História Último Instante - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sasuke Uchiha
Tags Itachi, Sasuke
Exibições 40
Palavras 596
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shonen-Ai
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu sempre quis fazer uma drabble sobre essa cena... Finjam que é uma drabble e que só tem 500 palavras.

Capítulo 1 - Único


Que a verdade seja dita: doía. Não havia mais como controlar a hemorragia que parecia vazar por todos os lados. Os olhos, em especial, ardiam como se estivessem sendo incinerados, e as pernas cansadas mal conseguiam se mover. Praticamente, se rastejava, coberto de sangue e de uma dor alucinante que envolvia todos os seus órgãos simultaneamente. Mas a dor física daquele instante não se comparava em nada à dor que havia sentido por todos aqueles anos.

Mesmo com o pulmão se enchendo do sangue que escorria por entre os vasos rompidos, era como se, pela primeira vez em muito tempo, tivesse atingido o seu propósito. E estava a um pequeno e miserável passo de completá-lo com louvor; bastava uma curta caminhada. Uma curta e dolorosa caminhada, e então estaria livre para partir daquela triste vida que possuíra.

Era tão irônico que, no instante da sua morte, estivesse vendo justamente o motivo por que havia sobrevivido durante todos aqueles anos. Um pequeno sorriso queria estampar seus lábios, mas Itachi se controlava, porque não podia sorrir. Precisava incorporar o seu papel até o último momento, ou então tudo seria perdido. E não podia perder agora.

Mancava. O cheiro de sangue e de morte se espalhava pelo ar rapidamente, mas as suas narinas quase não os sentiam. O único sentido que importava agora era a sua visão turva e debilitada: e nela, estava refletida a imagem do seu pequeno. Ah, como havia esperado por aquele momento.

Sasuke estava em um estado de choque. Os olhos arregalados, as pupilas dilatadas em direção ao perigo, o corpo igualmente ensangüentado por toda a sua extensão. O medo estava refletido no olhar machucado, como se encarasse um assassino. Ora, um assassino... Que imagem ele possuía de si. Era verdade que fosse um assassino, talvez mesmo pior do que isso; mas não se limitava a essa característica. Ao menos, não com ele.

Conforme os passos prosseguiam e Sasuke recuava mais e mais em direção à parede, Itachi parava de evitar o sorriso que insistia em estampar o seu rosto. Sabia que não podia, mas a gratificação por aquele momento era tamanha, que pela primeira vez na vida, não conseguia esconder seus sentimentos.

Tantos assassinatos, tantas lutas, tanto sangue derramado. Se pudesse dizer a Sasuke que uma imagem sua lhe aparecia à mente a cada vez que ia lutar, não estaria mentindo. Era tudo por ele, tudo para ele. E por mais que não tivesse conseguido dar ao seu otouto uma vida feliz, tinha uma única certeza: ele sobreviveria. E a sua sobrevivência era tudo o que importava. Era tudo o que sempre havia importado.

Estendeu uma mão em sua direção, e Sasuke estremeceu de medo. Estava a tão poucos passos dele, que o sorriso discreto já ocupava seu rosto, e o pequeno não parecia compreendê-lo. Por que aquele maldito estaria sorrindo? Por quê?

A mão ensangüentada tocou-lhe a testa. A testa que tanto havia acariciado e beijado ao longo da vida, e que tudo daria para fazê-lo de novo. Mas era tarde. Tão tarde... Ao menos, Itachi era sortudo. Tinha a chance de morrer encarando e tocando aquilo que mais amara na vida.

- Desculpe, Sasuke... - sussurrou, a voz quase não saindo devido ao seu estado fragilizado. - Não haverá próxima vez.

Com o coração aquecido pela primeira vez em muito tempo, fechou os olhos. Com as pálpebras abaixadas, o viu novamente.

Pequeno, correndo pelo bosque, uma shiruken na mão. Rindo como se nunca tivesse conhecido a tristeza na vida. E antes que pudesse perceber, a dor se foi. A culpa se foi.


Notas Finais


Espero que alguém tenha gostado!
Comentários? <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...