História Turma Do Fundão - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Sexo, Vida Real
Exibições 12
Palavras 1.529
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá galera, desculpem a demora pra postar cap novo e que eu tava doente foi mal
Boa leitura
Espero que gostem

Capítulo 6 - Garoto Misterioso


Fanfic / Fanfiction Turma Do Fundão - Capítulo 6 - Garoto Misterioso

Kaline

 

   Era uma manhã de segunda-feira, todos cansados, andando praticamente dormido, mas pude perceber que todos falavam sobre alguma coisa, então rapidamente fui para a área de direito da universidade e la encontrei duas amigas, Yasmin e Fábricia. Yasmin vestia uma calça jeans clara com uma sapatilha preta e uma blusa branca, sem maquiagem, seus olhos eram castanhos e tinha pele morena, Fábricia vestia uma calça, com altura pouco abaixo do joelho, um sapato branco e uma blusa amarela com babadinhos, tinha olhos verdes e pele clara. Cheguei nelas e falei :

   - Ei, vocês estão sabendo do que todos na escola está, menos eu ? - falei apontando para mim no final.

   - Então quer dizer que você não sabe ? - disse Fábricia rindo um pouco.

   - Ta bom, eu direi, todos estão falando sobre um novo garoto que chegou a pouco tempo na universidade, ele estava em outro país, mas quis vir pra cá para reencontrar seu grande amor, ele é auto, tem  cabelos castanhos, olhos também castanhos, e simplesmente lindo e tem um charme inestimável, porém ele nunca fala com ninguém, só sabemos disso porque ele disse pra algum aluno, o único e esse aluno espalhou para a escola inteira, deve ser por isso que ele não fala mais ninguém. - falou Yasmin, esclarecendo a história. 

   " Augusto... Como assim ? Elas descreveram ele... O meu Augusto... O que eu sempre amei... Mas quem será essa menina que ele supostamente ama ? " - pensei

   - Há, então e só isso, obrigado por me contarem, agora eu preciso ir, só mais uma coisinha, vocês sabem a área e a classe dele ?

   - Sei sim, ele faz Medicina, sala quatro. - Disse Fábricia.

   - Obrigado - disse e logo fui embora. 

   Eu precisava saber se era mesmo ele, meu tão amado Augusto, essa tal " amada " dele pode até mesmo ser eu... Oh céus,  tenho q ir até ele agora. - sai correndo desesperadamente até a área de Medicina. Era ele, realmente era ele, meu amado Augusto, vestia uma camisa branca dr botões, uma calça jeans escura e um sapato preto, me derretia inteira apenas de olhar para aquela paisagem, que só não era perfeita por um detalhe que estava ali, praticamente esfregando seus peitos na cara de Augusto, era Cátia, aquela vadia acha que conseguia conquista-lo, porém recebeu vários foras dele e foi até um pouco ignorada, o que eu adorei.

   Eu seria a única que iria conquista-lo, então resolvi chamar Luan, Carol e Marília, fui até Luan, ele topou, depois até Carol, ela também topou, então fomos até Marília que disse que não se meteria nisso, mas tudo bem só eles dois já eram o bastante, então expliquei a situação a eles e bolamos um plano. 

   Augusto tinha saído da aula, era agora que Carol agiria, então ele foi andando quando Carol, deixou " sem querer " os livros caírem no chão, e alguns agarraram nele, então ele virou e eles começaram a conversar por alguns minutos, então depois da conversa, Carol veio até eu e Luan, que estávamos esperando na esquina então ela falou como foi sua conversa com Augusto, então ela conseguiu descobrir que ele era realmente o meu grande amor, descreveu como ele falava, andava e sua aparência era igualzinha ao que eu lembrava e ao que as meninas me disseram.

   Enfim a hora de Luan entrar em ação, ele fingiu ser um aluno de Jornalismo que estava entrevistando pessoas na rua, então depois de meia hora ele voltou, descobriu seu número de telefone e seu endereço. Fiquei alegremente feliz, pois esta noite iria reencontrar meu amado Augusto, e quem sabe fazer umas coisinhas a mais.

   Fui para casa e levei Luan e Carol juntos, para dar opinião sobre o que eu iria vestir, Carol era ótima  em formar " loks ", então ela escolheu um vestido no meu armário e mandou me arrumar, passei uma hora mais ou menos no banheiro, tinha que ficar perfeita para o Augusto. 

   Sai do banheiro com um vestido preto, seu tamanho ia não muito abaixo do meu joelho, rasgado da metade da coxa pra baixo, um detalhe que era extremamente sexi, era pouco aberto nas costas e bastante decotado, meu cabelo estava solto, usava uma maquiagem leve, porém com um baton vermelho altamente chamativo, com um Scarppin preto.

   - Você está realmente deslumbrante Kaline. - disse Luan a bater palmas.

