História Tudo por Amor - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jessica DiLaurentis, Lucas Gottesman, Noel Kahn, Pam Fields, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Wayne Fields, Wren Kingston
Tags Fanfic Emison
Exibições 307
Palavras 5.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi amores...cheguei! Espero que tenham tido um ótimo fim de semana. Bom amorzinhos, mais uma vez eu gostaria de agradecer ao carinho e preocupação que vocês demonstraram e ainda continuam demonstrando por mim...Muito obrigada de todo coração! Eu já estou bem melhor, mas bora ao capitulo!
Música do capitulo: "Pillow Talk - Boyce Avenue"

Capítulo 34 - Desentendimento


Fanfic / Fanfiction Tudo por Amor - Capítulo 34 - Desentendimento

POV ALISON:

 

   Depois de viver mais um momento especial em família, voltamos para a casa dos pais da Em e eu nunca tinha visto o Edward como estou vendo agora, pois é visível a alegria em seu olhar e isso me faz sentir uma felicidade que não dá pra explicar, por isso me preocupa tanto o fato de saber que ele vai receber as visitas do Toby. Estou totalmente desligada do que acontece em minha volta, até que sou despertada dos meus pensamentos pela voz da Em.

Emily: Ali está tudo?

Alison: Eu só estou pensando em como o Ed vai reagir diante das visitas do Toby, afinal ele está tão bem sem a presença dele. Você prestou atenção que em nenhum momento ele demonstrou sentir a falta dele ou ao menos perguntou por ele?

Emily: Eu também estou preocupada com a reação do Edward, mas eu prometi que não vou deixar nada de ruim acontecer com vocês e não vou mesmo. E quanto a ele não lembrar do Toby, isso é normal diante do que ele viveu e agora ele está vivendo ao lado de pessoas que o amam, que demonstram isso para ele e isso faz com que ele se sinta totalmente a vontade com a gente, inclusive eu até me surpreendi ao ver que ele está perdendo um pouco mais da timidez.

Alison: É exatamente por isso que eu tenho medo dessa aproximação do Toby, pois fico pensando que ele pode voltar a ser aquele garoto tímido, assustado e inseguro.

   Nesse momento ela olhou para o Edward, que estava com o Wayne e a Pam comendo bolo de chocolate enquanto assistiam desenho juntos, em seguida ela olhou para mim, segurou minha mão, me fazendo olhar nos olhos dela e falou.

Emily: Confia em mim! Eu não vou deixar isso acontecer, não vou permitir que o Toby faça nosso filho sofrer nunca mais. Eu te prometo isso!

   Assim que ela acabou de falar, eu sorri para ela com a sensação de ter a melhor pessoa do mundo ao meu lado e em seguida falei.

Alison: É impossível não te amar mais a cada dia porque você é maravilhosa.

Emily: Eu só quero proteger a minha família, as duas pessoas que eu mais amo e que são tudo na minha vida.

   Logo depois ela sorriu para mim e ficamos um tempo nos olhando, até que percebemos o Edward se aproximando, então soltamos as mãos e em seguida a Em fala.

Emily: O bolo estava gostoso campeão?

Edward: Tava.

Emily: Você quer outro pedaço?

Edward: Quero.

Emily: Vou pegar pra você.

   Assim que a Em seguiu para a cozinha, eu coloquei o Ed no colo enquanto olhava para ele e falei.

Alison: Filho talvez o Toby venha te ver.

Edward: Não mamãe.

   A expressão dele mudou no mesmo instante e meu coração se partiu em mil pedaços ao ver o jeito assustado dele, até que a Em se aproximou segurando o prato com a fatia de bolo e assim que viu o rostinho do Ed, ela olhou para mim como se seu olhar estivesse me perguntando o motivo, então eu falei.

Alison: Eu estava contando ao Ed sobre a possivel visita do Toby e ele não gostou de saber.

   Nesse momento a Em me entregou o prato, pegou o Ed no colo, sentou e fez ele olhar para ela, e com todo amor e carinho que ela sempre demonstra ter com ele, falou.

Emily: Você confia em mim, campeão?

   Ele afirmou com a cabeça enquanto olhava para ela atentamente, então ela continuou.

Emily: Você não precisa mais ter medo do Toby porque eu não vou deixar ele fazer nada com você. Eu prometo que vou ficar o tempo todo perto de você e quando você quiser, pode vir para o meu colo que eu vou te proteger. Tudo bem?

