História Twins ¤ jikook - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Incesto, Jikook, Jimin Passiva, Kookmin, Namjin, Taeyoonseok, Vhope
Exibições 285
Palavras 2.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como uma Deusaaaaaa, você me mantém. Voltei com outro capppppp, pq que eu tô fazendo issoooo?

Tá parei

Beijos e boa leitura!

Capítulo 8 - Severe Punishment


Fanfic / Fanfiction Twins ¤ jikook - Capítulo 8 - Severe Punishment

Soltei um longo suspiro assim que a escuridão tomou conta do quarto. A única luz presente era a da televisão, mas nela passava o filme de terror. Os únicos sons, além dos sons do filme, era as nossas respirações que pareciam ecoar pelo quarto. Afundei mais minha cabeça no peito de jiyoonie aspirando sua fragrância que parecia me proteger, soltei alguns palavrões baixinhos por conta do medo, mas os mais velhos nem se quer viraram para mim, estavam vidrados no filme como se ele fosse uma deliciosa refeição, o que no caso, não se aplicava à mim.

- Já volto… Vou pegar mais pipoca… - falou jiyoonie ainda vidrado no filme, logo saiu do quarto com uma bacia em mãos me deixando alí.

Me virei para o lado oposto ao qual estava, abraçando o tronco de kookie, olhou para mim e sorriu minimamente, passou à fazer carinho nos meus cabelos, logo voltando à prestar atenção no filme que parecia nunca acabar. Aproveitei o carinho que recebia para me distrair do medo, fechei os olhos aproveitando a sensação boa de ter as mãos do mais velho passando gentilmente entre meus fios de cabelo.

Depois de mais uns minutos, jiyoonie entrou no quarto com a bacia cheia de pipoca. Se deitou novamente no lado que estava, veio um pouco mais para perto de nós dois colocando a bacia na curvatura da minha bunda. Logo os dois começaram à comer a pipoca se distraindo com o filme novamente.

- Virei mesa? - perguntei aos mais velhos.

- Aham... - "responderam" juntos sem que perdessem a atenção do filme.

O filme já estava quase acabando, quase dormia na cama quentinha. Estava de bruços, abraçando um travesseiro fofo.

- Jiyoonie, isso não é a bacia. - falei quando senti a mão grande espalmar uma de minhas nádegas.

Tirou a mão do local dando uma leve risadinha. Como alguém consegue rir enquanto um filme de terror está passando bem na frente dela?

Meus olhos já pesavam clamando por um descanso, tentava me manter acordado à todo o custo. Não era uma boa idéia dormir com os hyungs acordados. Eu ficaria à mercê dos dois, mesmo que, inconsciente. Na última vez que dormi enquanto os dois não, acordei sem roupa alguma assim como os mais velhos. Eles não fizeram nada que violasse minha privacidade, se é que vocês me entendem, pois queriam fazer isso com amor e não de qualquer jeito, pois queriam que fosse especial. Mas mesmo assim, não queria arriscar, ainda mais com Taehyung aqui.

- Minnie, está com sono? - perguntou o mais novo dos irmãos beijando minha nuca singelamente.

- Estou… - respondi baixinho.

- Nós não estamos, chimchim. - falou o mais velho alí presente apertando minhas coxas com certa força.

- Acha que consegue aguentar? - sussurrou kookie no meu ouvido soprando seu hálito quente no meu pescoço exposto, arrancando um suspiro alto de minha parte.

- Acho que vocês não aguentam minha mão voando na cara de vocês. Vão dormir! - falei me ajeitando na cama.

- Aigoooo!

- Tá bom, tá bom.

Logo se deitaram me abraçando. Dormimos alí mesmo, agarradinhos.

Acordei com kookie-hyung me balançando levemente.

- Minnie, acorda. - falou dando beijinhos por todo meu pescoço.

- Kookie-hyung, eu quero dormir… - supliquei ao mais velho que soltou um suspiro.

- Eu sei meu bebê, mas temos que sair. - olhei para o mais velho.

Ele estava com um terno totalmente preto destacando a gravata vermelha que usava.

- Onde vai, hyung? - perguntei me espreguiçando.

- Eu e Jiyong vamos à uma festa de trabalho. Como sua mãe e Minji vão sair, você vai vir conosco. - disse beijando minha mão.

- Hyung, eu não gosto de terno. - falei fazendo manha.

- Eu sei, não precisa ir de terno. Mas se arrume, ok? Vou ver se Jiyong já está arrumado.

Saiu do quarto, fechou a porta e me deixou alí. Não estava com a mínima vontade para sair de casa, eu já tinha planos muito importantes para hoje afinal. Comer e dormir. Tem coisa melhor? É, eu sei que não.

