História Tudo pode mudar em uma noite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Taegi Jikook Namjin Bts
Visualizações 13
Palavras 3.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem! :)

Capítulo 1 - C.1


Fanfic / Fanfiction Tudo pode mudar em uma noite - Capítulo 1 - C.1

Por Yoongi

 Eu me encontrava em frente a bancada de um bar bebendo algo de cor avermelhada que eu não sabia dizer muito bem o que era, só cheguei e pedi algo e me serviram isso, borbulhava e tinha um cheiro estranho e um mini guarda-chuva, sério? Tirei aquilo e o joguei para o lado com desprezo, então bebi aquela estranha bebida, tinha gosto de maçã, estava bom. Vi a hora em meu relógio: 12:00am.

 Ultimamente eu andava meio estressado devido a grande carga de trabalho, ser um idol não era tão divertido como alguns pensavam : compor, cantar, ir a apresentações, sempre sorrir, é realmente cansativo. A razão por eu estar aqui é porque amanhã tínhamos o dia livre e para ser sincero, está uma bagunça em casa, os meninos são muito barulhentos, porque eles não podem ser um pouco mais silenciosos?

 Sem me dar conta, eu havia ficado divagando sobre minha vida até que um som eu meu bolso me tirou do transe, eu havia recebido uma mensagem do Jin:

Suga, eu e os meninos saímos para uma mini viagem e voltaremos amanhã a noite, a casa está vazia hoje, se cuide, não beba muito e não chegue tarde.

Beijos <3

 Terminei de ler a mensagem e revirei os olhos, Jin sempre atuando como nossa mãe, o bom é que eu ficaria com a casa só pra mim até o dia seguinte, e como será nosso dia livre, não haverá trabalho e eu poderei dormir a tarde inteira. Respondi a mensagem com um simples ok para que ele soubesse que eu li, pois sempre se queixa dizendo que não leio suas mensagens, soltei suspiro e tomei o que me restava da minha bebida em um gole só, me senti tonto de repente, acho que foi uma má ideia fazer isso, me levantei da minha cadeira cambaleando um pouco, fui em direção a porta, senti a impressão que tinha alguém me seguindo, acho que era só impressão, saí do bar, pedi um taxi e fui pra casa.



 Entrei em casa cambaleando, coloquei as mãos na parede para me equilibrar, nem sabia porque estava nesse estado, só bebi uma bebida. Farei uma nota mental para nunca mais beber aquilo de novo. Mas eu estava sozinho, então não importava. Continuei caminhando me segurando no que eu podia e tombando em algumas coisas que estavam no caminho, depois eu arrumaria para Jin não ficar com raiva. Juro que eu não me arrasto até minha cama por orgulho, mas é dificil me aguentar em pé, na próxima vez que me ocorra de querer ir a um bar, eu me dou tapa só pelo pensamento.

- Por fim! - gritei vitorioso quando cheguei na porta do meu quarto.

Uma das portas de um dos outros quartos se abriu me dando um susto.

- Hyung... - disse uma voz - porque ta fazendo tanto barulho? - perguntou... TAEHYUNG?

- O que você ta fazendo aqui? - perguntei, sem responder sua pergunta.

- Minha cabeça tava doendo, por isso Jin hyung não quis que eu fosse - respondeu bocejando.

Genial! De todos que podiam ter ficado, tinha que ser esse menino estranho, maldito Jin, devia ter avisado.

- Ta se sentindo bem? - voltou a perguntar, não tinha me dado conta que ainda estava me olhando.

- Claro que estou bem - disse com um to irritado

- Ok, acho que você está bem

- Sim - respondi sem paciencia

Abri a porta para entrar no meu quarto, mas devido ao meu estado, terminei caindo.

-  Merda - falei

- Hyung!! - exclamou V e eu pude escutar seus passos apressados até ficar ao meu lado e me ajudar a levantar - deixa eu ajudar - disse tentando por as mãos em minha cintura.

