História Último Beijo - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Itazura Na Kiss
Personagens Kotoko Aihara, Naoki Irie, Personagens Originais
Tags Drama, Itazura Na Kiss, Romance
Visualizações 56
Palavras 1.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá,

Como mencionei no cap. anterior, esse cap. será narrado pelo Naoki antes da passagem de tempo.

Capítulo 15 - Adeus....


Fanfic / Fanfiction Último Beijo - Capítulo 15 - Adeus....

O dia mal tinha começado e já estava ouvindo reclamações da Sahoko, ela não estava confortável em ir passar o dia com minha família, principalmente por saber que o motivo todo era para nos despedir da Kotoko. Enquanto a água do chuveiro cai em meu rosto, fiquei refletindo sobre esse quase 1 ano de casamento, tudo estava indo de acordo com o combinado, mas o ciúmes da Sahoko já estava enchendo o saco, me perguntava como a Kotoko reagiria em saber que era o motivo da maioria das nossas brigas... Mas talvez com a partida dela, as coisas de acalmassem.

*

O templo estava lotado, e como sempre a Kotoko estava atrasada, mesmo minha mãe protestando que eu deveria parar de ser tão impaciente. Fui o primeiro a vê-la saindo do meio de tanto de gente. Ela estava linda, o kimono que eu havia comprado e pedido para minha entregar para ela caiu como uma luva no seu corpo pequeno, fiz minha mãe jurar que não ia falar nada. Quando ela se aproximou de nós, percebi o quanto estava diferente, ela nem se importou com minha provocação e ainda foi irônica, o que era engraçado de se vê vindo de alguém tão delicada e gentil como ela.

Chegamos à casa da minha mãe com várias pessoas circulando por lá, claro que minha mãe tinha contratado um Buffet, e como sempre ela exagera nas comemorações. Notei que a Kotoko foi direto para o quarto, alguns minutos depois Sahoko pediu licença e subiu para o segundo andar da casa. Fiquei sentado na sala com meu pai e o Yuki, conversando sobre nada em particular. Minha mãe foi dá ordem no salão que seria o jantar, não prestava atenção na conversa, pois estava curioso sobre o que acontecia no andar de cima. Depois de quase meia hora, ouvi os passos de alguém.

            - Ohhh Sahoko, sente-se aqui conosco, estávamos falando sobre o projeto na Tailândia, o que você tem a dizer sobre? – Meu pai a convidou para participar da conversa. Mas pela expressão no rosto dela, algo tinha acontecido e meio que já imaginava o que era. Eles conversavam sobre negócio e eu apenas concordava nos momentos certos. Kotoko estava tão perto, mas tão distante, admito que senti meu coração acelerar quando a vi hoje. Decidi me distrair e participar de fato da conversa para que o tempo passasse mais rápido.

Depois de horas sem a Kotoko sair do quarto, minha mãe anunciou que o jantar já estava pronto para ser servido. Quando estávamos indo para a mesa, a Kotoko já estava na sala, ela usava calça preta com uma blusa azul e um cardigã preto por cima, ela parecia meio pálida, apesar do pouco rosado nas bochechas, ela começou a conversar com minha e sorria vez ou outra, mas percebi que em nenhum momento ela me olhou. Melhor assim, ela realmente deve ter seguido em frente.

O Jantar estava delicioso como esperado da minha mãe, ela também estava linda e eu tinha sorte de ter uma mãe tão jovial e cheia de energia, além disso,  era visível o amor que ela tinha pela Kotoko, um dos motivos que Sahoko tinha mais ainda ciúmes delas. Depois da sobremesa, fomos todos para a sala, mas Kotoko disse que precisava terminar algumas coisas e subiu para o quarto. Estranho, ela não era assim tão seca e antissocial, quando havia mudado tanto? Passamos a noite inteira e mesmo na hora de irmos embora ela ainda não tinha descido, por fim, minha mãe disse que a Kotoko estava cansada e estava dormindo, por isso, não iria se despedir de nós. Senti-me inquieto.

