História Um amor à distância - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Relacionamento A Distancia, Romance, Sexo, Um Amor À Distância
Exibições 8
Palavras 1.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse cap ta grande e logo aviso. TEM HENTAI E LINGUAGEM IMPRÓPRIA entao quem nao gosta aconselho nem ler

Capítulo 20 - Tchauzinho Anna


Pov - João Paulo
Lugar desconhecido
23:00 horas

Acordo ainda amarrado na cadeira. Devo ter adormecido sem querer. Tento me soltar das cordas quando ouço o son de passos que parecia ser um salto alto. Só podia ser ela.

João - Eu sei que você está aí Anna.

Anna - Que bom que você sabe - diz Anna aparecendo a minha frente com um vestido vermelho muito justo e um salto de 10 cm.

João - O que você quer agora sua vadia?

Anna - Own fofis relaxa. Eu só quero o que é meu, ou seja, você.

Joao - Eu não pertenço a você sua nojenta

Anna - Ainda querido, ainda - diz ela se aproximando e abre um baú no canto da sala onde estou, eu nem havia o percebido ali.

Ela tira de dentro do baú duas algemas e uma corda
Joao - O que você pretende com isso?

Anna - Você ja vai descobrir

~*~

Pov - Felipe
São Paulo, SP.
23:00 horas

Maria - O João ainda não deu sinal de vida?

Felipe - Nenhum. Já estou preocupado.

Maria - É horrível estar aqui sem poder fazer nada, quero procurá-lo. Apesar de estar muito chateada eu ainda amo ele e estou muito preocuapada.

Felipe - Logo o médico vira dar-lhe alta. Nós vamos procurá-lo logo, preciso saber o que aconteceu.

~*~

Pov - João Paulo
Lugar desconhecido
23:30 horas

Anna - Olha isso - diz ela estalando o chicote no ar.

João - Você tem problema mental só pode ser.

Anna - Meu problema é você. Mais vamos acabar logo com isso - diz ela me desamarrando e me arrastando até o que me parece ser uma cama. Tento ao máximo me soltar dela mais é em vão. Apesar de ser baixa ela é forte.

João - Me solta agora sua cadela.

Anna - Cala a boquinha - diz ela me algemando a cama me deixando totalmente imóvel.

Anna para em frente a cama e começa a despir-se na minha frente. Ao ver aquela imagem algo surge em mim impedindo que eu controlasse meu corpo, sinto meu membro enrijecer-se.

Anna - Você me deseja. Você me quer. Seu corpo sente necessidade do meu.

Joao - Você me drogou? O que você fez comigo?

Anna - Ainda nada bobinho - diz ela já completamente nua caminhando em minha direção.

Ela sobe na cama e eu não consigo mover meus olhos dos seus seios fartos e apetitosos... O que estou fazendo?

Joao - Sua vadia, sua piranha, sua cadela... Sua... Gostosa... - começo a sentir meu corpo anestesiando ao sentir sua boca pequena beijar meu membro por cima da calça.

Anna - Agora você está entendendo meu jogo. Continua assim.

Joao - Para com isso sua maluca - digo enquanto ela abaixa minhas calças junto da minha cueca fazendo meu pênis ja completamente ereto saltar para fora.

Anna - É assim que eu gosto - diz ela abocanhando meu membro.

Joao - Ah... - solto um gemido contido enquanto aquela vadia continua fazendo seu trabalho - para com isso, para com... Ah... Isso, paraaa com issoo, ah, não para não.

Anna - Isso, implora, pede mais que eu gosto.

Joao - Sua cadela... Ah... O que você fez comigo, ooh.

Anna - Te seduzi, te fiz me desejar, te excitei e agora te trago o prazer. Não reclama de barriga cheia amorzinho.

Joao - Amorzinho o... Ah... Porque você faz isso?

Anna - Por mais que eu te odeie pelo fato de você ter me traido e agora estar namorando com sua ex-amante "Maria", eu ainda te amo João - diz ela entoando meu nome com uma voz sexy que me faz gemer alto.

Joao - Para, ah, sua maldita, aah, sua... Continua Anna - digo me entregando ao prazer imenso que ela me traz, e desistindo de qualquer forma de resistir ao seus assédios.

Pov - Anna

Anna - Com todo prazer meu amor.

Joao - Vai... Continua eu quero gozar na sua boca - diz João visivelmente entregue ao prazer.

Anna - Goza pra mim, goza - digo e logo sinto minha boca se encher de um líquido quente e um tanto amargo.

Joao - Ah... Sua cadela... Agora minha vez de te torturar.

Anna - Achei que não ia dizer isso nunca - digo soltando as algemas das mãos dele, restando apenas a corda nos pés.

Pov - João

Assim que ela me solta, deito-a na cama e me ponho entre suas pernas abocanhando sua boceta molhada que curiosamente tem gosto de morango (João- mais nao deveria ter gosto de boceta? Autora - cala sua boca, quem ta escrevendo sou eu, então eu decido. João -  Me calei ;-;)

Anna - Ah... Cachorro, vai, pode ir com vontade na "sua" vadia.

Joao - Pode deixar que eu vou sim sua cadela - digo fazendo movimentos com a língua em volta de seu clitóris. Sem pensar duas vezes, introduzo um dedo na sua vagina encharcada, e Anna geme em resposta.

Anna - Aah... Vai continua assim seu gostoso.

Enfio mais um dedo, e logo em seguida outro. Ja são três dedos entrando e saindo da sua vagina apertada e deliciosa, enquanto chupo seu clítoris

Anna - Ah maldito... Ta doendo mais ta gostoso - diz ela se contorcendo de dor e prazer ao mesmo tempo.

Tomo coragem e enfio o quarto dedo na sua vagina. São 4 dedos e uma língua atacando a boceta gostosa de Anna, o que ja é demais para ela que nao aguenta e goza na minha mão e na minha boca enquanto geme alto meu nome:

Anna - Ah... Joaaaoooo seu cachoorooo... Aahh...

João - Satisfeita agora sua vadia?

Anna - Não. Nem um pouco.

Joao - Então você vai ter o que merece - digo com uma voz maldosa e um olhar cruel nos olhos de Anna.

Ponho-a de quatro num movimento rápido e sem qualquer preparo introduzo meu pênis no rabo daquela vadia que geme de dor.

Anna - AAAIII SEU PUTO PORQUE FEZ ISSO???

João - Por você ter me sequestrado - dou uma entocada forte nela - por ter atropelado a Maria - mais uma entocada severa - por ter me algemado - mais uma entocada, e vejo uma lagrima de dor sair de seus olhos. Puxo os cabelos dela fazendo-a olhar os meus olhos - e isso e por você ter aparecido em minha vida sua cadela - digo dando uma entocada muito forte enquanto puxo seus cabelos

Anna - AAAAAHHHHHH SOCORRO - Anna grita e chora de dor e vejo um fio de sangue sair do seu rabo. Então ela cai desmaiada na cama.

Saio dela e dou-lhe um forte tapa na cara, ah cono eu queria fazer isso. Solto minhas cordas e amarro e algemo ela. Essa vadia vai ficar aí por um bom tempo. Levanto, visto minhas roupas e caminho a procura de uma saida. Encontro uma porta e antes de sair olha para Anna desacordada na cama e digo:

Joao - Adeus, puta.


Notas Finais


E ai? Gostaram? Comentem pfvr


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...