História Tudo que eu queria - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diego Ribas da Cunha, Everton Cardoso da Silva, Paolo Guerrero
Personagens Diego Ribas da Cunha, Everton Cardoso da Silva, Paolo Guerrero, Personagens Originais
Tags Brurrero, Flamengo, Lucas Paquetá, Miguel Trauco, Paolo Guerrero
Visualizações 132
Palavras 915
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ainda não e o fim galera

Capítulo 56 - Sequestro, José e Larissa


Fanfic / Fanfiction Tudo que eu queria - Capítulo 56 - Sequestro, José e Larissa

Quando acordei olhei para o lado e não vi os bebês, que quando eu dormir eles estavam do meu lado mas agora não estão.

Começo a ficar desesperada e a chamar por Paolo, e os medico e a enfermeira entra no quarto.

—Meus filhos onde eles estão?!-meus olhos enchem de lágrimas.

—Eles estão... Meu Deus-a enfermeira fala quando olha para o lado e sua expressão e de susto.

—Eu quero meus filhos onde eles estão...-falo chorando desesperada.

—Calma, a gente vai acha lós-a enfermeira fala tentando me acalmar(tentativa falha).

—Eu não vou ficar calma enquanto meus filhos não aparecerem-grito tentando me levanta mas os enfermeiros me impedem.

—O que está acontecendo?!-Paolo entra no quc e me abraça.

—Paolo...nossos filhos sumiram-falo chorando e o abraçando.

—Como assim sumiram? Cadê a segurança desse hospital em?como assim duas crianças desaparecem do nada-Paoll começa a se alterá.

—Nos não sabemos eles...eles estavam aqui do lado dela-A enfermeira tenta se explica.

—Mas que carajo, es isto pelo amor di dios, como duas crianças somem assim do nada, que hospital e esse, que segurança e essa-Ele fala nervoso.

—E isso! A segurança aqui tem câmeras de segurança né?!-Diego pergunta.

—Sim, eu posso leva lós ate lá-a moca fala.

—Me ajudem aqui-Falo e Paolo e a moca me ajuda a sai da cama, me visto e fomos para tal sala de segurança.

—E Alondra, e ela Paolo-Falo vendo o video onde uma mulher sai do quarto com algo nos braços.

—Eu te mato Alondra-Paolo fala com ódio e sai da sala, eu e Diego fomos atrás dele.

—Paolo onde você vai?-Diego fala andando atrás de Paolo.

—Vou busca meus filhos!-Paolo fala abrindo a porta do carro.

(...)

Fomos até um lugar rodeado de árvores com apenas uma casinha simples.

—Que lugar e esse?-Pergunto olhando para Paolo.

—Alondra esta aqui-ele fala tirando o conto de segurança.

—Alondra não seria tao burra de vim pra um lugar onde você podesse a procura lá!-Diego fala.

—E sim, ela já confundiu a torcida do palmeiras com a do flamengo-Paolo fala saindo do carro e eu e Diego nos olhamos sem acredita nisso.

Saímos do carro e fomos em direção a casa.

—Diego, e melhor você fica aqui e chama a policia, ela não pode ficar solta por ai-Paolo fala e entramos na casa.

Estava tudo escuro acendemos a luz e a casa estava arrumadinha, parecendo que já moravam ali a tempo.

Escutamos um choro de bebê e subimos as escadas devagar, chegando em frente a um quarto com um bonequinho na porta, a abrimos e era um quartinho de bebê vou em direção ao berço e dou de cara com um bebê, um menino.

—Paolo...-chamo ele que fica ao meu lado.

—Ele...ele e...-Paolo fala sem acredita.

—Seu filho Paolo ele e seu filho-Alondra fala aparecendo na porta do quarto.

—Onde esta meus filhos sua vadia-Grito indo para cima dela mas Paolo me segura.

—Viu, como e bom te o que se ama roubado-Ela fala sínica-AGORA VOCÊ TA SENTIDO O QUE EU SENTI, ERA PRA VOCÊE ESSAS PESTES TEREM MORRIDO NAQUELE ACIDENTE-ela grita.

—Foi você-Falo com lagrimas nos olhos.

—Alondra onde esta meus filhos-Paolo começa a aumentar a voz.

—So os devolvo com uma condição!-Ela fala com um ssorriso no rosto e se aproximando de Paolo, colocando suas mãos no seu peito.

—Que você volte para mim, vamos ser feliz apenas eu, você e o José, vamos Guerrero só nós três-ela fala sorrindo e as lagrimas caem de seus olhos.

Paolo me olha e olha para o seu filho no berço.

—Se eu isso for preciso para você devolve meus filhos-Paolo fala baixo e eu já estava chorando, ele vai fazer isso mesmo?-Eu aceito.

—Meu amor-ela da um selinho nele, e eu apenas observando aquilo tudo-Ouviu José, nossa família esta completa-ela fala pegando o filho nós braços.

—ALONDRA MIRO GARCIA, VOCÊ ESTA PRESA POR SEQUESTRO-Os policiais entram no quarto já dando voz de prisão a mesma.

Paolo pega o filho nos braços enquanto os policiais a algemava e a levava para fora da casa.

—Achei eles-Diego fala correndo até um quarto, corro para o.lugar onde estava uma cesta grande e meus filhos dentro.

Pego Belinda e Diego Pietro.

—Gracas a Deus eles estão bem-Paolo fala entrando no quarto.

—Quem é?-Diego fala se referindo ao bebê.

—Filho da Alondra-Falo e abaixo a cabeça.

—Vão adota né!

—Ele e meu filho, não posso deixa lo sozinho...Três não seria ma ideia né?-Paolo fala me olhando.

—Coracao de mãe sempre cabe mais um-falo sorrindo e dpu um beijo em Paolo.

Sismos daquele lugar e fomos para a casa onde Amanda, Paquetá e Everton estava.

—Gracas a Deus vocês estão bem-Amanda fala me abraçando.

—Estavamos rezando para que desse tudo certo-Lucas fala passando o braço em volta da cintura de Amanda.

—Gracas a Deus deu tudo certo, e meus bebês estão bem-Falo e Paolo e Diego entra com as crianças.

—Mas não eram gêmeos? E agora e três-Everton fala pegando Jose no colo.

—Esse aqui nasceu de 10 meses-Paqueta fala pegando na mãozinha de José que sorriu.

—Sao gêmeos, esse e filho da Alondra e do Paolo, José-falo sorrindo.

—E vocês vão cria-Amanda fala.

—Sim, fomos a busca de dois e voltamos com três, ele não tem culpa de te uma mãe maluca.

—Verdade-Amanda fala sorrindo.

—Gente, agora que são três ele precisa de um padrinho e uma madrinha né!-Everton fala engraçado.

—E mesmo, que podemos escolher?!-Falo olhando para Paolo com um sorriso de lado e sobrancelhas arqueadas.

—Eu conheço um amigo meu-Paolo fala

—E eu uma amiga-Falo o olhando.

—Everton tu e o padrinho do José e Larissa a madrinha, agora e só liga para ela pra vê se ela aceita.

—A Lari, caramba tem tanto tipo que não a vejo-Amanda fala sorridente.

Larissa e uma amiga nossa que conhecemos na sétima serie e ate hoje somos amigas.

—Quem e Larissa?-Everton pergunta.

—Uma amiga, tu vai conhece lá em breve.








Notas Finais


Júnior, Belinda e Pietro que fofos haha🔵💜🔵


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...