Levantei da cama lentamente, ainda estava dormindo acordado, eu estava acordomindo, é, isso mesmo. Fui ao banheiro, queria mudar um pouco o visual, então peguei uma caixinha de tinta laranja em baixo da pia. Depois de fazer todo o processo e de ter tomado banho, sequei meu cabelo vendo o resultado que me deixou muito satisfeito. Laranja fica bem em mim afinal. Saí do banheiro com uma toalha enrolada no corpo, fui para o closet e escolhi uma calça jeans preta colada e uma simples camiseta branca sem estampas, coloquei timberlands, também pretos, e arrumei os fios de cabelo, deixando-os um pouco bagunçados.

Saí do quarto e desci as escadas vendo os hyungs sentados no sofá conversando. Pelo menos a cobra, vulgo Taehyung, não estava em casa. Não que eu não confiasse nos hyungs, mas do Taehyung eu não duvido nada. Me sentei ao lado de kookie-hyung me agarrando ao seu braço.

- Uou, ficou muito lindo minnie. - falou passando a mão nos fios de cabelo agora laranja.

- Jiyoonie-hyung, não baba. - falei assim que olhei para o mais velho que estava com o queixo caído.

- Como você vai assim para lá? Está muito bonito, vai acabar chamando a atenção dos outros. - comentou jiyoonie com os braços cruzados.

- Nosso minnie está muito lindo hoje. - disse selando nossos lábios.

- Sempre foi, nossa princesa chimchim. - disse assim que me abraçou.

- Hyungs, nós vamos quando? - perguntei aos mais velhos que olharam no relógio da parede.

- Nós podemos ir agora. Estamos todos prontos mesmo. - falou kookie-hyung dando de ombros.

- Então vamos. - comentou jiyoonie-hyung levantando do sofá.

Escutamos uma buzina na frente de casa.

- O motorista já chegou. Vamos. - seguraram minhas mãos, saímos de casa e trancamos a porta.

Uma limousine preta nos esperava. O motorista abriu a porta para nós três, logo foi para o seu lugar começando à dirigir o carro. Me arrumei nos bancos estofados em vermelho do carro luxuoso olhando tudo alí dentro. Extremamente lindo, eu diria. Tudo sofisticado.

- Aqui. - falou jiyoonie-hyung colocando um morango trufado à frente da minha boca.

Mordi o mesmo sentindo o gosto divino do morango que parecia derreter em minha boca. Ficamos conversando, demoraria até chegarmos ao local da festa, então estávamos de vez em quando prestando atenção no plantão de notícias, que só falava dos convidados da festa em que iríamos. Não tinham falado dos hyungs. Apesar dos dois terem um forte legado, o pai deles sempre teve o máximo de cuidado possível para que seus filhos não entrassem nesse mundo de fofocas e mentiras chamado, fama.

"Finalmente os gêmeos do empresário Jeon Syion, apareceram diante dos olofotes. Os gêmeos quase nunca são vistos. A última foto que temos deles é de quando eram apenas crianças."

Os dois soltaram um longo suspiro. Se entre olharam e sorriram. Eles estavam tramando alguma coisa, olhei desconfiado para os dois que fingiram confusão, logo olharam para a televisão novamente.

Chegamos ao local da festa, era um grande salão. Na porta de entrada um longo tapete vermelho estava posto, em suas margens uma espécie de cerca em ouro cercava-o, cheio de seguranças, entrevistadores e fotógrafos. Nós seríamos os próximos à descer da limousine. Apertei fortemente o paletó azul marinho de Jiyoonie-hyung que apenas sorriu em minha direção passando conforto.

Assim que a limousine parou à frente do tapete, jurei ter sentido meu coração parar. Não me sentia bem sendo o centro das atenções, muito menos de multidões. Respirei fundo em busca do ar que parecia inexistente. Vendo meu desconforto aparente, apertaram minhas mãos com força. O motorista abriu a porta para sairmos. O primeiro a sair foi jiyoonie-hyung que mantinha uma expressão séria no rosto, segurando minha mão fui junto ao mesmo logo sendo seguido por kookie-hyung que mantinha sua face assustadoramente fria.

Não demorou para os sons do flash das câmeras preencherem o local, junto aos repórteres que tentavam passar pelos seguranças. Perguntas eram direcionadas, tanto aos hyungs quanto à mim. Afinal quem sou eu na fila dos Jeon's. Depois de finalmente entrarmos no salão, pude observar as pessoas alí presentes. Homens trajados em ternos, mulheres com vestidos extravagantes e decotados, algumas crianças que corriam e, assim como nós, adolescentes. Inspirei fundo o ar do local sentindo cheiro de champanhe e vinho.

- Quer ficar aqui? - perguntou kookie no meu ouvido.