*

Acordei com o som do despertador tocando alto no meu ouvido. Hoje era o dia que a Kotoko iria embora, o que eu deveria fazer? Isso não era da minha conta, era a melhor descisão que ela tomava, e assim como ele havia dito, ela deveria pensar nela de vez em quando. Senti Sahoko se mexendo no meu lado também acordando.

            - Naoki?! Não esta muito cedo para você acordar? – Disse ela sonolenta, depois de se espreguiçar e me dar um beijo matinal. Que homem horrível eu sou, minha esposa aqui do lado e eu pensando em outra. Decidi que não ia pensar em Kotoko, não era justo, nessa hora segurei a cintura de Sahoko e puxei-a para mim, ela se ajeitou para se moldar ao meu corpo.

            - Você esta animado logo de manhã enh?! – Ela parecia surpresa, pois já havia alguns dias que nem sequer nos tocávamos.

            - Acho que estava com saudade de você... – Falei antes de me silenciar a beijando com desejo.

Depois de deixar Sahoko satisfeita, sai da cama e fui tomar um banho. O espelho embaçado mostrava uma visão distorcida do meu rosto, o que eu deveria fazer? Essa inquietação era irritante. A lembrança da minha mãe dizendo o horário do voo da Kotoko não melhorou em nada minha perturbação.

Sai do banheiro para me trocar rapidamente, o voo dela seria daqui a 1 hora. Chequei se Sahoko estava dormindo e sai apressado. O trânsito aumentava minha ansiedade e se no fim eu não conseguisse alcançá-la?  Por sorte, consegui chegar ao aeroporto a tempo, corri para sala de embarque que iria para Londres, mas antes de chegar na sala, fiquei observando de uma coluna que tinha visão privilegiada para quem entrava e sai do portão de embarque, quando avistei Kotoko se despendido dos meus pais e do próprio Sr. Aihara, Yuki estava com a cara fechada e de braços cruzados. Além disso, os amigos dela também estavam lá, mas reconheci apenas Jinko e Kinnouske com uma jovem morena de mãos dadas com ele. Kotoko estava chorando e sorrindo ao mesmo tempo, enquanto ia abraçando cada um, percebi que demorou mais nos braços do pai. Senti um nó estranho se formar na minha garganta, nesse momento ouvimos o anuncio para que os passageiros entrassem na sala de embarque. De longe e da minha maneira, disse adeus para a menina que tanto me amou e que se o destino permitisse, se encontrariamos no futuro.

            - Adeus Kotoko Aihara, até qualquer dia.... – Antes de passar pelo portão, ela deu uma última olhada em volta como se procurasse mais alguém, ou talvez fosse apenas impressão minha.

Dirigir-me até ao escritório, para minha surpresa, Sahoko já estava na sala me esperando com cara de poucos amigos.

            - Você foi lá não é mesmo? Fez amor comigo para depois ir se despedir de outra mulher... Você não presta mesmo né Naoki Irie.... – Ela estava furiosa, obvio que não tirava a razão dela.

           - Sim, eu fui. Mas ela não me viu. – Deixei minha pasta de documentos no cabide juntamente com meu casaco.

            - Bom... Agora com ela longe, podemos ter uma vida de casados de verdade e você possa cumprir sua parte do quê você sabe o quê, não é mesmo? – Ela levanta-se e vai até a janela, ela evitava me encarar, pois seria uma promessa que não sei se conseguiria cumprir.

E hoje foi o último dia que vi Kotoko antes dela mudar radicalmente e só o tempo dirá quando a verei novamente.


Notas Finais


Olá,

Agora a história dará um salto de 10 anos, sei que é muito tempo, mas muitas coisas aconteceram nesse "hiato", okay?

Então... Nós vemos em breve.
Abraços.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...