História Σ>―TWD: The Niece Of Daryl [Interativa]→ - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chandler Riggs, Norman Reedus, The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Norman Reedus, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Carol, Chandler Riggs, Daryl, Fanfic Interativa, Fanfic Twd, Norman Reedus, The Walking Dead
Exibições 37
Palavras 1.724
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Treta.


Fanfic / Fanfiction Σ>―TWD: The Niece Of Daryl [Interativa]→ - Capítulo 2 - Treta.

- É, ele é meu pai. - assenti os vendo novamente se entreolharem. - Por quê? Não gosta dele? Entra na fila.

- Ele é meu irmão. - minha expressão era de confusa e percebendo isso Daryl continuou. - Merle Dixon é meu irmão mas ele nunca me falou sobre vocês.

- E nem ele sobre você. Na verdade nem sabia que ele tinha irmão... Meu pai nunca foi muito de falar sobre a família.

- Mais um motivo para irmos à Alexandria. - Carl pronunciou-se seguindo até minha mãe. - Lá vamos esclarecer algumas coisas e cuidar da sua mãe...

- (S/n).

- Ainda não acredito nisso tudo. - Daryl parecia aborrecido. - Não acredito que Merle tinha uma família. Tinha uma filha.

- Você não é o único a ficar surpreso. Também não sabia que tinha um tio mas... Por quê "tinha"? Meu pai está vivo e vai aparecer.

- Sobre isso... - Daryl estava cabisbaixo, como se estivesse procurando as palavras certas para falar algo. - Merle...

- A febre dela está aumentado, Daryl. - Carl o interrompeu. - Vamos logo para Alexandria.

- Tudo bem.

- Eu posso ajudar. - aproximei-me dos dois mas Daryl negou e então peguei minha espada e saí do trailer logo depois dando espaço para eles que traziam minha mãe. - Não é muito longe, é?

- Não. - Daryl não queria me olhar. É como se ele, sei lá, estivesse assim como eu bastante confusa sobre tudo isso. Mas o que realmente importa aqui é a minha mãe e nada mais.

….

- Sejam bem vindas. - Eugene recolhia seus equipamentos e eu apenas assenti sentada ao lado da minha mãe que parecia está em um sono profundo. - A febre está mais baixa e arrisco dizer que ela teve sorte por ter sido uma mordida não tão grave.

- Ela vai ficar assim por quanto tempo?

- Isso eu infelizmente não posso dizer mas o fato dela está melhor que o esperado já é um motivo para se comemorar.

- Eugene? - uma garoto de quase minha idade apareceu na porta do quarto com uma bebê. Ela me olhou rapidamente e eu a correspondi. - Ah, desculpa eu não sabia que você estava ocupado... A propósito, sou Enid e ela Judith.

- (S/n).

- Rick já voltou? - Eugene a perguntou e ela negou com a cabeça. Tenho para mim que esse tal Rick deve ser uma espécie de líder ou alguém se extrema importância para eles já que é Rick pra cá e Rick pra lá. - Tudo bem, já terminei aqui. - levantou-se. - Qualquer coisa basta me chamar.

- Obrigada.

- Não foi nada.

….

Daryl Øn

Fazia um tempo que Eugene e a garota haviam entrado no "hospital" e eu estava ali sentado na calçada tentando achar as palavras certas para falar a ela sobre Merle. Sei que não devia e nem ligo mas a garota é minha sobrinha. É sangue do meu sangue e é minha obrigação cuidar dela. Não que eu queira porque pra mim tanto faz mas sei que Merle faria o mesmo por mim, sem falar que com a mãe dela nesse estado sou eu seu único responsável.

- Você já falou com ela? - Carl se sentou a meu lado e eu neguei com a cabeça encarando o chão. - Posso falar com ela por você, se quiser.

- É assunto meu, Carl. Diz respeito somente a eu e ela.

- Só estou tentando ajudar.

- E eu agradeço mas não preciso da sua ajuda. Durante toda minha vida vivi por minha conta, sem a ajuda de ninguém e não é agora que irei precisar de caridade.

- Me preocupo com você e com ela.

- Como pode se preocupar com alguém que você nem se quer conhece - o olhei e ele parecia pensativo. - E não é da sua conta?

- Sabe quando você olha para alguém e vai com a cara desse alguém? - assenti mesmo não entendendo onde ele queria chegar. - Então, é assim.

- E então? - levantei-me e perguntei automaticamente ao ver Eugene deixar o local com Enid.

- A mãe dela creio que poderá sobreviver. A mordida não foi tão forte mas ela vai precisar de muito descanso... Lembrando que não sou médico como Denise.

- Mas é de bastante importância, Eugene.

- Vou falar com ela. - arrumei a besta em minhas costas. Estava decidido e não queria fugir daquilo.

- Não quer esperar pelo Rick?

- É assunto meu.

Decidido entrei no local e após um pouco andar encontrei a garota sentada próxima a cama onde sua mãe permanecia desacordada. Ela estava cabisbaixa mas era possível ver o quão abatida era sua expressão.

- Como está? - perguntei parado na porta e a garota apenas ergueu seu olhar até mim. Confesso que quase voltei atrás mas ela precisava saber.

- Acho que bem. - suspirou. - O que você quer?

