História Two Moons - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~ToLokona

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Colegial, Drama, Exo, Kai, Kaisoo, Yaoi
Visualizações 122
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OEEEEE TUDO BOM? Sou a outra escritora, que vai escrever a visão do Kai. Bora ler?
Me desculpe qualquer erro e não desiste Jimin.

~ToLokona

Capítulo 3 - "Quer beijinho?"


Fanfic / Fanfiction Two Moons - Capítulo 3 - "Quer beijinho?"

Kim Jongin 


Acho que o meu colega de quarto não foi muito com a minha cara, ele passou o dia inteiro de cara feia. Deve estar com fome, é aquele ditado “cara feia pra mim é fome”.


Faz horas que estou aqui e já estou de saco cheio de ficar nesse quarto, melhor coisa que eu faço é andar por aí. Levanto e quando eu abro a porta tem um cara com uma caixa de pizza em mãos.

_ entrega para o Kyungsoo.

_ como conseguiu comprar isso? – pergunto curioso assim que Kyungsoo pega a pizza. 

_ não é da sua conta – foi curto e grosso.

_ ah, qual é? Me dá um pedacinho aí? – estendo a mão com um sorriso maroto no rosto.

_ já que tem mão, pegue você.

Não perdi tempo e logo peguei uma fatia daquela pizza, que estava uma delícia aliás. Me senti incomodado com o fato dele estar me olhando comer.

Terminei e voltei aos planos anteriores, que era sair andando pelo reformatório. Isso aqui é bizarro – poderia dizer que é o famoso inferno – eu não andei nem um minuto aqui e já passaram uns três corvos pela minha cabeça. As paredes são brancas, mas te tão sujas e velhas estão, praticamente, cinzas. Se olhar pela janela, só irá ver neblina pelo bosque – de árvores cortadas e flores murchas – que eu não faço questão de ir conhecer.

_ ei, menino novo – uma voz feminina me tira dos meus pensamentos, pegando minha atenção pra ela – uma garota baixinha, com cabelos negros e olhos castanhos escuros – você é Kim Jongin? 

_ o próprio, o que quer comigo? – levanto uma das sobrancelhas.

_ eu nada, mas a diretora está te esperando na sala dela.

_ juro que eu não fiz nada – levanto as mãos em redenção, fazendo a garota rir.

_ ela só quer te dar as “boas vindas”.

_ boas vindas? – gargalho.

_ estranho eu sei, agora vamos! 


Fomos andando pelos corredores daquele lugar, dá até pra sentir medo daqui, credo. Estou pensando em virar um mocinho bom e sair daqui. O que é meio impossível creio eu.

Entramos na sala da diretora, parecia aquelas cenas de filme, a diretora sentada de costas e vira no estilo “vilão da história”. 

_ então você é o famoso Kim Jongin... – ela me olha de cima à baixo, ela é muito nova e gostosa pra uma diretora, mas okay. – seja bem vindo.

_ esse é meu nome, se sou famoso não sei. – dei de ombros olhando em volta. Essa sala é maior que o meu dormitório.

_ as meninas já estão falando de você – ela se aproximou até demais e eu não me movi, permaneci ali.

_ eu costumo fazer sucesso com as meninas...até as menos prováveis – olhei pra garota que me acompanhou até aqui e volto a olhar pra diretora.

_ um rostinho tão bonito e jovem, como não iria fazer sucesso? – dei um sorriso ladino.

_ e parece que encantei você também. – me afasto dela – agora que já me viu, posso ir? 

_ pode. Seulgi, mostre os horários pra ele. 


Saímos da sala e Seulgi me leva pra uma outra sala, deve ser a dela. Fico olhando a mesma mexer em alguns papéis, ela parece estar triste, não sei.

_ ei...você está bem? – me aproximo e ela se afasta. – eu não vou te machucar.

_ não é nada...só levei um fora do garoto que eu gosto, seu colega de quarto aliás. 

