História Tudo que eu Preciso. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Exibições 2
Palavras 1.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - O Sumiço de Mey.


Fanfic / Fanfiction Tudo que eu Preciso. - Capítulo 4 - O Sumiço de Mey.

(Justin) — Brandon, a Mey foi embora com você. O que aconteceu com ela? Estou preocupado.

(Brandon) - Justin, eu não consegui ajudá-la. Eu devia ter feito algo para impedir...

—A gente estava quase chegando ao mercado e a rua em estávamos estava sem movimento e só um carro estacionado nela. Eu já estava próximo da minha casa e não iríamos seguir o mesmo caminho a partir dali, e foi a ponto de me despedir dela, o carro que estava estacionado começou a andar atrás dela e quando ela virou a esquina, ouvi o barulho do carro freando fui correndo para ver se algo de estranho estava acontecendo e quando cheguei à rua que ela estava, vi dois homens saindo do carro e um parecia muito com o cara que vimos hoje cedo no mercado... (Justin colocou as mãos no rosto e sentou no sofá desesperado) ela gritou pedindo ajuda, mas, quando tentei reagir, um deles estava armado e apontou a arma para mim e eu tive que me afastar. Colocaram-na dentro do carro e a sequestrou. Desculpe.

(Justin)--... Você não devia ter abandonado ela num local sem movimento e-

Telefone tocando...

 Justin levantou e foi atender:

(Justin)—Alô?

—É o Bieber?

(Justin)—Sim. Quem fa-

—Então, queria lhe informar que estou com sua garota, a Mey e...

(Justin)—Não ouse tocar nela...

—Ela já está em minhas mãos e se quiser ela de volta, terá que levar 187 mil dólares (600.000,00 Reais), para você essa quantia não fará falta, então, dará a quantia ou a garota será minha. O local da troca será...

 Justin ficou ouvindo a ligação, anotando o local e desligou.

Ele já estava de saída pegando a chave de um dos seus carros.

(Brandon)—Ei? Aonde você vai? E a Mey?

(Justin)—Vou ao banco. Eram os caras que você me falou.

(Brandon)—Como assim você vai ao banco?! Esses querem fazer uma troca né?!

—Isso que você estava anotando, é o endereço? Pode me emprestar?

(Justin)—O que você vai fazer com ele?

(Brandon)—Vou à delegacia. Calma que eu não falarei que envolve você. Vai dar muita mídia. Provavelmente a polícia fará um plano e eu comunicarei com você o mais rápido possível.

 (Justin)—Ah, se minha mãe chegar ou ligar, avisa ela que talvez eu não chegue em casa hoje. Tive um compromisso de emergência. (Disse para um segurança).

 Ele e Brandon saíram, entraram no carro. Justin deixou Brandon na porta da delegacia e foi ao banco.

Na delegacia, Brandon passou todas as informações, principalmente que um está armado. De imediato, a polícia criou um plano e saíram com três viaturas com a sirene desligada.

Brandon ligou para o Justin, e ele já estava com a quantia e indo pro local e Brandon avisou o que a polícia planeja fazer e como ele terá que reagir.

Enquanto isso...

Mey On dentro do carro:

 Estou desesperada. Afinal, o que esse cara quer comigo? É a segunda vez já.

(Seqüestrador)—Vamos?

Para onde será que vão me levar? Será que nunca mais vou ver o Justin, o Brandon e minha família? Eu não esperava isso nunca. Estou me controlando muito para não surtar, e chorar também não vai me salvar... Será que o Justin está atrás de mim?

(Cúmplice)—Não podemos aproveitar dela um pouco antes?! (falou indo em direção a Mey passando sua mão em seu rosto)

(Mey)—NÃO TOQUE EM MIM!!

(Cúmplice)— Você não conseguirá impedir.

Eu cuspir em seu rosto e no final ele me bateu.

(Seqüestrador)—Agora é cedo. Talvez mais tarde. Estaremos com muito dinheiro, sairemos daqui e levamos a garota junto (disse olhando para Mey).

