História L'amore Si Muove - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Il Volo, Lea Michele
Personagens Gianluca Ginoble, Ignazio Boschetto, Personagens Originais, Piero Barone
Tags Ignazio Boschetto, Il Volo, Ilvolovers, Italia, Lea Michele
Visualizações 38
Palavras 1.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá galerinha do mal .
Então né , depois de um sumiço FODIDO ( Desculpem , tô tentando ser o mais educada que posso , mas é pra desejar minha alma pro cara lá de baixo) eu decido voltar querendo REESCREVER a história <3

Sei lá , sou daquelas pessoas que exige muito das outras fics que eu leio , então acho até hipócrita da minha parte , não ter o mesmo nível de escrita que eu espero quando sou vocês . É bem chato eu sei , mas nada melhor do que ler uma história com coesão , com tudo escrito corretamente e blá blá blá xD

Bom , estou tentando revisar os capítulos que já escrevi , mas como eu estou atarefada com as obrigações que o sistema capitalista me impõe e umas outras tretas que está ocorrendo com o meu pessoal , a previsão é bem incerta . Tentarei ao máximo liberar rápido e fazer com que os hormônios de "fanfiqueiras" de vocês se acalmem ( risus risus risus)

O resto vocês já sabem né?

- Favoritem , assim ajuda meu trabalho a crescer como forma de reposta . Daí acabo tendo uma noção se a história está agradando a comunidade e os fãs

- Os personagens originais são meus . Só uso os famosos pra fazer aquele lance de "Sabe tal fulano ? É igual a ele!"
- Universo totalmente fictício . Pelo amor de Deus não ache que só pegando um avião pra Itália , irá encontrar os garotos e viver uma aventura que nem essa ( Sei lá pq falei isso , mas né ...)

- Plágio é crime . Você está lidando com uma Shadowhunter , Potterhead , Semi-Deusa , Grimmister , graduada em Clube das Winx e loucura no Arkham Asylum , então pense 2X antes de fazer alguma coisa meu caro

- Ignazio é meeeeu ( zoeira zoeira)

- Criticas são bem vindas .

EEE ...

É isso , chega de encher linguiça , boa leitura <3

Capítulo 1 - Addio Brasile


Fanfic / Fanfiction L'amore Si Muove - Capítulo 1 - Addio Brasile

Eu odiava o fato de recomeçar . Mudanças para arrumar , novos hábitos para aprender ...

Isso tudo era muito cansativo !

Já fazia um pouco menos de um ano mamãe havia recebido uma proposta de emprego para ser fotógrafa em uma agência de publicidade bastante influente no mundo da propaganda que ficava na Itália , especificamente em Roma.

Os donos vieram até São Paulo para entrevistá-la e checar seu enorme portfólio de fotos. Gostaram tanto que a confirmação da vaga  saiu no começo do ano , em via Face Time.

Porém para fazer aquele trâmite de contrato internacional necessitaram de mais um prazo .

Eles só voltaram a conversar com mamãe , com as negociações todas oficiais , agora em Maio . 

Ofereceram altíssimo salário em euros , uma vaga para mim numa das melhores escolas tradicionais italianas para concluir meu terceiro ano e um auxílio moradia para sustentar um apartamento no centro  . 

Uma roleta russa girando ao nosso favor , praticamente

- Filha você tem certeza que a mãe deve aceitar o emprego ? Se você for , você vai ficar afastada do seu pai , dos seus amigos e ...

- Mãe , sinceramente ... Eu quero ir ! - Estávamos jantando comida chinesa do China Box , sentadas na banqueta da estreita , mas ampla ilha que tínhamos no meio de nossa cozinha . Enquanto mastigava uma pequena porção , tentava falar - Papai nem liga pra mim . E seria uma ótima forma de não jogar meu curso de italiano fora e talvez pôr em plano a faculdade de Moda .

Desde quando minha mãe falou dessa proposta , resolvi entrar para a escola italiana de idiomas . Como eu tinha uma facilidade admirável de aprender línguas , acabei tendo um desempenho além do normal e já entendia a língua italiana de forma sucinta .

E outra , além disso , meu sonho de cursar moda poderia ser posto em prática , já que aqui no Brasil não tínhamos um campo de atuação e na Itália , tinha Milão como o centro mundial da moda . 

E tinha outro fato , esse o menos agradável ... 

Meu pai ! 

