História Two World's - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 1
Palavras 822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Você me dá nojo


O dia chegou com sua maravilhosa brisa de primavera.

-Erick, hoje é o seu dia.

-Han? Como eu.. - Erick diz, se sentando na cama rapidamente -Hoje é a minha folga, Ryan.

-Errado. Quarta-feira - Ryan diz, piscando um olho com um leve sorriso no rosto e se apoiando na parede da janela -O que você estava fazendo ontem à noite na floresta?

-Oh, eu não me lembro de ter voltado para casa.. Eu estava.. caçando? Não me lembro direito. -Erick diz, se levantando e sentindo uma enorme dor em sua clavícula e levando sua mão até ela -Ah - ele gemeu -O que aconteceu ontem?

-Demorou para perguntar -Ryan sorriu -Eu estava te procurando e me disseram que viram você indo na Floresta.. Eu fui até lá e te encontrei, quando você desmaiou e caiu do cavalo igual a uma mocinha. Você é pesado, sabia? Me deve uma agora.. Duas! Duas por eu ter cuidado desse seu ferimento. O que foi isso? Parece que você foi mordido por um lobo! -ele diz de forma irônica. Erick então se lembrou da noite passada.

-Lobos.. acho que fui mordido por um.. pode ser. Erick começa a vestir o seu uniforme diário.

-Está de sacanagem? Os lobos não ficam tão perto do Reino.. Erick, o quão longe você foi?

-Olha, eu não sei direito, só me lembro de ter lutado com lobos e que tinha uma pessoa lutando também.. acho que estava usando um arco e flecha.

-Uma pessoa? Lobos.. Erick, você cruzou a fronteira! Se o Rei descobre isso.. ou se você é pego lá.. Você é maluco, sabia?!

-Tá, tá, eu devo ser maluco mesmo. - Erick diz, se lembrando de olhos extremamente verdes. Ele pegou sua espada e uma maçã e foi até a porta principal. -Traga mais maçãs, Ryan. Ele acena com a mão e pega o seu cavalo, indo em direção ao Castelo de Rei. Os olhos verdes não saíam de sua mente. -Olhos? É sério? -ele pensa. Erick estava completamente distraído quando uma cena chamou sua atenção. Havia um rapaz, rodeado de uma multidão de pessoas o xingando e gritando. Ele cavalgou até lá, tentando entender o que estava acontecendo, sem sucesso.

-Todos vocês, façam silêncio! -Erick gritou de forma autoritária, se aproximando do rapaz que estava no chão. Todos fizeram silêncio -O que está acontecendo aqui?

-Ele é de Angra do Norte! Um espião! Temos certeza! - uma voz gritou no meio daquela multidão.

-Me dê o seu pulso -Erick ordenou ao rapaz, enquanto descia do cavalo. O rapaz estendeu o pulso, atordoado. Seus olhos

representavam as mais artomentadoras súplicas. Erick pegou o pulso do rapaz e viu aquilo que desejara não ver: o símbolo de Angra do Norte. Duas montanhas, com um Sol entre elas. Erick enrijeceu.

-O que fazes aqui?

-E-Eu não queria.. eu fui obrigado.. por favor, me deixe ir! Apenas dessa vez!

-Sinto muito, ordens são ordens. Erick diz, pegando a sua espada, pronto para golpear o rapaz. Sua espada estava indo na direção do pescoço do rapaz, quando uma pessoa empurrou o rapaz e ficou em seu lugar, encarando Erick com desprezo. Erick levou um choque ao ver o rosto da pessoa, apesar de não saber o por quê. A pessoa também parecia estar chocada. Ela era pálida, com os olhos extremamente verdes e longos cabelos negros que terminavam em leves cachos. Suas bochechas eram coradas. Seu rosto era um tanto angelical.

-Não faça isso -a menina disse com os olhos cheios de determinação -Não faça isso, por favor.

-Eu te conheço? - Erick disse, achando o rosto dela muito familiar.

-Isso importa? Ela disse, preocupada com o outro rapaz.

-Me dê o seu pulso. Erick ordenou. A menina ergueu o pulso na direção dos olhos de Erick, deixando o pulso perto até demais dos olhos dele. No pulso dela estava o símbolo de Costa Azul: um penhasco com um mar agitado abaixo dele.

-Eu tenho ordens para cumprir -ele disse, empurrando a menina para fora do caminho dele -Ordens são ordens.

-E se ele for inocente?! E se ele não teve escolha?! Como você pode simplesmente fazer isso?! -ela estava praticamente gritando -E se fosse você? -a voz dela soou apelativa. Erick aproximou a espada do pescoço do rapaz e hesitou, mas então o cortou. O rapaz caiu no chão, encharcado de sangue.

-Ridículo. -a menina falou, quando alguém a puxou. 

-Green, não se meta nisso. Eu sei o que você está sentindo, mas não vale à pena. Um outro rapaz disse enquanto a puxava pelo braço, passando no meio da multidão.

-Talvez a gente tenha se conhecido antes.. quando eu te livrei de um lobo.. - Green falou ao passar por Erick -Isso não vai ficar assim. Ela esbarrou seu ombro no braço de Erick e sumiu no meio da multidão de pessoas horrorizadas e satisfeitas com a morte do rapaz.

-Eu sou um cavaleiro, um soldado do Rei.. fiz apenas a minha obrigação, certo? Erick falou sozinho enquanto subia em seu cavalo, cavalgando em direção ao Castelo e deixando a multidão para trás.


Notas Finais


em breve sairá o próximo.. espero que gostem! ☆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...