História Tudo por acaso - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Originais
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Personagens Originais
Exibições 5
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOIII PUDINS!
Boa leitura...

Capítulo 4 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Tudo por acaso - Capítulo 4 - Reencontro

DESPERTADOR FILHO DA PUTA. Em plena 8 da manhã, num sábado, eu acordada. O que eu ia fazer hoje mesmo? MEU DEUS, O PETTER. Corri para o banheiro e apenas escovei os dentes, vesti uma roupa básica e fui até meu carro. Depois ele, Petter, ainda tem capacidade de me chamar de chata, olha o que eu faço por ele.

Somos amigos a 13 anos. Sempre tivemos um amor de irmãos, ele era mais ligado a mim do que a Ketlyn,  que era a irmã dele no papel. Esse carinho e irmandade diminuiu assim que ficamos pela primeira vez

Flashback

- Petter? - ele estava sentado na beira de sua piscina, sempre fazia isso quando precisava pensar

- Oi Tata, senta aqui - deu batidinhas no lugar vago ao seu lado

- Então, posso fazer uma pergunta? - comecei a mexer os pés na água

- Já fez mas eu deixo mais uma - ri de seu jeito idiota

- Você é... Assim - comecei a mexer as mãos sem parar - bv? 

- Óbvio que não né - soltou uma risada alta, apenas abaixei a cabeça envergonhada - mas porque a pergunta? 

- Por nada - ficamos uns minutos em silêncio - é muito estranho uma menina de 14 anos ainda ser bv?

- Claro que não, você tem que se sentir a vontade pra fazer isso, se for por pressão ou algo do tipo sempre vai dar merda - solto um mini sorriso

- O seu primeiro beijo foi... Bom?  - voltei a mexer meus pés

- Foi muito ruim, a garota queria me engolir, ela meio que,  me apertava de todas as maneiras possíveis, sla, foi horrível - negou com a cabeça rindo

- Que bosta - acompanhei sua risada

- E o seu?

- Meu o que?!! - putz sabia que ele ia falar disso

- Primeiro beijo, como foi? - me encarou 

- Foi com um carinha aí... - fugi do seu olhar

- Certeza? 

- É... - olhei para todos os lugares menos pra ele

- Você ainda não beijou né? - o olhei assustada e encarei minhas mãos - sabia...

- É que, sla... eu queria dar meu primeiro beijo com alguém especial, não com qualquer um, quero que seja com uma pessoa que eu saiba que sou especial pra ela também,  entende? - pela primeira vez, consegui encarar seus olhos castanhos que possuíam um brilho especial

- E tem alguém em mente? - me assustei com a proximidade de nossos corpos

- Tenho mas, não depende só de mim - o que tá acontecendo comigo??

- Já falou pelo menos pra essa pessoa ? - ele alternava o olhar entre meus lábios e meus olhos

- Tenho medo de perder a amizade dele - mordi o lábio pensando na possibilidade de acontecer o que eu estava imaginando

- Se você não tentar nunca vai saber - ele se aproximou mais ainda ao ponto de nossos lábios se esbarrarem levemente - posso?

- Sim - ele encostou nossas bocas suavemente, colou uma mão em minha bochecha e a outra deixou como sustentação no chão

Levei uma mão até seu pescoço indo até a nuca, massageando o local. Ele desceu sua mão até minha cintura segurando a fortemente. O beijo foi acelerado aos poucos, não se tornou algo selvagem, mas algo bom, muito bom. Me afastei dele vagarosamente, dei um selinho demorado, finalizando o beijo

- Você sabe que isso foi errado, não é? - encostou nossas testas e sorriu assim que disse

- Nós não somos primos de sangue - fechei os olhos e sorri

- Não é por isso, mas... eu tenho 18 e você 14 

- Idade não importa

- Espero que isso não estrague nossa amizade - levantou o rosto e me olhou sério

- Não vai - sorri fazendo o sorrir também

Flashback off

Mas estragou, por vários meses nós não nos falamos como antes, assim que eu o via me lembrava do beijo e trava. Fora que ele começou a namorar e a garota era totalmente ciumenta. Dois anos depois eles terminaram e o próprio Petter veio desabafar comigo. Essa foi o volta da nossa amizade, mas por pouco tempo, 3 meses depois eu me mudei para Londres junto com a Ketlyn. Quando completei 17 anos ele veio pra cá e passou 6 meses na nossa casa. Nesses longos 6 meses tomamos a decisão de sermos amigos coloridos. 