Era completamente incômodo saber que o Policial Federal , Richard Gutíerrez , vivia no centro - oeste do país e não ligava muito pra mim . E para piorar , a pessoa que ele escolheu para ter um recomeço de vida , era um embuste de madrasta e personalidade em si. 

Karla era advogada da União e me odiava com todas as forças . Vivia se gabando por meu pai , porque o mesmo resolveu trair minha mãe com ela. 

Isso só reforçava no meu inconsciente imaginativo que meu pai arranjou uma verdadeira puta ao invés de uma mulher de verdade.

E meu irmão por parte de pai , Noah , não ficava atrás . Era um pestinha insuportável de 5 anos que Karla deve ter treinado para me infernizar quando eu ia passar férias em Brasília . 

Como resultado eu sempre voltava uma semana antes pra São Paulo . Ou porque havia brigado com Karla , ou porque eu havia batido em Noah e Karla vinha tirar satisfações comigo .  E meu pai para não tomar as "dores de uma ou outra" tentava ser imparcial , mas sempre a corda pendia contra mim e no final mamãe acabava recebendo ligações do tipo "Que tipo de educação você está dando a nossa filha?" 

- Seu pai irá falar um monte pra mim , isso é fato  - Minha mãe dizia um pouco pesarosa - Mas de certa forma você têm um pouco de razão . Irei falar com ele hoje a noite e decidimos isso 

Eu sorri . Adorava o modo que a minha mãe enfrentava tudo por mim  , fazendo com que ela se tornasse a única pessoa da qual devo tudo da minha vida . 

***

A noite chegou , e depois de muita discussão por parte telefônica entre meus pais , meu pai cedeu e deixou eu ir morar na Itália com mamãe .

Ele viria pra São Paulo passar o resto da semana comigo e resolver as papeladas da pensão . Já que agora eu iria para outro país , a quantia deveria ser depositada em euro , o que era triplicamente mais vantajoso pra mim , porém daria um pequeno prejuízo as economias do Sr. Richard

Mas eu sabia que ele não queria que eu fosse . E se ele decidiu , era por que havia dedo de Karla nessa decisão , já que a rainha da soberba poderia se viver livre de mim "pra sempre" . 

Sendo isso ou não , ainda bem que aquele encosto jogou a meu favor pelo menos uma vez ! 

Fui dormir logo quando o telefone desligou , isso já era umas 22h de uma quarta feira . Pois pelo que eu ouvi , eu iria para escola até sexta , pois quinta feira mamãe já estaria lá na secretaria fechando minha matrícula na escola que eu estudei metade da minha vida inteira , já que me mudei de Brasília pra São Paulo .

 

***

O dia seguinte todas as informações vieram numa velocidade relâmpago . Isso tudo era umas 6h da manhã de uma quinta feira . 

Além do que eu já sabia ...

1 - Meu pai estava a caminho de São Paulo e chegaria hoje a noite pelo aeroporto de Congonhas 

2 - Mamãe iria pegar desde hoje até quarta feira para resolver a nossa situação para imigrar . E meu pai como era da PF tentaria agilizar os papéis necessários 

3 - Vovó Yolanda ( mãe da minha mãe) passaria um tempo aqui para zelar pelo apartamento e os nossos pertences até a gente se firmar lá em Roma e começar a alugar/vender as coisas daqui 

4 - Nossa viagem estava prevista para domingo que vem , bem de manhã . Iríamos chegar a noite de segunda feira lá no aeroporto de Roma , pois não conseguimos avião com escala direta e iriamos ter que parar em Portugal e Inglaterra. 

E na escola , bom ...

Despedidas não são fáceis , ainda mais de repente né?

Minha melhor amiga , Laysa , cuja a aparência era magricela , loira dos cabelos compridos e encaracolados , a verdadeira anja  em forma de capeta , chorou horrores quando eu contei a loucura que eu estava cometendo . 

- Não acredito que você vai embora semana que vem pra outro continente . Como você me avisa isso em cima da hora?

- L-Lay ... Eu não sei o que falar porque foi algo muito do nada . Com um certo planejamento por parte da minha mãe , mas nada era concreto - Eu não conseguia falar nada a não ser isso 

Péssima amiga ?

Talvez ! 

- Escute aqui ! - Os olhos verdes de Laysa vidraram em mim de modo fixo e ameaçador . Havia um tom imperativo em sua voz do qual não consegui ignorar , então acatei sem ao menos debater - VOCÊ ME FAÇA O FAVOR DE ARRANJAR UM BOY ITALIANO SUPER GOSTOSINHO E FOFOCAR TODAS AS NOVIDADES LÁ DO PAÍS NO FACE TIME ! 