 Como assim dinheiro?....Faz sentido, aquela hora que ele saiu do carro para fazer uma ligação, era para o Justin, por isso eles estavam com meu celular....

  Mey off.

  Justin chegou ao local (o lugar era longe e sem movimento), e os seqüestradores já tinham chegado.

 Com uma mala de dinheiro em suas mãos trêmulas de nervosismo, ele foi em direção ao carro. O seqüestrador saiu e o cúmplice (que está armado) ficou no carro com a Mey. Justin tentou se controlar e ficar calmo.

 Mey no banco do meio se desesperou ao ver ele e começou a gritar e chorar pedindo ajuda.

(Seqüestrador)—Trouxe a quantia?

(Justin) --Está nessa mala, mas primeiro quero a Mey do meu lado.

(Seqüestrador)—Acho melhor você me dar a maleta e depois te dou a garota. Caso contrário, eu entro dentro daquele carro, e você nunca mais a verá. Ela está com outro homem dentro do carro e ele está armado, posso apagar a existência dela fácil fácil, então, pense bem.

 Justin pensando na segurança da Mey deu a maleta:

(Justin)—Agora a Mey. Trás ela.

(Seqüestrador)—Pensando bem... Vou ficar com o dinheiro... e com a garota.

(Justin)—... Mas não foi esse o combinado...

(Seqüestrador)—Eu não disse que iria cumprir.

Justin não se segurou e foi pra cima dele e o cúmplice teve que sair do carro para ajudar (por sorte a arma caiu dentro do carro) e Mey aproveitou essa chance para tentar sair e ajudar o Justin.

 Ela foi atrás do cúmplice e o empurrou que acabou caindo e isso distraiu o outro e o Justin deu um soco em seu rosto e ele caiu. Mey puxou o Justin pelo braço, pegou a maleta no chão e correram para o carro e fugiram. Os seqüestradores entraram no seu carro e foram atrás deles.

 Justin foi dirigindo até o local onde a polícia estaria esperando eles, mas ele não esperava que os seqüestradores fossem começar atirar neles. Com os carros lado a lado, do lado que Mey estava sentada, apontaram a arma para o carro e Justin acelerou mais ainda e eles atiraram sobre o carro, mesmo não estando mais lado a lado. Justin virou a esquina e a polícia já na espera, viu o Justin passando com o carro e em seguida a polícia cercou os seqüestradores pela frente e atrás e os prenderam.

 Justin continuou dirigindo, e estava indo para casa depois dessa situação toda.

(Justin)—Mey, você está bem? Eles fizeram algo a você?

(Mey)—...

(Justin)—Mey?

(Mey)—.... Justin acho que eles me acertaram de raspão... Meu braço está doendo m-muitoo.

(Justin)... Calma Mey, por sorte foi de raspão.

(Mey)— Droga! É a segunda vez que me machuco por causa desse cara.

(Justin) Respira fundo. Estamos chegando. Vou passar no hospital.

 Já no hospital, em um consultório, realmente foi um tiro de raspão. Eles desinfetaram o local ferido e colocaram um curativo.

Voltando para casa:

(Mey)—Justin, obrigada. Você se arriscou por mim.

(Justin)—Sou seu responsável. Meu dever é cuidar e proteger você.

Mey sorriu para ele. 

Mey On:

Chegando em casa de madrugada, já tinha espalhado o acontecimento quase mundialmente. Vários jornalistas, paparazzi e “fãs” (beliebers), estavam na porta da sua casa. Entramos sem deixar depoimentos, e a Pattie ligou para o Justin preocupada e avisando que iria adiar a visita, Seu pai, o Jeremy também ligou preocupado.

 A notícia chegou ao Brasil e minha mãe me ligou, totalmente preocupada e queria que eu voltasse ao Brasil para visitá-la e queria que o Justin fosse também para ela o conhecer pessoalmente. Será que isso é para ela pedir para que eu fique no Brasil permanentemente?

Mey off.

                                                                                                                                                                                                       Continua....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...