História Tudo se encaixa - Capítulo 5


Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Escolar, Musica, Originais, Romance, Suspense
Exibições 5
Palavras 2.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Acampamento


Fanfic / Fanfiction Tudo se encaixa - Capítulo 5 - Acampamento

 

Louise ON

_Então ela parou de falar com você totalmente?_

_Sim _ Margo falou chutando uma pedrinha, estávamos caminhando na praça devagar enquanto esperávamos Karen e Mary trazer sorvete para nós. Já faz umas três semanas desde a confusão na festa, tudo está igual. Nós até ganhamos mais paz depois daquele dia, Emily e suas escravas não nos incomodaram até agora.

_Eu sinto muito..._

_Não sinta _ ela falou e deu um sorriso sincero _ Eu me sinto mais livre sabe? Estou gostando de estar com vocês, eu já conhecia vocês como boas pessoas, mas desde que comecei a andar com vocês eu percebi que a coisa entre vocês, o ambiente, é muito mais
agradável do que com as outras, sinto muito pelo que causei_

_Está tudo bem, vamos esquecer o que passou, agora temos uma nova amiga, pode confiar na gente_ falei e lhe puxei para um abraço de lado.

_Ei! Vão devagar aí suas piranhas! Parem de rebolar!_ Karen gritou atrás de nós e Mary riu.

_Vamos numa festa e aí sim você vê como que se rebola direito baby_ Margo falou e começou a rebolar no meio da praça.
Todas nós rimos escancaradamente, aquilo estava muito bom para ser verdade.

Harry ON

_​É basicamente isso, a minha família inteira sempre faz essa reunião todos os anos. Geralmente passamos dois finais de semana inteiros no sítio da minha vó e...

_Pera, nós e sua família inteira? Definitivamente não cara e..._

_Dá pra deixar eu terminar ou tá difícil?_ permaneceram em silêncio por uns instantes, sinal de que eu deveria continuar_ Bom, dessa vez eu e minha prima sugerimos uma coisa diferente, eles só vão passar um final de semana no sítio, e nós perguntamos se poderíamos ficar num lugar bem afastado dali, vamos acampar e ficamos lá uns 4 dias depois voltamos . Nós e minha prima com as amigas.

_Ah qual é! Deveríamos ser só nós, homens másculos seduzentes!_ Deniel reclamou.

_Ela também pediu cara, teve a mesma ideia, eu tentei negociar mas sabe como ela é_

_Teimosa toda vida..._

_Pois é!_

Iríamos aproveitar aquele tempo para fazer um trabalho de ciências, uma revisão de biologia, e o Max não vai poder vir, então o professor falou para colocar outra pessoa no lugar: Josh. Ele é o melhor amigo da Mary , eu acho, não aparenta ser uma pessoa chata,
conversei com ele pouquíssimas vezes e aparenta ser um cara legal, apesar de John não parecer gostar muito da ideia. Além do mais a Louise vai, poderei perturba-la durante quatro dias inteiros, isso vai ser maravilhoso, ela fica bravinha a toa, fica toda vermelha é engraçado, poderei tentar a experiência com as outras, tomara que não me espanquem. Acho que Deniel tem interesse na Mary ou na Karen, não sei dizer, ele vive fazendo perguntas sobre elas. Eu nunca sei responder, eu não conheço a Mary, quase não converso com ela, apesar de ela ser muito gata, ela não abre a boca quando estou por perto. A Louise e a Karen tagarelam enquanto ela ri e faz comentários engraçados, mas nunca fala dela e tals.
    _________________________________
 

Na sexta de manhã eu levantei, enrolei pra cacete por que eu sempre sou assim de manhã, lerdo. Depois de um tempo eu tomei meu café e comecei a arrumar a bolsa. Meus pais já haviam ido bem mais cedo. Nós vamos ficar definitivamente bem longe deles, eu
disse que estava tentando interagir mais com outras pessoas na escola o que era pura mentira pois meu objetivo é ficar longe deles por um bom tempo e beber. Conferi a bolsa, tudo estava lá, inclusive chantilly, bombinhas de festa de criança e umas baratas de mentira. Acampar não é acampar sem pregar umas peças bobas, além disso, Deniel insistiu e muito. Peguei as bebidas e desci pelo elevador do edifício. John
disse que ia passar aqui mais ou menos nesse horário, dito e feito. Eu fui sentar na frentemmas ele trancou a porta.