- Precisamos conversar.

- Se for sobre ficar aqui, não se preocupe, é só minha mãe melhorar e vamos embora. Meu pai deve voltar de Atlanta a qualquer momento e se você quiser o ver pode ir conosco.

- É sobre ele que vim falar. - me sentei a seu lado. - Olha, nesse mundo de hoje temos de estar preparados para perder as pessoas que amamos e aceitar a realidade…

- Vai direto ao ponto.

- Merle está morto. - soltei e ela apenas continuou me olhando como se não acreditasse. - Sei que você vai dizer que estou mentindo, que ele é forte e tal mas ele está morto. Acredite em mim, eu também queria muito poder dizer que ele está bem, vivo e vai voltar logo mas não é bem assim.

- Você está louco. - ela riu balançando negativamente a cabeça. - Como pode me dizer que Merle Dixon está morto? Tem certeza de que estamos falando do mesmo Merle Dixon?

- Tenho. - assenti a vendo ainda ostentar aquela expressão confusa agora misturada com choque. - Merle está morto.

- Não. Não pode ser! Meu pai está vivo, eu sei disso! - ela levantou-se. - Você está louco! Meu pai está vivo sim e ele vai voltar, você vai ver!

- É difícil mas ele está morto.

- Mentira! Ele está vivo!

- VOCÊ QUER PARAR?! - exclamei já sem paciência para todo aquele teatro. - MERLE ESTÁ MORTO! SEU PAI ESTÁ MORTO! MEU IRMÃO ESTÁ MORTO!

- Não... - ela se sentou agora com as mãos na cabeça. - Não...

- Sim. - mesmo querendo não demostrar tinha minha vista turva. - Eu sei como se sente mas é verdade. Eu vi.

- Como, Daryl? Como aconteceu? - ela ergueu seu olhar até o meu e um aperto como nunca havia sentido antes tomou de conta do meu peito esquerdo. - Por favor, eu preciso saber... - mais lágrimas caíram. - Por favor...

- Em Atlanta, no começo, ele estava preso em um prédio no centro com um grupo e lá ele se envolveu em uma briga, você sabe como ele era, com um cara chamado T-dog e deu que o Rick acabou algemando ele lá. - fiz uma pausa pois falar daquilo era reviver todos aqueles momentos. - E eu juro que tentei, fiz de tudo pra encontrar ele mas quando voltei pro acampamento do Shane o grupo já estava lá menos Merle. Confesso que na hora eu só queria enfiar uma flecha na cabeça do T-dog e do Rick, sabe, fazer eles sofrerem mas achei que Merle poderia ainda está vivo já que o T-dog havia deixado umas ferramentas lá com ele e sem hesitar acabei voltando lá com o Rick mas quando chegamos lá encontramos apenas uma mão. - a olhei e ao vê-la daquele jeito foi impossível não deixar uma lágrima cair. Estava sendo difícil para ela assim como foi e ainda é para mim. - Pensando que ele estava morto todo o meu mundo desabou mas um tempo depois descobri que ele estava vivo e tinha se unido ao governador, um doente com tapa olho que queria tomar a prisão da gente. Mas... - suspirei, tentando me conter. - Merle até passou um tempo conosco mas acabou virando zumbi e você não imagina o quanto foi duro pra mim ter de matá-lo. Eu juro que não queria mas daquele jeito, sofrendo, eu não poderia deixa-lo.

- Então... Rick é o culpado da morte do meu pai.

- Não é bem assim, (S/n).

- Claro que é! - sua expressão agora era outra é parecia dê ódio. - Rick matou o papai!

- (S/n)…

- Daryl você não ver? Se ele não tivesse algemado o papai naquele lugar ele estaria vivo! Qual o seu problema? Não quer ver isso por quê? Porque esse Rick fez uma lavagem cerebral em você, não foi? Só pode ser!

- Rick não fez lavagem cerebral em mim e você não sabe o que está falando, garota! - levantei-me já sem paciência. - Se Merle está morto a última pessoa que se pode culpar é o Rick!

- Ele deve ser muito foda, não é? Não porque desde que cheguei aqui só falam desse cara! Deve ser um santo, ou melhor, um Deus pra vocês! Mais um motivo pra mim ficar longe daqui. Mas não sem antes acertar minhas contas com esse Rick.

- Você não vai fazer nada! - exclamei. - Você é minha responsabilidade quer queira ou não e eu vou fazer de tudo pra você ficar aqui. Nessa merda mando eu.

- Você não manda em mim! Ele matou meu pai, o seu irmão! É tão difícil ver que esse tal Rick é o culpado de toda essa porra?!

- Cala a boca!

- O que está acontecendo aqui? - sem me virar vi que se tratava de Rick e vi também (S/n) puxar sua katana em direção a Rick. Sem hesitar peguei minha besta e a mirei em sua cabeça, ouvindo Rick pegar sua arma.

- Abaixa essa arma, (S/n). - ordenei preparado para atirar não para matá-la mas só para a conter, se necessário.

- Larga a katana! - Rick exclamou aproximando-se de mim com sua arma também apontada para ela.

- Vai fazer o quê? me matar como fez com o meu pai?!


Notas Finais


Uuh, olá pessoas :)
Obrigada por tudo e tenham um ótimo dia <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...