   Mais uma vez ele fez sinal de concordância com a cabeça e em seguida a Em pegou o prato com a fatia de bolo que eu segurava e em tom de brincadeira, voltou a olhar para o Ed e falou.

Emily: Bom eu acho que você não quer mais o bolo, então eu que vou comer.

Edward: Eu quero!

Emily: Ah você quer? Então eu vou te dá, mas primeiro quero ver o seu sorriso.

   Em seguida ela me devolveu o prato e começou a fazer cócegas no Ed enquanto ele sorria sem parar e eu observava a cena feito uma boba, ao ver o quanto ela faz bem pra ele, o quanto ela o faz se sentir seguro e protegido. Logo depois ela pegou o prato e disse que ele poderia comer o bolo, então ele começou a comer enquanto revezávamos o olhar entre nós e ele, que já parecia ter esquecido da desagradável noticia da visita do Toby.

   Depois de um dia longo e cheio de emoções, finalmente estamos prontas para dormir e o Ed já está dormindo na cama da Em enquanto ela ler um livro e eu termino de me vestir, já que teremos que nos comportar, pois teremos a presença do nosso filho na cama. Depois de me vestir, eu vou até a poltrona onde a Em está, tiro o livro das suas mãos com carinho, ela me olha e em seguida eu falo.

Alison: Amor vem deitar comigo. Eu sonhei tanto com esse momento em que estaríamos nós três juntinhos assim a noite toda e que no dia seguinte vocês seriam a primeira imagem que eu iria ver ao acordar.

Emily: Seu sonho vai se tornar real hoje a noite e amanhã, pois estaremos ao seu lado quando você acordar.

   Quando ela concluiu sua fala, eu olhei para o Ed, que dormia profundamente, então voltei a olhar para a Em, me aproximei dela, a abracei forte, beijei seus lábios com todo amor, repousei minha cabeça em seu ombro e falei.

Alison: Você já é o meu próprio sonho real.

Emily: Eu te amo!

Alison: Eu também te amo...muito!

   Em seguida ela beijou minha testa e me conduziu até a cama com o corpo colado ao meu. Logo depois deitamos, uma de cada lado do Ed e enquanto nos olhávamos, ela colocou sua mão sobre o corpo do nosso filho, me mostrando através do olhar o que ela queria e eu imediatamente entendi, então levei minha mão até a dela, entrelaçamos nossos dedos ao mesmo tempo que abraçávamos o Edward e ficamos com nossos olhares conectados até que o sono pudesse nos vencer.

   Depois de acordar com a imagem que sempre sonhei, com os dois amores da minha vida ao meu lado na cama, estamos agora tomando café da manhã, entre risos e conversas descontraídas que me fazem sentir uma paz que há muito tempo não sentia. O Ed está no colo da Em, pois ela faz questão de ficar o máximo de tempo possivel ao lado dele e eu a entendo perfeitamente, afinal ela perdeu 3 anos da vida dele e agora ela quer poder está presente em cada momento. Enquanto eu observo a interação dos dois juntos, a campainha soa e o Wayne logo diz que vai abrir, então ele segue até a porta e alguns segundos depois ele volta com uma expressão séria e fala.

Wayne: É o Toby, ele tem uma ordem judicial para ver o Ed e quer acertar os dias de visita com a Alison.

   Assim que o Wayne acabou de falar, o Ed abraçou a Em e meu coração se despedaçou mais uma vez ao ver o pânico em seus olhos ao saber da presença do Toby. Em seguida a Em olha para mim, depois para seus pais e por último para o Ed, então ela fala.

Emily: Edward lembra o que eu te falei ontem? Eu vou está com você o tempo todo, eu não vou deixar você sozinho com o Toby nem por um momento. Confia em mim!

Alison: Eu vou até a sala dizer a ele que o Ed vai terminar de comer primeiro e aproveito para acertar os dias dessas visitas.

Emily: Cuidado Ali! Eu vou logo em seguida.

Wayne: Fica tranquila filha, eu vou com ela.

Emily: Obrigada pai!

   Em seguida eu me dirigi até a sala junto com o Wayne e só de olhar o para o Toby que tinha um sorriso cínico e debochado, meu estômago embrulhou e eu pensei no mesmo momento que se a presença dele me faz tanto mal assim, imagina para o Ed que é apenas uma criança e já carrega os traumas que viveu naquela casa.

