História Twins! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Infinite, SHINee
Personagens Minho Choi, Myungsoo (L)
Tags Aventura, Comedia, Escolar, Romance
Visualizações 6
Palavras 688
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Tudo em seu devido o lugar, ou não


Chae Young POV ON~~

Pulo a janela do banheiro, e como Yoon In disse, ninguém percebeu uma louca pulando. Andei aceleradamente e fui para a praça principal, quando cheguei Yoon In já estava lá.

- Que roupa é essa? –Ela olha para mim de cima a baixo.

-Digo o mesmo de você. – Entrego a mochila dela. E ela me entrega a minha.

- Depois, precisamos conversar sobre isso. –Ela aponta para a minha roupa.

- Digo o mesmo, por que não me contou que tinha um amigo? – Olho desconfiada.

- E por que não me contou que tinha um menino chato no seu pé?

- A noite conversamos melhor. –Digo cansada, e cada uma foi em um banheiro de alguma loja, trocamos de roupa e voltamos cada uma para seu devido lugar.

----------Yoon In------------------------------------------------------------

Volto para a escola, foi um alivio ninguém ter percebido minha falta, e que ninguém percebeu que minha irmã passou por mim. Enfim voltando ao assunto, estava animada para o primeiro ensaio.  Vou para a sala de teatro, e o Hang Gyul estava lá conversando com Yeon Hee, a sua crush.

Sentei em uma das poltronas de frente ao palco, enquanto esperávamos a professora chegar. Hang Gyul estava me olhando de vez em quando, mas de um jeito estranho.

- Yoon In-nah! –Ele esticou o braço me chamando.

- Hang Gyul-nah! –Vou até ele. Ele sorri.

- Comeu? –Ele passa a mão no meu cabelo.

- Ne. –Mas a menina que ele gosta não gostou nenhum um pouco do jeito que ele fica todo carinhoso comigo, então finjo que iria tomar um pouco de água. Enquanto enchia minha garrafa de água. Sinto o meu celular vibrar.

“ O que você fez com o Min Seok? “ Era a Chae Young

“ Nada, por que?”

“ Ele não para de me olhar desconfiado!”

“ Nem ligue, ele é um chato.”

“ Ok.”

- Yoon In-nah! –Hang Gyul me chama.

-Estou indo! –Acelero o passo. Quando chego lá, a professora estava endireitando algumas pessoas. Eu e Hang Gyul conseguimos os papeis principais, e nós demos o maior duro para conseguir esses papéis.

A história se baseia numa garota pobre em busca de um amor que dê borboletas na barriga, e no meio disso, trabalha para um homem rabugento,  no meio da história conhece o servente que sofre nas mãos desse homem terrível,  ambos se apaixonam, e decidem sair do trabalho e viverem felizes.

A professora queria treinar já de inicio as partes que requerem maior atenção. Pegaremos a cena 32 parte 3. – Onde os dois personagens sofrem na mão do homem rabugento.

- Já falei que odeio pasta. – Quem interpreta o homem rabugento é o Han Soo. –Cheer up( O QUE FICA NA FRIENDZONE)

- M-me desculpe, vou trazer outr...-Ele me interrompe.

- Você não faz nada direito. –Ele joga logo de cara. Enquanto eu fingia pegar os restos no chão.

- Me desculpe. – Faço minha voz ficar trêmula.

- Eu deveria é te despedir, você não presta para nada. –Ele aumentava sua voz, Han Soo era um dos melhores nos papéis de vilão. Era incrível como ele conseguia entrar no personagem.

-Me desculpe...- Comecei a me levantar.

-Vai embora para eu não te ver!

- Ne. –Começo a me afastar dele.

- Como ousa falar assim com uma mulher? – Hang Gyul aparece, e segura no meu braço.

-Por favor, não ...-Digo olhando para baixo.

- Como ousa VOCÊ a falar assim comigo?- Han Soo se paroxima de Hang Gyul. –É apenas um servo.  Vive ás minhas custas.

Hang Gyul olha para ele sério.

- Você não é um ser humano. –Hang Gyul dá um pequeno passo para frente. – É apenas um monstro, que não tem coração, por isso que ninguém te quer por perto, e por estar sozinho desconta nos inocentes a sua frustação! Você, merece ficar sozinho mesmo! Apodreça nessa mansão sozinha. – Hang Gyul pega na minha mão, e saímos do palco.

Todos aplaudiram, principalmente a professora.

- Ah Hang Gyul, esplendido. –Ela vai até o Hang Gyul e aperta as bochechas dele.

-Ok ok professora. Está machucando. –Ele afasta as mãos dela educadamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...