Nós sempre nos falamos por mensagens e tal,  não posso negar, tô morrendo de saudade dele. Mesmo fazendo aquela birra de não ir buscar - lo, eu iria de qualquer jeito e mataria se ele chamasse outro alguém, ou sequer nem me chamasse.

Cheguei ao local e corri a sala de desembarque. Ele estava em pé mexendo no celular. Peguei embalo e corri o máximo que pude. 

- PETTER - gritei e pulei em seu pescoço fazendo ele perder um pouco do equilíbrio

- TATA - eenvolveu seus braços em minha cintura

- Que saudades gayzão - soltei um pouco o abraço 

- Também tava com saudades de você sarna - sorriu e apertou meu nariz

- Vem vamos logo pra casa que a Ketlyn vai surtar quando ver você lá - tentei o puxar pelo braço mas ele nem saiu do lugar - o que foi?

- Cadê meu beijo ? - fez um biquinho que sempre fazia pra me convencer a fazer algo

- Carente - beijei sua bochecha - agora vem

- Não tô falando desse beijo - fui puxada pela cintura e sem ter tempo para recusar ele selou nossos lábios em um selinho demorado - também estava com saudade disso

- Vem logo - Sorri mordendo os lábios

Chegamos logo no carro, claro pois fizemos uma corrida até lá, quem perdesse tinha que tirar foto com um estranho e falar coisas sem nexo e bem escrotas. E QUEM FOI A IDIOTA QUE PERDEU MESMO ESTANDO SEM MALAS NAS MÃOS? Isso mesmo, Thamiris Henderson. 

Estacionei o carro em frente ao nosso portão, Pett saiu do carro e correu pra dentro de casa. Ouvi alguns barulhos no andar de cima, pedi para que ele ficasse na sala que eu iria ver se era a Ketlyn e iria falar com ela

Entrei em seu quarto e ela estava andando de um lado para o outro com o celular na mão

- PORQUE NÃO RESPONDE MINHAS LIGAÇÕES? - gritou ao me ver encostada no batente da porta

- Fui buscar um negócio ai - dei de ombros

- Que negócio? -perguntou curiosa

- Uma coisinha de merda

- E onde tá? - olhou para todos os lados procurando

- Se ele ainda não foi evadir a geladeira, tá na sala - abri passagem pra que ela passasse 

Ela caminhou lentamente como se tivesse desconfiada de algo, chegou no andar de baixo e ficou parada feito uma estátua até que só escutei um grito e os dois caídos no sofá.

Deixei eles lá aproveitando um momento de irmãos e fui até a cozinha, pensei em falar com a Talita, meu coração já acelerou imaginado que ela logo estaria ao meu lado

Mensagem On

Vem logo pra ca antes que eu tenha um treco

Era para ser surpresa mas a Ketlyn não segura a língua né 

Bem o tipo dela kkk

VEM LOGO, BEIJOS

TO INDO, CHATA ♥

Mensagem Off

Liguei para o hospital pedindo para que eles me avisassem qualquer mudança no estado de saúde do Harry. Poxa, ele tem uma noiva, agora não sou eu que tem que estar todo dia lá com ele. 

Ter meu melhor amigo, minha prima e minha irmã juntos a mim é a melhor coisa do mundo. Irei aproveita-los ao máximo.






Notas Finais


É isso queridos...
Até o próximo;-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...