Alison: Toby porque querer visitar o Ed se você sempre teve raiva dele?

   Ele continuou me olhando com o mesmo sorriso debochado e em seguida falou com o tom irônico.

Toby: Que calúnia Ali. Eu sempre amei o nosso menino e quero poder continuar participando da vida dele e brevemente quero poder acabar com essa história de visitas assistidas, pois quero poder levar meu filho pra passear.

   Assim que ele acabou de falar, eu me aproximei dele enquanto olhava em seus olhos demonstrando toda a minha fúria e em seguida falei.

Alison: Isso nunca vai acontecer!

Toby: Veremos.

Wayne: Toby porque você não os deixa em paz? O Ed está tão feliz com a gente, com a família verdadeira dele. Se você tem um mínimo de sentimento dentro de você, deixe a Alison e o meu neto viverei em paz.

   Antes que o Toby pudesse responder ao Wayne, a Em apareceu na sala segurando o Ed em seu colo, que por sua vez, tinha os braços em volta do pescoço da Em e um olhar assustado. Então o Toby logo abriu um sorriso enquanto ia em direção a Emily.

Toby: Meu garoto, o pai sentiu tanto sua falta.

   A Em olhou para mim imediatamente enquanto o Toby tentava pegar o Ed do colo dela, mas o nosso filho ignorou completamente o Toby e a Emily logo falou.

Emily: Acho que você deve ter um mínimo de inteligência para perceber que ele não quer ir para o seu colo, não é mesmo?

   Nesse momento o Toby olhou para a Em com um olhar furioso, mas não disse nada, apenas se afastou e foi pegar uma caixa com embrulho de presente que estava perto da porta e em seguida falou.

Toby: Olha o que eu trouxe pra você meu garoto. Você não quer abrir e ver o que tem aqui?

   O Edward fez sinal negativo com a cabeça enquanto ainda mantinha seus braços ao redor do pescoço da Em, então eu olhei para o Toby e falei.

Alison: Como você pode ver, ele não quer Toby, portanto eu acho que você já pode ir.

   Assim que eu conclui minha fala, ele me olhou com uma expressão irritada e falou.

Toby: Vocês estão fazendo a cabeça do meu filho para ele ficar contra mim.

Alison: Ninguém precisa fazer isso Toby, pois você mesmo alimentou o desafeto dele por você ao longo dos anos que vivemos ao seu lado. Você nunca demonstrou nenhum tipo de sentimento por ele, pelo contrário, você sempre se mostrou o mostro que é e ele te vê exatamente como você se mostrou ser.

Emily: Pois é, então eu acho que agora você já pode parar com esse seu teatro de pai atencioso e amoroso porque o Edward está muito bem aqui conosco, está vivendo em paz, harmonia e cercado de pessoas que o amam.

   Ele olhou para a Em com toda fúria, depois olhou para mim, respirou fundo como se estivesse tentando controlar seu ódio e em seguida sorriu de um jeito debochado, me fazendo sentir um calafrio ao ver como ele muda de expressão rapidamente e eu penso que ele só pode ter algum tipo de problema mesmo, então ainda olhando para mim ele fala.

Toby: Eu vou, mas fiquem sabendo que eu não vou desistir e no próximo dia de visita eu estarei aqui de novo. Por falar nisso, quando eu posso vir visitá-lo de novo Ali?

Alison: Eu vou combinar isso com a Hanna e peço pra ela te avisar.

Toby: Isso tudo é medo de ter uma recaída comigo e querer voltar pra mim?

Alison: É medo sim, mas não de uma recaída, afinal nós nunca tivemos nada, é medo do monstro que você é. Sem contar que eu sinto nojo de olhar para você, portanto prefiro me poupar disso.

   Em seguida ele se aproximou da Em novamente como se as minhas palavras não tivesse causado efeito nenhum nele, e foi tentar beijar o Ed, mas ele virou o rosto e abraçou a Emily mais forte ainda, então ela se afastou do Toby para tirar o Ed de perto dele enquanto o encarava séria e o Toby mais uma vez demonstrou sua expressão de ódio ao olhar para ela. Logo depois ele olhou para o rosto de cada um de nós que estávamos na sala com a raiva estampada em seu olhar e em seguida saiu sem dizer nada e assim que a porta se fechou eu respirei aliviada enquanto ouvia a Em falar com o Ed.