- O que você acha? - retruquei, também sussurrando no ouvido do maior que soltou uma risadinha.

- Vamos te levar à um dos quartos particulares chimchim, mas cuidado, alguns paparazis podem ficar aqui dentro. Não converse com ninguém, não fique com ninguém, apenas ignore se alguém quiser puxar papo com você. Não vai dar pra te levar lá para cima agora, ok? Teremos que esperar um pouco. - assenti lentamente.

Me levaram à uma mesa ao fundo do salão. Eram mesas particulares. Nos sentamos alí e ficamos conversando por um tempo. Podia sentir olhares sobre mim, olhares de desgosto até olhares de luxúria que pareciam me queimar.

- Quer beber algo, minnie?

- Não, kookie...

- Vamos pegar algo? - perguntou jiyoonie-hyung ao irmão que apenas assentiu.

- Vocês não podem beber. - falei simplista.

- Aqui a gente pode. - responderam juntos dando uma piscadela para mim.

Se levantaram e foram em direção à multidão de pessoas, logo desaparecendo entre elas. Estava sozinho em uma mesa fazendo absolutamente nada. Que festa legal. Sintam a ironia.

- Está sozinho? - perguntou um garoto que parecia mais velho do que eu se sentando na cadeira à minha frente.

- Er… Mais ou menos. - respondi ao garoto ignorando completamente a fala dos hyungs.

- Que mal modo o meu. Sou Jung Hoseok. - falou estendendo a mão em minha direção.

- Park Jimin. - falei apertando a mesma.

- Sua pele é macia. - comentou sorrindo. Um lindo sorriso.

- Annn… Obrigado. - falei corando. Não era acostumado à receber elogios de pessoas desconhecidas.

- O que uma pessoa como você faz sozinha aqui? - perguntou apoiando o queixo em suas duas mãos olhando diretamente em meus olhos.

- E-eu não sei. - respondi nervoso por conta do olhar nada casto que recebia de Jung.

- Quer andar pelo salão? Não deve ser legal ficar sozinho aqui. - disse sorrindo novamente.

- Eu não sei se deveria…

- Vamos, eu não mordo. - você não, mas os hyungs sim.

- T-tudo bem. - falei sorrindo envergonhado.

Se levantou, fiz o mesmo que ele. Estendeu o braço em minha direção, segurei o mesmo e começamos à caminhar juntos.

- Sabe Jimin, você é uma pessoa realmente interessante. - comentou enquanto andávamos. Olhei para seu rosto. - Quando você entrou aqui, me chamou muito a atenção. Você é realmente uma flor muito bela e delicada, Jimin. - corei com as falas do menor.

- Obrigado, e-eu… Não sei o que falar. - disse envergonhado.

- Tão fofo. - se sentou junto à mim em uma mesa mais distante das pessoas, poucas estavam alí. - Eu acho você tão adorável. - disse segurando meu queixo levantando minha cabeça em sua direção.

Nossos rostos estavam próximos, meus olhos se encontravam arregalados, não conseguia proferir uma única palavra ao outro, não sabia o que fazer enquanto Jung aproximava nossos rostos perigosamente. Quando nossas respirações se chocaram, dei um leve empurrão no peito do outro indo um pouco para trás.

- M-me de-descul-culpa e-eu não p-posso. - gaguejei balançando a cabeça negativamente.

- Podemos saber o que está acontecendo aqui? - perguntaram os hyungs que aparecerem do nada. Suas expressões não eram das boas, eram de raiva e ódio, parecia que eles à qualquer momento pegariam um garfo e enfiariam no pescoço de Jung.

- Hm, quem são vocês? - perguntou Jung indiferente.

- Jimin, vem aqui. - ordenou jiyoonie-hyung sem parar de olhar para Jung.

Apenas levantei e fui em direção aos mais velhos com a cabeça baixa. Fiquei ao meio dos dois, logo pude sentir o braço de kookie-hyung rodear minha cintura de forma bruta, ele está realmente bravo.

- Vou levar ele hyung. - disse ao irmão que apenas assentiu, ainda com os braços cruzados fitando Jung.

Logo me puxou dali. Fomos em direção às escadas do local. Chegando no segundo piso do salão me levou à uma porta. Entramos no quarto, me fez sentar na cama e ficou à frente da porta. Não demorou muito para que Jiyoonie-hyung entrasse no quarto, trancou a porta e passaram à me fitar com os olhos pegando fogo.

- Espero que consiga caminhar mais tarde. - falou kookie sorrindo ladino.

- Você merece uma punição severa, Park Jimin.


Notas Finais


Vai dar merda, vai dar merda.

LEMONNNNNNN 🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚
Tô ligada que vocês gostam de um limão 🍋🍌🍌

Beijos e até a próxima😙😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...