- Eu consigo sozinho! - disse dando um tapa em suas mãos tentando levantar sem êxito. Minhas pernas não respondiam.

- Não seja tão orgulhoso e deixa eu te ajudar - dessa vez estendeu a mão em minha direção

Soltei um suspiro e peguei sua mão, ele se levantou e me ajudou a levantar, mas ao notar que eu não podia me sustender, passou sua mão livre pela minha cintura para que eu não voltasse a cair. Fiquei um pouco corado pela posição em que estavamos, muito perto para o meu gosto.

- Yoongi...

- Mais respeito garoto!-

- Hyung - corrigio - se segure

- Acha que eu não faria se eu pudesse garoto - disse amargo

- Está bem, te ajudarei - disse passando suas mãos por debaixo das minhas pernas para me segurar como princesa.

- Se disser algo para os outros sobre isso eu te mato - o ameacei e ele soltou um pequeno sorriso

- Claro hyung! - esse será nosso pequeno segredo - disse sorrindo com essa risada única que ele tem, eu admito, ele é lindo quando sorri, mas... Espera, o que eu estou dizendo? Devia ser o álcool.

- Pode me colocar na cama, por favor? 

- Claro - respondeu com o mesmo sorriso

- Pode me trazer um copo com água? Por favor... - pedi quando me colocou na cama, estava com a boca seca.

- Como você é mandão hyung - comentou, mas foi buscar mesmo assim

Comecei a me sentir estranho, estava com muito calor e vai saber o que mais. Minutos depois Taehyung voltou com um copo de água.

- Pronto - disse vitorioso por completar a tarefa

Me sentei na cama como pude para poder beber a água a saciar minha sede. Ele se sentou na borda da cama para por seus braços sobre o colchão, começou a me observar bebendo água, era um pouco incômodo.

- Algum problema? - perguntei

- Nada, é só que você é lindo hyung -disse mexendo no meu cabelo e sorrindo.

Eu ia falar algo, mas quando ele faz um elogio é de coração.

- Eeeeeeh... obrigado, eu acho - deixando o copo no criado ao lado da cama, sem saber muito bem o que dizer quando ele se agachou para esconder minhas bochechas, que estavam coradas.

- Por nada - respondeu levantando-se repentinamente - Já vou dormir hyung, boa noi... - deixou a frase sem terminar - Posso dormir com você? - perguntou juntando os dedos indicadores

- O que? - ele nem esperou uma resposta, deu um pulo, cainso em cima de mim, por sorte eu tinha soltado o copo de água, se não ocorreria um acidente - Tae, sai de cima de mim - comecei a dizer um pouco incomodado.

- Ooooooooh.... vamos, sabe que eu não gosto de dormir sozinho, e Jin hyung lavou a travesseiro que gosto de abraçar - justificou passando os braços por minha cintura na tentativa de se acomodar melhor.

- Tae, tira suas mãos de mim - comecei a ficar realmente irritado tentando fazer com que ele saísse de cima de mim, mas eu não conseguia apesar do esforço.

- Hyung... - sussurrou ficando em cima de mim e tomando minhas mãos para que eu parasse de me mexer - fica quieto - disse com uma voz seria que e uma expressão que eu tinha tinha visto antes. Depois disso se colocou em cima de mim, colocou uma de duas mãos no meu ombro e colocou sua cabeça no meu pescoço, botou uma de suas pernas entre as minhas. Ok, isso estava realmente incomodo.

- Tae... - tratei de dizer com calma - Você pode sair de cima de mim? Por favor - disse utilizando o mesmo tom calmo.

- Não... - respondeu - Eu estou muito cômodo

- Comecei a ter um tic em um dos olhos, por que este garoto não me obedecia? Muito bem, chega de ser educado, se esgotou o resto de paciencia que eu tinha. Em um impulso comecei a me remexer com todas as forças debaixo dele e ele correspondeu com um som  que estava incomodado e de uma maneira veloz pegou minhas mãos que tentavam tirar ele de cima para colocá-las acima de minha cabeça.

