História Two Moons - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~ToLokona

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Colegial, Drama, Exo, Kai, Kaisoo, Yaoi
Visualizações 139
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


-CallMeSEHUNA: HELLOOOOO...
Eu havia dito no capítulo passado de The Lucky Ones que eu e a ToLokona estavamos aprontando! Pois bem.... ♡
Boa leitura e perdão pelos erros

Capítulo 1 - Novas Regras (Prólogo)


Fanfic / Fanfiction Two Moons - Capítulo 1 - Novas Regras (Prólogo)

Byun Baekhyun

Olá, meu nome e Baekhyun, tenho 18 anos e fui mandado para um colégio interno pelo meu pai que não aceitava meu jeito de ser. Além de ter que aguentar por 18 anos o mal humor do meu pai, agora tenho que dividir meu quarto com um chato reclamão! Nome? Park Chanyeol, esse é o nome, ele passa o dia todo falando sobre jogos, como é ser um quebrador de coração profissional e blah blah blah!

Segundo meu pai eu não estava me comportando como alguém normal da sociedade, vivíamos em pé de guerra e tínhamos discussões feias em todo jantar. Infelizmente eu não suportava aquele homem, que na verdade nem era meu pai de sangue...

- Se eu estou te mandando pra esse lugar, e pro seu bem – Meu pai disse olhando em meus olhos com falsa tristeza

- Desde quando se importa com o meu bem? – Me aproximei dele sentindo nossas respirações se cruzarem – Desde quando você se importa verdadeiramente comigo? – Ele revirou os olhos nervoso – Você liga apenas pra suas bebidas, suas mulheres e seu dinheiro... – Logo o mesmo veio em cima de mim, mas não me assustei o que com certeza deixou o machão que existe nele mais nervoso e frustrado – Você acha que eu não sei pra onde você vai toda sexta feira né? – Falei e logo senti as mãos pesadas me agarrarem nos braços, me fazendo reclamar

- Quem você acha que é pra falar assim comigo seu pirralho? – Me desvencilhei do aperto de meu pai em meu braço

- Eu estou indo pela minha Mãe, apenas pela minha Mãe – Vi minha pele fortemente ficar vermelha por conta do aperto. Meu pai estava me colocando em um reformatório, apenas porque eu estava fumando e fiz algumas tatuagens, ele só se importa com o status, dinheiro, trabalho, mais dinheiro e bebidas... Sem contar que todo final de semana ele bate cartão no puteiro, mas eu não sei como dizer isso para minha mãe, já que ela fechou os olhos em relação a ele. Ela acredita cegamente em tudo que ele lhe diz.

Depois de um tempo no carro desci do mesmo vendo a grande escola, de imediato comecei a rezar para que ela caísse comigo dentro. Logo um embuste alto passou derrubando minha bolsa

- POR ACASO VOCÊ ESTA CEGO? – O rapaz parou de imediato e se virou para mim

- Por acaso você esta falando comigo seu nanico? – Surtei com o que aquele mongo acabara de me dizer

- NANICO E SEU RABO SEU PALHAÇO! – Gritei – PRESTE MAIS ATENÇÃO POR ONDE VOCÊ ANDA, PODE MACHUCAR ALGUÉM! – Logo o abusado levantou o dedo pra mim andando de costas

- Eu não estou nem ai... Nanico! – Ele terminou e saiu andando como se eu não existisse

- AISHIII... SUA MÃE NÃO TE DEU EDUCAÇÃO? – gritei sendo ignorado pelo mesmo – Dumbo mal educado!

Kim Jongin

Kim Jongin, esse é o meu nome. 19 anos de pura vida fodida pelos pais e por todos a minha volta…agora eu vim parar nesse lugar, um reformatório, e o pior de tudo é ter que dividir o dormitório com um homem, por que não uma garota? Hum...devem achar que eu vou machucá-la, o que não é 100% verdade. Kyungsoo, meu “colega” de dormitório, pelo que já percebi, é bem fechado e na dele...não vai ser tão ruim.

Desde criança que eu vejo homens roubando e se drogando, mulheres se prostituindo, foi com uma delas que eu perdi a minha virgindade, com uma garota de programa que trabalha pro meu pai, se é que eu posso chamar aquilo de pai. Ele me colocou aqui por não concordar com as coisas que ele faz, vê se isso faz sentido, era só me mandar pra fora do país com uma conta cheia de dinheiro.

“não quero mais você aqui atrapalhando a minha vida seu moleque - ele grita me assustando. - você é um peso na minha vida e na vida da sua mãe, você vai pra aquele internato e não quero mais ver a sua cara.”

Teve uma vez que ele me obrigou a tirar a inocência de uma garota de 14 anos, sinto nojo de mim mesmo desde então. Eu não queria ter feito aquilo.

×

Entro no meu dormitório e jogo minhas coisas por qualquer canto, levando um olhar de reprovação.

_ o que? Cara feia pra mim é fome. - eu queria uma briga ali, mas Kyungsoo apenas me ignorou e voltou a ler o seu livro, de capa preto couro.

Ando pelo quarto fazendo barulho só pra perturbar a mente alheia.

_ tem como a criança se sentar e ficar quieta? - Kyungsoo disse em um tom calmo, parecia não se estressar com nada.

_ olha, ele fala. - ri pro garoto, que não dá nem atenção.

Byun Baekhyun

Andei por todo corredor procurando a porcaria do meu quarto. Já tinha andado em trinta corredores até que finalmente encontrei o maldito quarto. Entrei e logo coloquei as coisas em cima da cama

- Nanico? – Me virei vendo o Dumbo ambulante sentado na outra cama

- Ah não, não pode ser, isso e perseguição – Falei afundado minha cara no travesseiro

- Nanico você tá de mal humor? Bebe um chá cara! – revirei os olhos e me levantei ficando sentado na cama encarando o rapaz

- Meu nome e Byun Baekhyun, e eu não sou nanico! – Falei nervoso e sai batendo a porta. Sai pensando em todas as formas de assassinar aquele Dumbo zolhudo sem ser preso, mas por sorte dele não consegui achar! Logo outra pessoa bateu em meu ombro me fazendo cair

- Perdão! Você está bem? – O rapaz alto de cabelo laranja me estendeu a mão, segurei a mesma e ele me puxou para cima – Me desculpe e que estou atrasado... Aliás, meu nome é Sehun!

- Baekhyun – Balancei a mão do rapaz que sorriu e saiu caminhando pelo longo corredor

- Finalmente alguém educado!


Notas Finais


Ebaaaaaaa
Espero que gostemmmm
Amo vocês

*CallMeSEHUNA*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...