Emily: Viu campeão? Eu falei que ia te proteger e que ia ficar o tempo todo com você.

   Quando a Em terminou de falar, ele voltou a abraçá-la e eu não pude controlar a emoção ao ver a cena, então me aproximei e abracei os dois no mesmo momento que falei.

Alison: Nós vamos te proteger sempre filho.

   Logo depois senti o abraço do Wayne e da Pam, que se juntaram a nós e falaram que eles também iriam proteger o nosso Ed.

 

POV EMILY:

 

   Haviam se passado alguns dias e eu já tinha regularizado a minha documentação e estou indo para o hospital, acertar o dia que volto a trabalhar de novo.

   A Ali e eu estamos empenhadas em arrumar à cabana e estamos recebendo a ajuda dos nossos amigos e por conta disso, estamos quase nos mudando para o nosso lugar, pois está quase pronto. Meus pais que estão um pouco tristes por isso porque já estão acostumados com a nossa presença, mas ao mesmo tempo eles sabem que precisamos ter o nosso lugar. Eles até inventaram o dia dos avós, onde saem com o Edward junto com os pais da Ali para se entrosarem ainda mais com ele e hoje mesmo foi mais um desses dias e eu até imagino que eles devem está em algum lugar escolhido pelo nosso menino.

   Nos últimos dias a Ali e eu tivemos alguns pequenos desentendimentos por conta da Samara que me ligou algumas vezes querendo me cobrar o jantar que eu havia prometido a ela, mas eu falei que não poderia mais, porém ela disse que não iria desistir e continuou ligando outras vezes para a irritação total da Ali, mesmo eu ignorando e não atendendo.

   Depois de acertar tudo no hospital, estou indo em direção à saída quando sou surpreendida por alguém puxando meu braço e assim que eu olho, vejo que é a Samara e eu logo fico sem graça, até que ela fala.

Samara: Está fugindo de mim?

Emily: Er...Eu não.

Samara: Você não atende minhas ligações, não responde minhas mensagens e eu só estou falando com você agora porque ia passando na frente do hospital quando te vi entrar, então resolvi vir atrás pra falar com você, mas como não sabia onde você estava resolvi te esperar nesse corredor próximo da saída, pois de um jeito ou de outro você ia ter que passar por aqui.

Emily: Desculpa, é que eu não estou mais disponível, Samara.

Samara: Que pena! Eu queria muito poder te encontrar de novo.

Emily: Eu sinto muito, mas não dá mesmo.

Samara: Tudo bem, mas se qualquer dia você quiser conversar um pouco, como amigas mesmo, eu estarei sempre disponível para você.

Emily: Obrigada Samara!

   Sorri para ela meio sem jeito, então ela deu um passo em minha direção e eu fiquei sem ação, paralisada, olhando para ela, até que ela aproxima seu rosto do meu, inspira o ar como se estivesse sentindo o meu cheiro e em seguida fala.

Samara: Seu perfume me deixa inebriada e eu poderia sentir esse cheiro eternamente, pois ele parece me atrair ainda mais pra você. Posso sentir de novo?

   Ela falava com seu rosto ainda próximo ao meu, então eu logo me afastei e antes que eu pudesse dizer não, ouvi a voz da Ali soar atrás de mim.

Alison: Eu posso saber o que está acontecendo aqui?

 

 

POV ALISON:

 

   O Edward havia saído com os meus pais e os pais da Em e eu aproveitei para visitar alguns clientes que me pediram um projeto para reforma de suas casas e como eu conclui tudo cedo, resolvi passar no hospital para fazer uma surpresa e sair para almoçar com a Em, então eu mandei mensagem para a Spencer perguntando se ela ainda estava lá e a Spencer me respondeu que sim, mas que ela não iria demorar muito.

   Assim que cheguei ao hospital, encontrei a Spencer que logo me levou até o local onde a Emily deveria está, mas para minha surpresa, quando viramos o corredor vimos a Samara como se estivesse prestes a beijar a Emily, que estava de costas para nós. Assim que vi a cena, meu coração apertou no mesmo instante e eu caminhei até elas com passos largos, mas a Em já havia se afastado e eu logo conclui que a Samara pode ter avisado da minha presença, então eu já chego falando.

Alison: Eu posso saber o que está acontecendo aqui?