_ ele só pode ser gay – tento fazer ela rir.

_ não, eu que sou horrível – ela vira pro outro lado e eu puxo ela pra mim, pegando em sua cintura e dou um beijo quente, só terminando quando a falta de ar se pôs presente.

_ você é perfeita, igual seu beijo – pisco pra ela e dou um selinho. Pego meus horários na mesa, saindo da sala sem deixar ela falar nada.

×


Volto pro quarto e bocejo me espreguiçando. 

_ cara, você não sabe o que está perdendo, Seulgi beija muito bem... – me jogo na minha cama. – ela gosta de você, por que não pega? 

_ você não conhece ela, nem ao menos sabe como ela veio parar aqui. – falou simplista – no momento, ela só está comportada. Aliás, eu não gosto de garotas.

_ entendi...então gosta de garotos, então deve ter gostado de mim – lanço um sorrisão e pisco.

_ e pelo que eu vi, você é bem hetero.

_ eu não gosto de gêneros, gosto de pessoas, ou seja, eu topo tudo. 

Percebi um sorriso de canto do menor e cheguei mais perto. Passei os lábios por seu pescoço, vendo seus pelos se arrepiarem e o menor arfa.

_ achei que você não tinha ido com a minha cara – reparo que a respiração alheia ficou mais acelerada.

_ foi exatamente porquê eu fui com a sua cara, que eu queria você bem longe...mas você é teimoso.

_ sou inocente, só queria pizza – ri junto a ele e me aproximo de seus lábios, roçando os meus ali e sorri – quem sabe um dia a gente não brinque um pouco.


Me afasto e olho pra caixa de pizza, ainda tinha uma fatia, que acaba de ser devorada por mim.

_ provocar as pessoas pode ser perigoso sabia? – mandei um beijo assim que ele terminou a frase.

_ eu estava pensando, já fez sexo a três? – seguro o riso ao olhar a cara que ele fez.

_ por acaso está pensando em eu, você e Seulgi?

_ por que não? – pisco.

_ aigoo, que nojo, não vou fazer isso, pode tirar o cavalinho da chuva seu pervertido! - fico rindo das caretas que ele estava fazendo.

_ eu estava brincando, calma bravinho. Mas não seria uma má ideia - ri sentindo um travesseiro me acertar. - menino agressivo.


Pego uma muda de roupa e vou pro banheiro tomar um banho, finalmente um banho que eu tanto queria. Ligo o chuveiro e tenho uma pequena surpresinha.


_ TÁ DE SACANAGEM NÉ? KYUNGSOO VOCÊ TÁ MORTO! - grito passando a mão no cabelo, que estava com tinta vermelha.

_ seja bem vindo. - olho pra ele, que estava encostado na porta - relaxa, é só lavar que sai.

_ aish, não tinha outro jeito de me dar boas vindas não? - reviro os olhos - você vai ver… - puxei ele pro box, o sujando de tinta e o encosto na parede.

_ foi só uma brincadeira, não me machuca - senti ele tremer e ri.

_ se acalma, eu já fiz isso com várias pessoas, não vou te bater por isso, sou da paz.

_ da paz, então por que você está aqui?

_ papai quis, filhinho veio.


Fomos pro banheiro do corredor e tomamos um banho, juntos pra não demorar, e voltamos pro quarto. Pensei que não iríamos nos dar bem, mas vejo que vamos...até demais.


_ quer um beijinho de boa noite? - começo a rir e levo um tapa - okay okay, vou parar...mas se quiser um beijinho eu dou.

_ vai dormir e me deixa em paz pelo amor de deus - dou língua e me deito, ele faz o mesmo.

_ tem certeza que não quer um beijinho?

_ JONGIN CALA A BOCA.
















Notas Finais


E ai, gostaram? Espero MUITO que sim ♡♡♡ Até a próxima ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...