História Turma Contra a Homofobia - Welluba - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucas "Luba" Feuerschütte
Personagens Lucas "LubaTV", Personagens Originais
Tags Luba, Lubellinton, Romance, Slash, Wellinton, Welluba, Yaoi, Youtubers
Visualizações 95
Palavras 596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Slash
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Foi mals a demora,,,,

Maaas, boa leitura <3

Capítulo 22 - Capítulo 22


Fanfic / Fanfiction Turma Contra a Homofobia - Welluba - Capítulo 22 - Capítulo 22

Luba

Em indeterminado tempo, narrativo

Nossa vida nos presenteia com coisas que nem sempre vamos gostar. Pode ser coisa boa ou ruim, pode ser um cachorrinho, um carro, uma viagem, dinheiro. Mas a minha me presenteou com algo muito boa e melhor do que qualquer coisa material: Felicidade, gratidão e uma família.

Wellinton é o "homem dos meus sonhos", digo isso não por causa de seu corpo, seu dinheiro, suas posses ou classificação social mas sim por causa de seu amor. Ele me entregou seu coração e eu o guardei, e o preenchi com amor.

Ele é a pessoa com quem eu quero passar os momentos bons, ruins e qualquer outro. Quero passar a minha vida perto dele, em seus braços.



1 mês depois, 10 de agosto


Well

Luba e eu estávamos deitados juntos no sofá, ele estava deitado ao meu lado e eu com os braços em volta de seu corpo. (N/A: imaginem essa cena e morram de fofura :3 bjs)

Era 5 horas da tarde e estávamos apenas assistindo a algum filme.

-Mor, daqui a pouco tem que pegar as meninas na escola. - Lembro ele.

-Verdade, você quer ir junto? Tenho que passar em alguma panificadora.

-Quero!

Ele vira a cabeça e olha em meus olhos e sorri fofo, retribuo o sorriso e selo os seus lábios.

Depois de ficarmos prontos fomos a caminho na escola.

Ficamos apenas cantando músicas e tiramos uma foto.

-Chegamos! Vamos juntos buscar elas. - Ele diz estacionando o carro.

Saímos do carro e demos a mão para irmos pegar as nossas filhas.

A caminho da escola, que não estava muito longe da onde estacionados, ouvimos risadas e zoaçoes.

-O que é isso? - pergunto.

-Pois é, estranho.

-A única coisa estranha e nojenta aqui são vocês! Viadinhos de merda! - Um menino não tão longe de nós vem se aproximando com mais 1 menino.

Fico com medo e aperto a mão de Luba.

-Calma, mor. Estou aqui. - Ele diz .baixo.- Olha, nós estamos ocupados. Então guarde sua ofensa para outra ocasião, tipo: Nenhuma.

Nós viramos as costas e começamos a andar, já estava bem na hora de pegar as meninas.

-Fiquei com medo de acontecer algo... - Sinto alguém puxar bruscamente meu braço e me empurrar ao chão. Infelizmente eu reconheço o sujeito.

Lucas se assusta e tenta me ajudar a levantar mas Johnny o empurra e começa a me chutar.

-Seu cretino! Eu já te falei que se você não vai ficar comigo ninguém mais vai!

Os chutes não doiam tanto quanto toda aquela situação. Lucas, que parecia machucado levanta e empurra o mesmo que me chutava.

-Sai de perto de meu namorado, seu... seu nojento filho da....

Tento ajudar Lucas mas estava com muitas dores pelo corpo, lágrimas escorriam em meu rosto. Aquilo não podia estar acontecendo. Finalmente, depois de tanto tempo aguentando Jonhhy eu ligo para a polícia de vez


Luba

Eu o empurrava e uma vez ou outra ele me chutava, eu não era de brigar mas ele irá pagar pelo que fez com Wellinton hoje e no passado.

-Porque fica perseguindo ele? Você foi e é o errado da história, ele não é obrigado a ficar contigo. Porque nunca deixou ele em paz? - paramos de brigar e começamos uma discussão, eu não queria mesmo me machucar mas iria defender meu namorado de qualquer maneira. Custe o que custar.

-Isso não te interessa! O que vivemos no passado NÃO é da sua conta.

-É sim! Se você machuca alguém que amo o "motivo", mesmo sendo injustificável para o que você fez com ele, passa a ser de minha conta e problema meu também!

-Uau, muito fofo. - Diz irônico - Se acha muito mesmo, né... 


(N/A: querido, o Luba não se acha, ele é ;) )


Notas Finais


Oie, espero que estejam gostando, mesmo não faltando taaanto para acabar.

Comentem e favoritem 💜

(Obg pelos comentários e favoritos <3)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...