   A Emily imediatamente virou para ficar de frente para mim, demonstrando um olhar de surpresa enquanto eu me mantinha séria, até que ela falou.

Emily: Oi amor! Eu acabei esbarrando na Samara aqui no corredor.

Alison: Eu vi bem onde você iria esbarrar.

   Falei em um tom irritado enquanto olhava para ela, até que ela me olhou de um jeito confuso e falou.

Emily: Eu não estou entendendo o que você está querendo dizer.

Alison: Ah, eu tenho certeza que você está entendo sim, afinal vocês estavam prestes a se beijar.

   Nesse momento a Samara olhou para mim, fingindo um olhar ofendido e em seguida falou.

Samara: Não ia acontecer nada disso, eu est...

   Nem deixei ela concluir a fala dela e logo a interrompi, demonstrando toda a minha irritação.

Alison: CALA A BOCA QUE EU NÃO ESTOU FALANDO COM VOCÊ.

Spencer: Calma Ali!

Emily: Ali, tenta se controlar porque não é nada disso que você está pensando.

Samara: Ela está certa! Eu estava apenas elogiando o perfume dela e ela havia me falado segundos atrás que não está disponível.

Alison: Já mandei você calar a boca!

Emily: Quê isso Ali? Ela só está tentando te contar o que aconteceu.

Alison: Então é isso Emily? Você ainda vai defendê-la?

Emily: Eu só estou fazendo o certo, pois não aconteceu nada demais.

Alison: Ok! Então fica ai com ela.

   Em seguida sai rapidamente enquanto ouvia a voz da Emily me chamar, mas eu a ignorei e fui embora completamente irritada com tudo que vi e ouvi.

 

 

POV EMILY:

 

   Assim que a Ali saiu, a Samara me pediu desculpas por ter causado essa situação e em seguida foi embora também. Então a Spencer olhou para mim séria e falou.

Spencer: Você não vai atrás da Ali?

Emily: Poxa Spencer eu não fiz nada, ela precisa confiar em mim.

Spencer: Emily dessa vez eu tenho que dá razão a Ali, pois pelo ângulo que vimos vocês pareciam mesmo que estavam prestes a se beijar. E quer saber de mais? Eu desconfio que essa tal de Samara percebeu nossa presença e fez de propósito e depois tentou dá uma de inocente, portanto se eu fosse você eu iria atrás da Ali e tentaria amansar a fera, pois as irmãs Dilaurentis são o ciúme em pessoa, mas como eu sei que assim como eu consigo acalmar a Hanna, você deve ter um jeitinho todo especial de acalmar a Ali também, portanto vai atrás dela e dá um: “vem cá minha loira”, que fica tudo certo e nada errado.

   O que a Spencer falou em relação a Samara, me deixou um pouco confusa, então eu perguntei.

Emily: Você acha mesmo que a Samara pode ter feito de propósito?

Spencer: Acho! E se eu fosse você ficava mais ligada nela.

Emily: Eu farei isso daqui pra frente, pode deixar.

Spencer: Tudo bem! Agora vai atrás da sua mulher e se resolve com ela.

Emily: Eu vou. Obrigada por mais essa Spencer!

Spencer: Me agradeça ficando numa boa com a Ali.

Emily: Nós ficaremos.

   Logo depois sigo para casa dos meus pais, pois imagino que a Ali deve ter ido para lá e durante todo o percurso eu só consigo pensar que fui injusta com ela e que preciso corrigir isso.

   Assim que estaciono o carro na frente de casa, saio do mesmo e corro para dentro de casa e já me dirijo imediatamente para o nosso quarto e assim que entro a vejo arrumando as malas enquanto chora. Então eu me aproximo dela e falo.

Emily: Aonde você pensa que vai?

Alison: Eu vou voltar para a casa dos meus pais para deixar o caminho livre para a Samara.

Emily: Você é doida Ali? Eu não quero nada de caminho livre para Samara.

Alison: Não foi o que eu vi hoje.

   Ela falava ainda com lágrimas descendo dos seus olhos e sem parar de arrumar as roupas na mala, então eu segurei em seus braços para que ela pudesse olhar para mim e falei.

Emily: Olha pra mim por um momento, por favor.

   Nesse momento ela parou e me olhou atentamente, então eu levei minha mão direita até o seu rosto e mesmo ela tentando virar o rosto, eu consegui enxugar as lágrimas e enquanto olhava em seus olhos eu falei.