_ Você não vai na frente de jeito nenhum_

_Como assim cara? O que eu fiz?_

_Da última vez eu quase bati o carro por sua causa. Se for pra vir no carona não é pra ficar me distraindo e é pra me ajudar, a viagem é longa_

_Ok_ concordei e botei minhas coisas atrás.

Deniel já estava atrás, ou seja, nos planos dele, Josh ia na frente. Deniel sentou com as costas encostadas na porta do carro e colocou a perna no meu colo, e eu resmunguei.

_Folgado_

_Fiquei a madrugada praticamente inteira acordado, estou cansado, me sirva escravo_

Olhei para a cara dele.

_Acho melhor você dormir mesmo, antes que eu te dê um soco_

 
Karen ON

Eu nem reclamei muito de meu primo e seus amigos irem junto. Além de Margô se aproximar de mais pessoas aceitáveis, poderei pentelhar eles à vontade, se me encostarem um dedo irão se arrepender. Levarei duas bolsas, uma com meus pertences pessoais e
outra com todos os artefatos para irritar e perturbar alguém possíveis, até o capeta deve estar com inveja. Vamos no meu carro, mas Mary vai dirigir, porque eu estou com sono e preguiça, e a Mary é firme nessas estradas de terra. Louise ainda não tirou carteira e Margô sempre dirigia para suas antigas donas, mas não quis pois o caminho é longo. Quatro garotas doidas dentro de um carro, que se Deus estiver no céu, ele que nos proteja. Pelo menos não estamos com meu primo ou com o Deniel dentro desse carro, mas tem eu…

_Karen?_ ouvi a voz de Mary me chamar depois de um barulho de porta abrindo.

_Nossa, finalmente, devia ter chegado há uns 15 minutos_

_Não sou muito pontual não querida…Sempre vou naquele limite e eu não pilotei tava dependendo do meu irmão porque ele tem que ficar com a moto né._

_Tudo bem, desculpas aceitas_

_Mas eu não pedi…_

_XIU!_ falei posicionando minhas coisas do lado da porta.

_Tudo bem Ka, mas vamos adiantar um pouquinho então, temos que colocar essas coisas dentro do carro, conferir se tá tudo certo: o óleo, a água…Pegar as outras e passar no shopping. A gente resolveu aproveitar um pouco mais o dia, vamos passar no shopping antes de
viajar, viajaremos 11:30 da manhã, compraremos um almoço lá e vamos comendo, vamos dar uma voltinha e passar no supermercado para comprar o nosso abastecimento de comida_

Deixamos que Louise cuidasse da parte das bebidas. Pelo menos uma vez na minha vida, tudo está organizado.
__________________________________

Ainda estamos no Shopping. Durante o passeio passamos em frente da sala de jogos, Louise e Margo sugeriram entrar para ir no cinema 6D, parecia super empolgante pela maneira que elas falavam.

_A gente pode assistir a Fábrica de chocolate!_Louise falou.

_Sua gorda!_

Era o seguinte, você entrava numa pequena cabine escura na sala de jogos, dentro da cabine havia três fileiras, com quatro cadeiras cada uma. A altura delas era em ordem crescente e você tinha que escolher um dos pequenos filmes ( de 4 ou 5 minutos em média), em todos você dava um passeio por algum lugar, era como se você estivesse dentro do filme fazendo uma excursão.

_Vamos no trem fantasma..._ Mary falou com um sorrisinho.

_Adorei a ideia _ concordei esperando a revolta de Louise.

_AAH! NÃO, VOCÊS ESTÃO FICANDO LOUCA?_ esperei e recebi. Margo riu com a exaltação da loira.

_Margo?_

_Adorei a ideia_ Margo tinha mostrado seu espírito mau. Ela deixou exposto que estava concordando só para ver a reação de Louise. A Lou odeia essas coisas de terror, ela tem medo de mínimas aranhas e elevadores, imagina de um filme super realista que você dá um passeio dentro de uma mina cheia de fantasmas, esqueletos e coisas do tipo. Três contra uma, ela não tinha saída. Entramos, colocamos os óculos e amarramos os cintos. As cadeiras se mexiam e as vezes com uma certa brutalidade para dar mais realismo às direções e à velocidade, além dos ventos que faziam os cabelos de Mary bater na minha cara, mas em vez de xingar eu olhava pra cara dela e ria, eu só sabia rir, pois Louise estava do meu lado quase arrancando meu braço fora de tanto medo, o shopping inteiro deve ter ouvido os gritos dela. Garanto, foi engraçado, depois ela mesma começou a rir de si mesma, pois Margo gravou áudio com ela falando coisas do tipo:
“SOCORRO DEEEEEEUS”
“A GENTE PODIA TER IDO NA PISCINA DE BOLINHAS”
“PUTA QUE ME PARIU EU NÃO TINHA NEM QUE TÁ AQUI”