Não resisti , rimos que nem umas trouxas fazendo com que toda sala olhasse para nós , inclusive a professora de português que nos chamou a atenção . 

Depois disso ficamos coladas o dia inteiro e depois da escola decidimos ir ao shopping fazer umas comprinhas pra viagem e aproveitar o tempo que ainda tínhamos juntas . 

***

Os dias passaram bem rápido desde o último dia de aula que eu tive na escola .

E aquela biscate na Laysa acabou fazendo uma festa surpresa pra mim de despedida.

Soube que além dela , Pietro acabou ajudando a planejar .

E isso acabou me deixando um pouco chateada , pois só agora , depois de longos anos tendo ele como meu crush e as coisas começaram a ir a favor de "Marjiedro", eu iria embora .

Pietro era o garoto dos sonhos de toda menina . Eu o amava desde que fui para a Diretoria por revidar uma bolada que recebi do próprio em uma aula de Ed. Física do 9° ano .

Ele era filho do Diretor , vocês já sabem a encrenca que eu me meti né?

No começo ele me achava uma idiota , e eu o achava igual só que o fato de ser playboy pesava muito mais. Mas conforme o tempo passou ficamos próximos e no final do segundo ano acabamos tendo um affair . 

No final da aula acabei marcando um encontro com ele na quadra da escola , ficamos um tempão juntos conversando do nosso futuro até que Pietro , em seus 1,85 de altura , acabou me puxando pela cintura e me dando um beijo ...

Na bochecha !

Aquilo foi o suficiente para eu chegar em casa e chorar com a Laysa no telefone e com a minha mãe também . 

Mas era a vida certo?

Os dias passaram rápido . Papai se hospedou na nossa casa ,  no quarto de visitas e lá ficou o dia inteiro , só saindo pra comer e quando queria falar comigo . 

E só o ouvia falando com a Karla ao telefone perante a porta do quarto . E pelo que eu estava percebendo , a megera estava bem louca por ele estar tendo abrigo sob o teto da ex com que ele teve uma filha. 

Adoro !

E o resto dos dias seguiram naquela rotina até domingo , quando era o dia de ir embora do Brasil. 

***

Ás quatro da manhã do domingo , dia do voo , eu já estava acordada terminando de tomar café . A minha vó e meu pai acordaram para fazer companhia e nos levar até o aeroporto . 

Papai iria passar a manhã ainda no apartamento e iria voltar pra Brasília a tarde , Vovó ficaria lá para resolver uns débitos que ficariam em relação ao apartamento e voltaria para Curitiba , terra natal de mamãe , no final do mês , 

Enquanto estávamos pondo as malas no carro , vovó enchia o saco de mamãe pela milésima vez do dia , como sempre :

- Simone se você não cuidar de Marj direito , eu juro pelos sete mares que irei atravessar o oceano só para reclamar no seu ouvido onde quer que esteja  

Hora da minha mãe revirar os olhos e dizer :

- Relaxe mamãe. Eu cuidei dela sozinha por dezessete anos e lá do outro lado do continente não será diferente - Respondeu em forma de indireta pra papai que revirou os olhos também 

Quando ele foi falar algo em sua defesa , eu me meti , interrompendo um princípio desnecessário de discussão que levaria a meses , e consequentemente poderia se agravar fazendo a gente perder o voo :

- Gente , vamos deixar os alfinetes de lado que eu quero ir logo viajar - Supliquei 

E para os meus pais , minha suplica significava "Seu desejo é uma ordem". 

E provavelmente eles não queriam que eu tivesse uma imagem dos dois brigando feio nos meus últimos momentos no Brasil. 

Pegamos a estrada pra Guarulhos umas 4:30 da manhã . E de lá já comecei a pensar nas possibilidades que eu teria , quando eu pisasse naquele avião e fosse embora para lá . 

E sinceramente , era um mix de empolgação e nervosismo . Não tinha certeza se eu saberia recomeçar , mas jamais iria desistir de algo que poderia dar certo , como essa minha vida na Itália que estava prestes a começar.

 


Notas Finais


Primeiro capítulo , meio morno ...
Espero que vocês curtam a total modificação que eu fiz , porém me baseando no que estava acontecendo quando escrevi esse capítulo pela primeira vez <3

Até mais muchachas !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...