Emily: Amor, o que eu preciso fazer pra você entender que não existe espaço pra mais ninguém no meu coração e na minha vida.
             Alison: Vocês estavam prestes a se beijar, Emily.

Emily: Não meu amor! A Spencer me explicou que pelo ângulo que vocês viram, pareceu mesmo, mas eu jamais iria beijá-la, mesmo que ela tentasse e sabe por quê? Porque é você que eu amo e é só você que eu quero. Lembra quando você tentava me explicar sobre o Toby e eu não conseguia acreditar porque estava cega de ciúmes? Eu sei bem o que você está sentindo agora, pois eu já senti isso, mas mesmo sendo difícil acreditar, confia em mim porque não existe ninguém nesse mundo que será capaz de despertar em mim o amor que você despertou e que ainda continua despertando a cada novo amanhecer. Eu amo você Alison e vou amar todos os dias da minha vida.

   Ela me olhava fixamente nos olhos e eu fui me aproximando dela aos poucos ainda com os nossos olhares conectados, até que quando estava prestes a beijá-la, ela desviou seu rosto e seu afastou de mim, então eu a abracei por trás, colei minha boca em seu ouvido e falei.

Emily: Porque resistir, se eu sei que você quer? Se eu posso sentir seu corpo inteiro queimar e tremer de desejo e se eu posso ver nos seus olhos o quanto você me ama e o quanto você quer sentir a minha boca na sua.

   A minha voz já saia meio falhada, pois eu já estava completamente embriagada pelo desejo que só ela me causa, então ela ficou de frente para mim, olhou nos meus olhos e falou.

Alison: Você jura que nunca sentiu nada por aquela vadia? Nem mesmo atração?

Emily: Eu juro! Você não consegue perceber o que apenas um olhar seu pode me causar? Eu sou completamente louca de amor por você, é só você que eu desejo. Você não consegue ver nos meus olhos o quanto eu te amo? Porque eles te dizem isso todas as vezes que eu olho pra você.

   Logo depois eu levei minha mão direita até seu rosto, o acaricie devagar enquanto ainda tinha meus olhos fixados nos dela, então ameacei beijá-la, uma, duas, três vezes, percebendo ela abrir um pouco a boca, à espera do contato, até que na quarta vez, ela segurou meu rosto para que eu não fugisse mais e iniciamos um beijo com todo ímpeto enquanto ela me apertava forte, mordia meus lábios e seus gestos pareciam querer me dizer que eu sou dela, então eu a deixei no controle de tudo e apenas me entreguei ao momento. Logo depois ela parou o beijo e começou a tirar minha roupa e quando ela me deixou apenas de lingerie, eu passei a tirar a roupa dela também e em questão de segundos, já estávamos as duas de lingerie. Em seguida ela jogou a mala que estava em cima da cama, no chão e me fez deitar na mesma enquanto deixava seu corpo pesar sobre o meu. Depois buscou meus lábios com os seus e voltou a me beijar com sofreguidão enquanto gemíamos uma na boca da outra, a cada vez que nossas línguas se tocavam. Logo depois desceu seus beijos até o meu pescoço, o beijou inteiro, depois o mordeu, o chupou com um pouco de força e nesse instante eu senti meu sexo pulsar e molhar ainda mais. Em seguida ela me fez erguer um pouco o tronco para poder tirar meu sutiã e assim que meus seios ficaram expostos, ela levou sua boca até o esquerdo e o chupou com avidez e assim que eu senti sua boca sugando o meu bico rijo, meu sexo pulsou com vivacidade e eu gemi um pouco mais alto, e ela parecendo perceber o efeito que me causou, levou sua mão para dentro da minha calcinha, tocou o meu sexo com a ponta dos dedos e no instante que sentimos o contato, gememos juntas. Logo depois ela voltou a me beijar enquanto eu me encarregava de abrir o fecho do seu sutiã e assim que seus seios ficaram livres, eu levei minhas mãos até eles e os apalpei devagar ainda com meus lábios grudados aos dela. Em seguida paramos o beijo e ela desceu pelo corpo, deslizando sua língua por onde passava me causando um arrepio bom e ao mesmo tempo excitante, então quando ela chegou até a minha calcinha, a tirou rapidamente e antes que ela pudesse voltar a pesar seu corpo sobre o meu, eu falei com a voz falhada de tanto desejo.