Ficamos rindo o tempo todo enquanto pedimos o nosso almoço, Mary foi numa loja e comprou CDs de bom gosto dela e dois livros, Margô acompanhou-a e comprou um romance. Fomos encontra-las na loja com o nosso almoço/lanche e logo depois atravessamos a porta de saída.
Durante a viagem reversamos as músicas, uma hora eu escolhia, outra a Margô e assim por diante, curtíamos todas. Quando Mary colocou I want to break free Louise sentou na janela do carro, Margô batia no teto e nós gritávamos o que sabíamos da letra da música. Faltando 2km para chegar no local combinado, vimos um carro encostado, e Mary perguntou se deveríamos ajudar, eu achei melhor não, não queria chegar muito tarde lá e tenho receio disso ser truque de ladrão.
___________________________

Os meninos ainda não tinham chegado, então aproveitamos para colocar nossas barracas no melhor espaço. Armamos uma grande área, não só para nós, afinal, teríamos que compartilhar aqueles dias com eles também. Duas horas e meias depois eles chegaram totalmente suados.

_O que é isso?Vieram a pé?_perguntei.

_Faltou gasolina… Né Deniel…_Harry falou lançando um olhar cheio de ódio pro amigo.

_Eu achei que o dinheiro que eu dei seria suficiente.

_Eu alertei que não_ John falou tirando as coisas do carro com Josh.

_Dá pra você me ajudar cara?_Deniel se direcionou a John_ Esse aqui já tá puto comigo.

_Quem disse que eu não estou? Vacilão _ ele deu um empurrão de brincadeira em Deniel que lhe devolveu um chute.

Enquanto arrumávamos as coisas eu juro que avistei um cachorro lindo andando pela mata, ele parecia longe, mas eu não pude deixar de segui-lo, tenho grande interesse no mundo animal. Murmurei um palavrões raivosos enquanto andava pois ele ia cada vez
mais fundo no horizonte e eu cada vez mais longe dos outros. Até que, senti a ausência de algo em um momento: o chão. Eu fui direto no buraco, não tinha visto aquilo ali, era uma armadilha mesmo, pois estava coberto de galhos e folhas atrapalhando a visão do espaço fundo e escuro.
Não me quebrei nem nada, mas no momento que eu percebi aonde estava, bateu uma pontada de desespero eu devo admitir. Me senti totalmente estúpida, sabia que estavam longe e sabia que ia demorar para sair dali.
 

Deniel ON

Eu estava procurando o isqueiro quando ouvi uma da turminha confusão gritar:

_Eu não vejo ela em lugar nenhum já faz 15 minutos!_

_Ela não avisou nada a ninguém _ todos se referiam a Karen e cada um parou o que estava fazendo, mesmo o tempo de sumiço dela não ser tão preocupante assim vamos combinar.

_São só 15 minutos_ eu falei _ ela já deve aparecer.

_Todo mundo reunido e apenas ela está em algum lugar afastado, e outro pequeno detalhe: ESTAMOS NO MEIO DO MATO! Cinco minutos já seria pra se preocupar, eu acho melhor todo mundo ajudar à achar minha miga porque se, sei lá, algum urso dislacerar ela, eu faço o mesmo com vocês_Louise falou chorona.

Todos se entreolharam, e viram que seria melhor procurar Karen.

_Não precisava desse discurso agressivo estilo Karen pra me convencer disso, vamos nos separar em duplas. Louise vem comigo_ Mary falou e subiu a manga do casaco xadrez grunge estilo Kurt Cobain, se unindo à Louise._

_Vem comigo Margo_John chamou ela.

Harry e Josh me chamaram para ir com eles, mas eu resolvi ficar sozinho e armar algumas pegadinhas para o retorno de Karen.
____________________________

Já fazia duas horas que ninguém tinha retornado com Karen para o ponto de encontro. Eu já estava preocupado, saí pra procurar ela também. Fui numa direção diferente de todos. Eu seguia meu instinto e ia me afastando cada vez mais. De repente ouvi soluços, era uma garota. Fui seguindo o som, quando senti uma força me levando para baixo e depois senti o impacto.

_Harry?_

_Bem que podia ser_ olhei para trás, era a Karen_Como você veio parar aqui?_

_Ah eu adoro buracos fundos e escuros com terra e sem comida e água nem ninguém, daí resolvi entrar_ ela respondeu ironica.