- Ei! O que foi? - perguntou chateado perto do meu rosto, podia senrie sua respiração.

- Eu... - falei virando meu rosto para o lado.

- Olhe para mim - exigiu pegando meu queixo e virando meu rosto para que eu te olhasse, não pude evitar corar pelo que ele fez.

Me olhava de uma forma estranha, nunca antes tinha visto essa expressão em seu rosto, não era mais o garoto inocente que eu conhecia.

- E-eu... - tinha ficado sem palavras

- Responda - falou levantando um pouco a voz por não receber uma resposta

Depois disso eu pude sentir uma pequena pressão entre as minhas pernas.

- mgh... - estranhamente havia se sentido muito bem.

- Yoongi... - falou um pouco surpreso - Está tendo uma ereção?

Voltou a me olhar um pouco surpreso, mas assim era, eu estava com uma ereção.

- Eu... - murmurei

Repentinamente senti uma pressão em meus labios, abri os olhos surpreendido, Taehyunh estava me beijando, depois de alguns segundos começou a mover seus labios contra os meus, eram suaves e abraçavam os meus com delicadeza, mas com muita ânsia, sem saber muito bem o porque eu comecei a mover os meus como resposta até sentir uma pequena lambida de sua língua em meus labios, protestei sentindo sua inteção deixando de mover minha boca e fechando-a com força e ele correspondeu agarrando com mais força minhas mãos tirando um gemido de dor de minha parte, no qual ele aproveitou para introduzir sua língua em minha cavidade bucal e iniciar uma exploração habilidosa que eu não sabia que ele possuia, uma vez que terminou começou a roçar esse ágil músculo contra o meu. Comecei a soltar suspiros contra seus labios, não sabia que ele era tão bom beijando. Senti como que a pressão do seu joelho aumentou inesperadamente, ele iniciou a enrolar sua língua na minha.

- Tae, basta... - disse separando-me de seu sensual beijo.

Ele nem se preocupou  em responder, só padsou sua língua, que anteriormente havia me roubado um par de suspiros, sobte seus labios agora inchados, o que eu considerei extremamente sexy, eu mordi meus labios por reflexo. Seguidamente começou a beijar e morder meus pescoço introduzindo suas mãos por debaixo da minha camisa e explorar por meu abdomen. Sem me dar conta, ele já havia deixado de segurat minhas mãos em cima da minha cabeça.

Sem importar o quanto eu movia meu corpo, ele não respondia aos meus comandos, vendo que que não me movia, Tae aproveitou para tirar minha camisa por cima de minha cabeça assim deixando meu abdomen a mostra diante dele. Começou a estimular um de meus mamilos entre seus dedos indicador e polegar, eu só comecei a mover meus labios com mais força para não deixar escapar nenhum ruído estranho, mas Tae não gostou  e deu uma beliscada nessa zona.

- Aaaaaahh... - gemi de dor

- Não gosto quando você se contém, e muito menos que morda seus labios, pode se machucar - disse por fim

- Ta-ae... - disse gaguejando - Porque ta fazendo isso?

- Eu só quero te ajudar hyung - murmurou me vendo com cara de inocente. Essa cara que já conhecia. - Você sempre diz pra eu ajudar meus hyungs.

-Ma-a-as... - disse fazendo ma pausa para respirar, pois ele tinha começado a brincar com meus mamilos entre seus dedos - mas eu posso fazer isso sozinho.

- Sshhh... - falou pondo um dedo sobre meus labios - não abra a boca a não se parar gemer ou dizer meu nome, agora relaxe, você vai gostar.