Emily: Já tira sua calcinha também e fica pelada pra mim...fica.

   Ela fez uma expressão obscena e eu senti meu sexo pulsar ainda mais forte e molhar um pouco mais, então ela ficou em pé na cama enquanto me olhava e tirou a calcinha lentamente com seus olhos conectados aos meus. Logo depois colocou uma perna de cada lado do meu corpo e foi abaixando devagar enquanto eu tinha uma visão privilegiada de cada pedacinho dela, até que ela sentou em cima do meu sexo e fez o dela deslizar no meu, de baixo para cima e nesse momento gememos juntas no mesmo instante que eu me deliciava com a expressão de prazer em seu rosto. Então ela voltou a repetir o mesmo movimento e eu levei minhas mãos até seus seios, os apertei com um pouco de força e em seguida elevei meu tronco e levei a minha boca até o seu seio direito e o chupei com vontade enquanto ela continuava deslizando seu sexo no meu. Depois ela posicionou suas pernas entre a minha perna direita, encostou seu sexo na minha coxa, o pressionando forte e me levando a loucura total com esse contato. Em seguida ela voltou a me beijar e no mesmo instante levou sua mão até o meu sexo, contornou os grandes lábios, tocou meu clitóris com a ponta dos dedos enquanto eu já começava a arquear o corpo em busca de mais contato. Então ela desceu seus dedos um pouco mais até a minha entrada, parou o beijo para me olhar e foi introduzindo seus dedos delicadamente dentro de mim no mesmo momento que fazia pressão do seu sexo na minha coxa, me fazendo sentir um desejo inexplicável ao senti-lo perfeitamente na minha coxa. Quando seus dedos me preencheram por completo, ela passou a movimentá-los dentro de mim devagar enquanto esfregava seu sexo na minha coxa e eu podia sentir o quanto deslizava facilmente de tão molhado que está. Nossas bocas voltaram a se unir e o nosso beijo foi voraz, então ela passou a aumentar o ritmo das estocadas no mesmo instante que passou a rebolar mais rapidamente na minha coxa e eu me mexia sem parar, fazendo minha coxa acompanhar o ritmo do seu rebolado. Nossos gemidos já aumentavam gradativamente, então passamos a aumentar ainda mais o ritmo dos nossos movimentos e quando meu orgasmo estava prestes a explodi, eu parei o beijo para olhar nos olhos dela e em seguida falei quase sem voz.

Emily: Eu amo você Ali!

Alison: Eu também te amo Em!

   Logo depois gememos alto e eu explodi em um orgasmo altamente prazeroso, pois enquanto gozava podia ver a expressão de prazer em seu rosto enquanto ela atingia o clímax, fazendo tudo ficar ainda mais excitante para mim. Em seguida eu senti seu líquido escorrer pelas minhas coxas, então eu a puxei para um beijo calmo e depois de nos beijarmos por um bom tempo, eu parei o beijo, olhei para ela e falei.

Emily: Fazer amor com você já é gostoso demais, mas fazer amor com você depois de uma discussão por ciúmes é mais gostoso ainda.

   Ela trouxe seus lábios até os meus mais uma vez, o selou com carinho e em seguida eu usei um tom de brincadeira e falei.

Emily: Foi tão gostoso fazer amor assim que estou até pensando em conversar mais vezes com a Samara.

   Nesse momento ela saiu rapidamente de cima de mim mostrando sua irritação e eu logo a abracei enquanto sorria e beijava seu pescoço, até que eu falei.

Emily: Ei, eu estou brincando minha ciumentinha.

Alison: Você adora me provocar não é mesmo?

Emily: Só um pouquinho. É que você fica ainda mais linda com essa carinha de ciúmes.

Alison: Sua sacana.

Emily: Uma sacana que você ama!

Alison: Sim, eu amo! E amo muito!

Emily: Eu também te amo demais, minha ciumentinha.

   Logo depois eu beijei seus lábios com todo amor enquanto ela voltava a me abraçar para que pudéssemos aproveitar o resto do tempo que ainda tínhamos, pois em breve meus pais chegam com o nosso filho.


Notas Finais


Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=w4vR3g2HmSU#start=0:00;end=3:22;cycles=-1;autoreplay=true
Então é isso amores! Um ótimo feriado para vocês!
Até mais!
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...