas, eu vou te expulsar para fora do meu quarto. - Disse e ele riu novamente.

- Tudo bem não está mais aqui quem falou. - Ele disse e começamos a conversar sobre coisas mais legais do que a minha vida.


Notas Finais


Sabe o que chegou meus amores??
FÉRIAS.
Sabe o que isso significa?
SIM! Mais capítulos ss! !
E até o próximo! !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...