_Você tá chorando, não me venha pagar de durona_ ela ficou em silêncio por um tempo.

_Você trouxe algo para nos tirar daqui?_

_Não imaginei que você estava nessa situação…_

Ela tentou segurar o choro, mas não conseguiu. Uma hora depois eu senti um buraco se abrindo no meu estômago e um barulho,
senti a esperança vindo.

_Ouviu isso, pode ser alguém chegando_

_É a minha barriga na verdade _ ela falou rindo sem graça. Senti pena dela, lembrei que tinha uma barra de chocolate com amendoim (Snickers), estava meio derretida, mas logo estendi pra ela.

_É seu, tudo bem eu aguento…_

_Nada disso, eu tô vendo a fome nos seus olhos, você está aqui faz muito mais tempo, pegue, nós já vamos sair daqui_

_Obrigada_ ela disse pegando da minha mão, sem graça.

Bem, eu achei a Karen, agora quem vai nos achar?

Mary ON

_Ah Louise!Qual é, cadê você?_

Ela disse que tinha ouvido um barulho e simplesmente saiu correndo, e não voltou!Agora eu estou aqui.

_Ei! Cadê você?_ ouvi um grito masculino, imaginei que fosse alguém ne procurando.

_Aqui!

Os cabelos pretos surgiram atrás da árvore e logo senti um alívio.

_Josh! Ai caramba ainda bem que…_

_Quase acertou o nome_ pude ver o rosto com mais clareza, era o John, não é meu melhor amigo, mas é um cara legal.

_Cadê a Margo?_

_Eu estava procurando ela e achei você_

_A Louise ouviu um barulho, saiu correndo e eu fiquei aqui_

_O mesmo com a Margo, só que ela correu na direção contrária_

_Vamos continuar procurando a Karen quem sabe a gente dá de cara com as duas, provavelmente o que elas ouviram foi uma à outra_

_Tudo bem_

Continuamos andando, mas o silêncio é a ausência de movimentos e vida ficou maior. Eu poderia falar alguma coisa, mas, eu sei lá…

_O que você aquele dia pelas meninas na festa… _ finalmente, chega de silêncio_ Foi muito corajoso_

_Qualquer amiga teria feito isso_

_Mas você conhece elas faz pouco tempo_ paramos e sentamos num tronco caído em frente do lago, não sei se acharíamos algo ali.

_Eu sei, mas elas confiam em mim, então eu sou leal à elas_

_Você é uma garota surpreendente Mary Carter_

_Me chame só de Mary_

_Você é uma garota surpreendente só de Mary_ soltei uma risada e ele logo se exaltou.

_Olha só! Você sabe sorrir!_

_Sorrio bastante assistindo filmes de comédia, com minha pipoca e chocolate do lado_

_É mesmo_ele falou me olhando_Eu quero ver você sorrir mais então, que tal um dia no cinema?_

Como é que é? Ele estava mostrando interesse em mim? Ele me chamou pra sair? Então eu acabei…

_Tudo bem_

Ele sorriu e eu passei a observar o lago, vi algo se mexer. Era alguém?

_Tem alguém ali!_

_Aonde?_

_Ali!_

Eu levantei para apontar, mas acabei caindo no lago que tinha no nosso lado, que era bem profundo. Eu não sei nadar, batia os braços, mas aquela água parecia me puxar cada vez mais pro fundo. Chegou um momento que eu não quis mais me mover, eu simplesmente desisti, isso foi em 20 segundos. Senti a presença de algo e depois braços me envolvendo, e me levando para o ar.

_Você tá bem?_

_ Cof cof _ eu tentei puxar o máximo de ar possível. No desespero acabei engolindo bastante água. ele me deitou e fez uma massagem no meu peito, fazendo a água sair e liberando minha vias aéreas, senti um alívio enorme._Você me salvou…_

_Eu não sou nem louco de te deixar ali, mas você é, caramba que susto garota_ ele falou e se sentou meu lado.

_Me desculpa, você deve estar com frio, vamos voltar te secar e depois eu volto a procurar a Karen e…_

_Você não poderia se preocupar consigo mesma durante um segundo? Caramba, olha só, vamos voltar para você trocar essas roupas e se aquecer, não chegue perto dessas beiradas novamente, entendeu?_

Eu assenti e ele me ajudou a levantar. Quase caí de novo me levantando e ele me segurou nos seus braços.

_De novo não! _ ele falou e eu ri.

Do nada, começamos a nos encarar, e senti seus lábios tocando os meus.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...