   - Realmente Kaline, está magnífica, tenho certeza que vai " garrar " esse boy. - disse Carol e eu não pude deixar de rir.

   Agradeci e enfim fomos até a casa de Augusto, cheguei lá, apertei a campainha e em alguns segundos a porta abriu, ele era realmente um sonho e não tinha mudado quase nada, só umas coisinhas, estava mais bonito e mais charmoso, me derretia inteira em apenas olhar para ele.

   - Olá, quem e você ? - falou Augusto e minha expressão mudou de feliz para espantada, ele não estava me reconhecendo... Tinha mudado tanto assim ? Bom talvez, então perdoarei ele desta vez.

   - Oi, e-eu sou Kaline, estava procurando a cada de um amigo, mas não conheço direito essa região da cidade, acho que acabei me perdendo,  poderia me ajudar a saber onde estou ? - falei um pouco envergonhada, porém sorrindo.

   - Claro, entre - falou e eu o segui até a sala.

   - Não sei se eu serei muito útil, sou meio que novo aqui também, mudei para cá faz pouco tempo - explicou Augusto. 

   - Não, tudo bem, toda ajuda e bem vinda - falei sem jeito.

   - Você está tão bonita, estava indo para algum tipo de festa ? - Perguntou Augusto a me fitar.

   - Bem... Sim, e uma festa meio que social - falei vermelha. 

   - Você aceitaria beber alguma coisa ? - perguntou Augusto

   - Sim, você pode escolher - falei sorrindo. 

   - Eu vou beber vinho, tudo bem pra você ? - falou Augusto levantando-se do sofá. 

   - Claro, com tanto que seja de beber - falei rindo, na tentativa de uma piada, porém não deu certo. 

   - Enquanto você vai buscar as coisas posso ir ao banheiro ? - Falei ainda vermelha. 

   - Claro, é a primeira porta a direita no corredor - falou apontando e eu agradeçi sorrindo.

   Ele foi à cozinha e eu ao banheiro, cheguei lá, fechei a porta e liguei para Carol.

    - Alô ? Kaline diz tudo o que ta acontecendo, o Luan ta quase tendo um ataque de ansiedade aqui no carro - Falei e eu não pude deixar de rir.

   - Até agora nada demais, ele foi buscar vinho na cozinha, e um pouco complicado, depois ligo pra vocês e explico melhor,  agora tenho que desligar ele já deve estar voltando. 

   Ele voltou com a garrafa de vinho junto de duas taças, colocou o vinho nas taças, bebemos e com o tempo fomos conversando, esta muito divertido, porém estávamos muito bêbados. Então rapidamente depois de muita conversa ele me pega pela cintura e me da um beijo ardente que me rendeu inteiramente. 

   - Desculpe, foi sem querer... Eu não queria... - falei de cabeça baixa.

   - Não, tudo bem, sem problemas, eu quis também - falou envergonhado. 

   - Mas... você gostou ? - Falei com a cara extremamente vermelha de vergonha.

   - Sim, você beija muito bem, nunca beijei ninguém assim - falou também envergonhado. 

   - Mas você nem me conhece direito, eu sou só uma estranha que bateu na porta da sua casa - falei ainda de cabeça baixa.

   - Você não é totalmente estranha, parece que já tive uma conversa com você, só não estou lembrado da sua aparecia - Falou a olhar diretamente nos meus olhos. 

   Sem resposta meu desejo fogoso falou mais alto, deitei ele no chão, rapidamente retirei sua calça e sua cueca, então finalmente vi sua enorme masculinidade totalmente ereta, era bem melhor do que eu imaginei, não pensei duas vezes e me pus a fazer um gostoso boquete naquele maravilhosos pênis.

   Depois de algum tempo ali, me deliciando com sua masculinidade, ele inverteu nossas posições e poi-se a se lambuzar na minha intimidade, e mexendo e penetrando-me sem parar com seus dedos, até que ele se deitou e eu sentei em cima daquela masculinidade vibrando por prazer, me penetrou com muita força fazendo eu me derramar em prazer, depois poi-se a chupar um de meus seios. No final ele colocou seu pênis entre meus seios então o masturbei até ele derramar se líquido de prazer nas minhas costas.

   Dormi na casa dele, acordei no outro dia por volta das oito da manhã, uma de suas mãos estava sobre o meu peito, então logo corei, porém, fiquei muito feliz, tinha finalmente transado com o cara que eu sempre amei. Olhei debaixo das cobertas e vi que estávamos os dois pelados, o que so me deixava mais envergonhada, então uns dez minutos depois de me levantar ele acordou também, conversamos um pouco e ele me levou até em casa, pediu meu número e eu dei, quando estava saindo do carro disse a seguinte frase " Mal posso esperar para a próxima " e entrei para casa.


Notas Finais


Hehe gostaram ?
Espero que sim :)
Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...