Depois que ele disse isso começou a repartir beijos no meu queixo e posteriormente a passar a ponta da sua língua sobre o lugar que havia beijado para começar então a deixar lentamente ali um raio de saliva provocando-me calafrios prazerosos, então iniciou a baixar devagar por meu pescoç o e se deteve para mordiscar minha clavícula um pouco, quando por fim teve o suficiente foi baixando até chegar ao meu mamilo esquerdo para rodearlo com a sua língua e iniciou a succionar-lo com um pouco de força.

- Aaaaahh... - gemi de prazer

Pude sentir como sorria contra minha pele e depois de alguns segundos disso passou a repetir o procesdo com o outro mamilo. Quando os deixou vermelhos e endurecidos se abaixou na cama para tirar meus sapatos com tudo, com o que estava passando esqueci que nem tinha tirado as roupas com as quais eu saí, vi que jogou meus sapatos em alguma direção do quarto para começar a desabotoar minhas calças.

- Espera... - disse um pouco assustado, pondo minhas em seus ombros, finalmente meu corpo tinha respondido as minhas suplicas para se mover.

Ele só pegou minha mãos e colocou a cada lado de meu corpo e continuou tirando sua camiseta de pijama e depois colocando suas mãos dentro das minhas calças movendo-as um pouco sobre minha bunda e depois tirou-as de uma vez, para repetir o mesmo que fez com os sapatos, agora estava só com a cueca e ele sem camisa.

Começou a dar pequenos toques com seus dedos pelo lugar onde se encontrava minha glande.

- Mgh... mmmmm - comecei a gemer.

- Parece que... - comentou sorrindo - você gosta mais do que quer admitir - continuou passando seu indicador desde a base de meu pênis até a ponta fazendo com liberasse um pouco de líquido - e já está molhado.

Prosseguiu separando mais minhas pernas e se colocando entre elas e então voltou a ficar em cima de mim, mas agora gerando um roçar dos nossos membros com um movimemto de pernas, meu rosto começou a ficar vermelho pelos movimentos. Podia sentir todo o seu membro contra o meu e o quão duro estava.

- Muito bem, já tivemos o suficiente disso - disse depois de um minuto - Quero vê-lo - falou metendo suas mãos em minha cueca para baixar-los de um puxão deixando meu duro membro a vista. Fechei os olhos - É lindo... e rosado - comentou.

Pegou ele com as mãos e começou com um movimento de vai e vem, cada vez que chegava a minha glande passava o polegar pelo orifício para espalhar o líquido que saiu dali e com sua outra mão começou a roçar a pele que se encontrava entre meus testículos, me fazendo arfar. Como é que esse garoto sabia fazer essas coisas?

Posteriormente a isso decidi abrir meus olhos e ver o que ele fazia só pra observarcomo baixava sua cabeç para dar pequenas lambidas em minha glande, começou lambendi a ponta rodeando sua língua para depois passar ela pelo orificio que ali se encontrava.

-Aaaaaaaahh.... - comecei a gemer. Ele estava me fazendo ver estrelas.

Depois de repetir o processo algumas vezes, meteu toda sua boca e começou a succionar lentamente mas com força, comecei a me mover para acelerar seu movimrnto mas ele segurou minha e me colou a cama para que eu não me movesse. Comecei a sentir deliciosos calafrios passarem por minhas costas uma vez que recomeçou seu pequeno trabalho , apertei os lençois que cubriam a cama.

Depois disso senti suas mãos explorarem minha bunda, uma de suas mãos começou a ser introduzida entre minhas nadegas   até encontrar meu orificio e iniciar uma massagem suave quando este começou a ceder, introduziu um dedo.

- Ahh... es-pee-ra-aa - respirei fundo - nã-ão... dó-ói - tentei me mover um pouco mas tae me segurou.

- Já te disse, relaxa, se se mover doerá mais - falou metendo seu dedo de uma vez, tinha os dedos grandes.

