História TWITTER | hayes grier - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack & Jack, Jacob Whitesides, Magcon, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Fanfiction, Hayes Grier, Magcon, Redes Sociais, Romance, Sage Tullis, Twitter
Visualizações 179
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - 0.30 CRYSTAL LANCASTER


Fanfic / Fanfiction TWITTER | hayes grier - Capítulo 30 - 0.30 CRYSTAL LANCASTER

Acordei com uma disposição que até eu me surpreendi. Talvez pelo fato de eu estar virando amiga dos meus ídolos.

Eu não estou nem acreditando na verdade. Se há umas três semanas atrás me falassem que eu iria conhecer a Magcon eu provavelmente iria responder:

"Tá achando que cachaça é água?"

Me levantei e fui em direção ao banheiro do quarto. Eu sei que já tomei banho ontem a noite, mas como eu já estava no clima, resolvi tomar outro de novo.

Hoje eu iria conhecer Los Angeles, e tenho grandes expectativas para o dia.

(...)

Sai do banho indo até as minhas malas — ainda não desfeitas — para pegar uma muda de roupa. Não havia caído a ficha de tudo ainda, tipo, eu conheci meus ídolos e agora vou ficar na casa do que eu tenho um grande crush. Era irônico falar que o destino estava a favor de mim, sendo que isso nunca aconteceu. Mas era incrível o fato de praticamente ontem eu estar no Brasil e hoje estar onde estou.

Meu sonho se realizou e eu tô como? No Shawn, como já diria Sky.

Perdida em meus pensamentos, percebo uma segunda presença no quarto, era Hayes.

Puta que pariu, fato: estou apenas de toalha. Não me responsabilizo pelos meus atos.

— Tudo bom? — falou me olhando de cima em baixo. O filha da mãe estava demorando de propósito.

Ficaria melhor se você tirasse essa maldita toalha de mim, mas eu sou evangélica, então num pode.

— Tudo ótimo, seria maravilhoso se você me deixasse me trocar, envés de ficar me olhando apenas de toalha. — falei sem ao menos ter noção das palavras que saiam de minha boca.

— Ah, e se eu não quisesse o mesmo que você? — falou se aproximando cada vez mais.

— Ai eu já não sei. — tentei ignorar o fato de seus olhos me encararem, e tentando ignorar quando ele chegou perto o suficiente para mim escutar sua respiração.

— Quer saber o que eu quero? — sua voz um tanto rouca me arrepiou toda. O mesmo começou a me levar para trás, senti o frio da parede tocar as minhas costas, porém o meu fogo era maior.

Claro que eu quero.

— Adoraria saber o que se passa nessa cabecinha. — mordi os lábios numa tentativa não falha de parecer sexy.

— Repetir aquele beijo que eu não esqueci, e aposto que você também não. — disse juntando nossas testas.

— Seria maravilhoso. — naquele instante, meu lindo corpo perdeu o controle e buscou seus lábios, iniciando assim, um beijo tanto quanto desejado por nós dois.

Quando ele separou nossos lábios, contra a minha vontade e por falta de ar — presumi —, me deixando ali no quarto quando saiu, fiquei atônita novamente com uma coisa em mente.

O beijo.

E o maldito sorriso que não desistia de mim.

(...)

— Você sabia que eu nunca fui num Starbucks? — falei observando as ruas.

— É sério isso? — Hayes me encarou indignado.

— Sim, sempre quis conhecer e tirar aquelas fotos Tumblr do copo e tals. — sorri colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha.

— Quer conhecer? — perguntou sorrindo.

— AAAAAAAAH É CLARO QUE EU QUERO. — falei meio empolgada.

— Se acalma, Jesus. — revirou os olhos e se concentrou em dirigir o carro até o Starbucks mais próximo.

— Já falei que você é o melhor ídolo que alguém pode ter?

— Ainda não.

— Você é o melhor ídolo que alguém pode ter! — abracei ele.

— Eu sei, eu sou o melhor. — ele disse.

— Sua humildade tá junto com a do Taylor, né?

— Claro! — começou a rir e eu o acompanhei. Caminhamos até o Starbucks, e meu Deus, que lugar maravilhoso.

Peguei um copo de milkshake (n/a: gente me perdoa, nunca fui num Starbucks então eu não sei o nome daquele negócio) junto com Hayes, estávamos quase chegando no nosso lugar quando senti algo molhado e quente sobre mim.

— Ai meu Deus do céu, SOCORRO. — uma garota baixinha dos cabelos pretos/castanho começou a ficar desesperada. — Desculpa, mil vezes desculpa.

— Não foi nada. — comecei a rir e a mesma me acompanhou.

— Sobrou até pra mim. — me virei pro lado e vi Hayes com um pouco do café derramado na blusa.

— MEU CU, DERRAMEI CAFÉ NO HAYES GRIER, DEUS JÁ PODE ME LEVAR. — outra garota apareceu junto — provavelmente amiga da baixinha do cabelo preto, e começou a gritar. — MOÇO NOIS PODE TIRAR UMA FOTO JUNTOS? EU SOU MUITO SUA FÃ.

— EU TAMBÉM QUERO. — a do cabelo preto disse.

— Mas é claro, primeiro me diz o nome de vocês. — ele disse rindo.

— Eu sou a Emily. — a amiga da de cabelo preto disse.

— E eu sou a Jhenny, mais conhecida como desastre em pessoa. — disse a dos cabelos pretos dessa vez.

Para quem não entendeu, a de cabelo preto que derramou café em mim se chama Jhenny, e a amiga dela é a Emily.

— Eu quero aparecer na foto também! — falei fazendo biquinho.

— Mas é claro. — elas posicionaram o celular e tiraram algumas fotos.

— Obrigada sério, vocês realizam meu sonho! — Jhenny disse com algumas lágrimas nos olhos.

— Não chora se não eu choro junto. — abracei elas. Eu estava meio sentimental ultimamente. — Agora eu quero o número de vocês, para a gente combinar de jogar cafés por aí. — sentiram a ironia?

— O meu número é xxxxx-xxxxx e o da Emily é xxxxx-xxxxx. — Jhenny disse antes de Emily, fazendo a mesma à encarar incrédula.

— SHIPPO MUITO VOCÊS, porém agora temos que ir. — Emily fez beicinho.

— Eu também shippo. — Hayes concordou mordendo o lábio inferior, e eu revirei os olhos.

— Nasci pra ver o Otp interagindo. — Jhenny disse dando destaque na palavra "otp".

— Se vemos por aí. — a garota dos cabelos cacheados agarrou a de cabelos pretos pelo braço e nos mandou um beijo no ar. Gostei delas, bem doidinhas.

Me virei para trás e ouvi a Jhenny dizer "Cara, agora vou esfregar na cara das inimigas que a crusha do Hayes Grier tem meu número!" e a Emily concordar.

— Que loucura. — Hayes disse por final.

— Pois é! — suspirei finalmente antes de me sentar.


Notas Finais


gente perdoa a minha demora e não desiste de mim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...