-Aaaaaaaaaahh... - gritei de dor

- Relaxa  - repetiu

Dizer é facil, não é você que está com im dedo sendo metido no seu orificio anal. - comentei irritado.

Ora ora - exclamou

Pegando meu inchado membro com sua outra mão começando a estimula-lo para tentar amenizar minha dor, e estava funcionando, curiosamente depois que ele introduziu e tirou seu dedo algumas vezes meu orificio começou a ceder fazendo com que entrasse com mais facilidade, quando eu estava começando a gostar, introduziu  outro dedo me fazendo gemer de dor novamente.

-Merda.... um já não basta Tae?

- Ei, tenho que dilatar, se nã meu pênis não entra. -disse naturalmente

Espera um segundo, ele ia fazer o que? Isso c certeza nã o, ele não ia colocar essa coisa na minha coisa, não vai acontecer.

- Quando concordamos que eu seria o passivo?

- Hyung, você está com dois dos meus dedos introduzidos em você, ainda pergunta? - comentou

Olhei estranho pra ele

- Ah... vamos. Com essa cara tão linda, essa pele, essas pernas e esse seu corpo, ainda pensava que era o de cima?

- Eeeeeeeh... falei tentando refutar o que ele disse quando ele começou abrir seus dedos dentro de mim.

Depois de alguns movimentos tirou seus dedos de mim, arfei pelo movimento repentino, comecei a sentir algo contra minha abertura, me vireipra ver a ponta do seu membro na minha entrada.

- Espera.... exclamei assustado. Essa coisa não ia entrar, era enorme, como ele podia ser tão grande?

Ele sinplesmente me ignorou e começou a introduzir  seu membro em meu interior, doía, doía muito, ele continuou introduzindo até que seus testículos se chocaram com a minha bunda, me sentia cheio.

- Você é muito apertado hyung - falou cerrando os dentes. Esperou alguns segundos para eu me acostumar.

- Dói garoto idiota-

- Quando se acostumar, passará a dor-

- Claro, fácil falar - ironizei

Colocou suas mãos em minha cintura, introduziu sua cabeç no meu pescoço, senti ele saindo lentamente, só deixando a cabeça dentro para voltar enfiar com tudo.

-Aaaaaaaahh.... -gemi

Depois disso, iniciou um vai e vem com sua cintura, tirando seu membro, só deixando a ponta, para introduzir tudo novamente, repetindo varias vezes, fazendo com que nossos corpos se chocassem produzindo sons eroticos, co começo doeu, mas depois de um tempo parou de doer para começar a ficar muito bom. Separou mais minhas pernas e introduzou ainda mais fundo, se é que era podsivel, me fazendo chegar a um ponto que me fez, literalmente, gritar de prazer, sentia sua redpiração entre-cortada contra minha orelha e podia jurar que estava do mesmo jeito. Começava a sentir pequenas descargas em minhas partes baixas e  como todo o meu corpo estava tenso, apertei os lençois com força, estava a po to de chegar. Suas investidas se tornaram mais rapidas e contínuas fazendo eu ver estrelas novamente. Podia sentie seus testículos chicando-se em minha bunda.

- Vou gozar - disse entre dentes - está apertando mais.

Eu não havia parado de gemer em nenhum momento, parecia uma gata no cio,  merda. A tensão estava aumentando, precisava me liberar se não eu explodiris, quando ele deixou de golpear esse ponto tão bom dentro de mim.

- eu tam-bé-ém 

E sem mais, senri um calafrio correr todo o meu corpo e me liberei manchando meu abdomen com meu semem.Ele seguii com mais algumas investidas e se liberou dentro de mim. Senti seu corpo cair sobre o meu enquanto eu só tentava regular minha respiração.

Voltei a ver o relógio, eram 3:50am. Meus olhos começaram a pesar, comecei a dormecer, depois eu me preocuparia sobre o que aconteceu.





 


Notas Finais


Querem que eu continue? É só comentar :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...